RSS contos eroticos

Conto Erotico Karina, a priminha da minha esposa!

Olá pessoal, bom dia, quem voz fala novamente sou eu, Ricardo da zona norte de SP, da ultima vez que estive aqui, contei como acabei transando com a Roberta, a loura evangélica....; dessa vez, vou lhes contar como passei uma das melhores semanas de minha vida ao lado de Karina, priminha da Julia, minha esposa....; Eu e minha esposa somos um casal jovem, eu com 32 anos, moreno, atlético, 1.85cm, bom dote(21x4cm), Julia tem 29 anos, é uma mulata muito bonita e gostosa, corpo sarado, pernas torneadas, bumbum grande daqueles de dançarinas de axé, cintura fininha, seios médios para grandes, 1.63cm...; Enfim, era uma manhã de domingo quando fui buscar Julia na casa de minha sogra e a encontrei no portão me esperando ao lado de Karina, sua prima que veio do Paraná pra ficar uma semana á passeio.... Karina tinha mais ou menos 1.70cm de altura,20 aninhos, branquinha, olhos escuros, traços europeus, nariz fino e pontudinho, e uma boquinha pequena, mas ao memo tempo muito sensual, cabelos pretos, lisos e bem cumpridos, até a cintura, parecia uma bonequinha de porcelana, era um tanto gordinha, mas nada que tirasse sua beleza, pelo contrário, Karina já possuia belos seios fartos e mesmo gordinha, tinha uma cintura fina e uma grande e redonda bunda; "Amor, lembra da Karininha, minha prima? Ela acabou de completar 20 anos, vai passar uma semana em casa de férias" disse minha esposa... "Karininha?" pensei comigo...Era uma cavalona...daquelas de que só de se olhar, você já sente vontade de montar; Comprimentei Karina normalmente com um beijo no rosto, claro que a medi dos pés á cabeça, enquanto minha esposa se despedia de minha sogra, Karina usava botas de couro, uma calça skinny preta, uma camisa e uma jaqueta de sarja, bem gostosa, com 20 aninhos, uma tentação; "oi menina, lembra de mim???" eu disse num tom descontraído.. "não muito" ela respondeu bem timida...afinal de contas, a ultima vez que eu havia a visto, Karina era uma criança de 9 ou 10 anos, filha única e muito mimada por sinal..chatinha mesmo...; Coloquei a mala dela no carro, me despedi de minha sogra e fomos pra casa... No caminho, Julia sempre ressaltava antes de qualquer coisa, que dizia para a prima, que ainda bem que eu estava de férias, assim poderia mostrar os pontos turisticos da cidade para Karina, pois Julia é funcionária pública, e entraria de férias apenas na quarta feira, e particularmente, o único lugar que eu queria levar Karina, era pra um motel... Chegando em casa, tudo correu normal, tomamos café e Karina perguntou onde ia dormir, minha esposa foi mostrar o quarto de hospedes para a prima, que ficou deslumbrada com o quarto com tv e computador, que eu deixava pro meu sobrinho quando ele vinha dormir em casa; Karina foi tomar banho, e foi naquela hora que comecei a notar algumas mudanças na priminha, ela começou a adquirir uma postura de ninfeta, com olhares muito insinuantes, enquanto Karina tomava banho, Julia me pediu para conectar a tv por assinatura e a internet no quarto, para a menina ficar mais a vontade, estava terminando de conectar tudo quando Karina entrou no quarto, só enrolada na toalha: "ai você taí primo??" disse ela num tom de desconforto e timides; "sim, mas já to saindo", levantei sorrindo pra ela, que na hora abriu um sorriso mais descontraido..."não, pode ficar, não quero atrapalhar você, eu espero aqui fora..." "ta certo então mocinha, só falta eu ligar o dvd", enquanto conectava todos os cabos, percebi que Karina não desgrudava os olhos de mim, eu estava sem camisa, apenas de bermuda, pois costumo ficar sempre assim dentro de casa, quando terminei, levantei e vi que Karina me mediu todo, e disse baixinho, mas num tom que deu pra eu ouvir: "ai ai...acho que vou ter que tomar outro banho" me fiz de bobo e perguntei se ela havia perguntado algo, ela ficou bem vermelha e disse que não, que apenas havia pensado alto.... O dia se passou como um domingo qualquer, até que Julia deu a ideia de irmos ao shopping, comer algo e assistir um filme... Aceitei, até porque, domingos de inverno á tarde