RSS contos eroticos

Conto Erotico O coroa na praia.

Olá!!!... Sou o Michel e vou escrever algo interessante sobre minhas experiências sexuais. Com meus 13 anos, já era considerado um menino bonito: moreno claro; cabelos cacheados e olhos azuis. Fui atraído por dois vizinhos a entrar em sua casa e eles (17 e 19 anos) abusaram de mim por mais de 30 minutos. Fiquei por muito tempo traumatizado, mas não contei pra ninguém. A vida continuou e aos poucos fui esquecendo e com meus 18 anos já estava na minha terceira namorada (16 anos)... Sentia um puta tesão e ficava doido pra leva-la pra cama. Ela tinha medo, e lembrando do que eu tinha passado, acabava não forçando a barra e me satisfazia somente com nossas sacanagens: dedinho na xoxota; mamada nos peitinhos e gozar com ela me tocando punheta. Férias; fui com minha família pra casa que tínhamos num condomínio em Angra dos Reis. Estava na varanda quando vi na casa ao lado um senhor se despedindo de um casal... Ouvi o rapaz chamá-lo de pai. Fiquei comovido ao ver o carinho entre pai e filho que trocaram inclusive beijos do rosto ao se despedirem se abraçando... A moça que devia ser nora, também o abraçou carinhosamente e o beijou várias vezes no rosto. O casal entrou no carro e aquele senhor ficou na esquina dando tchau até o carro sumir de vista. Estava na praia, e fiquei olhando algumas pessoas jogando vôlei... Gostava daquele esporte por praticar no colégio onde eu estudava. Acabou uma partida e estava me retirando quando alguém bateu no meu ombro... Era justamente aquele senhor da casa ao lado na nossa me perguntando se eu gostaria de fazer dupla com ele: - Mas eu não jogo bem!... Ele abriu um sorriso tão cativante: - Eu também não; é só pra gente se divertir um pouco!... Topei e realmente nos divertimos muito, ganhando algumas partidas e perdendo outras. Por quase uma semana fui o parceiro daquele senhor simpático; que se chamava Jair. Jair devia já ter passado dos 50 anos e ainda tinha um belo físico: + de 1,70 mts; +- 80 kgs; bronzeado; cabelos brancos e compridos que ele amarrava atrás, fazendo um rabo de cavalo. Uma semana de praia e de tanto ficar no sol jogando vôlei, acabei ficando com meus ombros bastante vermelhos e ardendo... Estávamos voltando pra casa e Jair dizendo que tinha um excelente óleo hidratante pra passar no corpo e que poderia aliviar bastante aquela minha ardência nos ombros me convidou pra entrar na sua casa. Ele mesmo pegando o recipiente com o óleo ficou passando em mim... Eu todo acanhado, acabei deixando e fui sentindo algo diferente com aquele homem passando delicadamente sua mão por toda minhas costas. Jair foi pra minha frente e voltou a passar a mão desde os meus ombros até onde começava minha sunga. Jair disse que ia fazer algo pra ele comer e me convidou pra voltar e almoçar com ele... Comecei a gostar da amizade daquele coroa bonitão e simpático. Fiquei um dia sem tomar sol e no seguinte bem cedo; Jair da casa dele: - Vamos pra praia Michel; vai ficar aí como uma garotinha com medo do sol?... Fiquei na dúvida e ele: - Vem cá; tenho um ótimo protetor solar pra te emprestar!... Eu tinha protetor em casa; mas, acabei colocando rapidamente minha sunga e indo até a casa de Jair. Ele: - Deita ali e bruços que eu passo em você!... Obediente, me estiquei sobre um sofá de couro e ele novamente com aquelas (ele passou a usar as duas) mãos deliciosas foi passando em minhas costas e depois pulou pras minhas coxas esfregando e fazendo ao mesmo tempo uma gostosa massagem. Me pediu pra levantar e colocando uma toalha grande sobre o sofá me pediu pra deitar de costas... Novamente Jair foi passando o protetor e fazia com tanto carinho que nem percebi que estava ficando excitado. Ele indo novamente pras minhas coxas massageando encostou a mão onde estava meu pinto... Parece que ficou mais duro e Jair olhando pra minha sunga: - Tá gostando, heim?... Tentei levantar: - Desculpe Jair!... Ele colocando a mão no meu peito me fazendo voltar a deitar: - Qual o problema Michel? Deixa seu pau ficar duro a vontade; isso indica que está gostando!... Relaxei e deixei rolar curtindo aquelas mãos deslizando repetidamente nas minhas coxas: - Porra Jair; nem parece que suas mãos são de homem!... Ele ficando de pé me deixando ver o grande volume aparecendo sob sua sunga: - Se você quiser depois eu posso passar o hidratante por todo seu corpo!... Tivemos que esperar um pouco pra que voltássemos ao normal antes de sair de casa. Quando o sol começou a ficar mais forte e não querendo abusar; disse pro Jair que ia voltar pra casa e ele voltando junto: - Vamos lá pra casa pra eu passar o óleo em você e lhe fazer uma boa massagem!... Aquilo parecia ser uma ordem pra mim. Entramos, e ele tirando a sunga me mostrando uma linda pica a meia bomba: - Primeiro temos que tomar um banho antes da massagem!... Fui com ele pro banheiro sem conseguir desviar meus olhos do seu pau que cada segundo crescia mais e ficava mais duro. Ele abrindo o chuveiro: - Tira sua sunga Michel!... : - Não Jair; vou tomar banho de sunga!... Ele agachando na minha frente: - Posso tirar pra você?... Meu coração começou a bater mais forte e balancei a cabeça consentindo. Jair me deixou nu e me levando pra debaixo do chuveiro ficou passando a mão por todo meu corpo... O pior