RSS contos eroticos

Conto Erotico Meu vizinho maravilhoso!

Bom, meu nome é Tatiana, sou uma mulher casada, 30 anos, com 1,75 e 68 kg. Um mulherão, como eles dizem. Meu marido é taxista no aeroporto em Guarulhos, ele tem 48 anos, então, bem mais velho que eu. Sempre fui, e ainda me considero uma mulher séria, mas vou dividir com vocês o que aconteceu... Um domingo, meu marido disse: vamos pra piscina. Sempre fui contra, mas fomos. Tirei a saia, e deitei só com maiô, para um banho de sol. Tinha uma rodinha animada, com homens, meu marido junto, claro, e em dado momento ele veio até a mim, me apresentando um novo morador, cumprimentamo-nos, e depois disso o cara não tirou os olhos de mim, resolvi, logo depois, subir, desaparecer. Aquilo foi o estopim do assédio que eu sofreria pelos próximos 6 meses. Quando eu chegava do trabalho lá estava ele. Uma tarde entrei no elevador, e quem estava lá? Ele é claro. Conversou numa boa e confessou: estou tremendamente vidrado em você. Falei, sou uma mulher casada, você conhece meu marido, acho que você deveria reconsiderar, não vai dar certo. Foram 6 meses neste jogo, até que um dia, ele me convidou para ir ao apto. dele...resolvi e fui, talvez para da rum fim àquelas coisas. Conversamos coisas triviais e falei; olha respeito seu sentimento, mas tenho para mim que tudo não passa de ilusão, isso vai passar. Não passou. Vocês devem estar se perguntando... como ele é? Eu falo: negro, cabelo raspado, com uns 1,85m., vaidoso, com um físico bem definido... definido até demais. Semana seguinte, eu em casa e pensando naquilo tudo, sentindo-me desejada, etc. ele me convida novamente, meu marido, para variar trabalhando, resolvi ir. Chegando lá, ele me recebe somente com uma bermuda e uma camiseta colante, deixando a barriguinha aparecer, estremeci, mas fui adiante. Sentamo-nos no sofá, ele ofereceu-me uma bebida, aceitei um suco, ele trouxe e começamos a conversar. Num determinado momento, ele pega minha mão e começa a acariciá-la... mão quente lisinha e diz: poxa, eu quero você! Respondi: mas não sou uma qualquer, o que você e outras pessoas pensariam de mim?Nunca traí meu marido! Já pensou nisso? Não é nada disso, disse ele, é somente entre nós. Acariciou meu rosto e deu-me um beijo, outro, e outro até chegar à minha boca, eu cedi, aceitei o jogo e deixei sua língua penetrar nela. Não pensei em mais nada a não ser sentir aquela língua invadir minha boca e envolver a minha, foi tudo novo para mim. Eu desejava mais!!! Arrancou minha blusa, e começou, começou a me lamber os seios e foi descendo... a barriguinha...desabotoou e tirou minha jeans, delicadamente afastou a calcinha, e beijou o que eu mais queria..sua boca me dominava. Falei: também quero teu sabor. Deitamo-nos no sofá, tirei sua bermuda, a sunga, e algo que nunca havia visto apareceu para mim. Um pênis enorme, grosso, negro, cheio de veias latejantes, uma glande vermelha e não menos enorme, coloquei vagarosamente na boca, me deliciei e fizemos um 69 inesquecível, sua língua descobriu todos os encantos do meu íntimo, enquanto eu descobria, pelo seu pênis o verdadeiro prazer de ser mulher. Quando ele se achou pronto, levantou-se, pegou-me no colo, enlacei-o com as pernas e em pé mesmo ele me penetrou... primeiro delicadamente, mas as estocadas me fizeram viajar pelo mundo do prazer. Nunca havia sentido nada igual!!! Bem esse foi nossa primeira vez, talvez eu conte o que aconteceu depois... Beijos, Tatiana.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.