RSS contos eroticos

Conto Erotico Amigo recém separado.

Ola a todos, meu nome é Eustaquio mais conhecido como Quinho, tenho 23 anos e sempre fui super discreto apesar de todos ao meu lado saberem que gosto de homens, sempre tive o respeito de todos. Conheci ha muito tempo Alberto ele mudou para minha rua recém casado com Pamela. Alberto era meu tipo de homem, tinha um corpo de chamar atenção não era malhado de academia, mas tinha um bom porte físico, tinha uma barriga sequinha, com pelinhos no centro do peito e um caminho que vinha lá de cima passava pela barriga e sumia dentro de sua calça jhins, por falar em calça aquela guardava um volume que às vezes me levava a loucura, mas tinha que me controlar, sem contar no seu perfume que era delicioso. Eu nunca fui de malhar na academia, mas como fazia caminhada junto com uma amiga para dar apoio a ela mantinha meu peso e meu corpo em dia, embora gostasse de parceiros com ar rústico, com pelos no peito eu sempre preferi raspar os meus e cortar meu cabelo curto. Alberto se tornou um amigo e sempre estava em minha casa, meus pais, meu irmão e meus amigos gostavam dele e se fosse apenas eu, pensaria que era implicância, mas ninguém gostava muito da Pamela, pois ela tinha um jeito esnobe, arrogante e metido de ser o que era totalmente o contrario do marido e isto sempre gerava discussões entre eles. Nossa relação ficou mais estreita quando Alberto entrou na mesma firma que eu trabalho e apesar de não trabalharmos no mesmo setor, sempre nos encontrávamos nos corredores, nas festas da empresa e nos happy hour’s. Esta aproximação me fez gostar ainda mais dele, pois percebi o quanto ele era especial, tinha este corpo de macho, mas era um moleque divertido, que se preocupava apenas com as coisas realmente importantes e se divertia com as demais sempre deixando um ar leve e descontraído, tinha seus momentos sérios e comprometidos, mas sempre com uma leveza e alto astral incrível o que me deixou mais encantado, porem sabia que este interesse deveria se manter oculto só para mim devido a sua condição matrimonial e também pelo fato dele sempre me tratar com respeito, como amigo e nunca demonstrar qualquer outro interesse. Meu amigo entrou de férias e foi viajar com a esposa, dias depois retornou sozinho e fiquei sabendo de algo que me deixou feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz porque descobri que eles tinham se separado, Pamela encontrou com um ex namorado que estava bem economicamente e preferiu abandonar meu amigo. Triste porque apesar de ser uma péssima companhia Alberto gostava dela, casou com ela e ser trocado deixa qualquer um mal e meu amigo estava sofrendo, triste e isto me partia o coração. Resolvi ir ate sua casa para dar meu apoio. Chegando la vi meu amigo bêbado no sofá com os olhos vermelhos, o que me deixou com uma dor no peito. Conversei com Alberto, tentei anima lo, mas não vi seu belo sorriso, apenas um sorrisinho amarelo. Como tinha que trabalhar na sexta feira resolvi ir embora, mas prometi retornar no outro dia e o aconselhei a deixar a bebida de lado. No sábado cheguei após o almoço na casa de Alberto, que apesar de estar com cara de triste estava lindo com aquela barba por fazer, conversamos, preparei algo para ele comer, fomos jogar vídeo game, algo que Alberto gostava muito mesmo com seus 33 anos, eu era péssimo e meu amigo acabou ganhando todas as partidas o que o deixou um pouco mais animado. Alberto começou a falar novamente da ex esposa fui consola lo novamente e falei que ela foi quem perdeu, disse o que todos achavam dela, mas que por respeito a ele não diziam e comecei a falar de suas qualidades acho que acabei exagerando um pouco cheguei a ficar ate de pau duro, ambos ficamos desconcertados quando eu percebi fui para a cozinha beber água e Alberto para o banho, quando terminou eu já havia acabado de fazer um lanche para ele e disse que iria embora, Alberto pediu para eu ficar mais pois não queria ficar sozinho, que eu estava sendo uma boa companhia e que eu poderia tomar banho la mesmo que iria pegar um short para mim. Entrei no banheiro, aproveitei para sentir o cheiro de sua cueca, que delicia, entrei no chuveiro e logo Alberto para minha surpresa entrou no banheiro, não tinha box. Alberto mostrou a toalha um calção e uma camiseta, perguntou se tinha problema ele ficar ali conversando o que respondi