RSS contos eroticos

Conto Erotico O noivo da minha amiga comeu meu cúzinho a força – parte 2

esse conto é uma continuação, então pra vc entender melhor leia antes: o noivo da minha amiga comeu meu cuzinho a força- parte 1 Coloquei um calcinha preta de rendinha que eu adoro e vesti um short mais confortável pra dormir, coloquei uma baby look regatinha, sem sutiã e comecei a juntar as outras roupas que ele havia rasgado. Ele começou a rir e disse: - Duvido que tu nunca tenha dado o cú... tu é puta e toda puta da o cuzinho. - To nem aí se tu acredita ou não, mas eu nunca fiz e não vai ser contigo que vou fazer, agora vai pro teu quarto e me deixa dormir. - Ta achando que eu to de brincadeira? Eu vou fuder o teu cu, por bem ou por mau, tu escolhe! Ele tava enrolado na toalha com o corpo ainda molhado, veio se aproximando e eu sem saber o que fazer, eu tinha que convencer ele com palavras, por que ele é muito forte e com certeza ia acabar conseguindo o que queria. - Alex eu to falando sério, eu não quero fazer isso, tu não tem direito de me obrigar a fazer, agente já começou a transar contra minha vontade, tudo bem foi bom eu gostei, mas agora chega, vai pro teu quarto e me deixa em paz por favor! Ele parecia não ter escutado uma só palavra, veio acariciando meus seios por cima da blusa e lambendo minha orelha. - Tu vai gostar, eu vou meter bem devarinho se doer eu prometo que paro! Deixa eu fuder esse cuzinho, deixa minha putinha? Vi que não ia ter jeito, ele queria mesmo comer o meu cuzinho, só que eu não queria dar. Dei uma joelhada nele e sai correndo, me tranquei no banheiro. Ele começou a bater violentamente na porta. Dizendo que se ele tivesse que arrombar a porta ia ser pior, que era melhor eu abrir... Eu tava morrendo de medo do que ele poderia fazer se conseguisse arrombar a porta, ele deu um pontapé na porta que quase abriu, eu disse pra ele parar que eu ia abrir. Quando abri a porta ele me pegou pelos cabelos e me levou até a sala, me jogou no sofá e mandou eu tirar a roupa, eu não estava nem um pouco excitada, estava nervosa e com medo, ele parecia outra pessoa, tava muito violento. Tirei toda a roupa, ele colocou um cd de funk e sentou no sofá... mandou eu dançar pra ele, do mesmo jeito que eu tava dançando no show... Eu dançando e ele se punhetando me vendo rebolar! - vai cachorra fica de quatro e rebola essa bunda gostosa só pra mim! Obedeci, fikei de quatro e comecei a rebolar, ele encostou a cabeça do pau no meio da minha bunda e gozou. Sentou no sofá e me puxou pro colo dele, e começou a chupar meus seios, ele dava cada chupão... eu pedia pra ele parar que tava doendo, e ele chupava com mais força. Me colocou de bruços no colo dele e começou a passar a mão na minha bunda, me deu uma palmada forte. Ninguém merece, nunca apanhei dos meus pais e tava apanhando de macho. Ele me deu várias palmadas na bunda, eu preferi ficar quietinha, achei que poderia piorar a situação se pedisse pra ele para. Quando achei que tinha acabado as palmadas, senti minha bunda arder mais ainda. Ele havia pegado o chinelo, tipo esse havaianas e começou a dar de chinelo na minha bunda. - Viu só o que acontece com putinha que não se comporta bem... coisinha linda, ta toda vermelinha... ta ardendo a bundinha? Hein ta ardendo? Eu não falava nada, apenas fazia o que ele me pedia, estava com medo que ele me agredisse de verdade. Ele jogou o chinelo no chão e mandou eu sentar. Fiquei ajoelhada no sofá, minha bunda tava ardendo muito pra mim sentar. Ele se levantou e foi até a cozinha e voltou trazendo o pote de margarina. Ele me pegou pelo braço e mandou que eu ficasse de 4 no chão. Comecei a chorar, mas obedeci, nunca tinha passado por uma situação tão humilhante. Ele começou a lamber meu cuzinho, nessa hora até fikei um pouco