RSS contos eroticos

Conto Erotico Eu, minha esposa e sua melhor amiga

Eu, minha esposa e a melhor amiga dela !

meu nome é gil, sou casado com hosana há mais de 10 anos e formamos um casal muito liberal, principalmente quando se trata de levarmos adiante todos os tipos de sonhos e fantasias sexuais. dentre os nossos desejos, um dos que mais se sobressaem é o de fudermos com uma grande amiga dela chamada mirinha. a minha maior tara na amiga dela é pelo fato de sentir que mirinha deve ser muito boa de cama, daquelas mulheres que topam tudo quando o assunto é sacanagem. sempre que trepamos, uma das coisas que mais nos deixam excitados é quando fantasiamos mirinha, em nossa cama, trocando carícias e amassos conosco. basta falarmos o nome dela para ambos ficarmos molhadinhos. hosana adora quando eu sussuro em seu ouvido o nome de sua amiga e digo-lhe que só me realizarei no dia em que puder vê-la fazendo sacanagem com sua amiga, chupando a bucetinha de mirinha, enquanto eu enfio minha pica no cuzão dela.

outra situação que idealizamos é fazermos uma suruba, envolvendo mirinha e seu marido junto conosco, numa noitada de pura sacanagem, em que role tudo o que se puder imaginar em termos de putaria. sempre que fazemos assim, as nossas gozadas são inimagináveis. na comemoração do aniversário de mirinha, em 2005, nós fomos festejar no apartamento dela. naquela noite mirinha estava simplesmente deslumbrante dentro de um vestido transparente. ao cumprimentá-la à entrada de seu apartamento pude sentir bem o calor de seu corpo cheiroso, chegando a alisar de propósito suas costas, buscando senti-la o quanto pudesse. como o seu vestido era de um tecido muito fino, podíamos perceber a marca da minúscula tanga que ela vestia, entrando no reguinho de seu cu. a certa altura da festa, hosana piscou o olho pra mim, convidando-me para conhecermos o apartamento de sua amiga, com o intuito de deixar-me excitadíssimo e apimentar ainda mais esse desejo que temos em trepar com mirinha. a anfitriã nos mostrou todos os cômodos do apartamento. ao chegarmos ao quarto dela, senti o olhar safado de minha esposa, que num gesto bem sem vergonha, apontou para a cama e me falou: “um dia ainda vamos fuder nesta cama”. ouvir aquilo foi demais para mim. ganhei a noite. ao entrar para conhecer o banheiro da suíte do quarto de mirinha excitei-me mais uma vez, ao ver uma calcinha branca pendurada no box do banheiro. ao retornarmos daquela festa, foi a vez de fazermos nossa festa particular, regada a muita putaria, inclusive, hosana não resistiu e me pediu pra comer seu cuzinho gostoso, pedindo-me que eu imaginasse comendo o cuzão de mirinha. apesar de não ter passado de um sonho até hoje, temos a esperança de que isso se realize um dia, até porque acredito que mirinha também deseja também provar dessa fantasia.