que não, foi inevitável com aquela situação alberto ali me vendo nu, mil coisas passando mela minha cabeça não ficar de pau duro o que rendeu algumas piadas e sorrisos , finalmente seu lindo sorriso estava de volta. A noite fomos assistir um filme na cama de Alberto. Acho que ele estava muito cansado e a dias sem dormir direito pois logo apagou, fiquei admirando seu corpo ele estava so com um short, cheguei mais perto para sentir seu perfume, não resisti e acabei passando a mão delicadamente a mão sobre seu peito, Alberto deu um gemido, assustei e achei melhor parar, me virei de lado e tentei dormir. A noite não passava, o sono não vinha, ate que senti Alberto de lado me encochando, parecia estar dormindo, sentia sua respiração forte no meu pescoço, me excitei, senti ate seu pau duro na minha bunda, mas de repente escutei: _ Me desculpe Eustaquio, não sei o que deu em mim. _ Não tem problema Alberto, não aconteceu nada, ate estava gostoso. _ Verdade estava, mas não devemos. _ Concordo. Alberto se virou e eu continuei tentando dormir, mas agora era praticamente impossível, da forma que eu estava excitado. Virei na cama ficando de lado, Alberto virou ficando de lado também de frente para mim, não sei o que me deu, mas não resisti e beijei Alberto, percebi que ele se assustou, não teve reação de inicio mas se entregou ao beijo, minhas mão o procuraram e começaram a deslizar por seu corpo quente, me aproximei e senti seu perfume o que me excitou ainda mais, fui descendo beijando seu peito ate chegar em seu short que abaixei , segurei seu pau meia bomba, movimentei um pouco e coloquei na boca, passando a língua e sugando seu cacete foi crescendo e endurecendo em minha boca logo comecei a sentir os movimentos feitos por Alberto, em poucos minutos já estava sendo fodido a boca por Alberto que delicia. Meu amigo já estava prestes a gozar quando pedi para ele me comer, Alberto me colocou de quatro e começou a lamber minha bunda, me elogiando dizendo que sempre evitou olhar para ela, para não sentir nada pois era parecia ser muito gostosa o que finalmente estava comprovando, enfiou sua língua fundo me tirando gemidos, enfiou os dedos me alargou, colocou a ponta da sua rola no meu cu e enfiou tudo de uma vez, tirou deixando só a cabeça e voltou a enfiar, fez estes movimentos algumas vezes ate começar um movimento mais rápido e sincronizado me comendo deliciosamente. Sabia que seria maravilhoso, mas aquilo não tinha palavras para descrever, Alberto me virou de lado colou seu peito quente nas minhas costas e fazia movimentos me comendo o que me levou a loucura, que delicia sentir aquele homem perto, dentro de mim, seu corpo roçando no meu, sua respiração, seu cheiro seu calor, seu suor, mudamos novamente de posição agora de frango assado, me bombou forte todo dentro de mim ate gozar, deitei em seu peito e enfim dormi. Acordei no peito de Alberto o que me deixou super feliz, fui para a cozinha e preparei um delicioso café da manha, cheguei no quarto e o acordei com um beijo, Alberto me deu um lindo sorriso e veio me acompanhar no café da manha, me disse que foi uma experiência maravilhosa, mas não sabia se estava pronto para uma nova relação, ainda mais homosexual, era algo novo nunca tinha tido nenhuma experiência deste tipo ainda não sabia como reagir e não queria me magoar, disse para não se preocupar que se ele quisesse iríamos manter isso como um segredo ate ele decidir o que fazer e se realmente iríamos a diante Alberto aceitou. Aquele foi o melhor domingo da minha vida, transamos depois do café, Alberto quis experimentar me chupar, começou desajeitado, mas logo pegou o jeito, Alberto me ensinou vários truques no vídeo game,comigo entre suas pernas sentindo seu peito em minhas costas, me ajudou na cozinha fazer comida, arrumamos a casa, transamos a tarde, tomamos banho juntos, vimos filmes jornais, ouvimos musicas e transamos mais, cada vez melhor e mais entrosados na cama, percebendo o corpo e os desejos um do outro. Não sei se isso vai durar, se o que estamos vivendo vai se tornar um caso, um romance, não tenho idéia se vamos morar juntos nos assumir, como nossas famílias principalmente a dele vai reagir e sinceramente estou tentando não pensar nisso apenas para viver um pouco mais esse belo momento que estamos vivendo. Autor: Mrpr2
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.