RSS contos eroticos

Conto Erotico Meu viadinho predileto...

Vou utilizar o nome de Cássio pra poder escrever este conto. Sou contador de uma grande firma e em novembro de 2009; com 52 anos, cansado e estressado de tanto trabalhar resolvi tirar alguns dias das minhas férias que já estavam vencidas. Sempre fui um homem pacato e muito caseiro: moreno claro; 1,80 ms; 85 kgs; cabelos grisalhos; peito cabeludo (também grisalhos)... Criei uma filha e um filho que nessa época já estavam casados. Como minha mulher não quis me acompanhar, fui pra casa que tenho na praia da macumba (Rio de Janeiro) a fim de descansar. Saí cedo pra fazer apenas uma caminhada na praia; já que o tempo estava bastante nublado... A praia estava bem vazia, talvez devido o mar estar bastante agitado e com ondas bem altas. Caminhando notei um surfista solitário deitado em sua prancha indo mar adentro cortando as ondas... Logo ele estava de pé se equilibrando fazendo manobras sobre uma onda até chegar no raso. Continuei minha caminhada e alguns pingos de chuva começaram a cair... Fui em direção a um quiosque que estava fechado afim de me proteger sob o seu toldo... O surfista solitário estava vindo novamente sobre outra onda. Já protegido vi o surfista com sua prancha debaixo do braço vindo em minha direção... Pra minha surpresa era apenas um garoto de aproximadamente uns 16 anos. Não pude deixar de admirar aquele garoto: Loiro; bronzeado; cabelos um pouco compridos; olhos azuis que pareciam duas pedras preciosas e extremamente bonito... Do pescoço pra cima qualquer um o confundiria com uma menina. Puxei conversa: - Você não tem medo de ficar pegando onda sozinho?... Ele sorriu mostrando seus perfeitos dentes: - Já estou acostumado!... A chuva foi aumentando e um vento forte começou a nos incomodar, sugeri ao garoto: - Já que você está molhado, porque não vai pra sua casa; esse vento pode não lhe fazer bem!... Novo sorriso: - Pô cara! Se eu pudesse ia mesmo; mas não vou conseguir entrar em minha casa!... Curioso; perguntei o motivo: - É que dei vacilo; sai de casa e esqueci minha chave. Agora minha mãe saiu e só volta depois das 6 da tarde!... Ainda eram apenas 9 horas da manhã. O vento soprou mais forte fazendo com que os pingos da chuva viessem em nossa direção... Resolvi encarar a chuva e ir pra casa: - Quer ficar lá na minha casa até a chuva passar?... : - Legal coroa! Eu aceito sim!... Fiquei puto por ele ter me chamado de coroa: - Meu nome é Cássio!... Ele me acompanhando: - O meu é Miguel!... Entrei pelo portão e fui para os fundos onde ficava a ducha que era utilizada pra tirar a areia do corpo antes de se entrar na casa. Achei que não haveria problema de tirar minha sunga perto do Miguel e já deixá-la dentro do tanque... Peladão entrei rapidamente debaixo da ducha fria e notei Miguel me olhando espantado: - Se quiser; pode tirar sua bermuda e pendura-la nesse varal pra ela secar!... Não podia imaginar que ele não usava cueca por debaixo da bermuda. Miguel ficou peladinho mostrando que tinha um lindo corpo... Sua bundinha redondinha e lisinha era branquinha contrastando com o resto do seu corpo bronzeado. Entramos sem roupas pra dentro da casa: - Quer tomar um banho de chuveiro Miguel?... Ele quis e eu o levei até o banheiro: - Vai tomando o banho que vou lhe arrumar uma toalha!... Voltei e fiquei olhando aquele lindo menino passando sabonete pelo corpo e olhando pro meu bilau: - Sabe que você é um coroa bonitão?... Achei estranho aquele comentário: - Você também é um garoto muito bonito!... Ele sorriu e como ele não tirava os olhos de mim; senti meu pau crescendo... Achei melhor sair do banheiro antes que me visse numa situação constrangedora na frente daquele garoto. Mas Miguel: - A água está muito boa; porque você não entra aqui comigo!... Achei que se entrasse, a água ia impedir que eu ficasse de pau duro. Miguel ficou um pouco de lado e entrei molhando meu corpo e ele continuando olhando pra minha pica: - Pô coroa; nunca vi um pinto assim tão grande como o seu!... Estranhamente estava gostando de estar ali daquele jeito com aquele garoto que deixei de me preocupar com meu pau que ficava cada fez mais duro: - Você acha que eu tenho pinto grande?... Ele colocando a mão e tentando medir: - Caralho! Olha só; é maior do que um palmo da minha mão!... : - Quer segurar ele na sua mão?... Miguel segurou firme: - Porra; tá durão pra cacete!... Sem que eu pedisse começou lentamente a me punhetar. Nunca na minha vida tinha estado e nunca poderia imaginar um dia gostar de ter uma mão masculina segurando meu bilau... Miguel ainda deu mais algumas movimentadas com a mão: - Porra cara! Essa pica nem deve caber dentro da minha boca!... Quando me dei conta, Miguel já estava agachado abrindo sua linda boquinha e envolvendo com seus lábios a cabeça da minha piroca. Só aí é que fui perceber que estava diante de um lindo e gostoso viadinho: - Isso Miguel; chupa, chupa! Hummm! Que boquinha gostosa!... Miguel introduzindo em sua boca a metade da minha piroca foi mamando