RSS contos eroticos

Conto Erotico Encoxada no buzão

Sampa, terra maravilhosa, das oportunidades em todos os setores e aspectos...principalmente os sexuais. desde os 14 anos pego buzão pra tudo, ir a escola, ir a galeria do rock comprar meus cd's, depois mais velho e ainda sem carro ir trabalhar ...etc etc etc...hj pego menos, só quando entro no rodizio e não tenho carona, semana passada fiquei sem carona pra ir a facu e peguei o buzão, estudo de manha, portanto, buzão lotadaço...qualquer um se estressa, mas aonde voce ve stress, eu vejo uma oportunidade...hauhauhauh. É nada, eu nem tava pensando em sacanagem, entrei no onibus realmente estressado, atrasado, e estava muito cheio...sempre tomei cuidado com esse negocio de encoxar, odeio escandalo, e sou um cara discreto que prefere sacanagem com o concenso dos envolvidos, não gosto de me aproveitar de uma situação, suponho que não precise disso, sem falta modestia, mas aquele dia estava impossivel vc não encostar em alguem...logo, fui tentando entrar e ficar lá no fundo perto da porta, eu juro que tentei, fui indo indo indo até que não dava mais para entrar, meu...eu literalmente empaquei no meio, atras de uma gorda com uma bunda equivalente a duas da minha atual namorada...o foda é que não foi por querer, até porque se fosse, um passo a mais eu estaria atras de uma puta gostosa...rsrsr...mas enfim, tentei mostrar que queria sair para que ela visse e não pensasse que fora de propósito, ela olhou pra traz meio que não se importando e entendendo a situação e prosseguiu-se a viajem.da minha facu a minha casa de onibus dá uns 40 minutos com o transito aberto, porem, rsrs estava transito e daqueles, eu tentei me controlar mas não deu, eu tava atras dela de um jeito que era impossivel não encoxar, estava no meio dela, literalmente...ela tinha uma bunda grande e gorda, mas tinha uma cintura até bacana e um cabelo que cheirava a dove, muito bom...meu pinto começou a ficar duro, inchado de maneira que eu estava só a espera de um pisão ou até mesmo grito...meu pau é grande (19 cm) e estava de cueca tipo shorts folgado, e não box que prende um pouco mais, não demorou mesmo, ela sentiu e olhou ascintosamente pra traz, como se fosse falar algo, eu já tava pronto pra falar ..."num posso fazer nada" mas ela olhou, lindos olhos castanhos alias, e não disse nada, nem saiu do lugar, tambem nem dava...já eu, bem...eu estava com medo, que foi diminuindo quando vi que ela tinha ligeiramente soltado seu corpo pra traz, a ponto de suas costas as vezes encostarem no meu peito...aquilo foi me dando um tesão tão grande que resolvi curtir...discretamente coloquei a mao no meu bolso tentando arrumar o pau de modo que ele ficasse ereto pra cima, não para o lado como estava, ela percebeu a "manobra" e continuou quietinha, os solavancos do onibus, o pessoal sentado conversando alto ajudou muito...minha mão dentro do bolso relava naquela bunda e finalmente consegui deixa-lo como queria, ele tava tão duro que estava saindo por cima da cueca, estava muito bom, então resolvi dar um passo a mais, ela estava segurando com o mão esquerda na aste lateral bem no alto, sabe o que eu fiz, coloquei a minha mão bem perto da mão dela, a ponto de encostar os braços tambem, ou seja, nossos corpos estavam quase todo grudado, o balanço do onibus dava o tom da encoxada, eu ia bem "fundo" friccionando meu traseiro pra frente como se estivesse metendo, mei pau tava bem no meio daquela calça jeans mais que apertada, as pessoas tinham que passar por mim para descer então me apertavam mais ainda aquela bunda enorme e gostosa, minha outra mão começou a descer e coloquei ela na sua cintura, pareciamos namorados pra quem olhava de longe...a mão dela surrealmente abraçou a minha em sua cintura, e aos poucos sua cabeça foi se inclinando ...cara inacreditavel, eu tava com minha pica naquela bunda grande e com o resto do seu corpo escorado em mim...quando ela inclinou se rosto pude ver o quão linda aquela gordinha era, ela levantou o corpo um pouquinho e colocou a bunda ainda mais encima do meu pau...seu rosto branco estava com as buchechas vermelhas, eu estava sentindo o suor escorrer dentro da camiseta...chegou uma hora que estavamos realmente dando muita bandeira mas parece que só eu percebi ai...
