RSS contos eroticos

Conto Erotico O bombeiro hidráulico

Meu nome é junior, tenho 23 anos e moro no rio de janeiro, o caso que irei relatar pra vocês agora, aconteceu quando tinha 18 anos, eu era um iniciante e até então só havia transado com um único cara.
meu irmão está construindo uma casa em cima da minha, está na parte hidráulica, então ele contratou um vizinho muito competente. vizinho este, não muito bonito e nem com um corpaço, com uns 53 anos e muito charmoso, inclusive é bem falado no bairro, por comer quase todas as coroas daqui, já deve ter se relacionado com pelo menos umas 7 mulheres só desse bairro fora as outras e as ex-mulheres oficiais.
como não estava trabalhando, meu irmão pediu que eu desse uma bola pra esse cara, como não me custava nada, fui ajuda-lo, muito curioso pra saber o que ele tinha, pois, as coroas eram apaixonadas por ele. aparentemente ele não tinha nada de anormal, a não ser o seu jeito de macho e um cheiro muito bom, então começamos o trabalho que duraria uma semana, ele trajava um short preto de nylon e uma camiseta branca muito surrada, apesar de nossa diferença de idade, começamos a conversar e encontramos muitas particularidades, já no primeiro dia pegamos muita intimidade, a ponto de falarmos algumas sacanagens e, fazermos também algumas brincadeiras.neste primeiro dia ficou só nisso, guardamos as ferramentas e ele foi embora. mais no segundo dia foi o melhor de todos....
quando amanheceu, chiquinho é como vou chamá-lo, tocou a campanhia e minha mãe atendeu, eu acabara de acordar e ouvi quando ele perguntou: - cadê o meu menino? quando ouvi isso fiquei louco e minha imaginação voou longe. tomamos café juntos e, logo fomos trabalhar, comecei a observá-lo e vi que seu mamilos eram bem grandes, com já estávamos íntimos, passei perto dele e puxei o bico de seu peito, chiquinho deu um gemido e falou: não faça mais isto!, eu meio sem graça falei ta bom. desculpas!!! muito gentil ele respondeu não precisa se desculpar e que fico louco quando mexem no meu peito. então ouvimos um grito, era minha mãe e minha irmã que estavam saindo para fazer compras... pensei está é minha chance. fomos até a frente da casa pra elas se despedirem, e tivemos a certeza que estávamos sozinho. então, pensei alto vou dar uma investida... e quando ele estava na escada apertando os canos, passei o dedo em seu peito de novo, desta vez ele não reclamou e falou se continuar eu não me responsabilizo, como não tinha nada a perder, falei: e quem quer saber de responsabilidade? ele pediu que eu fosse pegar algumas ferramentas, quando voltei, ele estava coçando o pau, quando vi aquilo fiquei super excitado e falei, ta foda ai em chiquinho. ele disse: pois é você fica brincando com fogo, agora estou cheio de tesão, acho que preciso tocar uma punheta pra descarregar, e continuou com aquela ligeira masturbação por cima do short deixando a mostrar parte de seu pau e seus pelos pubianos, que eram muitos e bem grandes. também comecei a mexer em meu pau e ele notou e novamente disse: ta com tesão também? eu nem respondi e meti a mão no pau dele, que era normal, exceto o tamanho da cabeça. ele logo pois todo o pau pra fora e começou a dizer vai punheta pra mim, tô com muito tesão, não me contive e comecei a chupa-lo ele gemia alto, dizendo ah! que gostoso, continue você é muito gostoso. depois de alguns minutos ele pediu pra me comer e foi logo me botando de quatro, como se fosse um cachorro no cio. abaixou meu short e começou a alisar minha bunda dizendo:ah bundinha linda, vou te arrombar. colocou então o pau na porta de meu cuzinho semivirgem e começou a forçar a entrada sem êxito pois, estava muito seco. logo, ele se afastou e cuspiu no pau, era aquela saliva muito grossa, espalhou por todo seu pau e depois esfregou na porta do meu anus, dizendo se prepara que agora eu vou entrar. com um único golpe me penetrou, dei um grito e pedi que ele tirasse, empurrando-o, mais como ele estava me segurando pela cintura não consegui me livra dele. ele falou calma que você já irá se acostumar, ficou imóvel com a metade do pau dentro enquanto eu me recompunha, estava doendo muito, inclusive até chorei de tanta dor, ele, a todo momento, perguntava: passou? podemos continuar? e eu sentia que ele estava fazendo movimentos leves. foi quando já estava mais aliviado e senti que ele punha todo o pau e seus pelos já esbarravam na minha bunda. aquela sensação de estar sendo fodido por cara com o triplo de minha idade era sensacional. ainda de quatro ele começou a bombar com força e falar “que cuzinho apertado e quente vc tem” vou quere te fuder todo dia. pediu que trocássemos de posição, e eu concordei fiquei na posição frango assado, foi quando pude sentir aquele homem dentro de mim, ele me comeu por uns 15 minutos nessa posição e então falou que ia gozar, então eu pedi que ele não gozasse dentro, mais já era tarde demais, antes que eu terminasse de falar senti um jato quente dentro de mim, ele disse: foi! não consegui segurar gozei pra caralho!...quando ele tirou o pau começou a vazar muita porra e por incrível que pareça era tão grossa quanto à saliva que ele punha no pau pra me penetrar. descemos e tomamos um banho juntos e, sua expressão era de imensa felicidade, eu estava radiante pois já tinha tido vários sonhos com coroas, e felizmente consegui realizar esta fantasia...
nos demais dias da semana, não tive como transar novamente, pois minha mãe não saiu de casa e ficamos com muito medo. fiz apenas uns boquetes e por sinal também foi muito bom, em todas às vezes, ele gozava na minha cara ou me fazia beber seu leite gostoso....

caso tenham gostado do meu conto, me escreva... contos_junior@ig.com.br