RSS contos eroticos

Conto Erotico Segredo da realização

Somos um casal ( eu 35, ela 34 ) visto como perfeito porém, eu, Marcelo ( fictício ) percebi uma vontade de realizar desejos até então desconhecidos com minha mulher. Ela, bonita, muito bonita, loira, peito médio natural, delicioso, e um corpo digno de revista masculina. Quando casei-me, pensei que seria uma relação perfeita, mas com o passar dos anos, desenvolvemos uma espécie de fantasia onde sempre imaginávamos outras pessoas participando ou simplesmente assistindo. Tenho vontade de fazer uma filme sobre as nossas histórias pois sei que muitas pessoas tem o mesmo pensamento. Bem, vamos ao primeiro desejo realizado: MOTEL: Numa noite louca de aniversário de uma amiga dela, bebemos todas e propus dormirmos num motel, relembrar o tempo de namoro. Ela, bem doidinha pela quantidade de bebida aceitou. Chegamos ao motel, entramos na suite e pra dar início ao clima já tirei toda a minha roupra, liguei o som e pedi uma garrafa de champagne. Em seguida tirei a roupa dela e prometi uma surpresa. Vendei seus olhos e pedi que esperasse um pouco. Já deitada na cama, perguntava o que eu estava aprontando. Eu, com muita malícia disse que ela não iria se arrepender e que seria uma noite inesquecível. Toca a campainha - era o garçon. Pedi que entrasse e que aguardasse na ante-sala. Vendei seus olhos e perguntei se queria participar do nosso momento. Percebi que ele ficou animado e propus uma sacanagem a três. Ele topou e logo aceitou ficar com uma venda nos olhos para não ver o rosto da minha esposa a preservando e mantendo sua privacidade. Ele topou. Servimos a bebida e quando entrei no quarto com o cara... ela, claro, tomou um susto, mas logo se acalmou quando falei que ele nunca saberia quem ela era por não enchergar. A Mariana ( fictício ) depois de pensar por alguns segundos sorriu. Vi na cara dela uma enorme satisfação em realizar um desejo antigo. Transar com 2 homens ao mesmo tempo. Não tive ciumes, mas queria controlar a situação! Num piscar de olhos, ela se jogou em eus braços e perguntou se era verdade e se podia fazer o que quisesse. Safada! Eu aceitei, pra quê! Ela meteu a mão no pau do cara, por cima das calças começou a punhetar e gemer... o garçon abriu o zipper e botou o pau pra fora. Minha esposa caiu de boca no caralho do cara enquanto eu batia na bunda e a chamava de putinha. Ela ficou doida! Sua bucetinha inchada latejava pedindo pica! Chupei, lambi o grelo, bati na bunda, enfiava 2, 3, 4 dedos na bucetinha dela enquanto ela gemia igual uma vagabunda. Num dado momento, ela se virou de barriga pra cima e levantou as pernas pedindo os dois juntos... fiquei doido! Falei pro cara ficar a vontade e o direcionei até ela. Ajeitei minha esposa para recebê-lo e ali começava a maior loucura das nossas vidas. Ele meteu na buceta melada da Mari enquanto eu a chamava de puta, vagabunda, cachorra...noossa, uma loucura de tesão! Me coloquei por baixo dela e comecei a acariciar seu cuzinho, já indicando o que viria pela frente. Depois de tê-la completamente por cima de meim, direcionei meu pau para seu cuzinho lindo e melado até penetrar vagarozamente. Sem se dar conta do que estava acontecendo, o garçon continuou metendo forte na minha puta, e nesse momento ela teve 2 picas só pra ela. Gozou muito, gritava, gemia, chingava, pedia mais... completamente fora de si... uma verdadeira piranha! O cara batia na cara dela, puxava o cabelo, até que enfim pediu que ela se virasse pra ele e chupasse seu pau. O cara gozou na cara dela e batia com a piroca na boca, na bochecha, esparramando porra na cara dela! Ela lambia e esfregava a buceta na minha cara nessa hora! Melada de tesão! O cara se vestiu e saiu agradecendo silenciosamente a mim pelo momento, deixando minha puta toda lambusada de porra. Depois disso, gozei no cuzinho dela e beijava sua boca rosada e inchada de desejo. Essa foi só a primeira história! Temos mais algumas pra compartilhar! Adoramos a experiência de relatar nossa fantasia. depois tem mais. em breve!