RSS contos eroticos

Conto Erotico Menina no Carnaval

Beijos , Tatiana. (meu nome de sonhos)

Sou bem másculo, 25 anos, o que vou contar aconteceu a cinco anos. Estava próximo do carnaval e estava com meus dois amigos de infância vendo tv e vimos um bloco de carnaval de homens vestidos de mulher. Achamos muito engraçado e combinamos de nos vestirmos assim no carnaval . Todos somos homens e sempre saímos juntos para pegar gatinhas, ninguém nunca pensou em transar com homem.
Eu quando adolescente gostava de experimentar as calcinhas, maiôs das minhas primas. Uma vez até roubei umas calcinhas delas e usava por baixo da roupa, aquilo me dava muito tesão.
Chegando próximo do dia combinado foi me dando muito tezão e sai para comprar umas roupinhas dizendo que eram para minha namorada, comprei meia 7/8, espartilho, duas calcinhas, segunda pele. sutiã, maquiagem, uma peruca amarela, brincos de argola, batom. Quando cheguei em casa, moro sozinho, me deliciei experimentando as roupinhas.
Faltava um sapato, sai para procurar e demorei para achar um numero 40, comprei uma botinha curta de salto bem alto.
Foi difícil me acostumar a me equilibrar naquele salto, treinei muito a noite no meu quarto.
Caminhava e rebolava vestido com as roupinhas que comprara.
Chegando um dia antes do combinado meus amigos telefonaram e disseram que iam se vestir e passar as 23 horas para me apanhar.
Eu estava muito eufórico, comecei a me preparar de manhã. Tomei um banho demorado, raspando minhas pernas, coxas, bundinha...todo o corpo. Passei muito creme hidratante até ficar com a pele bem lizinha, sedosa. Vesti uma calcinha bem pequenina que se enfiava na minha bundinha e prendia meu pau e bolas para tráz, coloquei a meia 7/8 preta com ligas rendadas, coloquei um sutiã bem justinho que apertava meus peitos levantando que pareciam dois seinhos, coloquei a segunda pele da Loba pretinha por cima, estava uma delicia , coloquei o espartilho preto bem justinho com as cintas ligas prendendo as meias com um bojo pequeno rendado. Olhei no espelho e parecia um corpinho de menina, assinturadinho com minha bundinha arrebitada e calcinha enfiada, os peitos pareciam pequenos seios de menina moça. Coloquei outra calcinha rendada que se ajustava na minha bundinha, estava um tezão. Coloquei uma sainha bem curtinha, a botinha e me olhei no espelho, estava uma gatinha linda. Estava com tanto tezão que tive que baixar as calcinhas e me masturbar. Me recompus, ajeitei as calcinhas acomodando meu pau e bolas para tráz, bem apertadinhos. Fiz uma maquiagem bem bonita, batom, brincos de argola grandes, coloquei a peruca e fiquei desfilando no quarto rebolando a bundinha em cima daquele salto. Olhei no espelho, parecia uma putinha. Estava adorando caminhar assim, me sentia uma fêmea, os saltos arrebitavam minha bundinha, forçavam os músculos de minhas pernas, eu sentia minha bundinha e meu cuzinho forçar enquanto caminhava. É um tezão andar de salto alto, por isso que as mulheres usam. O telefone tocou, meus amigos tinham chegado e estavam me esperando no carro. Coloquei um casaquinho por cima e fui encontrá-los. Quando me viram ficaram espantados, suas fantasias eram bem simples, somente um vestido folgado por cima da bermuda. Riram um pouco , me acharam linda, uma menininha. O clima ficou um pouco serio no carro, éramos colegas de festas, bebidas, mulherada e agora eu parecia uma gatinha. Fomos para a festa. Bebemos bastante e fomos brincar no salão. Eu dançava rebolando feito uma menina pelo efeito da bebida , do salto alto e das roupinhas. Meus amigos me acompanhavam e me abraçavam, me acochavam, me tratavam como uma menina me protegendo dos outros e das mãos bobas, eu estava gostando daquilo, me sentia uma fêmea. Quando o Luiz, mais alto me acoxava por tráz me segurando pela