RSS contos eroticos

Conto Erotico Colega de trabalho!

Trabalhava em uma empresa no interior do Estado e constantemente tinhamos que viajar para inspeções em filiais. As vezes iamos com dois ou tres colegas e outras, sozinhos, o que ficava um pouco chatas nossas idas e vindas. Havia um colega que morava noutro Estado e que em nossos encontros de trabalho, ele sempre me chamava a atenção. Estatura mediana, coxas grossas, um soriso lindo e uma piça que deveria ser muito gostosa, pois o volume que ele apresentava, mostrava que era tudo de bom. Em nossos raros encontros de trabalho, eu procurava assunto para ficar perto dele e ele sempre muito discreto, mantinha o assunto de trabalho sempre em pauta. Quando ele palestrava, eu ficava imaginando como era estar com aquele tesão de homem. Ao final das reuniões, sempre rolava uma conversa mais solta mas como eu tinha que manter minha postura tambem, nunco fomos alem de papos de trabalho. Passados 30 dias, fui designado para auditar uma filial em SC, onde deveria ficar 15 dias. Minha esposa não gostava de minhas viagens mas como não tinha alternatiova, aceitava, e nossos contatos era por telefone, durante o periodo que ficava fora. Fiz minha mala e peguei a estrada, ja imaginando que alguma coisa deveria acontecer, pois apesar de estar com minha obrigaçoes de marido em dia, sempre uma transa fora do casamento vem com muito mais prazer. Chegei ao meu destino e me hospedei no hotel como de costume. Ja no mesmo dia, comecei minha auditoria e ao final da tarde, ao voltar para o hotel, comecei a planejar em pegar alguem pra ter uma boa foda. Imaginava dar uma saida ate uma boate, pegar uma garota e me divertir, mas ao chegar na recepção, para minha surpresa, la estava Miguel, meu colega de trabalha que me despertava muito tesão. Meu coração paraceira que ia saltar pela boca. Me contive, o cumprimentei cordialmente, e trocamos algumas palavras, ate que ele me disse que tinha sido designado para me auxiliar naquela tarefa. Ao saber disso, não tive mais duvidas que teriamos noites de puro prazer e delirios. Mas ainda tinha a duvida se ele tambem iria aceitar em ficar comigo. Para me deixar ainda mais louco, disse-me que foi orientado a dividir o quarto do hotel comigo, mas somente se eu aceitasse. Eu me controlei para não deixar sair minha felicidade, e prontamente disse que não havia problema algum. Subimos e ele, logo após arrumar suas roupas, disse-me que ia tomar um banho, passando na minha frente somente de cuecas, mostrando um volume media mas que despertou meu desejo. Nesta hotra meu corpo ja dava sinais de que o tesão estava aumentando a cada instante e meu pau, ficou quase totalmente duro. Fui ate o frigobar, peguei gelo e com uma boa dose de wisky, fique tentando disfarçar meu desejo, e esperando ele sair do banho. Sem muita demora, ele saiu e somente com a toalha enrolado em seu corpo, disse-me que tambem gostaria de beber algo, e aproveitando a ocasião, ofereci meu copo para ele, o que aceitou prontamente. Conversamos, bebemos mais um pouco, quando ele me disse que ia deitar-se, pois estava um pouco cansado. Confesso que fiquei meio desanimado, porem, quando ele deitou-se de barriga pra cima, pude observar melghor o volume de sua piça, que estava a meia bomba. Fui ao banheiro para não dar mostra de meu tesão e ao vo,tar, notei que ele estava ja em um sono profundo. Fiquei algum tempo observando seu corpo. Peito largo, coxas grossas com poucos pelos, mamilos deliciosos e então decidi avançar sobre aquele deus grego na minha frente. Deixei a luz do apartamento na penumbra, liguei a tv em um canal de musicas, servi mais uma boa dose de wisky e levemente comecei a massagear seus pes e observar sua reação. Meu toque era muito leve e ele respondia com suspiroa suaves, nmostrando que estava gostando, mesmo em sono. Comecei entao a deixar os pes e passar a massagear suas pernas, chegando aos joelhos e finalmente em suas coxas. Meu tesão era tanto que minha respiração estava ofegante, boca seca e minha rola dura feito aço e toda babada. Subia e descia minhas mãos pelas suas pernas, e a cada subida, chegava um pouco mais perto de sua piça, que ja dava sinal de estar gostando, pois começava a ficar dura. Pensei: ele ta gostando e eu nao vou para agora. Em mais uma investida em suas coxas, cheguei muito de leva em suas bolas, massageando a base da piça, e claro, nesta hora ja estava dura em sua plenitude. Ainda na penumbra do quarto e sob a toalha, não podia ver aquele mastro, mas ja imaginava o que fazer com ele. Arrisquei-me um pouco mais, e fui tirando a toalha, deixando-o totalmente pelado e exposto para meu prazer, o que ele deu um longo suspiro, abrindo as pernas, como quem diz: continua que ta gostoso. Naquela posição, com as pernas abertas e piça dura, tive a certeza de que ele realmente aceitou meu "convite ao prazer". Então resolvi ser mais agressivo, e comecei a passar a lingua em toda a extensão de sua rola, que pulsava de tesão e soltava a primeira gala do prazer. Descia ate a base e retornava ate a cabeça, lambendo suavemente a glande, com pequenas mordidas com os labios, ao que ele começava a soltar