RSS contos eroticos

Conto Erotico Do vídeo game para o filme pornô, na casa de meu a

Estou novamente contando minhas experiências, hoje vou relatar algo que aconteceu na época da escola, eu estudava com um garoto um ano mais velho que eu chamado ricardo. ele era meu melhor amigo na turma, e eu ia muito a casa dele para estudar, fazer os deveres de casa, jogar vídeo game..... eu ia a casa dele quase todo dia. uma vez em que eu estava lá na casa dele, ele passou a mão na minha bunda, eu dei um tapa na mão dele e mandei-o parar, mas não fiz mais nada, nem fiquei com raiva, porque nessa idade essas brincadeiras são comuns. mas naquele dia ele ficou pegando na minha bunda o tempo todo e eu não entendia por que. como a gente era amigo e eu estava na casa dele, eu não brigava com ele e a única coisa que eu fazia era tirar a mão dele e o mandar parar. mas ele não parava de jeito nenhum e ele continuava passando a mão na minha bunda sempre que conseguia. como eu percebi que ele não ia parar, resolvi levar tudo na brincadeira, e sempre que ele tentava passar a mão na minha bunda eu tentava escapar e passar a mão na bunda dele. só que como ele era um ano mais velho, ele era mais alto e mais forte que eu, e toda vez que eu tentava passar a mão na bunda dele, ele me segurava, não deixava eu passar a mão nele e ainda por cima conseguia passar a mão em mim mais vezes. então naquele dia ele passou a mão em mim tantas vezes, que eu cansei de reclamar e comecei a deixar. ainda naquele mesmo dia, depois que eu parei de reclamar ele, apertava as nádegas, separava com as duas mãos e às vezes enfiava a mão pra dentro do meu short. depois desse dia, sempre que eu ia a casa dele ele ficava o dia inteiro bolinando minha bunda; quando eu chegava a casa dele e ele me mandava entrar, eu ia à frente e ele ia atrás apertando meu bumbum. no início eu entrava correndo pra fugir, mas depois parei de resistir e deixei. como a mãe dele trabalhava fora e ficávamos sozinhos na casa dele não me preocupava. num desses dias, eu fui entrando na casa dele e ele vinha atrás passando a mão em mim até chegar ao quarto dele. quando a gente chegou lá, ele foi me empurrando devagar e me encostou de frente pro armário dele, ficou por trás me encochando, encostando o pau duro dele no meu bumbum. como ele em casa só usava um calção, eu senti bem o volume do pau dele (que parecia ser grande e grosso). eu reclamei, mandei-o sair de trás de mim, tentei fugir, mas ele era mais forte e me segurava pela cintura. ele dizia: "vai cara, deixa, só um pouco" e eu dizia: "não, pára com isso!". ainda esfregando o membro atrás de mim ele disse: "se você me deixar-te sarrar, eu faço o seu trabalho de casa de hoje". eu não respondi nada, fiquei pensando, como estava gostando da situação concordei: "ta bom, então promete que você vai fazer meu trabalho" e ele respondeu: "prometo". então ele ficou muito tempo se esfregando atrás de mim, empurrando a pica dele na minha bunda, me segurando pela cintura. deixei-o fazer isso muito tempo e aí eu cobrei: "agora faz o meu trabalho". ele parou de me enconchar e fez mesmo meu trabalho e o dele também. quando ele acabou, nós fomos jogar vídeo game, mas o resto do dia, sempre que ele o conseguia passava a mão na minha bunda como já fazia de costume e agora também me enconchava e se esfregava atrás de mim. nem preciso dizer que depois desse dia isso virou costume, ele sempre me enconchava, mas não fazia mais meu trabalho de casa, só de vez em quando. teve um dia que ele pediu pra ir a casa dele sem cueca, pra ele poder sentir melhor minha bunda. neste dia tínhamos que fazer um trabalho em dupla pra entregar pra professora, uma pesquisa. cheguei lá ele abaixou a parte de trás do meu short pra ver se eu estava sem cueca. ricardo me agarrou por trás e falou: "se você deixar eu te enconchar sem roupa, eu faço a pesquisa toda sozinho e ponho o nome de nós dois nela". eu fiquei em dúvida, mas como estava gostando de sentir seu pau esfregando em minha bunda e aquela pesquisa ia dar muito trabalho, então depois de pensar um pouco eu concordei. ele que na hora só estava de calção, abaixou e eu vi o pênis dele pela primeira vez (digo cacete é grande e bem grosso). estava bem duro. ele me mandou tirar o meu short, e eu tirei só a camisa. como eu estava usando só o short do uniforme. ele mesmo me pegou pela cintura, me virou de costas pra ele e arriou meu short. ele ficou um tempo parado, eu acho que ele estava admirando minha bundinha. então ele pegou numa nádega com carinho, apertou um pouco, depois a outra e separou as duas. ele fazia tudo bem devagar e com cuidado, eu esta altura estava ficando excitado. ele separou bem minhas nádegas e foi encostando o pau duro no meio delas. quando ele encostou bem no meu rego, eu disse: "você só vai