RSS contos eroticos

Conto Erotico So traço coroas casadas

Meu nome é eduardo, moro em campo grande - ms, sou moreno claro 1,78, olhos claros, 80 kgs. 27 anos. este é meu primeiro conto de muitas historias que ocorreram comigo. sempre tive muito tesão por mulheres mais velhas, principalmente aquelas coroas peruas bem cuidadas, siliconadas ou turbinadas, mulheres de fazendeiros ricos ou de empresarios bem sucedidos desde que eu tinha 15 anos ja me acaba na punheta para minhas professoras gostosas. meu conto aconteceu no inicio de 2009 quando estava mudando de apartamento, moro sozinho ja que ganho um bom salario aluguei um ap em um bom condominio de campo grande. logo nos primeiros dias que mudei percebi logo que é um residencial de familia, mas que tinha muitas gostosas casadas na faixa de 30 a 45 anos, sempre que eu chegava comprimentava todas elas, e muitas gostavam por eu ser um cara novo e bonito e bem de vida elas se sentiam valorizadas. certo dia chegando no apartamento era umas 9 da noite uma senhora de uns 38 anos que eu sempre comprimentava quando via estava chegando no condominio também, quando eu percebi dei uma enrolada pra sair do carro so pra dar tempo dela descer do carro e eu dar uma secada nos lindos seios siliconados dela que era uma loira do tipo perua mesmo, muito brico anel, cabelo bem cuidado e corpo malhado de academia. quando ela desceu do carro eu ja comprimentei ela que desceu do carro e foi tirando varias sacolas de compra do carro, quando ela começou a abaixar no porta mala facilitando a vista dos seios no decote ja fiquei de pau duro na hora e me ofereci para ajuda-la, coisa que achei que ela não aceitaria ja que é casada, mas pelo contrario ela disse que se nao fosse encomodar ela aceitaria a ajuda, aquilo meu pau ja latejava de vontade de enfregar na bunda dela, não deu outra passei por tras dela pra ir pro outro lado do porta mala e dei aquela esfregada com o pau na bunda dela que tava com uma saia macia e deve ter sentido meu estado, mas eu fingi que nada havia contecido e ela também. quando cheguei no ap dela deixei as sacolas sobre a mesa e logo perguntei sobre o marido e filhos, e ela disse que o marido chegaria mais tarde hoje ja que estava dando um curso em tres lagoas, e o filho estava passando ferias na prai com os primos. depois disto me deu mais vontade ainda, achei que ela fosse pelo menos me oferecer algo pra beber, mas nada, eu sem graça falei que morava no ap 210 e se ela precisasse de algo poderia contar comigo.cheguei em casa de pau duro como pedra e ja pensando em bater uma punheta pra ela, mas antes resolvi sentar no sofá e tomar uma cerveja antes do banho. depois de uns 20 minutos a campanhia toca, eu cheguei suar de ansiedade, quando abri era ela pedindo desculpas por nao ter me oferecido nada e dizendo que me trouxe um doce que a empregada havia feito, eu mais q depressa mandei ela entrar e ofereci uma cervejinha pra ela também. sentamos no sofa e começamos a beber quando não me aguentei falei q tava muito calor e queria tirar a camiseta, se ela se importaria, ela disse q nao e reparei q começou me olhar diferente. eu ja achando realmente que teria chances de comer aquela delicia comecei puxar papos mais picantes, perguntei a quanto tempo ela é casada, se ela se da bem com o marido, quando ela me perguntou se eu era solteiro ou se tinha namorada, falei que tenho namorada mas que mora em outra cidade, aleguei logo que na minha idade ficar sozinho é meio perigoso, ela sem querer olhou direto pro meu pau, eu meio sem graça falei, que achava ela muito bonita e que não era facil ficar olhando ela dentro do meu apartamento ja com muitos dias sem sexo com vontade acumulada, ela ficou meio nervosa quis se desfazer e ir embora mais nesta hora eu ja nao tava mais aguentando e puchei ela pelo braço, ela ficou meio brava dizendo que era casada mais eu agarrei ela duma vez e falei que sabia muito bem oque ela tava querendo la em casa, na hora ela deu uma amolecida e pegou no meu pau, nesta hora eu ja comecei agarrar ela pra valer tirarndo a blusa e caido de boca naqueles peitos siliconados, comecei chupa-la inteira principalmente o pescoço e orelha so pra deixar ela com mais tesão, foi chegando uma hora que ela ja tava emplorando pra eu comer ela, mas eu fui judiando mais da perua, mandei ela chupar bem gostoso, e ela sem falar nada engolia até onde cabia na boca dela. depois de uns minutos coloquei ela de 4 e comecei enfiar naquela bucetinha de perua dela, mas colacava um pouco e tirava, metia um pouco e tirava, ela ja nao aguentava mais ate me pedir por favor pra comer de uma vez que ela tava doida de tesão e nao tinha muito tempo ja que o marido ja nao demoraria muito mais. comecei a enrabar sem dó mas falei que so comeria mais se ela deixar eu gosar na boca dela, no inicio ela disse que nao poderia se sujar mas acabou sedendo, foi entao que dei um trato nela até ela gozar e pedir porra na boca, eu ja fazia mais de uma semana q nao comia ninguem e nem sequer uma punheta então eu tava com bastante porra acumulada, ela igual uma cachorrinha de madame chupando e lambendo meu pau e minhas bolas ate que falei q ia gozar ela abriu a boca e encostou a lingua bem na ponta do meu pau, eu comecei gozar muito sem parar ela encheu a boca, fazia tempo q eu nao gozava tanto. depois disto meu pau nemamoleceu direito e pedi pra ela fazer uma espanhola das boas, mas nao demorou muito gozeio novamente na cara dela. depois de matar a vontade dela ela se arrumou rapidamente e foi pra casa, mas deixei ela viciada na minha porra , toda oportunidade ela da um pulo la em casa pra tomar um leite com linguiça, cada vez mais ela fica mais gostosa eu eu domino ela a cada vez mais também, vira e mexe do uns esfregas nela so estacionamento.

se vc é casada e quer dar uma sem compromisso me mande email e terei o prazer de matar a vontade, sou muito discreto.

ed83lima@yahoo.com.br