outro sonho que sempre acalentamos durante nossas trepadas, era termos qualquer peça íntima de mirinha conosco, a fim de que pudéssemos sentir sua presença ali em nossa transa, através de seus cheirinho. foi daí que nasceu em mim o desejo de pegar uma calcinha de mirinha na primeira oportunidade que surgisse para que sentíssemos o cheirinho de sua xoxotinha, o que seria motivo de excitação memorável. certa vez, há cerca de 05 anos atrás, quando mirinha esteve nos visitando numa cidade do interior de nosso estado, eu entrei no quarto de hóspedes em que ela dormiu, ocasião em que cheirei todas as suas calcinhas, aliás, cada uma mais cheirosa e safada que a outra. foi naquele instante que percebi o quanto mirinha tinha perfil de mulherzinha bem safadinha. os modelitos de calcinha que ela usava naquela ocasião já demonstravam que ela é daquelas mulheres que gostam de deixar os homens loucos de desejo. mais ou menos uma semana depois ela foi embora para a capital do estado, onde ela reside até hoje. em 2005, eu e hosana resolvemos morar na capital de nosso estado, também. a partir daí, passamos a ter maior contato com mirinha, principalmente em períodos de festas ou feriados prolongados, a exemplo do período de carnaval, época em normalmente nos reunimos numa casa de praia da família de minha esposa, onde mirinha é sempre presença garantida. no carnaval deste ano de 2006, resolvemos que só iríamos aparecer na casa de praia num dos dias de carnaval, pois hosana estava muito atarefada com trabalhos por realizar, além de que desejávamos descansar um pouco mais. mirinha foi para a casa de praia no sábado. tão logo ligaram de lá para avisar que a turma toda já estava reunida, inclusive a nossa grande tara, eu convidei hosana para darmos uma chegadinha lá no dia seguinte, domingo. em princípio hosana não disse nada. à noite, quando fomos nos deitar, bateu uma excitação louca em ambos, e aí rolou uma foda muito gostosa, como sempre. o nome de nossa amiga, é claro, ajudou em muito para que a gozada fosse ainda melhor. foi naquele momento que implorei a hosana que ela fizesse algo por mim naquele domingo de carnaval: roubasse uma calcinha de mirinha e a trouxesse para mim, como um grande troféu, ao que ela se prontificou. no dia seguinte, por volta das 09:00 horas da manhã nos deslocamos para a casa de praia, que fica a cerca de 30 minutos de onde moramos. confesso que a minha intenção era unicamente voltar com uma calcinha bem safada de mirinha. quando chegamos lá, mirinha havia ido para a praia tomar sol. imediatamente, disfarçando que estivesse buscando a bolsa de minha esposa, saí perguntando as pessoas que estavam hospedadas de quem era as sacolas que estavam no quarto, quando me apontaram uma bolsa escura, dizendo-me: “esta sacola aí é de mirinha”. era o que eu queria. confesso que fiquei excitado no mesmo instante, só de imaginar pegando aquelas pecinhas, de preferência alguma que ela já tivesse usado, antes de vestir-se para ir à praia. por volta de meio-dia ela retornou, toda bronzeada, com uma canga encobrindo seu biquíni azul. ao chegar, almoçamos todos, e nada de mirinha trocar de roupa. quando foi por volta das 16:00 horas, eu escutei mirinha convidando outras pessoas para irem andar pela praia. meu coração bateu forte de excitação, pois vi naquela hora a grande chance de roubar a tão sonhada calcinha dela. após mirinha sair, só ficaram na casa eu, hosana, minha sogra e a empregada. fiquei prestando atenção para ver se minha esposa entraria no quarto para roubar a calcinha pra mim, conforme me prometera na noite anterior, entretanto, com a vi deitada defronte a tv assistindo os desfiles das escolas de samba do rio de janeiro, pensei comigo: “eu é que tenho que ir lá pegar”. e fui. aproveitei enquanto todos estavam distraídos vendo tv e entrei no quarto, indo direto para a bolsa escura de mirinha. quando abri, me deparei com uma calcinha bege, num dos bolsos laterais. peguei-a e cheire-a. era a que ela havia usado naquele dia. tirei-a e a coloquei no bolso de minha bermuda. em seguida, saí da casa e fui para o meu carro que estava um pouco afastado da frente da casa, e comecei a admirar aquela coisa minúscula, imaginando-a vestindo a bucetinha de mirinha. depois de muito cheirar, lembrei que levar exatamente aquela calcinha seria um tanto quanto arriscado, já que ao retornar ela poderia dar por falta, justo por conta do fato de ter ficado sozinha, num dos bolsos laterais. o que fiz, então, foi retornar para o quarto e retirar todas as calcinhas que ela levara para passar aqueles dias, num total de 6 calcinhas. tirei todas e as cheirei até saciar meu desejo. logo após, peguei uma delas, de rendas, rosa, e a trouxe comigo. ao sair do quarto, encontrei-me com minha esposa me convidando para irmos embora, alegando que estava ficando escuro, já que eu não gosto de dirigir à noite. então, nem esperamos mirinha retornar com os outros e viemos embora.

ao chegarmos em nosso apartamento, por volta das 18:00 horas, hosana foi direto ao banheiro tomar um banho, avisando-me que estava muito excitada, cheia de volúpia e sedenta de sexo. conhecendo bem minha mulher, já fiquei totalmente excitado, só em imaginar o que viria pela frente, principalmente porque eu havia trazido um belo troféu para alimentar ainda mais o nosso gozo. imediatamente, ao ouvir o barulho do chuveiro, corri para o box, desejoso de fudermos tomando uma gostosíssima ducha. fudemos deitados, com a água batendo bem forte em nossos corpos. o melhor de tudo é que enquanto estávamos trepando, hosana falou bem baixinho pra mim que algo muito excitante ela tinha pra presentear-me, sem especificar o que. após gozarmos bem gostoso tomando banho, nos enxugamos e fomos continuar nossa sacanagem na cama. ali eu preparara uma surpresa pra minha esposa: tão logo eu percebesse que ela estava toda molhadinha, o meu plano era mostrar-lhe a calcinha de mirinha, fazendo-a cheirá-la, enquanto eu enfiava meu cacete em sua bucetinha, por trás (posição predileta de hosana), até gozar. ao sentir sua bucetinha toda lubrificada, resolvi colocar em prática minha idéia. qual não foi minha surpresa, no entanto, ao perceber que enquanto eu mostrava a calcinha rosa de renda que havia roubado de mirinha, hosana me presenteou com outra, de tecido estampado (reparei que era uma das 6 que eu havia cheirado na casa de praia). resultado: fudemos deliciosamente, cada um de posse de uma calcinha daquela que desejamos em nossos sonhos e fantasias sexuais.

na quinta-feira, após quarta-feira de cinzas, estávamos em casa, quando a campainha tocou. hosana foi atender e era mirinha que estava indo pegar uns livros emprestados. ao vê-la, fiquei imaginando se ela não deu por falta das 2 calcinhas que lhe roubamos. pelo que pude sentir, parece que ela está inserida em nosso jogo de fantasia. ela sabe que taramos ela, e faz questão de jogar com nossos desejos. tenho certeza que da próximo vez ela levará outras calcinhas mais sexy pra que possamos mais uma vez usufruir.


hosanagil@hotmail.com