excitada, pegou a margarina e lambuzou no meu cuzinho, começou a fuder meu cu com o dedo, até ai tudo bem o dedo no meu cú eu já tinha deixado outros caras enfiar inclusive ele, mas ai ele enfiou 2 ou 3 dedos,nem sei... só sei que já começou a doer mais. Tirou os dedos do meu cú e parou na minha frente com aquele caralho grande e grosso apontando na minha cara pra mim chupar, comecei chupando as bolas, eu chupava com força, deslizava minha língua da cabeça até o saco,ele pegou o celular pra filmar e eu não deixei, disse que isso eu não ia permitir, nem que tivesse que denuncia-lo,ele concordou e guardou o celular, me segurou pelos cabelos e enfiou o pau na minha boca, começou a foder minha boca como se estivesse fudendo minha buceta, fiquei mamando mais algum tempo no pu dele... ele tirou o pau da minha boca e deu um sorriso debochado. Me pegou pelos cabelos e me levantou, fazendo eu colocar as mão no sofá e empinar bem a bunda, se posicionou atrás de mim, me agarrou na cintura e começou a forçar na entradinha do meu cuzinho. - Nossaaaaaa que cu mais gostoso,cara... ta gostando de ter o cu arrombadinho? Eu to adorando fude esse cuzinho. Acho que nunca senti um dor tão forte como quando ele enfiou a cabeça enorme do pau dele no meu cu... dei um grito e comecei a chorar de dor, ele continuou metendo, mas não enfiava tudo, me segurou nos cabelos, fazendo um rabo de cavalo e puxava meus cabelos, começou a enfiar mais fundo, e fazer movimentos mais rápido... tirou o pau do meu cuzinho e me deitou de bruços no sofá, veio e se deitou por cima de mim, encaixou o pau no meu cuzinho e tentou enfiar, mas tava escorregando, ai ele colocou almofadas enbaixo da minha barriga, fazendo eu ficar com a bunda mais empinada, dessa vez ele ajeitou o pau e meteu, ele começou a gemer alto,parecia ta com muito tesão,acelerou os movimentos me fazendo gemer alto, ele diminuiu os movimentos e ficou alguns segundos com o pau enterrado no meu cuzinho...senti um jato quente dentro do meu cu, mas o pau dele continuava duro que nem pedra, eu não via a hora dele acabar logo. Ele diminuiu as estocadas, mas pediu pra mim rebolar. - Rebola cachorra, vai vadia rebola esse cu apertado no meu pau, tu não gosta de provocar, rebolando que nem vadia... agora rebola direito cadela! Fikei rebolando por alguns minutos do jeito que eu conseguia, até que ele me abraçou, pegando nos meus seios e mandou eu andar até a cozinha. Quando dei o primeiro passo, parecia que o pau dele ia me rasgar, comecei a chorar e disse que não dava, que doía muito. Ele disse que já tinha me dado de chinelo, se não me comportasse ia apanhar de cinto também, fui andando devagar até a cozinha com o pau dele enfiado no meu cu. Ele pediu que eu pegasse um prato dentro do armário, não fazia a menor idéia do que ele ia fazer com o prato, mas achei melhor nem perguntar... peguei o prato e entreguei pra ele. Me pediu que eu fosse até a geladeira e pegasse uma cerveja, obedeci. Quando ele pediu que eu voltasse pra sala me apoiei na mesa e comecei a rebolar no pau dele pra não precisar voltar na sala, não queria mais caminhar com aquele pau dentro do meu cú, mas não teve jeito, ele me fez andar até a sala. Tirou o pau do meu cú e enfiou de uma vez só na minha xaninha, enfiava no cu bem devagar, tirava e socava com força na minha xaninha. Me deitou de bruços e veio por cima de mim, sentando na minha bunda e cravando aquele caralho outra vez no meu cuzinho, dessa vez ele socou o pau inteiro e começou a bombar com força, o barulho das bolas dele batendo na minha bunda me excitava, eu comecei a gemer alto, um pouco de dor e excitação, ele tbm gemia alto e dizia vários palavão, o que me deixava excitada... diminui a velocidade das estocadas, até que tirou o pau do meu cuzinho. Se levandou e começou a punhetar, mandou