RSS contos eroticos

Conto Erotico Menino bobo

Olá, é a primeira vez que edito um conto. eu sou casado, mas tenho umas tendencias bi, quando criança era um menino muito bobo, e ingenuo, aos 10 anos mudei de casa, fui morar em uma rua que tinha muitos meninos. logo peguei amizade e bricávamos muito na rua, a noite tinha pique esconde. havia meninos maiores brincando com a gente, um certo dia a noite fui me esconder no quintal de uma casa, de um colega que brincava com a gente, como a casa não tinha mura entrei, e me escondi atrás de uma árvore. o quintal era bem escuro e grande, passado um pouco veio o irmão desse colega e perguntou se eu queria ganhar a brincadeira, e que havia uma maneira de ninguem me ver, eu bem inocente, aceitei, ele disse que era pra eu ficar em pé nafrente dele, que quando olhassem não me veriam pensariam que era só ele, então ele veio por trás e se agarrou em mim, eu estava com un short meio largo, e logo senti seu pau duro como pedra batendo em minha bunda, perguntei a ele o que era aquilo, ele disse que era normal. então ele começou a fazer uns movimentos de vai e vem me apertando, de repente ele colocou o pau pra fora e eu senti aquele negocio todo melado, munhas pernas começaram a tremer, e me dava uma sensações esquisitas mas eu não entendia o que era. ele começou a arriar meu short devagar, eu pergutei por que, e ele disse que era pra ficarmos mais juntos e mais dificil de alguém me pegar, então ele arriou meu short até o joelho, e colocou seu pal no meu rego e forçava a penetração, sua respiração foi ficando ofegante, de repente senti ele cuspindo na mão e lubrificando o pau, e voltou a forçar, nessa altura ja estavamos bem na escuridão total atrás da árvore, ele pediu pra eu me abaixar e olhar por baixo pra ver se vinha alguém, me abaixei um pouco, e então ele enterrou a cabeça da piroca no meu cú, no mesmo instante chorei de dor, pois era virgem e minha pregas acabavam de ser arrombadas, ele então me levantou e tapou minha boca, e não enfiou mais, começou a fazer uns movimentos de vai e vem, e aos poucos fui me acostumando e até gostando daquilo, ele então disse que estava me comendo e que iria gozar, pegou no meu pau e tocava punheta enquanto metia bem devagar em mim, de repente ele começou a suspirar mais forte, então ele tirou o pau pra fora e gozou nas minhas coxas, seu pau latejava e parecia estar com o dobro do tamanho, meu cú ardia demais, ele disse que queria fazer aquilo outras vezes, sua porra escorreu perna abaixo, e meu cú ficou todo arrombado, todo vez que o via na rua depois qaquele dia ele piscava pra mim e eu lembrava da dor que senti, mas ele ainda me comeu mais três vezes que contarei em outra oportunidade, valeu.