cintura eu sentia seu pau duro na minha bundinha, dançando de salto alto rebolava no seu pau e aquilo estava me deixando com muito tezão. Estava com um tezão diferente, de pau mole, meu cuzinho coçava, piscava, meus peitos pareciam seios comichando. Eu estava adorando ser agarrado, as vezes o Marcos trocava com ele e me acochava também. Estava me sentindo uma putinha. Pedi para sentar um pouco e o Luiz me levou para o fundo do salão, meio no escurinho. Sentamos em um sofá bebemos um pouco e ele me abraçou e começou a passar a mão na minha coxa, alisava minhas meias, brincava com as liguinhas, colocou a mão no meio das minhas pernas e eu instintivamente cruzei as pernas apertando suas mãos. Eu estava confuso, meu amigo me sarrando. Eu estava gostando!!!! Ele me abraçou e colocou uma das mãos dentro do espartilho pegando meus seios, com a outra mão começou a alisar minhas coxas indo até minha bundinha. Afastava a calcinha e seu dedo se aproximava de meu cuzinho. Eu atônito não espessava nenhuma reação. Estava com um tezão diferente, meu cuzinho coçava, sentia arrepios em meu corpo, meus seios sendo massageados , durinhos, coçavam. Eu estava confuso, perplexo pelo meu amigo e gostando de ser sarreado. De repente ele me beijou na boca.......sua língua, sua saliva misturada com o gosto do batom, sua barba roçando minha pele....eu estava me sentindo uma fêmea no cio. Agora não importava mais, eu queria me sentir assim, retribuía seus carinhos, abraçava seu pescoço, passei a mão em sua bermuda, seu pau estava enorme, duro, como era grande, duro, eu apertava, alisava por cima da bermuda, ele cada vez com mais tezão me abraçava, apertava, me beijava, estávamos com muita tezão. Precisava fazer xixi, perguntei a ele como ia fazer, ele disse que ia me acompanhar ao banheiro feminino. Feminino? como iria entrar lá. Luiz disse que eu estava uma perfeita menininha, ninguém ia notar. Entrei muito sem jeito, ninguém notou, esperei um reservado retocando o batom e a maquiagem, coloquei bastante batom me deixando com uma boca grande, sensual. Entrei no reservado e tirei as calcinhas acocando para fazer xixi. Me arrumei bem. estava me sentido uma fêmea. Saí, o Luiz estava me esperando. Fomos dançar, ele sempre por traz me abraçando, me acochando. Chegamos no salão e fomos para um canto dançar agarradinhos, ele me apertava, passava a mão em meu corpo, apertava minha bundinha roliça que estava durinha de tezão por baixo da saia, roçava meu cuzinho que me deixava toda arrepiada. Me apertava contra seu corpo que sentia o volume de seu pau duro em minhas coxas. Os saltos muito alto forçavam os músculos de minhas pernas que arrebitavam minha bundinha. Estava uma perfeita femea no cio. Não sabia mais quem era, estava com vontade de ser possuída pelo meu amigo. Já queria ir para casa, queria experimentar dar a bundinha.
O Marcos estava com uma menina, de longe nos olhava, parecia que estava com ciúmes e muito tezão por nós.
Eu não agüentava mais de tanto tezão, meio tonto, sussurrei em seu ouvido: - vamos para casa...
Luiz imediatamente me segurou pela mão, avisou o Marcos que íamos embora e me levou para casa em seu carro.
No caminho estava quieto e confuso enquanto ele dirigia e com uma mão alisava minhas coxas.
Chegamos em casa, estava confuso, querendo muito ser possuído mas com medo do meu amigo, o Luiz vinha atrás sempre me agarrando e me acochando. Entramos em casa e disse que ia ao banheiro. O Luiz foi para o quarto e disse que ia me esperar lá.
Entrei no banheiro, o que fazer, será.....meu amigo. Estava com muito tezão, agora iria até o fim. Queria dar, ser possuída, me sentir fêmea, dar prazer a ele. Retoquei a maquiagem, passei batom, passei um creme desodorante, perfume, lubrifiquei bastante minha bundinha e meu cuzinho...estava pronta.
