RSS contos eroticos

Conto Erotico Meu marido é um corno manso.

Vou utilizar o nome de Myrna, e pra melhor escrever o que veio acontecer comigo tenho que começar de quando conheci Lauro que é hoje meu maridinho corno manso. Lauro me conheceu quando ainda fazíamos faculdade, em uma das inúmeras festinhas que rolavam constantemente em algum apartamento de universitários solteiros. Nos tornamos amigos e foi Lauro quem veio me falar de uma menina que estava interessada em mim: - Porra Lauro; essa menina está me achando com cara de sapatão?... Ele com aquela cara de pervertido: - Pô Myrna; eu não tenho culpa, foi ela que falou que é doida pra lhe dar umas lambidas!... : - Lambidas? Que merda é isso Lauro?... Ele sem nenhum rodeio: - Ela quer chupar sua buceta Myrna!... Fiquei constrangida perto de Lauro e: - Vou acabar mandando essa menina pra puta que pariu; ela que não venha me encher o saco!... Passados algumas semanas e em uma nova festinha (dessa vez em um clube), sem explicação comecei a reparar na tal menina e acabei chegando a conclusão que a safada era bem bonita. Fui ao toalete e a encontrei lavando as mãos... Eu meio alterada pela bebida: - Me diz uma coisa Leda; você falou algo de mim pro Lauro?... Ela me encarou e bem próxima de mim: - Falei sim; falei que tenho vontade de te levar pra cama!... Acho que ela percebendo o meu estado alcoólico, me pegou pelo braço e foi me levando pro reservado e trancando a porta: - Eu te acho muito gostosa Myrna!... Eu tinha noção de tudo o que estava acontecendo, e, mesmo assim fui deixando rolar. Leda me abraçou e me lascou um beijo na boca e ao mesmo tempo foi levantando minha saia, puxando minha calcinha pro lado e enfiando o dedo: - Oh Myrna! Eu sonho com minha língua nessa sua buceta!... Fui ficando tão cheia de tesão que nem me dei conta de que outras pessoas podiam estar do lado de fora nos ouvindo: - Aaaaah Leda; soca... soca minha buceta; iiiiisssso; asssimmmm!... Leda levantou minha blusa e o sultiã mamando gostoso nos meus seios sem tirar os dedos da minha buceta... Gozei escandalosamente, e, ao sairmos demos de cara com algumas meninas que riam de nossas caras assustadas. Na faculdade, aquilo correu feito fogo em pavio de pólvora: de que eu e Leda estávamos tendo um caso... Fiquei chateada e comentei com Lauro sobre o acontecido. Fui bastante sincera de que tinha gostado e que pensava até na possibilidade de ir pra cama com ela só pra ver o que ia acontecer. Mas, o tempo foi passando e Leda acabou sumindo da faculdade. Estava no apartamento de Lauro e ao comentarmos sobre o desejo de Leda e também da minha vontade que quase me levou a deixar que ela me levasse realmente pra cama; ele: - Se você quiser Myrna, eu posso matar essa sua vontade de saber como é ser chupada pela buceta!... Achei que Lauro estava brincando, e tentando levar na esportiva: - Que pena que você é meu amigo; se não, eu deixaria mesmo!... Lauro resolveu confessar: - Não gosto de você apenas como amigo; sempre fui muito apaixonado por você!... Fiquei de boca aberta e ele se aproximando pra em seguida me envolver em seus braços: - Myrna; Myrna... preciso ter coragem pra demonstrar o quando te desejo!... Fiquei paralisada e Lauro foi passando a mão na minha perna e acabei deixando que ele me desse o beijo mais inesperado e o mais gostoso até então. Quando Lauro parou de me beijar, ele já tinha minha calcinha em uma de suas mãos... instintivamente fui me posicionando sobre o sofá e abrindo as pernas e levantando a saia pra receber pela primeira vez uma língua em minha buceta... Lauro lambia; chupava e mordiscava meu grelo que fui até o céu e voltei gozando feito uma cadela no cio. Ainda me refazendo do que parecia ter sido um sonho quando comecei a sentir algo grosso entrando