enconchar né?" ele disse "pode deixar que eu não vou meter". então ele botou a pica dele em pé no meio das minhas nádegas e fez um vai e vem sem meter no meu cú, como se estivesse fazendo uma "espanhola" só que em vez de peitos ele usou meu bumbum. ele já tinha me contado várias vezes que nos dias em que eu ia pra casa dele e ele ficava passando a mão em mim e me enconchando, ele ficava muito excitado e depois que eu ia embora ele batia uma punheta pensando em mim e gozava muito porque ficava segurando muito tempo; mas eu nunca tinha visto nada, eu nem tinha visto ainda o pau dele, e agora ele estava com o pau duro no meio da minha bunda me enconchando. ele ficou lá fazendo o vai e vem no meu rego, me segurando pela cintura, com o peito dele encostado-se às minhas costas, e cada movimento que ele fazia, eu ia pra frente e pra trás, porque a gente estava de pé e eu estava me segurando com as duas mãos apoiadas no armário. depois de um tempo ele começou há gemer um pouco e me avisou que ia gozar. eu pedi: "então deixa eu sair" mas ele disse "espera mais um pouco" e continuou até que ele não segurou mais e eu senti a porra dele molhando minhas costas e minha bunda. eu não gostei de ficar sujo de porra, mas não reclamei, e disse: "vou ao banheiro me limpar". eu fui ao banheiro, pelado mesmo como estava. no banheiro eu me limpei com a toalha de papel, porque ele tinha gozado mais nas minhas costas do que na bunda, e não gozou nada dentro. eu terminei de me limpar e voltei pro quarto de novo, vesti meu short do colégio e vi o ricardo de cueca fazendo o trabalho. ele me viu e disse: "senta aqui no meu colo". eu não vi nenhum problema nisso e fui sentar no colo dele. a gente ficou assim o dia inteiro, ele fazendo o trabalho e eu sentado no colo dele. algumas horas depois ele pediu pra me enconchar de novo sem roupa e eu deixei. depois desse dia ele sempre me enconchava sem roupa e no final gozava nas minhas costas e na minha bunda. teve um outro dia em que o paulo arranjou uma fita pornô. nesse dia ele me botou de bruços na cama sem roupa e me enconchou vendo o filme. vendo o filme, eu me masturbei enquanto ele me enconchava, e essa foi a primeira vez que eu gozei com ele. uma outra vez, ele tinha comprado um novo jogo de vídeo game, e na escola ele me chamou pra ir lá a casa dele pra jogar, mas ele também chamou um amigo nosso da turma, o orli, que apesar de ser nosso amigo, não costumava ir à casa do ricardo e não sabia das nossas "brincadeiras". fomos do colégio direto pra lá, e no caminho, não aconteceu nada de estranho. mas no corredor da casa, o ricardo passou a mão na minha bunda na frente do orli e falou pra ele: "passa a mão também". o orli pegou firme na minha bunda e eu fiquei assustado, mas não falei nada porque já estava acostumado com o ricardo mesmo. fiquei no corredor e os dois ficaram passando a mão na minha bunda o tempo todo até o ricardo decidir abrir a porta do seu quarto. quando entramos e ricardo me agarrou por trás e orli ficava olhando, babando. ricardo falou pra mim: "empina a bundinha", eu empinei e ele abaixou meu short mostrando minha bunda pro orli. eu senti a mão do ricardo e depois a mão do orli me acariciando, e então senti uma coisa pela primeira vez: o orli começou a beijar minha bundinha, e até lambeu um pouco. eu gostei. aí o ricardo falou pro orli: "olha só o que a gente gosta de fazer". ele abaixou a cueca e botou o pau no meio da minha bunda e me enconchou como a gente fazia quase todo dia. ele esporrou em mim e o orli falou: "posso também cara?" eu disse: "pode, mas pedi para o ricardo colocar o filme pornô pra eu tocar punheta". o ricardo pegou um filme e colocou rodar. eu deitei de bruços na cama virado para a tv e segurei meu pau. o orli veio por cima de mim e encaixou a pica que nem o ricardo fazia, quando senti seu pau na minha bundinha, virei rapidamente para ver o que era aquilo, credo uma rola preta enorme e muito grossa. após o susto virei-me novamente e ele começou a fazer o vai e vem na minha bunda e eu comecei a me masturbar. gozamos quase ao mesmo tempo, ele sujou minhas costas e eu sujei a cama de ricardo. depois que todo mundo estava satisfeito e eu me limpei, a gente foi jogar aquele novo jogo de vídeo game. o ricardo pediu para que eu sentasse em seu colo como de costume. então eu tive uma idéia: eu falei pra eles me deixarem jogar sempre, mesmo que eu perdesse, e eu ia jogar contra um dos dois, sentado no colo, e se ele me perdesse ia pro colo do outro jogar com esse. eles concordaram e ficamos jogando muito tempo e eu fiquei indo do colo de um pro outro. até que estávamos todos excitados novamente, fizemos um novo acordo!!! essa foi uma época muito especial pra mim, e conto como foi o final deste dia em outra historia.
e-mail= corvete1980@hotmail.com