Entrei no quarto e o Luiz estava de cuecas deitado na cama. Me aproximei, ele levantou-se me abraçou, me conduziu até a cama, deitamos, nos beijamos, rolamos , ele me beijava, apertava, segurava minha bundinha, apertava meus seios. Eu estava toda arrepiada, abraçava-o, passei a mão em sua cueca, senti seu pau enorme, duro, apertei, ele empurrou minha cabeça para baixo,.... nunca imaginei isso , mas eu queria chupar aquele pau, tirei sua cueca enquanto ele me beijava o pescoço, as pernas ele se deitou com aquele pau enorme para cima, encostei a boca naquela cabeçona, senti o cheiro forte de macho, lambi a cabeça sem geito e comecei a chupá-lo, lambia, sentia suas veias grossas em minha boca, lambia a cabeça, abocanhava, apertava, sugava, ele estava adorando, se contorcia, apertava minha cabeça, tentava pegar munha bunda, de repente ele me puxou e disse que queria se acabar dentro de mim, tirou minha saia, minha calcinha e eu fiquei de quatro para ele. Queria demais ser penetrado, ele se ajoelhou na cama , afastou a outra calcinha enfiadinha e apontou seu pau no meu cuzinho . Quando encostou aquela cabeça grande, quente, molhada de minha saliva no meu cuzinho senti um arrepiu na espinha ele começou a forçar, doía, eu comecei a rebolar sentindo aquela cabeça me forçando, meu coração disparou estava com muita tezão, não entrava, estava apertado, eu rebolava para facilitar a entrada, ele me segurando pelos quadris, forçava, eu gemia, a cabeça começou a entrar, doía muito eu rebolei mais forte saiu e eu pedi para ele esperar, peguei o lubrificante que tinha trazido, chupei seu pau, apertei aquela cabeça linda , salivei um pouco, passei bastante lubrificante, coloquei no dedo e no meu cuzinho, alargando um pouco, coloquei mais lubrificante na bundinha cuzinho.... tremia de vontade....ele me agarrou desesperado, se posicionou novamente, segurou meus quadris, puxou eu rebolava bastante, gemia, ele forçou bastante, a cabeça começo a entrar,....entrou ...ai ...eu gritei...ele esperou um pouco eu rebolava lentamente...ele forçou novamente e eu senti aquele pau enorme me arrombando, suas veias grossas roçavam, entravam, não parava de entrar, era muito grande...eu estava assustado, sentia meu cuzinho alargando e o volume dentro de mim, estava gostando, rebolava mais para facilitar, meu cu ardia, de repente senti suas bolas em minha bundinha e ele me agarrando firme. Estava enrabado, seu pau estava todo em minha bundinha, sentia aquele volume enorme dentro de mim me preenchendo. Estava adorando aquilo, minha pernas tremiam, sentia dor e prazer debruçado sobre dois travesseiros. Pedi para ficar quieto um pouco enquanto me acostumava. Ele segurando meus quadris, alisava minhas coxas, segurava as liguinhas, esfregava as meias me dando arrepios, seu pau pulsava dentro de mim, ele mexia bem devagarzinho. Me acostumei , aquele pauzão dentro de mim, meu cuzinho arregaçado comichava, doía um pouco. Comecei a rebolar devagarzinho, ele ainda agarrado forte em mim começou a socar devagar, tirava um pouco socava, eu sentia aquele pauzão me esfolando, entrando , saindo, suas veias grossas, sua potência. Estava me sentindo uma fêmea, gozava pelo cú, tremia, estava me acabando de pau mole sem tocar, estava muito bom, ele começou com um ritmo mais frenético tirava socava forte, eu gritava, gozava, ele socava cada vez mais rápido, eu tentava rebolar, mexia os quadris, gemia de dor e prazer, suas estocadas ficaram mais rápidas.... de repente ele me agarrou firme, me abraçou forte, ...socou todo seu pau bem dentro de minha bundinha muito forte, senti seu pau enorme pulsar dentro de mim, a cabeça crescia, pulsava, estava mais quente, maior, sentia sua porra inundando minha bundinha. ele gozava aos berros, eu rebolava, ele socava com mais força, sua porra escorria pelas minhas pernas, coxas, eu gritava, rebolava, apertava meu cuzinho sentindo aquele volume enorme me enrabando. Era muito tezão , tremia todo, a porra escorrendo, o cheiro de porra, o suor, estávamos em um ritimo