gemidos de prazer. Enquanto eu lambia sua rola, ele levemente levou suas mãos ate minha cabeça, fazendo que eu envolvesso toda sua piça, chupando e engolindo aquele mastro o quanto eu podia. Segurando minha cabeça, dizia: vai meu putinho, chupa o cacete do teu macho que ha muito tu queria, pois eu tambem quero comer esse cuzinho que quer piça ate as bolas. Continuei mamando com uma vontade que quase levei-o ao gozo. Percebendo isso, subi com minha lingua pelo abdomem, chupando e mordendo seus mamilos, agarrando aquele mastro com uma das mãos e a outra percorrendo seu corpo. Exitei um pouco, mas avancei um pouco mais e cheguei ate sua boca, onde sussurros de prazer saiam livremente, trocando caricias, palavras, ate que um longo e delicioso beijo começou, trocando nossos liquidos e fluidos. Meu corpo tremia de prazer, e meu cu piscava cada vez mais, se preparando para receber aquele cacete. Após o beijo, novamente desci ate a sua rola, chupando um pouco mais, quando ele começou a comandar o espetaculo, colocando-me deitado de barriga para baixo, abriu minhas pernas e começou um cunete qye quase me leva ao gozo. Sua lingua era alternado com seus dedos que entravam e saiam do meu cu deixando cada vez com mais tesão. Ele colocava a lingua, um dedo, dois dedos, tres e voltava com a lingua novamente, com uma maestria de macho que sabe o que faz mesmo. Sem trocar mais nenhuma palavra, e ainda deitado de bruços, eu empinava minha bunda, levando meu cu em direção à sua lingua e como se fosse pedir: mete meu macho que teu puto esta delirando de prazer. Ele entendendo o convite, pegou dois travesseiros, colocou em baixo de minha barriga, deixando minha bunda e meu cu totalmente exposto para o prazer. Ja bem lubrificado e pronto, encostou a cabeça da piça no meu cuzinho que piscava muito, e com muita calma, mas com determinação, foi empurrando sua piça para dentro do meu ser. Doeu um pouco. Ele percebendo, colocava e tirava a piça do meu cu, e a cada colocada, eu sentia meu cu se abrir mais e mais, e sua rola entrando, ate que senti a cabeça passar, e quando passou, ele parou para que eu me acostumasse com a tamanho da rola. Ainda com um pouco de dor e com a cabeça ja dentro de mim, comecei a morder aquele cacete com meu cu, dando ainda mais prazer pro meu macho gostoso que me comia. Então a cada mordida que eu dava em sua rola, ele socava um pouco mais a piça, fazendo ela entrar, ate que senti todo o peso do seu corpo sobre o meu e sua rola toda atolada na mina bunda. Sem nenhum movimento, ele começou a sussurrar em meu ouvido me chamando de tesão, gostoso, putinho so dele e eu ja louco para gozar, empinava minha bunda, forçando ainda mais a entrada da piça, o que ja era impossivel, mas com muito mais tesão. Ele percebendo, começou um vai e vem, de leve, aumentando as estocadas, onde tirava quase toda pra fora e socava novamente, e a cada socada, era mais rapido e com mais força, e ainda me dizendo coisas que eu ja nao entendia mais nada a nao ser o prazer do meu homem que me enlouquecia cada vez mais, que sem tocar em minha piça, gozei intensamente molhando todo o lençol. Meu corpo se retorcia de prazer ainda tendo espasmos do meu orgasmo, senti sue corpo estremecer e em uma socada profunda, senti dois ou tres jatos de gala bem no fundo do meu ser, preenchendo todo o vazio do meu prazer. Seu corpo ainda sobre o meu, tremia de gozo, leite, porra e gala que pedi que ficassemos assim ate que meu cu lentamente pudesse expulsar a piça de dentro dele, mas nossos desejos não respondia mais nada a não ser o prazer do sexo de dois machos. E para minha surpresa, ele ainda dentro de mim, notei sua piça novamente crescer, quando ele me diz: agora tu vai ganhar tua segunda dose para completar nosso prazer. E com ainda mais força nas estocadas, prendeu-me com seus braços e eu me entreguei novamente para aquele macho, para que ele me enchesse de gala, mas como dou um pouco, pedi para ele parar, o que deu mais tesão nele ainda, então eu forcei uma situação de que nao queria mais, mas estava me deliciando com a segunda foda; e quanto mais eu tentava me soltar, mais tesão dava nele, ate que soltando um urru de prazer, encheu-me novamente com mais porra inundando meu cu, e quando senti o primeiro jato, novamente eu gozei sem tocar na minha piça deixando a cama um lamaçal de porra e espalhando o prazer por todo os nossos corpos e quarto. Relaxamos ainda um sobre o outro e quando nossas piças, amoleceram, levantamo-nos e fomos direto para o banho. Contrai meu cu todo arrombado para que sua gala não saisse de dentro de mim, ate chegar ao banheiro, mas um pouco escorrer pelas minhas coxas, quando notei um pouco de sangue tambem. E foi somente nesta hora que nos demos conta que não tinhamos usado camisinha; e foi um prazer indescritivel mesmo, pois sentir jatos de porra inundando meu corpo me leva ao gozo sem nenhuma masturbação. Ficamos 15 dias juntos e nos acabando em sexo. A cada final de jornada, não pensavamos em outra coisa a não ser fuder e fuder muito. Fudemos de varias maneiras que em outra oportunidade farei o relato.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.