RSS contos eroticos

Conto Erotico Leandro, Meu Ex-Colega de Classe

Conheci o Leandro na escola. A gente conversava bastante na época e acabamos levando a amizade até bem depois da escola. A gente conversava por MSN quase todos os dias e sobre todo o tipo de coisa, menos sexo. Até que um dia a gente foi por esse caminho. Começamos a falar de punheta, de vídeos e revistas pornôs... fiquei excitado pra caralho e ele também. Tinha que sair na hora, mas pedi pra que ele entrasse a noite no MSN e ele disse que entraria. Fiquei ansioso o dia inteiro. Quando foi a noite, a gente voltou no assunto, só que a coisa esquentou. A gente acabou decidindo ligar a webcam e eu pude ver ele sem camisa pela primeira vez. Ele tinha 20 anos, mas já tinha um peito peludo, cheio de pelos loiros, e uma barriguinha. Falei pra gente bater uma punheta juntos e ele logo atendeu. Abaixei a webcam e ele também e eu pude ver a rola dele. Linda, uns 16 cm, grossinha, com a cabeça rosada e brilhante, a base do pau cheia de pelos, assim como o saco. Logo gozei de tesão manjando aquela rola grossa e peluda. Ficamos assim um tempo, quase 1 ano. Batendo punheta na webcam e, quando eu tinha oportunidade, eu pedia pra comer o cu dele. Ele sempre negava, pois era virgem. Falei que um dia ainda ia conseguir. Certo dia chamei ele pra ir no motel. Falei que ele me comeria. Ele nem pensou muito, aceitou na hora. Veio até a minha casa e me buscou. Ele ficou um pouco nervoso, mas depois que passamos a entrada, ele relaxou. Pedimos uma suíte e a suíte era foda. Entramos juntos numa hidromassagem. Cada um no seu canto, mas de longe brincamos com o pau um do outro, com o pé. Cheguei mais perto e sentei no colo dele, com o pau dele na entradinha do meu cu. Nos beijamos por um tempo, até que eu o tirei da hidro e o levei até a cama. Ele deitou e eu fui por cima, chupando o pau dele. Enchi a boca e ele gemia gostoso, de olhos fechados. Fui descendo um pouco e indo em direção ao cu dele. Chupei bastante aquele cu peludo. Ele gemia mais alto, não conseguia resistir a uma língua no cu. Cuspi bastante na minha mão e comecei a escrever no meu pau, enquanto continuava a chupar o cuzinho dele. Quando meu pau e o cu dele estavam bem lambuzados, abracei ele por trás, levantando ele e colocando meu pau encaixado no cuzinho dele. Mordia o pescoço dele de leve enquanto, discretamente, comecei a enfiar o meu pau. Ele logo se debateu e me xingou, mas eu falei pra ele relaxar que eu ia meter. Ele me xingou mais, mas enquanto isso, eu já enfiava meu pau quase todo. Segurava ele bem forte, com um braço envolta do seu peito e o outro envolta da sua cintura, forçando ele contra mim. Quando o pau entrou todo, ele cedeu. Começou a relaxar e eu a bombar devagar no seu cu. Que cu apertadinho! Ele se colocou de quatro na minha frente e eu fui aumentando a velocidade, abrindo aquele cu pra mim, fazendo o meu puto gemer. Ele gemia tão alto que eu acho que nem percebia. Abriu as pernas e foi deitando na cama, a bundinha ainda arrebitada. Deitei em cima dele e gemi no pé do seu ouvido.. Quando senti que ia gozar, tirei meu pau do cu dele e gozei na entradinha, a porra espalhando pela bunda toda. Passei a língua em tudo e engoli minha própria porra. Virei ele de frente e voltei a meter a língua no cuzinho dele. O viado gemia que nem doido e gemeu mais ainda quando o pau dele ganhou vida, esporrando jatos, sem que ele nem encostasse nele. Abocanhei o seu pau e lambi toda sua porra. Ele me agarrou e me beijou, e ficou ali sentindo o gosto da própria porra misturada com a minha.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.