frenético, gozavamos juntos, ele não parava , socava, socava, meu cú doía, eu gozava de dor e prazer. Ele caiu sobre mim, desfalecemos deitados na cama, eu estava completamente imóvel , sem forças, com aquele homem enorme sobre mim com o pau todo atolado na minha bundinha.. exaustos acabamos dormindo assim..... enrabado com aquele homem sobre mim. Acordei mais tarde sentindo um frio em minha bundinha, ele dormia ao meu lado, passei a mão na bunda estava tudo melado, meu cuzinho estava ardido, inchado, enorme, me assustei e corri pára o banheiro, passei a mão examinando, tinha um pouquinho de sangue, meu cuzinho agora era uma bucetinha inchada, sentia um vazio dentro. Me lavei bastante, ardia, passei bastante hidratante, vesti a calcinha , passei mais batom, arrumei a maquiagem, a peruca e voltei para o quarto. Caminhava de pernas abertas toda arregaçada, cambaleava pelos saltos altos. Estava deflorado, mas.......estava gostando de tudo. Sentei na cama, o Luis acordou, me puxou e me deu um beijo, rolamos na cama, ele me acariciava passando a mão na minha bundinha. Estava me sentindo uma fêmea, ele deitou-se sobre mim e comecei a sentir seu pau crescendo no meio das minhas pernas. Eu o abraçava, peguei seu pau com a mão, já estava duro, enorme, ele ficou de lado e eu estava com muita tezão, abaixei-me e segurando seu pau comecei a chupá-lo novamente. Lembrava-me das meninas quando me chupavam, como é bom chupar um pau. Eu colocava na boca , sugava, apertava a cabeça, massageava suas bolas, lambia suas veias grossas. Que pau lindo, grande , forte , macio com veias grossas salientes. Lambia todo comprimento, abocanhava, sugava, sentia o cheiro e gosto da porra. Ele estava nas alturas, se contorcia dizendo que ia se acabar. Apertei seu pau com as mãos e fiquei de quatro. Queria que ele se acabasse novamente dentro de mim. Queria sentir de novo sua porra quente dentro da minha bundinha. Ele rapidamente ficou de joelhos me segurando pelos quadris. Eu já tremia de ansiedade e vontade de ser enrabado novamente. Quando ele encostou seu pau em meu cuzinho, um frio me percorreu a espinha, comecei a rebolar e apertar a bunda para trás, fazia força me espremendo,....entrou fácil agora, comecei a rebolar enquanto sentia aquele pau maravilhoso me penetrar e me preencher por dentro, gemia....doía um pouco....ele agora socava com força, eu sentia seu pau entrar, ralando meu cuzinho,....suas bolas batendo na minha bundinha,...rebolava....tremia....chorava baixinho...me contraia toda, gozava pelo cu,....ele foi socando mais ligeiro, me segurava os quadris com força,...eu tentava rebolar mais., gemia,,,me contorcia toda....ele me segurou com força contra si,....estava preso...grudado nele com o pau todo dentro de mim pulsando....apertava o cuzinho, senti o pau latejar dentro da minha bunda, ....crescia.....estava mais quente.....que sensação gostoza...começou a esporrar abundantemente dentro da minha bunda......eu tremia toda grudado nele... sentia sua porra quente me preenchendo, ele não parava de socar, gritava, urrava, eu parecia que estava engatado naquele homem....não me largava,....socava mais ...e...mais,....ja tinha gozando duas, três vezes...era muita porra, estava com a bundinha cheia de porra, escorria pelas minhas pernas, tudo melado, o barulho dele socando era diferente....aquilo foi me levando a uma excitação tão grande que eu comecei a rebolar bastante engatado nele,.....ele me abraçou com força sobre mim...estávamos em sintonia, gemendo, gritando......eu gozava como nunca tinha gozado antes.......seu pau pulsava dentro de mim.....gozamos,...gozamos....gozamos ... muito...até cairmos novamente sobre a cama. Ficamos muito tempo imóveis deitados lado a lado de conchinha. Comentamos que nunca tínhamos gozado tanto. O cheiro de porra e suor era muito forte....exitante. Olhei para ele, ....meu amigo.....aquilo me deu uma enorme tristeza. Corri para o banheiro e chorei muito. Ele bateu na porta e eu pedi que ele fosse embora. Ouvi o bater da porta da rua.