na minha buceta... Abri os olhos vendo Lauro sobre meu corpo bufando feio um animal e bombando dentro da minha buceta. Novamente o prazer tomou conta do meu corpo e em poucos minutos estava tendo o meu segundo e prazeroso orgasmo enquanto Lauro inundava-me com todo seu gozo. Antes de terminarmos a faculdade já estávamos casados. Três anos e Lauro já tinha o seu escritório de Advocacia com um sócio (Pedro). Pedro era casado com Fernanda e não demorou pra estarmos os quatro bem entrosados. No natal, antes de irmos passar o dia com nossos familiares, Lauro pediu pra que fossemos ao apartamento de Pedro e Fernanda. Lauro me deixou na portaria dizendo que tinha que correr até o shopping pra comprar um presente de última hora e pediu pra que eu subisse. Fernanda me recebeu com uma taça de champagne e me fazendo sentar sobre o sofá veio toda dengosa: - Sabe que você é uma mulher muito atraente?... Sem entender o que estava acontecendo com Fernanda, tentei me afastar: - Está com medo Myrna? Eu sei que você já teve um relacionamento com uma outra mulher!... Não consegui imaginar o que Fernanda sabia da minha vida e ao sentir sua mão entrando por baixo da minha saia: - Que isso Fernanda, o Pedro pode aparecer a qualquer momento!... Sua mão já segurava minha calcinha: - Ele já sabe o que eu sinto por você, e acha que você vai gostar da minha língua em sua buceta!... Me veio na hora a lembrança de Leda e uma nova excitação tomou conta do meu corpo que fui me entregando. Fernanda arrancando minha calcinha, sem excitar foi entrando com a cara entre minhas pernas pra começar a lamber minha buceta de baixo pra cima: - Ohhhh Fernanda; que loucuuuuuuura!... Aquela boca quente e a língua firme cutucando gostoso minha racha me fez nem se importar com o homem vestido de papai noel entrando na sala. Achando que era o Pedro e que ele manteria segredo da tara da mulher, fui deixando ela me lamber. Mas, o papai noel ajoelhou sobre o sofá e tirando o pau duro pra fora foi se aproximando da minha boca. Como naquele ditado: O jeito é relaxar e gozar, e pra que meu marido não chegasse e nos pegasse ainda naquela situação, resolvi abrir a boca e deixar que Pedro ficasse socando seu pau na minha boca enquanto sua mulher me lambia... Pedro inundou minha boca de porra e Fernanda me fez ter um orgasmo digno de uma noite de Natal. Fui me lavar e ao voltar Fernanda disse que Pedro tinha descido pro salão do prédio pra entregar os presentes pras crianças que ali moravam. Minutos depois, Lauro chegou e despedimos de Fernanda deixando apenas um abraço pro Pedro. Mesmo tendo noção de que tinha acabado de meter um pequeno par de chifres em Lauro, passei uma noite de Natal muito feliz. Dois dias depois, recebi uma ligação de Fernanda me convidando pra ir até sua casa: - Vem que eu quero ter você peladinha em meus braços!... Fiquei em dúvida, mas, sentindo um comichão no meio das minhas pernas: - Mas e o Pedro Fernanda?... Fernanda me explicou que Pedro tinha uma tara de vê-la transando com uma outra mulher, e lembrando comentei: - Só que no Natal você viu o que ele fez comigo, não é?... Fernanda: - De ter feito você chupar o pau dele?... : - É Fernanda!!!... : - Vai me dizer que você não gostou?... : - É que eu nunca tinha traído o Lauro antes!... : - Larga de ser boba Myrna, aposto de que se o Lauro soubesse, ele iria gostar de participar também!... Depois de uma longa conversa, combinamos de que arrumaríamos um jeito de Lauro ficar sabendo de que eu e ela estávamos tendo um caso e faríamos que ele topasse participar de nossas brincadeiras. Fernanda já me recebeu em sua casa com um beijo na boca de fazer inveja a qualquer casalzinho apaixonado: - Vamos meu amor; vamos lá pro meu quarto!... : - E o Pedro Fernanda?... : - Não se