RSS contos eroticos

Conto Erotico Relatos de um exibicionista

Primeiramente, como de praxe, irei apresentar-me, me chamo Pedro (nome fictício) tenho 24 anos, 1,79 de altura, sou branco, magro e estou solteiro. Moro em uma cidade do interior do Paraná, com aproximadamente 300 mil habitante, como todo voyeur que se preze, prefiro manter segredo sobre o nome da minha cidade. [risos]. Sou formado na área de Humanas, frequentemente me chamam de nerd, mesmo sem querer aparentar acabo passando a impressão de um cara do tipo intelectual. Entretanto, por trás da aparente pose de “certinho” habita um voyeur e exibicionista nato. Tudo começou na minha quando tomei gosto por invadir a privacidade das mulheres em seus momentos mais íntimos, claro que sempre mantendo o anonimato. Lembro-me que não perdia a oportunidade de espiar alguma amiga da família ou até mesmo parentes, quando estes nos visitavam e consequentemente usavam o banheiro, recordo que cheguei a abrir um buraco na porta e outro na parede do banheiro, só para poder espionar. Muitas bucetinhas e seios foram apreciados por meus olhos, enquanto me deliciava numa prazerosa punheta. Meu coração disparava com o risco de ser pego em flagrante, e isso aumentava ainda mais o meu tesão. Por sorte e por muitos cuidados, eu nunca fui pego. Com o passar dos anos, minha vida sexual tomou outros rumos, comecei a praticar o sexo real, nunca fui um cara que pegava varias garotas, mas sempre tive uma vida sexual ativa. Mas somente o sexo não me satisfaz, preciso de algo diferente, que fuja dos padrões tradicionais, que proporcione um momento de tensão aliado ao tesão. Encontrei isso no exibicionismo, foi olhando sites de “Flashing” que descobri uma maneira de aumentar ainda mais meu apetite sexual. Sem mais enrolação, irei relatar as formas que prático o exibicionismo. Confesso que não gosto de praticar o exibicionismo de uma forma que digamos “ofensiva”, do tipo tirar o pinto pra fora e ficar punhetando enquanto uma pessoa passa por perto, prefiro criar uma situação que pareça ser ocasional, sem intenção. Quando saio na rua, abro o zíper do meu shorts e tiro o pau pra fora da cueca, com os movimentos que faço enquanto ando, o meu pau vai ficando a amostra, adoro passar por mulheres e perceber o olhas delas em direção ao meu pau, fingo que não percebi que meu zíper estava aberto. Isso foi a minha primeira forma de exibicionismo. Depois comecei a sair pelas ruas à procura de pontos estratégicos para exibir meu pinto, quando eu percebia que uma mulher estava vindo em minha direção, eu tirava o pau pra fora e fingia que estava urinando, enquanto isso meu celular filmava a mulher se aproximando. O fato de saber que elas estavam me observando em um momento íntimo me deixava muito excitado. Com o tempo, eu buscava uma forma ainda mais ousada de me exibir, gosto de frequentar um supermercado próximo da minha casa, lá tem banheiros que ficam em um lugar estratégico para safadezas, pois fica num lugar calmo de pouca circulação de pessoas. Então, eu vou no banheiro masculino e fico escondido esperando uma mulher entrar no banheiro feminino, quando isso acorre, eu fico aguardando o momento de invadir o banheiro feminino com o pau pra fora da calça, sendo segurado pelas minhas mãos, no momento em que a mulher se encontra sozinha no banheiro, ao entrar, finjo que errei de banheiro e peço desculpas, enquanto seguro minha pica dura, e sempre elas olham para o meu pau, tenho um pinto de 20 cm. Essa sensação de proibido me deixa louco de prazer, os riscos me excita. Gostava de mostrar meu pau, também no banheiro da faculdade, pois a porta fica sempre aberta e quando uma garota estava passando pelo corredor do banheiro, olhava para o banheiro masculino e via minha rola pra fora. Também adoro andar de ônibus coletivo, pois lá é o paraíso dos safados, podemos encoxar e se exibir. Gosto de sentar em uma poltrona e abrir meu zíper, quando uma mulher senta-se ao meu lado, fico filmando com meu Celular, de forma discreta, os olhares dela para meu pau saltando pra fora do short. Uma das minhas formas favoritas de se exibir é ir até uma loja de roupas e desfrutar dos provadores. Deixo a cortina entreaberta, coloco o celualr pra filmar, e fico me mostrando para as vendedoras e clientes que passam em frente. É muito excitante as ver disfarçarem para ficar olhando meu pau latejando de duro, enquanto finjo que não estou percebendo nada, me faço de bobo. Para nós exibicionistas, qualquer momento pode proporcionar prazer, não precisa resultar em sexo, se isso acontecer será ótimo, mas se não rolar, só o fato de ser observado já nos deixam loucos de tesão. Bom galera, sei que meu conto não foi tão excitante assim, mas como foi a primeira vez que escrevo um conto erótico, acho que mereço um desconto. Heheh Tenho outras formas de me exibir, gostaria de compartilhar com vocês, então para quem curti exibicionismo e gostaria de trocar experiências, pode me adicionar no Skype ou meu email. Ser exibicionista e voyeur é ao mesmo tempo viver no anonimato, tenho certeza que será muito proveitoso trocar informações com pessoas que compartilham do mesmo fetiche.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.