que estava adorando aquele homem passando a mão até na minha bunda. Eu de pau duro e ele também, foi me segurando pelos braços: - Você é um rapaz muito bonito; já teve algum relacionamento com outro homem?... Nem consegui me lembrar dos meus 13 anos; só pensava naquele momento: - Não Jair; nunca!... : - Posso te abraçar?... Eu estava ficando cada vez mais excitado: - Pode!... Ele me abraçou que meu pau ficou entre suas pernas esbarrando no seu saco e o dele espremido na minha barriga. Senti suas duas mãos alisando minha bunda e ele sussurrando: - Está gostando Michel?... Com meus braços em torno do seu corpo também num abraço: - Estou Jair; estou gostando muito!... Ele se afastou um pouco e mesmo eu tendo dito que nunca tive relacionamento com outro homem, ele me perguntou: - Já beijou outro homem?... Entendi o modo que ele perguntou: - Não; nunca!... : - Tem vontade?... : - Não sei Jair; isso é tudo tão estranho pra mim!... Jair com uma das mãos na minha nuca foi aproximando seus lábios e eu trêmulo só fiquei esperando... Quando senti aqueles lábios quentes grudados nos meus, foi como se uma fogueira tivesse sido acessa dentro de mim. Adorei sentir aquela boca forte introduzindo até a língua dentro da minha. Jair não usava de nenhuma brutalidade pra conseguir o que queria de mim; sempre delicado: - Quer ir lá pra cama comigo?... Disse que sim e depois de enxugarmos nossos corpos fui deixando ele me levar. Fez-me deitar e voltou a beijar minha boca por mais alguns minutos. Depois me virando de bruços foi com as mãos na minha bunda massageando minhas nádegas: - Você além de bonito é muito gostoso; essa sua bundinha é maravilhosa!... Jair debruçado sobre meu corpo ficou esfregando a ponta do seu cacete no meu rego; - Deixa comer essa bundinha gostosa Michel!... Mesmo com um medo filho da puta: - Deixo Jair!... Ele pegando rapidamente um vidro de óleo sobre o criado mudo foi untando sua piroca. Já sabendo da melhor posição fui ficando de joelhos deixando minha bunda empinada. Jair travou meu corpo passando um braço por debaixo da minha barriga e com a outra mão foi empurrando seu pau até que começou a me penetrar... Senti uma dorzinha incomoda, mas agüentei toda aquela piroca entrar no meu cú até Jair ficar grudado na minha bunda. Jair tirou o braço que me segurava pela barriga e com as duas mãos segurando minha cintura começou a socar gostoso... Eu gemia e ele também: - Que bundinha maravilhosa; nunca tinha comido um cuzinho tão gostoso como o seu!... : - Ooooh! Ooooh! Hummmm! Vai Jair, mais forte, mais forte!... Jair passou a socar forte que o encontro da sua barriga com minhas nádegas faziam um barulho ritmado. Jair deu uma última socada e grudado foi gozando dentro do meu cú: - Aaaaah que delíiiiiicia!... Só quando ele tirou o pau do meu cú é que fui gozar sobre o lençol da sua cama sentindo a porra vazando no meu rabo. No dia seguinte; logo depois do almoço, avisei meus pais que ia pra casa de um amigo que tinha conhecido e que não sabia a hora de voltar. Entrei na casa de Jair que já me esperava e deixei me beijar bastante: - Vamos lá pra cama Michel; quero você peladinho só pra mim!... Louco pra sentir novamente aquela pica enfiada no meu rabo, fiquei pelado e deitei vendo meu macho também ficar nú com sua maravilhosa pica dura. Jair beijou minha boca, meus peitos (como se eles fosse femininos), minha barriga; fez até carinho no meu pau que também estava duríssimo: - Você quer dar pra mim Michel, quer?... : - Quero Jair; quero dar pra você; quero esse seu pau duro e gostoso metendo no meu cuzinho!... : - Então fica na posição que eu vou te fuder bem gostoso!... Era inexplicável o prazer de sentir aquele homem socando seu pau da minha bunda e me molhar por dentro com sua porra viscosa e quente. Horas depois, estávamos no banho e Jair me beijando e alisando todo meu corpo, e eu sem nenhuma vergonha na cara brincava de balançar seu bilau que começou a querer levantar. Eu já estava com o meu duríssimo e Jair ajoelhou na minha frente colocando a boca e me chupando por alguns segundos... Estava adorando e ele levantando: - Chupa um pouco o meu Michel; que depois eu chupo o seu mais um pouco!... Não pensei duas vezes pra me agachar e botar aquela pica que estava meio lá e meio cá e deixar que ela fosse crescendo e endurecendo dentro da minha boca: - Isso Michel; chupa, chupa!... Hummmm que boca maravilhosa!... Eu parava só pra tomar um fôlego e voltava a engolir mais da metade daquela piroca bem dura e chupar com tanta vontade que só parei quando senti algo bater lá no funda da minha garganta... Levei um banho de porra na cara. Jair como o prometido, voltou a ajoelhar e mamar minha piroca que rapidamente enchi sua boca com meu gozo. Durante o restante das férias; sempre sentindo o máximo de prazer, dei o rabo pro Jair e chupei seu cacete quase todos os dias. Voltamos e normalmente retornei o meu namoro e continuei sentindo o mesmo tesão por ela. Nas férias do ano seguinte; na casa ao lado, estavam pessoas diferentes e nunca mais soube do Jair. Consegui convencer minha namorada deixar meter na sua bucetinha e depois de lhe tirar a virgindade na frente e atrás, não parei mais de transar com ela... Mas apesar disso as vezes sinto uma vontade enorme de ter um cacete bem duro metendo no meu cú.