RSS contos eroticos

Conto Erotico A Caminho do Trabalho...

Olá, tenho 26 anos, sou branquinha com cabelos castanhos escuros, 1,60 , 50 kilos, gosto de usar roupa mais justa, calça colada, uma roupa que chame mais a atenção, apesar do meu marido não gostar muito, ele não fala nada... Enfim.. estava indo trabalhar, vou a pé porque é muito perto da minha casa a empresa, corto caminho por uma praça, que de manhã, tem pouca gente... era um sabado de frio, quase ninguêm na rua e contornei a rua da Praça, que é bem deserta, de repente comecei a perceber um rapaz me seguindo, mais novo do que eu, de boné, não conseguia ver o rosto, enfim, acelerei o passo e ele acelerou junto, eu já pensei o pior, atravessei a rua, e perdi ele de vista, mas quando dou mais três passos, sinto ele já colado em mim, ele agarrou minha bunda, ficou me xingando de puta, safada, deu um tapa na minha cara e na minha bunda, depois me beliscou nos seios, tentei me livrar, gritei, e graças a deus um carro que estava passando parou e esse rapaz saiu correndo, chorava aos prantos... os 2 rapazes me acalmaram e perguntaram se eu precisava de alguma coisa, disse que não, e virei as costas. Percebi a excitação no olhar deles, eles contuinuram perguntando se eu precisava de algo, mesmo eu indo embora, falaram que me davam uma carona, insistiram, eu disse que não, mas o mais velho mepegou pelo braço e me levou pro carro, voltei a gritar, ele me disse que salvou minha vida, e eu devia um favor pra ele e pro amigo dele, me disse para masturbar eles, e me pegou no braço com mais força, masturbei eles ali mesmo, um de cada vez, dentro do carro, eles gozaram na minha calça e me largaram lá mesmo, toda suja. Nem liguei pro meu marido na hora, só na empresa, contei o que aconteceu, ele ficou muito chateado... 3 dias se passaram, estava transando com meu marido, e ele me disse que se masturbou na hora quando eu liguei pra ele, que estava morrendo de tesão, e me fez contar toda a historia de novo enquanto ele socava o penis dele no meu cuzinho... Hoje tomo cuidado, mas foi naquele dia que percebi como os homens são safados! (Conto Real)