E agora. O que fiz!!!! Meus amigos.....Tirei todas aquelas roupinhas, tomei um demorado banho, passei bastante creme no meu cuzinho, coloquei a calcinha maior e fui dormir. Que será de mim agora. Meus amigos!!!!
Dormi profundamente, exausto. Acordei tarde ainda confuso comigo, o cheiro de sexo exalava forte na cama. Passei a mão em meu corpo e senti a calcinha moldada em minha bundinha....excitante, molhadinha com residuos de porra.
Meu cuzinho comichava, passei a mão ainda estava inchado, úmido, dolorido pela intensa atividade.
Que sensações gostosas. Nunca tinha gozado tanto. Como Luiz era viril!
Como foi bom andar vestidinho de mulher, de salto alto, espartilho, aquelas meias...que sensação gostosa.
Tinha sido mulher de meu amigo e dado prazer a ele!!!!. Fiquei relembrando,.... e meus amigos......., remorso...., que pensariam de mim!!! Como foi bom.
Estava decidido, hoje era sábado, até quarta-feira continuaria experimentando ser uma fêmea.
Fui as compras decidido a me montar novamente como uma gatinha.
Comprei outra meia 7/8 bem lizinha, meia 7/8 arrastão, meia-calça, várias calcinhas, outro espartilho bem justinho, modelador (tipo maiô com presilhas no meio das pernas bem justinho), comprei uma sainha plissada tipo colegial, um vestido justinho bem curtinho. Já não tinha vergonha de comprar estas roupinhas, não ligava para os outro, estava de calcinha e até experimentava as roupas no provador. Comprei maquiagem, esmalte, batom, comprei uma peruca comprida morena, ...estava pronta para mais uma transformação.
Meus amigos não paravam de ligar para meu celular, não atendi...
A tarde foi muito excitante, depilei os pelos que ainda tinha e os que começavam a aparecer, tomei um demorado banho de banheira com sais..., passei bastante creme hidratante, perfume corporal, vesti uma calcinha bem justinha, sutiã, o modelador tipo maiô bem justinho , coloquei o vestidinho e comecei a pintar as unhas de vermelho.
As vezes parava e caminhava de salto alto pelo AP me sentindo uma fêmea, o cuzinho ainda comixava, dolorido, estava muito bom. Já estava acostumado com aquele salto enorme, caminhar de salto força a panturilha e as coxas, as pernas ficam mais esbeltas, bonitas e levanta a bundinha.
Fiz uma maquiagem bem provocante com as faces vermelhas, batom vermelho forte contornando os lábios com um lápis marrom escuro que deixavam meus lábios maiores e mais sexy. (aprendi na net)
Coloquei cílios postiços e pintei bem os olhos e coloquei a peruca preta bem comprida....Olhei no espelho e não acreditei....estava linda....parecia uma menina.
Já era tarde e como pretendia sair a noite terminei de me arrumar.
Coloquei uma meia 7/8 bem fina e a arrastão por cima, vesti uma calcinha bem pequenina acomodando meu pinto e minhas bolas, coloquei o sutiã bem justinho apertando e levantando meus peitos, vesti o espartilho pretinho e coloquei as liguinhas puxando as meias,...que tezão.
Coloquei a botinha de salto e me deliciei caminhando assim pela casa.
Desfilava e olhava no espelho, estava linda, sexy.
Coloquei outra calcinha rendada e o vestidinho bem justinho com o cinto largo elástico na cintura que modelava ainda mais meu corpo realçando a bundinha e minhas coxas que apareciam quando caminhava. Quando sentava o vestido encolhia aparecendo a calcinha e as liguinhas. Luiz ligou, atendi. Disse que eu tinha que sair com ele, fiz-me de difícil, ele insistiu muito dizendo que seria só este carnaval e que ninguém saberia, concordei e ele disse que a noite me apanharia para sairmos.
Terminei a preparação, maquiagem, brincos, perfume e uma pomadinha em meu cuzinho que ainda estava inchado, parecendo uma bucetinha.
Estava pronta, me sentindo uma fêmea e ansiosa para dar minha bundinha novamente.
Luiz chegou e ficou ainda mais espantado com minha produção.