preocupe com ele; você vai ver que ele é uma pessoa bastante carinhosa!... Aquelas palavras me fez ter certeza de que a qualquer momento o Pedro ia aparecer e querer fazer alguma coisa em relação a nós duas. Fernanda tirou minha blusa e meu sultiã e antes de me fazer deitar mamou nos meus peitos tão gostoso que fui sentindo minha buceta ir ficando cada vez mais molhadinha. Fernanda me empurrou de costas sobre a cama e após tirar toda sua roupa voltou pra acabar de me despir... Ela ainda tirava minha calcinha quando vi Pedro na porta nos espiando. Fernanda veio pra cima de mim e lhe sussurrei: - O Pedro está ali na porta!... : - Hummm; então vamos mostrar pra ele o que sabemos fazer!... Fernanda beijou minha boca; mamou nos meus peitos e fui descendo com a língua pelo meu corpo até chegar no meio das minhas pernas e começar a lamber e a sugar meu grelo com os lábios. Gemendo olhei novamente vendo Pedro se despindo e quando ele se aproximou me fazendo segurar seu cacete bastante duro me bateu uma dúvida do que aconteceu naquela noite de Natal... A piroca enorme que eu segurava não era a mesma do Papai Noel que chupei naquele dia; ela era de um tamanho normal e não aquele colosso de mais de 20 cms e grossa daquele jeito. Mesmo assim, Fernanda estava me deixando louca com sua língua na minha buceta que resolvi aproveitar e mamar aquele pauzão que mal coube na minha boca. Nem bem acabei de ter meu orgasmo, pra Fernanda me fazer largar a piroca de Pedro e me colocar de quatro sobre a cama... prevendo o que ia acontecer: - Fernanda???? Não posso deixar o Pedro fazer isso comigo!... Pensava no coitado do meu maridinho que estava prestes a receber dessa vez um par enorme de chifre... Estava alucinada pelo tamanho do pau do Pedro que após me fazer algumas carícias em minhas nádegas ficou pincelando a ponta de sua piroca entre meus lábios vaginais... Não resistindo tamanho tesão: - Enfia Pedro; enfia essa tora toda em minha buceta!... Pedro após colocar a cabeça, segurou-me firme pela cintura e foi empurrando aquele enorme tronco me fazendo arregalar os olhos e sentir o quanto era gostoso ter um pau grosso enfiado na buceta. Eu ali levando várias socadas do marido de Fernanda que assistia a tudo; arriei meu dorso sobre a cama e ao olhar por baixo das minhas pernas; vendo as pernas de Pedro, tive a impressão de que tinha alguém parado perto da porta... Não conseguindo me virar pra olhar direito: - Tem mais alguém aqui no quarto Fernanda?... Pedro começou a socar cada vez com mais força; e Fernanda: - Claro que não Myrna; só nós três!... Fiquei na dúvida: Pedro estava grudado na minha bunda; Fernanda a poucos segundos atrás estava sobre a cama ao meu lado e eu tinha quase certeza de ter visto algo que pareceu ser as pernas de alguém. Pedro praticamente me violentava puxando sua tora e enterrando-a com toda brutalidade de volta pra dentro da minha buceta que tive o orgasmo mais escandaloso da minha vida... Pedro tirou seu pau da minha buceta e fez com que Fernanda o engolisse: - Chupa safada; chupa meu pau e sinta o gostinho da buceta de Myrna!... Pedro gozou tanto na boca de Fernanda que ela deixou escorrer uma boa quantidade pelos cantos dos lábios. Preocupada, me arrumei e ao estar a sós com Fernanda comecei a bombardeá-la de perguntas e ela acabou confessando o que eu mais temia. Lauro sabia de tudo e era ele que estava ali na porta assistindo; e, no Natal era ele fantasiado de Papai Noel. Na realidade, eu tinha chupado o pau do meu próprio marido e não desconfiei de nada naquela noite de Natal. Fiquei um tanto desnorteada, e Fernanda: - Não deixa Lauro saber que você já sabe de tudo; vamos continuar fingindo que está tudo normal!... Voltei pra casa e a noite quando Lauro chegou, fiquei tentando perceber