RSS contos eroticos

Conto Erotico A casada evangélica e safada IV

Quem leu o conto casada evangélica safada III observou que tem 02 títulos iguais com historias são diferentes, isso porque eu ao escrever casada evangélica safada V eu coloquei 3 novamente e por isso a confusão amigos, peço-lhes desculpas, porem se vocês observarem, verão que as datas são diferentes, o 4 eu enviei ontem e o 3 no dia 3, e quando vi o erro, não pude enviar o 4, pois o 5 é a continuação do 4, segue agora o conto 4,espero que me compreendam. Eu não consegui comer o cuzinho da Cleide até hoje, depois da vez que fomos ao motel que a safada foi me chupando até lá, eu até tentei e nada, os dias se passaram, e na semana seguinte, ela me ligou querendo sair de novo, disse que queria uma noite bem especial, e marcamos para quarta feira a noite isso no dia 10/04/13,só que eu havia me esquecido que tinha marcado com uma garota que tenho sempre uns casos com ela, contarei após estes da Cleide e fui ligar pra cleide e ela disse a mim: te vira, desmarca com ela, não quero saber, eu disse, vou tentar, ela falou tú é mesmo um cafajeste hein, me seduz e seduz outras por ai, eu disse a ela, que essa garota é caso antigo, e ela nem mora aqui, mora a uns 100km da cidade, desmarquei e apenas disse a ela, que ela teria de me chupar gostoso, ela disse, claro que chupo e com uma condição, não goze na minha boca, eu disse, claro, pode deixar, isso era domingo. Na segunda feira, ela foi ao curso e não sei porque cargas d’águas ela me evitou o tempo todo, claro que falamos, porem quando queria algo mais, ela se esquivava, dizendo está em publico e etc, dai eu disse a ela, pode deixar, na quarta feira tú me paga e ela disse, ah é, quero ver.na terça do mesmo jeito, porem na quarta ela veio, deslumbrante, nossa ela chegou no curso com um vestido lindo, maquiagem, uma mulher muito linda que fez meu pau subir na hora, falei com ela e ela disse, me leva pra tomar um refrigerante num lugar de pouco movimento, levei ela para um bairro próximo ao motel que iria comer ela, e lá sentamos ela bebeu, comeu um espeto de gato, aliás comemos que também sou filho de Deus né, saímos de lá direto para o motel, chegando lá, ela se deitou e disse , me beija, tive um dia péssimo com o Fábio hoje, chequei perto dela, a beijei, cheirei, acariciei, e ela se soltou, curtindo o momento, e eu nem precisei pedir a ela, para me chupar a safada foi logo caindo de boca novamente e mamou como se fosse um sorvete, ela sugava só a cabecinha, depois descia até o saco, chupava, voltava pro meu pau, enfiava ele até topar na garganta, babava ela todo e eu não resisti e gozei na boca dela, ela tentou tirar a boca de meu pau, porem não deixei, e ela teve de engolir, ela saiu de perto de mim me xingando e dizendo éca, que gosto horrível, eu repetí a ela, dizendo que a puta com quem iria sair, beberia tudinho, ela apenas sorriu... Continua no V que virou III abraços
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.