RSS contos eroticos

Conto Erotico Transando dentro do carro no trabalho

Prazer eu sou Rômulo e vim contar o que aconteceu comigo ha alguns meses atrás. Sou segurança noturno de um shoping Branco, cabelos castanhos claros curto, olhos castanhos, gosto de raspar todo o corpo peito, axilas, e saco tudo, tenho 1,85 de altura, tenho um corpo forte trabalhado sem exageros pela academia, sou bisexual gosto tanto de mulheres quanto de homens e aqui no trabalho tem um cara o Fabrício que faz a limpeza noturna que estava no maior tesão nele, corpo normal, branco cabelos e olhos castanhos escuros, 1,80 de altura, todo lisinho e com uma bundinha que me dava água na boca. Eu estava no banheiro quando Fabrício chegou estava decidido saber se ele curtia ou não uma tora no rabo, puxei papo ele respondia me olhava meio desconcertado então conversando com ele fingindo naturalidade me afastei um pouco do vaso de parede para que ele pudesse ver minha rola fazendo movimentos de vai e vem bem lentos, Fabrício se assustou mas como se estivesse hipnotizado pelo meu cacete não conseguiu tirar os olhos dele, percebi que também ficou de pau duro, então perguntei se ele gostava me aproximando dele, Fabrício não respondeu, cheguei mais próximo e peguei sua mão e o fiz segurar em meu cacete e segurando sua mão fiz com que ele continuasse minha masturbação lenta, logo tirei a minha mão e Fabrício continuou sozinho, estava muito bom aquilo, segurei sua nuca e tentei fazer com que ele se abaixasse para me chupar, mas Fabrício não quis dizendo estar com medo de sermos pegos flagrados por alguém, concordei e terminamos a brincadeira. Ficamos por uma semana assim, Fabrício sempre que tinha uma oportunidade pegava no meu pau, eu alisava sua bunda, ate umas encochadas e beijos conseguimos trocar, mas nada alem disso, então tive uma idéia, combinei com Fabrício de levar a van do meu padrasto que esta viajando para o trabalho e poderíamos transar dentro dela no estacionamento, a van do meu padrasto é usada para carretos e não tem bancos na parte de traz apenas o do motorista e de um passageiro na frente, preparei a van tampando os vidros da parte de traz e arrumei algo para tampar o para brisa para ser colocado no momento que fossemos usar, levei um colchão velho para forrar o assoalho do carro também. No dia combinado enviei uma mensagem para Fabrício me encontrar no banheiro após confirmar o horário que o vigilante do estacionamento iria para a janta, no banheiro intimei Fabrício dizendo que aquela seria nossa oportunidade já estava tudo planejado, percebi que mesmo com tesão Fabrício estava com medo porem aceitou. No horário marcado meu amigo chega e bate na porta da van, eu já estava la e já tinha tampado o para brisa, abri a porta e Fabrício entrou já o agarrei e o beijei intensamente, disse a ele que tínhamos uma hora, e começamos a tirar nossas roupas, deitei no colchão e Fabrício já pelado veio me mamar, o virei para fazermos um 69 , abri bem suas nádegas e enfiei minha língua em seu cuzinho lisinho, era uma delicia a boca de Fabrício sugando meu cacete, lambi muito seu cu e para satisfaze lo embora não goste muito passei a mamar seu cacetinho também enquanto laceava seu cu com meus dedos fazendo movimentos circulatórios. Depois de muita chupação coloquei Fabrício de ladinho e coloquei meu cacete na portinha do seu cu e comecei a enfiar, como era gostoso seu cu apertado, Fabrício gemia de dor e prazer baixinho, para amenizar a dor eu beijava seu pescoço, com meu cacete todo enfiado em seu rabo comecei o vai e vem, que gostoso era comer um cu apertado como aquele, mudamos de posição e o coloquei de frango assado, minha posição preferida, a sorte que a van era grande e alta embora eu tivesse que ficar quase que deitado sobre Fabrício estava delicioso come lo e ver sua cara de prazer sendo enrabado. Eu já suava, acelerei e gozei em seu rabo, bati uma punheta para Fabrício com meu pau ainda dentro do seu cu para que ele também gozasse, depois deitei meio de lado e descansamos um pouco e antes de voltarmos para o trabalho ainda deu tempo de mais um boquete de Fabrício em mim. Por mais uma semana pude levar a van do meu padrasto para o shoping e comer Fabrício la, como meu padrasto voltou de viajaem e usava a van para o trabalho não pude mais usa la então ficamos dando uns pegas no shoping mesmo, escondidos, mas como la tem muitas câmeras e outros vigias ficávamos com medo de sermos pegos, ainda assim Fabrício me mamou muitas vezes no banheiro. Agora achamos mais prudente nos pegarmos fora do shoping indo a um motel mesmo assim gosto de dar uma enconhadas em Fabrício no meu trabalho pois me da um adrenalina muito grande comer meu safadinho no meu trabalho. Autor: Mrpr2
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.