tão gostoso e ainda com uma das mãos massageando meu saco que em poucos minutos explodi dentro de sua boca... Miguel continuou mamando e engolindo cada gota de porra que eu soltava: - Não imaginava que você fosse viado Miguel!... Ele sorriu: - Só tive um amigo que deixava fazer isso com ele; mas ele foi embora daqui faz mais de um ano... Mas hoje me deu vontade; achei você um coroa bonitão e muito legal!... : - Quer dizer que você não tem costume de transar com homens?... : - Eu não cara; se minha mãe descobre me mata!... Pedi pra que ele ficasse comigo até dar o horário de sua mãe chegar e que ficássemos o tempo todo sem roupa. Preparei um suculento lanche pra nos dois e depois sugeri que ficássemos na cama assistindo um pouco de TV. Deitamos e fiquei acariciando aquele corpinho sedoso até que me deu uma inexplicável vontade de lhe dar alguns beijinhos... O estranho é que beijando sobre seus mamilos ficava imaginando que ele era uma gostosa menina peitudinha que acabei sem nenhum pudor beijando seus pequenos lábios carnudos... Acho que; tanto tempo sem fazer sexo com minha mulher aquele garoto lindo e gostoso estava me deixando fora de controle. Verei Miguel de bruços e vendo aquela bundinha branquinha mais perfeita do que muitas meninas de sua idade fui ficando cada vez mais de pau duro... Debruçado sobre Miguel comecei a passar o pinto na sua bunda e ele sorria satisfeito: - Você quer que eu enfie meu pau no seu cuzinho?... Ele rebolando debaixo do meu corpo: - Eu quero; eu quero sim! Só que faz muito tempo que dei e seu pau é muito grande!... Fazendo com que ele ficasse de quatro dei-lhe alguns beijos no cangote deixando-o todo arrepiado e fui tentando enfiar meu cacete em seu cuzinho... Tive que parar várias vezes pra molhar a cabeça do pau com saliva até que consegui introduzi: - Aiiii! Aiiii! Devagar! Devagar!... Travei minhas mãos em seus ombros e fui empurrando sentindo seu cuzinho apertado ir engolindo todo meu cacete até que encostei meu saco em sua bunda. Miguel chiava, resmungava, gemia e rebolava gostoso no meu pau... Parecendo um cachorro tarado comendo uma cachorrinha comecei a socar cada vez mais forte: - Aiii!Aiii! Hummm! Seu pau é muito gostoso! Aaaaah! Aaaaaah! Aaaaaaiiiii! Que delícia! Que delícia! Mete! Mete! Arromba meu cuzinho!... Minha virilha batia tão forte em sua bunda que chegava estalar; até ficar parado e gozar gostoso dentro daquela bundinha maravilhosa. Depois de limpar a bunda Miguel voltou pra cama e deitando sobre meu corpo ficou oferecendo sua boquinha: - Me beija! Me beija!... Eu introduzia minha língua em sua boquinha e o viadinho a chupava e voltava a me beijar. Eram 5 horas da tarde quando Miguel começou a chupar novamente meu cacete ainda mole... O incrível é que ele conseguiu que eu ficasse pela terceira vez com meu pau duríssimo: - Chupa! Chupa meu viadinho gostoso! Chupa até eu encher sua boquinha com minha porra!... Miguel chupou, punhetou e voltou a chupar até conseguir que eu lhe desse todo meu leite pra beber.  Miguel foi embora me deixando esgotado que acabei dormindo por umas duas horas. No outro dia fiquei andando na praia tentando achar o meu viadinho e não o encontrei. No dia seguinte novamente não consegui encontrar o Miguel... A tarde estava descansando na sala quando escutei baterem na porta. Como estava pelado, primeiro fui olhar pelas frestas da janela... Fiquei feliz quando vi que era meu adorável viadinho. Rapidamente abri a porta e Miguel foi entrando todo sorridente... Sentei no sofá puxando-o pro meu colo e fui beijando aquela deliciosa boquinha sentindo meu pau já crescendo e ficando duro debaixo de sua bundinha: - Estava com saudades de você moleque!... Miguel segurando meu rosto e dando-me várias bicotas: - Eu também meu coroa gostosão!...  Miguel ajoelhou entre minhas pernas e já foi engolindo e chupando meu cacete: - Deixa comer seu cuzinho primeiro Miguel!... Ele parou de chupar tirando a bermuda e ajoelhando sobre o sofá arrebitando a bundinha... Só dei uma molhadinha e fui enterrando até o fundo naquele cuzinho apertado. Soquei... soquei... soquei; e quando parei pra tomar um fôlego o viadinho começou a movimentar seu cú pra frente e pra trás gemendo: - Hummm! Hummm! Eu adoro essa pica no meu cú!... Segurei sua cintura com minhas duas mãos e comecei a dar socadas violentas: - Gosta né viadinho; gosta da minha pica no seu cuzinho, né? Toma! Toma!... Dei-lhe uns tapinhas na bunda e o viadinho: - Bate! bate mais! Eu adoro apanhar!... Segurei firme nos seus cabelos e estalando minha mão em uma de suas nádegas tive um prazeroso orgasmo. No dia em que avisei que no dia seguinte ia embora Miguel ficou todo tristinho e manhoso; dizendo: - Vou sentir muito sua falta!... : - Daqui alguns dias você arruma um outro Miguel!... : - Não quero arrumar outro não; vou ficar esperando até o dia que você voltar!... Passei a me corresponder com Miguel por e-mail e em Janeiro deste ano (2010) dei um jeito de voltar sozinho. Fiquei duas semanas com meu viadinho predileto (e único).