...tentei me recompor, mas ela não estava nem ai, procurei não olhar tanto para os lados, daria mais bandeira, neste momento ela já estava quase gemendo, olhei para o seu rosto pelo reflexo da janela e percebi que ela já me fitava a muito tempo por esse recurso, foi quando nos encaramos por um bom tempo, meu, que cara de safada essa gordinha tinha, e o bom de tudo é que a aproximadamente 15 minutos de chegar, já na avenida da faculdade o transito emperrou de novo, e com aquele monte de pessoas acumuladas no meio do onibus que iriam descer no proximo ponto a situação melhorou para nós, percebi que ela estava querendo algo mais, sua mão que estava sobre a minha foi indo para traz numa tentativa de alcançar meu pau...e alcançou, começou a mexer nele bem de leve por fora da calça obvio, infelizmente não dava pra ela colocar a mão por dentro, daria muita bandeira e eu fiquei com medo de abrir o ziper e alguem ver, seu toque era leve e timido, o engraçado era que suponho para disfarçar sua respiração ofegante, de vez enquando ela dava uma bufada como se estivesse brava ou com calor sei lá, a menina era sagaz, eu por minha vez voltei a encosta meu pau que estava a ponto de explodir naquela bundona e desta vez peguei com mais firmeza em sua cintura fazendo-a vir de encontro ao meu corpo, pensei até em falar alguma bobagem nos ouvidos dela ou começar uma conversa social para disfarçar mas não deu , estava em extase total, meu pau sumia no meio daquela bunda, o onibus parado por causa do transito, o pessoal brigando quase por cada palmo de espaço e eu sarrando aquele traseirão com a mão na cintura gorda daquela menina de rosto lindo, senti o inicio de espasmo, cara, tava quase gozando, de pé, inacreditavel, finquei o pau e respirei fundo naquele cabelo cheiroso e gozei, minhas pernas ameaçaram falhar, acho que por alguns segundos meus olhos se fecharam, ou foi minha respiração não sei, só sei que ela percebeu e fez algo inacreditavel pra mim, lembrando que não estou aumentando nada, ela colocou a mão no meu pau, de novo por fora da calça e sentiu o umido, dei umas tres golfada nervosa na calça, estava suado, sujo, e besta com a audacia da menina, que passou sua mão no meu pau gozado, dava pra sentir mesmo por fora da calça, e levou sua mão ao rosto...tipo, ela passou a mão na boca como se estivesse coçando o rosto, olhou pra mim e sorriu pelo reflexo do vidro, mesmo todo gozado eu continuei encostado nela, minha faculdade estava proxima, o onibus andava a uns 10km e eu decidi descer uns 2 pontos antes, tava muito melado e tava dando a impressão que iriam perceber...então o onibus parou , desceram pessoas e eu sai de traz dela para descer no proximo, apesar de ter adorado e gozado como se tivesse metido, tava com vontade de descer rapido, não sei se estava impressionado mas pra mim dava até pra sentir o cheiro da porra, tava louco pra ir no banheiro da facu logo e tirar aquela cueca...o ponto estava proximo, dei sinal e ele foi parando, foi ai que escutei..."tchau né"....huahuahuaha, ai eu dei um tchau sorrindo tentando ser o mais simpatico possivel e desci, nossos olhos se acompanharam até o omibus ir bem longe...o pior é que eu entrei na facu, tirei a cueca, joguei ela no cesto de lixo porque acreditem , não dava pra limpa-la, assisti a primeira aula e fui embora porque sem cueca não consigo ficar.


valeu galera