costumam ser deprimentes, Karina se trocou, colocou um vestido mais ou menos na altura da coxa, uma blusinha de malha por cima, e fomos ao Center Norte, como de praxe, as duas ficaram namorando roupas e sapatos, afinal Julia tinha 29 anos, não era tão mais velha que a prima cavala... Comemos uma pizza e fomos ao cinema, chegando lá fomos assistir á um filme que já estava em cartaz á um tempo, acho que era o Homem de Ferro, sentamos os 3 juntos, eu no meio das duas, a sala estava um tanto vazia, a não ser por alguns casais fazendo uma sarração de leve... Julia estava meio cansada, pois não dormira direito na casa de sua mãe na noite anterior, e logo começou á cochilar dentro do cinema, enquanto Karina estava á mil por hora, euforica com tudo aquilo, ela me disse baixinho e meio envergonhada que nunca havia ido ao cinema, e eu respondi na hora pra ela aproveitar bem a viagem, pois iriamos passear bastante...ela riu, ainda meio envergonhada... "nossa, a Jú dormiu" disse ela rindo baixinho, "pois é, ela ta cansada, e amanhã, acorda cedinho, pois as segundas ela entra as 06 da manhã no hospital, e como ela vai entrar de férias essa semana, ta cheia de serviços, relatórios, essas coisas.... O silêncio pairou no ar, a não ser pelo barulho do filme, quando Karina colocou sua mão em minha perna e falou baixinho em meu ouvido, quase sussurrando: "Ricardo, obrigada mesmo por tudo que você ta fazendo..." na hora senti um misto de tesão e um sentimento de cuidado com Karina, afinal de contas, eu havia a visto como uma criança, era complicado ve-la como o tesão de mulher que ela havia se tornado; "anjinho, não precisa agradecer, faço isso com o maior prazer do mundo", respondi enquanto acariciava de leve sua coxa grossa, por cima do vestido...oque me deixou de pau duro na hora, mas não arrisquei nada mais ousado, pois não sabia ao certo qual seria a reação de Karina, e minha esposa tava ali do lado, mesmo sendo bem tranquila, eu não quis arriscar.... Chegamos em casa por volta das 20hs, Julia foi tomar banho, enquanto eu estava na sala buscando algo para ver na tv, Karina estava no quarto provando as roupas que comprou, fui na cozinha pegar uma água e passei na frente do quarto de Karina, a porta estava meio aberta, não me contive e fui dar uma olhada, parecia que Karina sabia que eu estava ali, levantou o vestido bem devagar, de costas pra mim, usava uma calcinha pequena, do tipo shortinho, toda rendada, preta, o contraste perfeito com aquela pela branquinha, meu pau ficou duro na hora, fiquei louco de vontade de bater uma punheta ali mesmo, ou melhor, de entrar no quarto e comer aquela bunda gostosa, Karina virou de frente, achei que ela tinha me visto e me afastei da porta, mas Karina abriu ainda mais a porta, que seios lindos, grandes, bicos pequenos, pontudos e bem rosados, era um tesão, ...ela parou ali e me olhando com uma cara de safada se enrolou em uma toalha e perguntou: "gostou do que viu primo??" "gostei sim anjo, muito bonito o vestido que você escolheu", respondi tentando mostrar que eu não tinha visto nada demais, mas a safada era esperta e disse baixinho: "só o vestido que você achou bonito?"...não sabia o que dizer, eu estava louco pra beijar aquela ninfeta todinha, chupar aquela buceta gordinha, comer ela de todas as maneiras imagináveis, mas bem na hora Julia saiu do banho, aproveitei a deixa e fui pro nosso quarto, não podia levantar suspeitas em minha esposa, deitei na cama, só de cueca como sempre durmo, uma box branca...bem a vontade...beijei Julia e disse que ia dormir....fiquei deitado fingindo o sono quando ouvi Karina perguntar se podia entrar, Julia disse que sim, as duas conversavam, e eu aproveitei o embalo pra me virar na cama, ficando de barriga pra cima, Karina riu baixinho meio envergonhada e Julia tratou de jogar um lençol em cima de mim, pois meu pau estava bem duro com todo aquele tesão que eu estava sentindo pela priminha; "nossa Ju, ele sempre dorme assim?" "assim como?" perguntou minha esposa com ar de riso na voz; "assim, com o negócio duro", respondeu Karina toda vermelha; Julia disse á ela que era normal, que logo eu