RSS contos eroticos

Conto Erotico O peão de obra...

Me chamo Marcos, tenho 19 anos, sou branquinho feito leite, nada de malhado, mais sou estilo aqueles carinhas gostosinhos... Perto da minha casa tem uma construção onde existe uma instalação que ficam uns peões de obra, onde tenho que passar todo dia para ir pro trabalho, depois de um certo tempo percebi que um deles o Lucas um carinha bem novinho começara me olhar, e ficar me encarando, ele é o tipo de cara gostosinho, definido, com um sorriso hipnotizador. Certo dia eu estava voltando a noite para casa ele me chama, começa a puxar assunto comigo, e joga na lata que quer foder comigo, eu fico meio na duvida, mas de primeira eu topo, entramos na construção e fomos para um dos ultimos andares do prédio em questão. Ele começa a me beijar (um beijo inesquecivel), eu começo sentir seu pau mais duro que pedra roçando no meu (19 cm), começo tirar sua roupa e ele a minha, eu caio de boca fazendo ele gemer descaradamente, depois inciamos um 69 gostoso... Ele diz que não estar aguentando mais e quer gozar no meu cu, eu atendo prontamente, ele não teve dó, meteu tudo de uma vez me arrancando um grito que eu nunca deveria ter dado e depois de mais 6 bombadas ele jorra uma quantidade de porra tremenda. Quando eu vou me preparando pra fuder ele, que já estava de 4, chega 3 peões brutamontes falando: Seus viadinhos, pensaram que iam fazer a festa sozinhos sem nos convidar? Na hora eu gelei, começei a tremer e ele também, os 3 peões vem em cima ee nós com tudo nós batendo, dando socos, o Lucas levou um soco na cabeça e logo desmaiou, eu ficquei super nervoso, o Lucas desmaiado e 1 dos peões logo tratou de meter fundo do cú do Lucas, que escorria uma quantidade de sangue monstra... Ja eu tive que aguentar os 2 peões que sobraram. Um deles tinha um pau que sem mentir devia ter uns 22 cm, ele meteu fundo, na hora meu grito foi abafado pelo pau do outro na minha boca. Ele começar bombar forte, e eu sinto minhas pernas molhadas (depois vi que era sangue), os dois começam a rir e um pergunta para o outro: Você não quer dividir ele comigo? Um se deitou no chão e mandou eu sentar no seu pau e o outro veio por tras e terminou de me rasgar numa dupla penetração dolorosa... Eles começam bombar ferozmente e eu desmaio... Quando eu acordo o Lucas ta do meu lado me limpando pois ainda escorria sangue de mim, ele me ajudar a ir para casa, depois desse dia nunca mais passei por ali.