se algo tinha mudado em seu comportamento. Lauro agiu normalmente e após seu banho a única novidade foi ele me pegar ainda na cozinha e ali mesmo arrancar minha roupa e me agarrando por trás: - Adoro saber que esse corpinho gostoso é só meu; e só eu posso meter nessa bucetinha safada!... O filho da puta estava querendo dar uma de maridão machão, mas sabia que ele estava excitado por ter visto sua mulherzinha sendo fodida por outro homem. Eu reclinando meu corpo pra frente facilitando pra que ele enfiasse seu pau na minha buceta: - Mete meu amor; mete esse pau duro nessa bucetinha que é só sua!... Estava adorando aquele joguinho de faz de conta que ninguém sabia de nada até que surgiu uma oportunidade de botar tudo em pratos limpos. Estava terminando de tomar meu banho quando escutei tocarem a campanhia... Ao perceber que Lauro foi atender e ouvindo-o pedir a Pedro que sentasse no sofá, tive uma idéia bastante radical. Fingindo não saber, saí pelada do banheiro e meio estabanada cheguei na sala: - Ohhhh Pedro; você está aiiiiii????... Lauro meio sem graça: - Desculpa amor; eu devia ter lhe avisado!... Continuando a fingir, e, soltando um suspiro de alívio fui me aproximando: - Ainda bem que é o Pedro, né amor?... Cheguei ao Pedro e dei-lhe um beijo no rosto: - Porque você não veio com a Fernanda?... Pedro descaradamente segurando-me pela cintura como se fosse uma coisa bastante normal ter-me nua na sua frente: - Só passei aqui pra pegar alguns documentos com o Lauro!... Olhei pra Lauro que nos olhava com cara de idiota: - Pô amor!!??? Não vai servir pelo menos uma bebida pro Pedro?... Ele gaguejando sem saber o que fazer: - Vai buscar pelo menos uma cerveja gelada amor!!!!... Lauro saiu pra cozinha nos deixando a sós, e Pedro: - Ha ha ha ha ha... Só você mesma pra deixar eu e seu marido nessa situação!... Sentei no seu colo e sem nenhum constrangimento lhe dei um beijo na boca: - Quero dar pra você na frente dele!... Pedro tentou sair fora e fui contundente: - Eu sei que Lauro ficou espiando você naquele dia me comendo!... Sai do seu colo pra ir lhe abrindo as calças: - Eu quero que ele saiba que eu sei que ele gosta de ser corno!... Segurando aquela imensa jeba e sem me importar com meu marido fui abocanhando e chupando... Nisso já sabia que Lauro devia estar parado no corredor me vendo fazer um boquete em seu sócio. Fiquei tão excitada com aquilo tudo que, levantei e mesmo vendo a cara de espanto de Lauro fui sentando de costas no colo de Pedro que foi direcionando seu pau pra entrada da minha buceta... Dei uma rebolada e fui fazendo minha buceta ir engolindo toda aquela tora até que sentei sobre seu saco: - Aiiii! Aiiiii! Hummmm! Como é gostoso!... Sempre encarando meu marido fui cavalgando e gemendo: - Vem amor, vem aqui mais perto; vem ver o cacete do Pedro entrando na minha buceta!... Lauro veio se aproximando alisando seu pau por cima da bermuda: - Tira amor, tira ele pra fora; deixa eu dar uma chupada, deixa!... Lauro satisfeito por ver sua mulherzinha sendo fodida e ainda chupando seu pau: - Chupa meu amor! Chuuuupa!!!!... Tive que tirar a boca: - Vouuuuu goooooozzzar aaaaaaaamor!... Lauro passou a se masturbar sozinho enquanto eu rebolava num orgasmo cheio de tesão: - Goza sua safada; goza que eu vou encher sua cara de porra!... Ao mesmo tempo que sentia Pedro esporrando dentro da minha buceta, Lauro soltava jatos e jatos de seu gozo lambuzando todo meu rosto. Depois nós três rimos muito e Pedro: - Assim fica bem melhor; não é Lauro?... Meu corninho me abraçando e fazendo carinho em meus seios: - Acho que sim meu amigo, eu só quero ver minha Myrna feliz mesmo com outra pessoa!... Depois desse dia, Lauro assistiu muitas vezes Pedro me comendo e até eu e Fernanda na maior sacanagem.