acordaria pra ir ao banheiro, e as duas continuaram a conversa por mais algum tempo, Karina foi para o quarto e Julia se deitou pra dormir, esperei uns 30 minutos, me levantei, só de cueca mesmo e fui em direção ao banheiro, antes passei pela cozinha pra tomar agua e vi Karina na sala, deitada no sofá, usava um babydoll azul claro de seda, bem curto, os seios quase de fora, o shorts parecia até uma calcinha de tão curto e apertado que estava naquela bunda gostosa, eram umas 23hs, cheguei meio devagar ao lado dela, e vi que já estava cochilando, meu tesão era tanto na hora que só conseguia pensar em enfiar meu pau inteiro na boca daquela putinha safada, tentei chama-lá para ir para a cama, chamei umas duas vezes e ela não respondeu, eu sabia que a cachorra estava fingindo que dormia, esperando que eu fizesse algo além, mas apenas peguei um cobertor e a cobri, pois estava muito frio aquela noite, fui deitar, tentando dormir e não pensar muito no dia que tivemos.... Como todo dia ao acordar, Julia me acorda também, dessa vez foi bem mais sério: "Ricardo, eu to saindo pra trabalhar e você vai ficar sozinho com minha prima, cuida dela e a respeite como se fosse sua irmã, não quero que você fique andando só de cueca pela casa"; "Julia, pelo amor de Deus, eu vejo essa menina como uma criança, por favor né?!" respondi, parecendo surpreso com o pedido de minha esposa, mas Julia não era boba, e logo continuou: "ela até pode ser uma menina pra você, mas já uma mulher totalmente formada e bem formada, então evita essas coisas, a dona Lourdes(arrumadeira) chega umas 10hs pra passar a roupa e arrumar a casa, nesse meio tempo, arruma alguma coisa pra vocês fazerem, leva ela no horto(florestal) sei lá..." "ta bom amor, pode deixar que eu vou tomar conta de tudo, beijos amor, bom dia e bom trabalho, eu amo você muito" Julia foi trabalhar e eu voltei á dormir, levantei por volta das 07:30, com o famoso tesão de mijo, fui ao banheiro e vi a porta meio aberta, a luz acessa, achei que Julia tivesse esquecido a luz acessa, mas chegando perto vi que Karina estava sentada no vazo, entrei no banheiro, Karina ficou meio assustada tentando cobrir as pernas pois só estava com a parte de cima do babydoll: "bom dia anjo você dormiu bem??" perguntei na maior inocência, e ela respondeu com uma voz meio sonolenta, mas bem gostosa de se ouvir: "bom dia primo, dormi bem sim, e você??" respondi num tom meio sacana que poderia ter dormido melhor e logo entrei pra tomar banho, deixei uma frestinha do box aberta, só pra ver a reação de Karina, e como eu imaginei, ela estava olhando, abri um pouquinho mais o box e ela estava escovando os dentes, pedi pra Karina buscar minha toalha no quarto e logo ela foi só de calcinha e a blusa do babydoll, rebolando aquela bunda gostosa, nossa que delicia, comecei á bater uma punheta bem lenta com a pica dura na mão, Karina abriu a porta do banheiro, e ao mesmo tempo eu abri a porta do box, deixando que Karina visse todo o meu pau, ela ficou assustada, mas não conseguia tirar os olhos de cima da minha rola: "e ai priminha, ta gostando do que você ta vendo?" perguntei olhando pra boca dela que parecia louca pra chupar meu cacete, Karina não falava nada, apenas olhava meu corpo com uma expressão de desejo no rosto, "vem tomar banho comigo anjinho, ta gostosa a água" Karina tirou a calcinha mostrando aquela bucetinha lisinha e rosada, tirou a blusa e seus seios fartos pareciam apontar pra mim e sem falar nada, entrou no box, começou a acariciar meu peito, enquanto eu ensaboava seu corpo todo, sua buceta, sua bunda, seu cuzinho, nossa, meu pau ia ficando cada vez mais duro, eu estava alucinado, beijei Karina, sua boquinha quente e sensual envolvia e chupava minha língua, como se fosse meu pau, enquanto a beijava, enfiava de uma vez só, dois dedos em sua buceta e um em seu cuzinho, Karina estava doidinha, hiper molhada, eu não estava mais aguentando quando Karina fala bem baixinho entre gemidos no meu ouvido.... "aiiiii......aiiiii Ricardo....quero você....quero muito mamar seu pau, fode minha boca fode....goza gostoso na minha boca..." ouvindo aquilo não me