Me agarrou forte e me deu um longo beijo na boca me apertando contra seu corpo.Eu não sabia mais quem era. Aquilo me desarmou totalmente , estava entregue em seus braços, suas mãos em meu corpo, apertando minha bundinha, totalmente grudada nele e já começava a sentir o volume do seu pau crescendo em minhas coxas. Me pendurei em seu pescoço e ficamos nos beijando. Estranho, eu estava com muito tezão e meu pau continuava molinho, meu cuzinho e meus peitos coçavam, um frio na espinha, aquela barba mal feita, sua saliva em minha boca, sua língua, ....estava quase gozando de pau mole.
Ele queria entrar, ir para a cama, pedi para esperar e sairmos um pouco. Queria experimentar mais uma vez sair em público toda vestidinha de menina.
Fomos a outro baile de carnaval em um clube da cidade. Os rapazes me paqueravam, as vezes no aperto sentia uma mão boba em minha bundinha.
Luiz não me deixava, sempre me abraçando e me acoxando por trás.
Caminhar assim de salto alto sendo acoxada e sentindo o volume de seu pau em minha bundinha era muito bom. Caminhava feito uma putinha rebolando naquele pau.
Dancei de salto alto requebrando bastante, rebolando, sentia meu corpo pulsando sobre os saltos, minhas pernas retezadas pelos saltos muito alto estavam sexy com a meia 7/8, as liguinhas, o espartilho, Luiz me agarrava me apertando, me acoxando, que tezão.
Fui ao banheiro, ninguém notou que não era mulher, retoquei a maquiagem, passei batom, fiz xixi agachadinha, arrumei a peruca e sai.
Bebemos, dançamos bastante e fomos para casa.
Luiz dirigia com a mão em minhas coxas, cruzei as pernas apertando sua mão, eu o abraçava e passava a mão em seu pau enorme dentro das calças.
O envolvimento, o tezão entre nós era muito grande, abri sua calça e seu pau saltou para fora, coloquei na boca e chupava, abocanhava, beijava, a cabeça enorme e macia pulsava em minha boca, eu apertava para que não gozasse ainda. Ele corria ansioso por chegar.
Entramos em casa e ele sempre me agarrando, acoxando, fomos direto para o quarto, não via a hora de ser possuído novamente, sentir aquele pau me invadindo.
Ele tirou meu vestido, me agarrou e me levou para a cama de salto mesmo, ajudei-o a tirar a roupa e deitamos na cama, ele por cima de mim me abraçava e me beijava, eu sentia seu pau enorme roçando em minhas coxas, meus seios coçavam, ele apertava tirou uma alça do espartilho e sutiã e começou a chupar. Meus peitos pareciam seios coçando, eu quase me acabava com suas sugadas, estavam durinhos, pedi que me possuísse.
Ele imediatamente me virou, baixou as calcinhas e beijou meu cuzinho, sua língua quente me tocando, invadindo, eu delirava, me contorcia, um frio me subiu pela espinha, ele apertava minha bundinha enquanto passava a língua pelas minhas coxas, bundinha, cuzinho.....era muito gostoso, que sensação diferente, eu dentro daquelas roupinhas me sentindo uma fêmea dando prazer para um homem.
Eu não agüentava mais de vontade , fiquei de quatro e pedi que ele me penetrasse. Ele se ajoelhou e encostou a cabeça de seu pau em meu cuzinho. Que sensação boa, meu cuzinho agora inchadinho abocanhava a cabeça, eu pedi que ele fosse devagar, queria prolongar o máximo este prazer. Aquele homem enorme me segurando firme pelos quadris, eu rebolava em seu cacete, meu cuzinho piscava entrava um pouquinho, saia, ele me segurou forte e começou a me penetrar, a cabeça forçou a entrada, doeu um pouco, eu rebolava e forçava para que não entrasse de uma vez enquanto ele me puxava, ...entrou a cabeça, ..ai ...que dor, que sensação...foi entrando devagarzinho, eu rebolava naquele pau,... que tezão enorme, aquele pauzão me invadindo....., suas veias roçando meu cuzinho ralado, .....eu apertava, .....soltava rebolava, .....piscava o cuzinho, foi entrando,...entrando... entrando... invadindo. .... senti suas bolas em minha bundinha e suas mãos fortes me segurando.
