RSS contos eroticos

Conto Erotico Carolzinha .... presente para meu maridão - parte 04

As liberdades nossas como casal, vieram aos poucos, mas, elas nos fazem sentirmos seguros e sempre querer mais. É claro que sempre que vamos nos encontrar, Lú, Beto e eu, sabemos que queremos nos divertir e trepar muito. Todos nos trepamos muito, Beto nos mantem bem comidas, e nos dá muita atenção. E aos poucos fomos vendo que poderíamos nos soltar mais, e que nossa putaria cada vez ficava melhor. Beto outro dia falou que queria me comer de 4 no banco de trás do carro com as portas abertas em frente a um riozinho que passa ali próximo ao sitio. Eu fiquei um pouco assustada, sair para trepar a luz do dia, e em espaço aberto, pode ser perigoso. Mas, a Lú falou que tinha um lugarzinho próximo a umas arvores que era bem discreto e que ele já a tinha comida lá algumas vezes e falou para irmos lá que ela iria tirar um cochilo, estava cansada. Beto beija Lú, beijo também e entramos contentes no carro eu fui de sainha rodada, transparente e sem calcinha, blusinha de alça fininha, muitoooooooo decotada, as fitinhas das alças começavam em meus mamilos, malha branca muito fina e transparente. Beto está com pau duro, já com camisinha e pra fora, senta e já caio de boca nele, chegamos rapidinho, saio e Beto me faz andar, com a saia levantada. Ando rebolando bastante, e ele me para e se abaixar, afastando minhas pernas me fazendo apoiar de frente a uma arvore e começa me chupar a buceta. Dá cada chupada, dá cada linguada, que tenho que me conter para não gritar. Beto não para, coloca os dedos e me fode com eles, faz com que me arque mais e enfia a língua no cú e lambe, me fazendo gritar. Tira minha blusa e faz um rolinho com ela e me faz morder para não fazer muito barulho. Mordo com força e novamente, fode minha buceta, meu grelhinho, e minha bunda toda, segura meus peitos e me soca os dedos no cú, adoro, - Gemo alto, mordendo minha camisetinha. Beto está muito excitado, afoito, me pega pelos cabelos e os faz de rédeas, soca o pau em minha buceta, agora estou sendo socada com tanta força que tenho que me esforçar para não bater na árvore, tá judiando, mas, tá muito bom, me soca mais, mais forte, gozo, um de meus peitos está sendo apertado fortemente, cabelos puxando cabeça mais para trás, mordo mais o pano, gemo muito, tá uma delicia, socadas fortes, cada vez mais e mais fortes, adoro, - peço mais- agora o peito dá doendo, o cabelo também, não me rendo, empino mais a bunda, agora os peito estão soltos ficam balançando com a força da bombada de Beto em minha buceta. Levo alguns tapas na bunda hora de um lado, hora de outro. Tapas bons, fortes, ardidos, mas, sem agressão, só prazer. Apanho, gemo e empino, abro mais as pernas, cabelos puxados, os peitos levam tapas de leve, não doem apenas tesão. Com o pau encaixado em minha buceta, e puxando meus cabelos, Beto me leva até o carro ali perto, vem me empurrando e fodendo minha buceta com seu pau, eu caminho com dificuldade, mas, continuo empurrando a bunda para seu pau ficar atolado. Sou colada de 4 no banco de trás, portas abertas, Beto se abaixa um pouco e me encaixa segurando a lateral da bunda, já avisa – Não estou com pressa de acabar com esta buceta- e bomba, bomba muito. O carro se mexe com as estocadas dele, e eu aguento firme, quando dou, dou com vontade, e mesmo com as pernas tremulas, sempre que lembro, levanto a cabeça, jogo o cabelo para trás, e empino a bunda, que ainda leva vários tapas. Gemi, mexi, tive os cabelos puxados, peito apertado, e fiquei de quatro por mais uns quarenta minutos. Beto goza desta vez urra, beija toda minha bunda ardida e me ajuda a volta para o carro, mal consigo andar, mas, estou feliz, muito feliz. Quando entramos no sitio, Beto fecha o portão e encosta o carro, quer que ande até a casa, na verdade quer ver que estou toda fodida mesmo. Aceito com prazer e caminho com as pernas meio abertas, os peitos estão vermelhinhos e balança bastante a cada passo, Beto levanta minha saia até a cintura e a prende ali. Lú vem sorrindo com um binóculo na mão, sorri tão feliz e me abraça, olha com orgulho e amor para o marido que me olha cheio de carinho, Beto vem acariciando minha bunda toda vermelha, estou adorando todo esse carinho. Entro Vou tomar banho, eles me banham junto, passam creme em meu corpo todo e Lú passa pomadinha calmante na bucetinha arrombada, e eles ficam olhando ela e comentando como é bela e preciosa, assim me aconchego e durmo feliz, só esperando por outra trepada que supera esta.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.