contive, Karina se ajoelhou na minha frente e me chupava sem parar enfiava minha pica toda na boca que eu podia sentir a garganta dela, parecia que a priminha tinha muita experiência, pois nem Julia me chupava daquele jeito, Karina me punhetava e chupava ao mesmo tempo, passava a lingua na cabeça do meu pau, lambia as bolas, até que eu não aguentei mais de tesão e gozei naquela boquinha gostosa, a priminha deu um trato na minha rola e fomos pro quarto, coloquei Karina de quatro na cama e ela me pediu pra foder ela todinha inclusive o cuzinho, pois sempre teve essa curiosidade e queria comigo ali naquela hora mesmo, acho que pelo tesão do perigo, a priminha estava louca, rebolava, gemia, falava palavrões, disse que assim que me viu no carro quando fui buscar ela e minha esposa, que já ficou doida de tesão e com uma vontade louca de foder comigo...aproveitei que ela estava de quatro na cama e começei á chupar aquela bucetinha carnuda, que delicia, eu já estava com a rola dura outra vez, lambia a bucetinha dela com o dedo procurando o cuzinho, Karina gritava de tesão, naquela hora, eu nem me preocupava mais com vizinho, com arrumadeira, com porra nenhuma, só queria mesmo era foder a priminha cavala da minha esposa, começei a chupar ela com mais vontade ainda enquanto a gostosa falava: "chupa safado, chupa a buceta da priminha da tua mulher, chupa seu cachorro..." aquilo me deixava louco, e logo estava chupando o cuzinho da Karina também, a filha da puta tava quase gozando quando enterrei minha pica de uma só vez naquela buceta...meu pau entrou todo, até as bolas, Karina gemeu um pouco de dor, mas logo acomodou meu pau em sua xana rebolando muito, enquanto eu já estava com dois dedos dentro de seu cuzinho, eu bombava sem parar na bucetinha da vadia ela não demorou e logo gozou na minha rola deixando ainda mais lubrificada, sentia o cuzinho dela piscando literalmente em meus dedos, passei de leve a cabeça da rola, seu cuzinho deu uma contraída, mas logo foi relaxando enquanto eu enfiava a rola pra dentro, Karina pediu pra eu ir devagar pois estava sentindo muita dor, mas ao mesmo tempo, muito tesão, com uma das mãos, ela tocava uma gostosa siririca, com a outra abria a bunda enquanto eu, com uma mão puxava seus cabelos e com a outra ia enfiando a rola no cuzinho dela, quando a cabeça passou, ela foi relaxando, gemendo baixinho, dizendo várias putarias, e eu metendo com um pouquinho mais de força, mas não pude segurar quando estava quase gozando, começei a meter com mais força, Karina gritava, pedia pra eu parar, mas não parava de rebolar, eu sentia o tesão dela e ela o meu, gozei dentro do cuzinho dela e ela gozou junto, caindo cansada na cama, ficamos ali um tempinho e quando levantei pra ir ao banheiro vi que não estavamos mais sozinhos em casa, a arrumadeira já havia chego, estava na cozinha ouvindo uma rádio de samba enquanto lavava a louça, com certeza ouviu ou viu a putaria que havia rolado no quarto, levei Karina mesmo assim pra tomar banho comigo, e mais uma vez, a priminha me fez um boquete sensacional, quando saímos do chuveiro, avisei Dona Lourdes que iriamos sair e ficariamos fora o dia todo; A arrumadeira era uma senhora, até onde me lembro, casada, avó, tinha até que um corpo conservado pra idade, (54 anos) mas nunca havia olhado ela com outros olhos, saimos eu e Karina, mas no meio do caminho percebi que havia esquecido minha carteira, voltamos pra buscar, pedi a Karina que esperasse dentro do carro, entrei em casa e fui á direção do quarto, quando abro a porta, uma cena me deixa muito excitado: Dona Lourdes, com minha cueca na mão tocando uma siririca nua em minha cama dizendo: "Nossa Seu Ricardo que rola é essa??, me fode seu cachorro, fode do mesmo jeito que o senhor fodeu a puta da priminha da sua mulher, me fode seu puto" fiquei de pau duro na hora vendo aquela coroa se masturbando ali imaginando minha rola, abaixei a bermuda e a cueca, e como quem não quer nada, perguntei: "Quer que eu foda a senhora agora Dona Lourdes?" Mas essa estória fica pra próxima..... Um grande abraço!
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.