RSS contos eroticos

Conto Erotico ENTERRA OSSOS

ACORDEI NA MAIOR RESSACA E A CASA JÁ ESTAVA CHEIA DE NOVO, PARA O “ENTERRA OSSOS” ERA DOMINGO E A FESTA MESMO TINHA SIDO ONTEM, HOJE EU NÃO QUERIA SABER DE NADA. SERJÃO DISSE QUE TOMARIA CONTA DA CHURRASQUEIRA. TOMEI UM CAFÉ FORTE, LAVEI O ROSTO, DEI UM BEIJO GOSTOSO NA MINHA NOIVA, QUE FICOU NA COZINHA E FUI AO QUINTAL. PAULA… ERA ESSE O NOME DELA, BAIXINHA, GOSTOSA, DESSE TIPO DE MULHER “COMPACTADINHA”, SABE! PERNA GROSSA, BUNDINHA ARREBITADA, SEIOS PEQUENOS, OMBROS LARGOS, PELA CARINHA PARECIA SER MENOR DE IDADE… ACHO QUE ELA PERCEBEU QUANDO OLHOU PRA MIM, PORQUE ERA COMO SE EU TIVESSE EM OUTRO MUNDO, ADMIRANDO TANTA “GOSTOSURA” JUNTA. DEU APENAS UM SORRISO MALICIOSO E VIROU JOGANDO O CABELO E PULANDO NA ÁGUA, SAINDO COMO UMA SEREIA. DEPOIS MERGULHOU, LEVANTANDO A BUNDA PARA FORA DA ÁGUA, ME DEIXANDO COM ÁGUA NA BOCA. - ONDE TA A FACA?! ESSA FOI A FRASE QUE ME DESPERTOU PARA REALIDADE. ERA O SERJÃO PERGUNTADO. – QUEM É A GATINHA? – PORRA VELHO, É MINHA SOBRINHA… DESCONVERSEI: – A FACA ESTÁ NA GAVETA EMBAIXO DO BALCÃO DE MÁRMORE. ELA SAIU DA PISCINA E FOI DANÇAR COM AS OUTRAS MENINAS, SEMPRE REBOLANDO OLHANDO ORA PRA MIM, ORA PRO TIO. TIVE CHANCE DE CONVERSAR COM PAULA E PERCEBI NELA CERTO INTERESSE EM SÉRGIO. COM QUEM CONVERSEI E DISSE ACHAR A SOBRINHA GOSTOSA, MAS RESPEITÁ-LA DEVIDO AO PARENTESCO, MAS SE NÃO FOSSE ISSO, ADORARIA “COMÊ-LA”. COM O ADIANTAR DAS HORAS O POVO FOI INDO EMBORA, ATÉ PORQUE NÃO GOSTO DE FUTEBOL E TINHA CLÁSSICO MAIS TARDE E QUEM GOSTA NÃO VIA MENOR PERSPECTIVA DE ASSISTIR NA MINHA CASA. ASSIM, POUCO A POUCO O GRUPO FOI MINGUANDO. MINHA NOIVA ME ARRASTOU PARA O QUARTO E ENTRE BEIJOS E AMASSOS, DISSE QUE IA EMBORA POIS IA REPASSAR A REUNIÃO QUE TINHA QUE FAZER NO DIA SEGUINTE E NÃO ESTAVA NO CLIMA PRA “DAR UMA”. SOBRARAM APENAS EU, SÉRGIO E PAULA, ENTÃO OS CONVIDEI PARA ASSISTIR AO FUTEBOL, COM A INTENÇÃO DE FAZÊ-LOS FICAR MAIS UM POUCO. OS DOIS TORCEM PELO MESMO TIME, ENTÃO SENTOU ELE DE UM LADO E EU DO OUTRO E ELA AO MEIO. SUA PELE ROÇANDO NA MINHA, ME DEU MAIOR TESÃO E NÃO TIVE COMO ESCONDER, ESTANDO DE SUNGA. ELA OLHAVA PARA O MEU PAU E EU QUERIA ESCONDER DE SEU TIO O QUE ESTAVA ROLANDO, MAS NEM PRECISAVA ME PREOCUPAR, O CARA ESTAVA COMPLETAMENTE HIPNOTIZADO PELA PARTIDA. DE REPENTE UM GOL E OS DOIS LEVANTARAM, GRITARAM E SE ABRAÇARAM. ELA OLHA PRA MIM COM CARA DE SAFADA E PARECE TER VISTO NISSO A OPORTUNIDADE QUE QUERIA. – LEVANTA! VEM COMEMORAR. ENTÃO ME ABRAÇA, E COM A MÃO POR BAIXO DÁ UMA PUTA PEGADA NO MEU PAU. O TIO SENTA E ELA SENTA NO COLO DELE, FAZENDO CARINHO NA CABEÇA DELE, PERGUNTANDO SE DÁ PRA METER MAIS DOIS NO GOL. E FICA ALI FAZENDO HORA, PERCEBO QUANDO ENFIA A MÃO POR BAIXO E COMEÇA A MASSAGEAR O PAU DO TIO, QUE JÁ NÃO ESTAVA TÃO MOLE, DEVIDO ÀS REBOLADAS QUE ELA TINHA DADO EM SEU COLO. SERGIO OLHA PRA MIM, COM CARA DE CANECA, COMO QUEM DIZ: “MERDA, E AGORA O QUE VOU FAZER”. NÃO QUERIA QUE EU TOMASSE A SOBRINHA POR UMA VADIA, POR ISSO NÃO BRIGOU COM ELA PARA SAIR E AO MESMO