RSS contos eroticos

Conto Erotico Do virtual ao real. Parte 1

Chego e desfaço minha mala, tomo um bom banho me perfumo. Resolvo fazer um belo convite. Através de uma montagem de fotos lhe envio a seguinte mensagem: Adoraria sua companhia em meu quarto. Estou hospedada no Hotel Continental frente à rodoviária. Quarto 415, uma cama grande, uma bela e nua mulher, o aguarda. Claro que aceitas meu convite! Chegas e te hospeda no quarto ao lado. ÀS 20h combinamos de nos encontrar no bar do hotel. Foram dias de longas e boas conversas, provocações, insinuações e desejo intenso. E hoje temos o prazer de por tudo isso em prática, o prazer de desfrutarmos esses momentos juntos. Sem pressa, sem nada nem ninguém para nos atrapalhar. Livres e libertos estamos! Termino de me arrumar, estou com scarpins, meias e um belo vestido preto. Acessórios dourados combinam com meus cabelos soltos e bem escovados. Maquiagem provocante e lábios carnudos com gloss efeito molhado. Sexy. Assim dirijo-me ao bar. Já estás a minha espera. Com um belo sorriso me recepciona. Cumprimentamos-nos com um respeitoso beijo e sentamos em um canto para termos mais privacidade. Estas vestindo calças escuras, sapatos e uma bela camisa. Além disso, estás deliciosamente perfumado. Teu cheiro me embriaga me excita. É um homem muito atraente, digo. Tu sorri, retribuindo o elogio. Conversamos, bebemos alguns drinques. Seduzimos um ao outro. Um jogo de olhar, palavras e gestos se apresenta. O clima esquenta. Já estamos há uma hora ali. O tesão só aumenta. Me aproximo lentamente de ti. Ao teu ouvido sussurro para que coloque a mão por dentro do meu vestido, claro que discretamente o fazes. Nossos olhos não desviam, minha boca está entreaberta, vais subindo pela minha coxa por cima da meia. Continua investindo lentamente e chega a minha virilha, então percebe que estou sem calcinha. Apresento-te uma fenda quente, úmida, pulsante e inquieta. Muito inquieta Soltas um gemido e apenas diz. Vamos subir. Agora! Acionamos o elevador. Estamos sozinhos. Não resiste e me prensas na parede. Beija-me com provocação, pressionando tua ereção sobre minha pelve. Coloco minha mão entre tuas pernas, levemente aperto e sinto teu pau duro a minha espera. Deixando-me ainda mais louca do que já estou. Entramos no quarto, o clima é tenso e intenso. Nossos lábios se encontram num delicioso e ousado beijo. Línguas se acariciam imitando o ato sexual, entrando e saindo, sugando e lambendo. É mais que um beijo, muito mais. É a resposta de dois corpos que se identificam e encontram no prazer inusitado a bela forma de entrega. Ainda estamos em pé escorados na parede. Tua mão desliza pela minha perna, subindo lentamente pela minha coxa. Encontras minha pele nua e quente. Agarra minha bunda enquanto nossos corpos se colam num caloroso amasso. Sinto tua ereção sobre a calça, delíciaaaaaaaaaaa - sussurro enquanto beijas meu pescoço e percorre meu corpo com suas mãos, explorando minha pele que arde em chamas. Com único movimento tira meu vestido. Estou nua, apenas meias e sapatos. Aos beijos me ergue e colocas sentada no aparador do quarto. Te olho com toda malícia e provocação. Afasto minhas pernas, para que veja minha bucetinha molhadinha, inchada, te chamando, te querendo. Chupo meu dedo indicador e desço pelo meu corpo lentamente até meu clitóris, duro e intumescido, esfrego-o com maestria e volúpia, sem medidas e em pudor enquanto me observa atentamente. Introduzo um dedo na minha vagina, coloco mais fundo, vou gemendo devagar. Ainda te olhando retiro o dedo e o levo a boca... Chupo bem safada ... (adoro meu gosto) Lambo meus lábios e digo de forma sensual: Vem Christian, toma esse corpo que agora te pertence, fazes o que quiser. Me ama, me come, me fode. Hoje sou tua, todinhaaaa tua.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.