RSS contos eroticos

Conto Erotico A FORMATURA...

Roberto e sua esposa Maria foram a uma formatura de graduação de outro amigo em Candeias-PE, nada de anormal e tudo foi muito bom mesmo, mas Roberto notou uns olharem estranhos entre sua esposa Maria e seu amigo Jose. Ao termino da formatura Jose seu amigo falou que iria aproveitar a carona ao irem embora, quando Jose chegar ao veiculo de Roberto ele entra pela porta de trás do veiculo e em seguida vem Maria esposa de Roberto que também entrou pela outra porta de trás do veiculo. Roberto entrou no veiculo e Maria disse: - há pensei que ele iria na frente com você marido. Tudo bem vamos assim mesmo disse Roberto. Que já havia ligado o carro e assim saíram, e todos iam conversando sobre a formatura. Roberto percebeu que sua mulher levou a mão na perna de seu amigo, e logo em seguida colocou a mão em cima do pau dele, e ele sem saber o que fazer e achando que Roberto nem percebia segurou a mão dela em cima de seu pau. Maria estava de saia e já havia tirado a calcinha no banheiro antes ainda de entrar no carro, ela pegou a mão de Jose e levou em suas pernas e foi levando e subindo até ele sentir sua buceta sem calcinha, Jose chegou a inspirar huuuummmm! Então Jose acariciou-a discretamente. Ela foi abrindo os botões da blusa e ficou de frente com aqueles seios que já estavam super durinhos de excitação, Maria veio mais a frente para fazer de conta que estava perto para conversar com Roberto, mas seu corpo estava ajeitadinho para ele tocar e até enfiar o pau nela, ela olhou para Roberto e disse: huummmm! - Amor, por favor, me deixe fuder com ele vai? Por favor, eu preciso mesmo e você sabe que nunca te trai até hoje. Roberto viu Maria já se encostando no pau de Jose, ele super preocupado e Roberto encosta o carro acende a luz interna e diz a sua mulher: - você sabe que sempre vou te apoiar em tudo que for melhor para você, faz tudo que quiser. Faça o que tem de fazer. Faço isso meu amor porque te amo muito mesmo, em seguida Maria pegou no pau de Jose e começou a chupa-lo lentamente. Maria passa a língua na cabeça do pau de Jose e depois enfiar o pau dele todinho em sua boca. Depois Maria se senta e abri as pernas e Roberto olha pelo retrovisor e ver seu amigo chupando a xaninha dela. Ela sussurra e diz: - amor estou sentido tanto prazer que já gozei duas vezes e ainda Jose nem me penetrou. Obrigado meu amor eu nunca vou esquecer este momento. Então Jose colocou seu pau penetrando profundamente na xaninha de Maria de gemeu de prazer, huummm! huuuumm! Gostoso me foder todinha quero sentir esta rola todinha na minha buceta meu macho. Amor olha que gostoso é sentir a rola de seu amigo na minha buceta. Roberto diminui a velocidade do veiculo para dar mais tempo a eles, ela sentava no colo de Jose sentindo aquele pau bem no fundinho de suas entranhas, aaaiiiiii! aaaaiiiiii! Que rola gostosa! Maria fica de quatro no banco de trás se inclinando para frente e beijando Roberto ao mesmo tempo, levando pau na buceta de outro homem e gostando muito, já quase chegando ao destino Roberto ainda passou da entrada e fez mais uns quilômetros para deixar Maria fuder mais um pouco com Jose, Roberto nunca imaginou uma situação assim, mas ele pode dizer que realmente foi muito bom mesmo, sua mulher e ele se casaram virgens e foi a primeira vez que ela fudeu com outro homem. Jose colocou Maria sentada e ele de joelho fudeu até começar a gozar e muito mesmo, jorrou aquela porra quentinha que além de deixar Maria com os seios molhadinhos de porra ainda espirou na mão de Roberto que sentiu o quentinho na mão. Assim foi a primeira vez que sua mulher Maria fudeu com outro homem, e Roberto pode dizer que foi para ele uma das melhores adrenalinas que já passou na vida e gostou muito. Maria gostou de fuder com outro homem e Roberto gostou de ver o desempenho de sua esposa levando rola de outro homem. Eles pensaram em fazer isso outras vezes, mas ai já é outra história.
Observação: os nomes foram trocando para preservar a identidade dos personagens.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.