TEMPO LUTOU CONTRA SUA PRÓPRIA EREÇÃO DEVIDO A VALORES DA FAMÍLIA. ELA SE AJOELHOU ENTRE NÓS E PERGUNTOU: – VOCÊS AINDA VÃO FICAR VENDO FUTEBOL? MASSAGEANDO NOSSAS PICAS SOBRE A ROUPA. PUXOU A MINHA PARA FORA E COMEÇOU A CHUPAR, COM VONTADE. BOCA GOSTOSA DO CARALHO, TENTOU ENGOLIR TODO E DEPOIS FOI SUBINDO E DESCENDO, BRINCOU COM A CABEÇA ENVOLTA DA LÍNGUA. SUGOU O CALDINHO NA CABECINHA. O TIO, ATÔNITO TIROU A ROUPA E SE AJOELHOU ATRÁS DELA, BEIJANDO-LHE AS COSTAS, TIRANDO A PARTE DE CIMA DO BIQUÍNI E DEPOIS DESAMARRANDO AS LATERAIS DA CALCINHA, BEIJANDO E MORDISCANDO A BUNDINHA DELA, ATÉ ATINGIR O CUZINHO E A XOXOTINHA. DEPOIS DE DEIXÁ-LA BEM ENCHARCADA, SE POSICIONOU ATRÁS, METENDO-LHE NO “GOL”, UM “BOLÃO”. ELE ENTRAVA E SAIA COM CALMA, ELA GEMIA E CHUPAVA. – COME TITIO, ACHA QUE NUNCA VI COMO ME COMIA COM OS OLHOS, AGORA SOU SUA, QUERO DAR PRA VOCÊ… FODE GOSTOSO VAI! ELE AUMENTOU O RITMO E ELA PARECE TER GOZADO, POIS PULOU DO CHÃO E SENTOU-SE NO SOFÁ. EU QUE NÃO SOU BESTA, ME AJOELHEI NA SUA FRENTE E SEGURANDO SUA CINTURA A PUXEI PARA BEIRINHA E METI O SEGUNDO NO “GOL”, DO JEITO QUE ELA PREVIA: “DAVA PRA METER MAIS DOIS?”. NOSSA! FODI GOSTOSO, ELA ME BEIJAVA E EU ACARICIAVA OS PEITINHOS, MAMANDO BEM DEVAGAR, PASSANDO A LÍNGUA COM CUIDADO. O SÉRGIO SENTADO AO LADO ERA PUNHETADO POR ELA E OBSERVAVA TUDO. ELA FALAVA OBSCENIDADES AOS MONTES, DIZIA “MATAR DOIS MACHO COM UMA BOCETA SÓ”, PORQUE QUERIA DÁ PARA O TIO E QUERIA DAR PARA DOIS. ASSIM QUE PERCEBI QUE ELA GOZOU, A SOLTEI E A SAFADINHA SUBIU NO TITIO, CAVALGANDO BEM GOSTOSO. ELE ABRIU O CU DELA E COM O DEDO MELADO DE SALIVA COMEÇOU A PENETRAR. – FODE TIO, FODE MINHA BOCETA E MEU CUZINHO. - QUEM SABE EU NÃO POSSO AJUDAR? PERGUNTEI DE PRONTO. – VEM CACHORRO, VEM… QUER COMER MEU CUZINHO? EU QUERO DÁ, VEM SEU PORRA DO CARALHO! ABAIXEI-ME ATRÁS DELA QUE REDUZIU O RITMO EM CIMA DO TIO, PARA QUE EU PUDESSE LAMBER AQUELE REGUINHO, DEIXANDO O CUZINHO BEM MELADINHO E ME POSICIONEI. ELA EMPINOU A BUNDINHA E FOI SENTINDO A VARA ENTRAR, BEM DEVAGAR, AS VEZES DESCIA NO PAU DO TIO PRA ALIVIAR A DOR, DEPOIS SUBIA EMPINANDO A BUNDA PRA ENTRAR MAIS. FICAMOS NESSE JOGUINHO POR UM TEMPO. PERDI A PACIÊNCIA E METI O POUCO QUE RESTAVA DE UMA VEZ. ELA GRITOU E FEZ MENÇÃO DE SAIR, COISA QUE O PRÓPRIO TIO IMPEDIU. BEIJEI-LHE A NUCA E ARREPIADINHA ME OUVIUEU DIZER NO SEU OUVIDO PRA RELAXAR E SE ACALMAR. EU E SÉRGIO PARECÍAMOS QUE ESTAR SINCRONIZADOS, COMEÇAMOS A FAZER MOVIMENTOS DEVAGAR E AUMENTAR O RITMO GRADUALMENTE, ATÉ ESTARMOS BOMBANDO COM FORÇA. A MOLECA URRAVA, GEMIA, GRITAVA E ATÉ CHORAVA DE TESÃO, PRAZER E DOR… SEI LÁ! SEI QUE DEPOIS CONFESSOU TER GOZADO COMO NUNCA E QUE ACHAVA QUE JAMAIS GOZARIA ASSIM. DEPOIS COMEMOS AQUELA BOCETA E AQUELE CUZINHO DE VÁRIAS FORMAS, NO FIM ELA PEDIU PARA GOZARMOS NA CARA DELA, PORQUE QUERIA SE SENTIR COMO ATRIZ DE FILME PORNÔ. TODA MELADA PULOU NA PISCINA E NÓS TAMBÉM… SEM MEDO DE SERMOS FELIZES. ESCREVO CONTOS ONLINE PELO SKYPE licbio@hotmail.com

Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.