Estava totalmente fudido, ...seu pau estava todo alojado em minha bundinha, ....sentia seu volume me preenchendo....grande dentro de mim. Ele queria socar, pedi que esperasse um pouco, ....fui me deitando devagarzinho, ..ele deitou-se em cima de mim, sentia o peso de seu corpo sobre o meu, ele me abraçava agora com as mão em meus peitos, apertando, ....sentia meu cuzinho arregaçado e aquele volume enorme dentro da minha bundinha, ....eu me contorcia de prazer, estava quase gozando,... comecei a piscar o cuzinho, ....intumecia e contraia involuntariamente, ...ele começou a socar,.. levantava e quando quase saia socava violentamente, ....a cama pulava....eu rebolava o que podia, ....piscava, ...sentia seu pau me arrombando, ...violento, ...doía, ....minhas pernas tremiam, ...sentia calafrios, gritava, ...ele gemia, suava, mordeu meu pescoço, começou a socar com mais violência, ...sentia seu pau maior a cabeça maior, ..macia, ...dura, ...invasiva,....pulsava, ....senti a porra quente me invadindo, ...ele socava muito, meu cuzinho ralado doía, esquentava e sentia a porra escorrendo em minha bundinha, pernas, ..ele estava eufórico, ...socava, ..deitava sobre mim, o peso do seu corpo sobre o meu era muito grande, me imobilizava, ....eu não queria parar rebolava quando podia, ...ele continuava socando, ...gozava ainda, ...sentia sua porra dentro de mim sendo expelida...., me lambuzando, me enchendo,... o cheiro forte, ....comecei a gozar também, ...sentia espasmos pelo corpo todo, ...seios, ...pernas, ...meu cuzinho doía de prazer,.. sentia seu pau e a cabeça enorme dentro de mim pulsando, inchando, ....o cheiro forte de porra.... Tremi todo, quase desfaleci de tanto prazer, ele continuava socando, ...agora mais devagar. Acabamos juntos. Deitamos calados, ele resfolegando em mim.
Luiz dormiu sobre mim sem tirar seu pau.
Eu estava imóvel, chorava baixinho por tudo, ...prazer, ...culpa , ..muitas sensações. Estava gostando de alojar aquele cacete enorme em mim.
Dormi também, ....engatado naquele homem.....
Acordamos mais tarde deitados de conchinha, seu braço sobre mim, seu pau mole, mas ainda grande com a cabeça em minha bundinha, ...tudo melado de tanta porra.
Ele passou a mão em meu corpo, minhas coxas, meias, liguinhas, disse que eu estava um tezão e que nunca tinha gozado tanto, passou a mão em minha bundinha melada, cheirou sua porra, passou em minha boca e beijou-me forte, nos viramos, ele montou sobre mim me abraçando e beijando, sua língua em minha boca, eu o abracei, ficamos nos beijando e acariciando. .. O gosto de porra misturado com batom, sua saliva, era muito bom. Senti seu pau ficando duro em minhas pernas, apertei as pernas, ele montado sobre mim, me beijava, chupava meus seios, socava minhas coxas, estávamos novamente com muita tezão.
Eu queria sentir aquele pau, pedi para chupá-lo, ele se deitou na cama eu me abaixei, segurei aquele pau enorme, melado, lindo, coloquei na boca, chupei, abocanhei a cabeça, macia, beijava todo ele, aquelas veias fortes até as bolas, lambia, chupava, estava me deliciando com aquele cacete enorme com gosto de porra, salgadinho, queria sentir mais, abocanhei e comecei a punhetá-lo enquanto mamava, apertava a cabeça, ela foi ficando maior, pulsava em minha boca.