que eu me ajoelhasse em sua frente, me joelhei e abri a boca, mas ele disse que não iria gozar na minha boca, me deu o prato para segurar e gozou dentro do prato, nunca tinha visto tanta porra, não parava mais de sair porra do pau dele... fikei excitada de ver a porra dele jorrando dentro do prato. Ele disse que era pra mim deixar o prato bem limpinho, passei o dedo no prato e peguei um puco daquela porra bem branquinha e grossa e lambi. - Não assim , não! É pra lamber que nem gatinha esfomeada bebendo leitinho no pratinho. Lambi tudinho, não deixei nenhuma gotinha, o prato ficou limpinho! - Tava bom o leitinho? Como tu foi um putinha muito gostosinha, vou te dar um pouco de prazer também, vou te fazer gozar como tu nunca gozou na vida . Eu disse pra ele que não precisava, que eu só queria tomar um banho e dormir... ele nem ligou, mandou eu sentar no sofá e abir bem as pernas. - abri mais essa buceta, deixa ela bem arregassadinha... isso assim, ta linda! Fiquei abrindo minha xaninha com as duas mão. Ele abriu a latinha de cerveja e derramou um pouca na minha xaninha, senti uma sensação muito gostosa, que ficou melhor ainda quando ele começou a chupar, uma delicia, ele esfregava bem a língua na minha bucetinha, chupava meu clitóris e mordiscava, lambia fazendo movimentos circulares com a língua, um loucura... ele bebeu toda cerveja na minha buceta, enfiava a língua e os dedos, eu tava delirando de tanto tesão, ele sabia mesmo o que estava fazendo, sabia fazer uma mulher gozar com sexo oral. Foi o melhor e mais longo orgasmo que já tive até hoje! Espero ter outros...rsrsrsrsrs... Tomamos outro banho, agora ele estava bem mais carinhoso, ficamos nos acariciando e beijando enquanto tomávamos banho, ele pediu que eu dormisse junto dele e eu aceitei. Ele veio e me abraçou, fazendo caricias na minha barriga e beijando meu pescoço, ficou dizendo o quando eu era, gostosa e que essa tinha sido a melhor foda da vida dele, que nunca tinha fudido uma bucetinha tão gostosa e um cuzinho tão apertadinho... peguei no sono ouvindo ele falar um monte de sacanagem. Quando me acordei de manhã, ele já estava arrumado pra sair, disse que ia até o hospital, me convidou pra ir junto, mas recusei, eu tava toda dolorida, não ia dar pra desfarçar... ele me deu um beijo bem gostosso e disse que já estava atrasado. Segurei ele e disse: - Olha, apesar de tu ter feito coisas que eu não queria, e não gostei, eu queria que tu soubesse, que foi muito bom, foi a transa mais louca e excitante que eu já tive. Nunca vou esquecer essa noite! Agente se beijou novamente, e ele disse que quando eu quisesse repetir a dose ele estaria a disposição. Antes de ele sair ainda me olhou e deu um sorriso irônico e falou: -Melhor tu não usar as roupas que tu costuma usar, vai ter que cobrir esse corpinho por alguns dias. Ele tinha razão, quando me olhei no espelho vi que tinha marca de chupão pelo corpo inteiro, não ia poder usar decote,minissaia ou short tão cedo. Biquíni então, impossível! Meu cuzinho ficou dolorido o dia inteiro, não podia nem sentar direito, passei o dia todo deitadinha lendo e descansando da noite agitadíssima que tive. A Ju nunca desconfiou de nada.Isso aconteceu quando eu tinha 20 anos, hoje estou com 24, e sempre que fico um tempinho sem namorar, sempre faço uma visitinha pra Ju. Apesar de uma boa parte ter sido contra minha vontade, não posso negar que foi uma experiência maravilhosa, menos a parte anal, continuo não gostando, e ele foi o único que eu deixei comer meu cuzinho. Sempre toco uma siririca lembrando essa noite, agora mesmo enquanto escrevia, tive que parar um pouquinho...rsrsrrss... troquei de calcinha 2 vezes. Eu e o Alex transamos outras vezes, mas ai fica para outros contos! Espero que tenham gostado, por que eu ADOREI!!!!