Que delicia, nunca pensei que fosse gostar tanto de mamar um cacete. Apertava a boca sentindo-o pulsar....Eu continuava chupando, sugava, passava a outra mão por suas bolas, seu rego, cuzinho, ele se contorcia e gritava agarrado na cama. Continuei chupando abocanhando aquela cabeçona pulsante, engolia o que podia, ...ele começou a socar devagarzinho, a cabeça estava maior latejando, ...senti que ia se acabar, ...comecei a chupar com mais força, ...apertando com a mão alisando seu saco, cuzinho, ele arfava, gritava, ...senti a cabeça entumecendo mais, ...parecia que ia explodir de tão grande,... mal cabia na minha boca, ...apertei, ...chupei com força e começou a sair jatos de porra dentro da minha boca, na segunda golfada me encheu a boca toda, ...continuei chupando com a boca meio aberta para sair um pouco da porra, ...as golfadas continuavam com menos porra, ....eu abocanhava mais, ...chupava, ...engasgava, ...continuava chupando,.. a porra continuava saindo aos poucos, ...ele gritava, ...eu engolia a porra, ...não largava aquela cabeça linda pulsante, ...chupava, ...parou de sair porra, eu chupei mais com força até sentir o restinho de porra sair em minha boca, ...ele estava exausto, eu continuava chupando, lambendo, o gosto da porra, ...cheiro estava gostando, ...também tinha gozado em suas pernas.
Deitei sobre ele e ele me abraçou e me deu um longo beijo.
Dormimos novamente abraçados.
Acordamos com o dia amanhecendo. O cheiro de porra e suor na cama era excitante. Nós abraçados fomos nos beijando, com a mão eu explorava todo seu corpo forte, ele me acariciava, apertava minha bundinha, brincava com meus seios, meu espartilho, eu o beijava me sentindo uma menina, esfregava minhas pernas nas dele, com as meias era um atrito muito gostoso, depois de algum tempo se esfregando seu pau foi endurecendo de novo. Segurei com a mão alisei a cabeça, apertei um pouco, punhetei devagarzinho e ele ficou duro de novo, ele me acariciava, beijava, eu subi nele fiquei de joelhos segurei seu cacete e direcionei para meu cuzinho, ele estava grande, inchado, senti a cabeçona se acomodando enquanto eu rebolava devagarzinho, ele agarrado em minhas coxas apertava e fechava os olhos, eu comecei a forçar sentindo a cabeça daquele pau enorme começar a entrar em mim de novo, estava me deliciando, ...rebolava , ...mexia,... apertava, ...controlava a situação, forcei e senti a cabeça entrando afastando minhas pregas, ...meu cuzinho engoliu a cabeçona, ...agora já familiarizado, ...continuei descendo sentindo aquele pau forte,... suas veias grossas me invadindo, ...ralando, ...a cabeça penetrando mais fundo,....que delicia, ...continuei sentando , apertando até sentir seus pentelhos em minha bunda, ...a cabeça, o pau tinha invadido minhas entranhas, ...sentia o volume daquele pauzão dentro de mim, ...apertei bastante, ...rebolava esfregando minha bunda nele, ...sentia aquele volume todo dentro de mim me enchendo, ...ele gritava e apertava minhas coxas com mais força, ...eu não sentia dor, .só prazer, .eu saltava, ...pulava naquele pau, ...rebolava, ...socava, ...ele começou a socar também, senti o pau e a cabeça maiores,.... socava, ...esfregava minha bunda nele, ...apertava o cuzinho em espasmos involuntários quando comecei a gozar senti seu pau latejando, ...pulsando mais e algumas golfadas de porra quente dentro de mim,....que delicia sentir o gozo dele em mim....a porra escorria, o movimento ficou mais fácil, ....eu pulava,...rebolava,... socava, ...apertava o cuzinho naquele pau,....que delicia...ele urrava de prazer, ...socou com tanta força que eu subia e pulava sobre ele......cai sobre ele sem forças....ele me abraçou, cruzou as pernas fortes sobre mim, eu juntei bem as pernas e apertei meu cuzinho para trancar a cabeça daquele pau lindo dentro de mim e ficamos assim um bom tempo, abraçados, engatados.....
Era dia quando ele levantou, pedi que fosse embora, ele tomou um demorado banho enquanto eu me recompunha enrolado nas cobertas sentindo o cheiro do sexo, ...porra, ...suor..sentia meu corpo diferente.
Ele saiu do banho , se vestiu, disse que a noite voltaria e foi embora............
Na segunda foi outro dia maravilhoso com ele.
Na terça-feira entrei em depressão e me escondi o dia todo.
Na quarta-feira fiz minha mudança e fui para a Capital.
Nunca mais vi meus amigos.
Sonho com o Luiz.
cdcasadogyn@gmail.com



Gostou? Então Compartilhe!