RSS contos eroticos

Conto Erotico Namorada do meu amigo

Esse é meu terceiro conto. Tenho um amigo da faculdade que estuda na minha sala, Paulo, namora uma garota da mesma faculdade a Júlia. Uma moça bonita, corpinho magro (dessas de falsas magras) cor de pele morena, olhos claros, cabelos longo liso pretos, nunca tinha tido olhos para ela na questão de sexo, mas sempre a achei bonita. Uma vez indo embora da faculdade o Paulo pergunta se tinha como dar carona para eles até o terminal, não teve como negar já que era caminho da minha casa, e eles sendo amigos, por descuido do destino ou sorte minha, a Júlia, estava mais gata nesse dia, bem produzida, de calça jeans que realçava realmente a bundinha linda que ela tem, um blusa preta colado ao corpo com decote mostrando seus lindo seios, não teve como não dar aquela olhada na quela linda mulher, e acho que ela percebeu pois olho logo para o seu namorando e depois olhou para mim, por sorte minha o Paulo não percebeu nada. Deixei eles no terminal como combinado e fui embora, chegando em casa adicionei ela no meu facebook, e na mesmo hora ela aceitou e começamos a conversar coisas atoas de faculdade mesmo, de emprego, do dia a dia esses assuntos de primeira conversas em sites de relacionamentos. Um certo dia, ela me vê no intervalo e pergunta se eu iria direto para casa, disse que sim, ela ficou uns 3 segundos em silêncio eu perngutei: - Quer uma carona? - Nossa nem sei o que dizer, o Paulo não vei hoje, e nem vai ter como vim me buscar, tem problema eu ir com você? - Nunca, na hora que você estiver pronto só me esperar - Obrigado Ricardo, então até mais tarde E eu voltei para a sala pensando nossa, será que é uma boa? Se o Paulo não gosta? Mas já tinha feito o compromisso não iria fazer desfeita para ela, já que era caminho de casa mesmo. Deu o horário ela estava no estacionamento me esperando, entramos no carro e saímos, e ela me pergunta: - Quanto tempo esta namorando a Amanda (conversa que tivemos no face, ela ficou sabendo que eu tinha namorada...) - Vai fazer uns 8 meses - E vocês se dão bem direto - Sim nunca brigamos pra valer. E você como Paulo? Ela ficou meio sem graça em querer falar algo mas acho que se sentiu obrigada a dizer algo pois ela que puxou o assunto e ainda estava de carona. - Bom as vezes eu brigo com ele, pois ele não me da muita atenção, só fica pensando em estudar - Não te da atenção como assim? - Não me da atenção como um homem deve dar atenção a uma mulher - Ah tá entendi Ficamos uns 2 a 3 minutos sem falar nada, até que eu falei: - Ele é muito bobo - Por que, como assim? - Você é muito linda, e quando estou com a Amanda, quero saber de mais nada ainda mais se tiver jeito de rolar algo mais além de beijos sabe né. E se eu fosse o Paulo e estando ao seu lado fazia o mesmo que eu faço com a Amanda - Pena você não é né Fiquei sem graça, acho que ela percebeu o que falou, sem pensar, tentei mudar de assunto para deixar ela mais tranquila, perguntado se ela gostava da faculdade, serviço essas coisa, mas ela voltou a assunto falando: - Lembra quando deu caro a primeira vez para a gente? - Sim lembro foi 3 semanas atrás né - Pois então, fiquei toda produzida para ele, achando que iriamos sair para “namorar” mas ele teve que emprestar o carro para o irmão dele e nem me avisou só na faculdade. Eu sem malicia nem uma disse: - Eu vi o quanto você estava gatíssima naquele dia - Acha que não vi você me olhando? - Desculpa não queria ter olhado mas, realmente estava muito linda, e..., bom desculpa - E... fala vai (ela questionou minha pausa) - Muito linda e um tesão com todo o respeito - Pois é fiquei daquele jeito para ele, e nem rolou nada nem na casa dele, nem na minha, e sabe como é, estando namorando a gente fica querendo sempre. Já estava chegando próximo ao terminal quando ela falou: - Já esta chegando a hora de despir, a conversa estava ficando boa (ela riu) - Onde você mora, posso te levar até a sua casa? (ofereci para levá-la) - Sério que não vai te atrapalhar? - Não - Vou ligar para o Paulo dizendo, que não precisa vim para o terminal Ela tentou 3 vezes ligar para ele, mas nada de atender, ela foi ficando com raiva, e falou: - Poxa, por que ele não atende, deve estar estudando e nem olha minhas ligações. Não falei nada sobre o comentário dela, ela me fez a pergunta: - Você me achou mesmo um tesão naquele dia? Não teve como negar, e já arrisquei algo que poderia render no futuro uma foda com ela - Não só na quele dia, mas todos os dias sei que você é um tesão, e o Paulo um bobão, viu até rimou Ela ficou meio sem graça e disse: - Obrigada, mas só achar não tem problema, não esta traindo sua namorada né? - Verdade mas vocês mulheres só pensar que nos homens achamos outras mulher bonitas, para vocês é traição não é isto? - Bom pensando por um lado sim. - E você o que acha de mim? (jogando o jogo para ver no que dava) - Já ouvi falar de você na faculdade, que é inteligente, sempre esta se saindo bem, na frente da turma, então te acho o que todo mundo acha - Falo na questão de beleza, sou atraente? - Olha antes de começar a conversar com você, te acha um homem comum, mas depois que passei a conhecer você e conversar com você, sei que tem algo a mais ai. - Hummmm sei, mas você teria coragem de ficar comigo se não estivesse namorando e nem eu namorando? Ela ficou sem graça com a pergunta, e eu “pensei poxa merda por que fui falar isto”, agora já era. - Ficaria sim, depois que te conheci, e se não fosse amigo do Paulo até eu namorando ele ficaria com você Me espantei com afirmação dela sobre tal assunto, que disse: - Mesmo eu estando namorando? - Se você não se importasse, mas acho que você não tem coragem de trair ela - E se eu tivesse, ficaria? - Mas você ficaria com a namorada do seu amigo? Ai eu já meio excitado já com o pau meia vida, disse: - Acho o Paulo um bobão, e conheço ela só da faculdade, e já que ele esta ocupado de mais com estudos, eu “ajudaria” ele com os problemas “extras-classe” Já estava chegando perto da casa dele, pelo que ela me falou, faltava um pouco mais de duas quadras, ela pede para virar em uma rua com menos movimento, entro em uma rua de chão, ela fala: - Aqui é mais perto, la na frente tem sinal e um barzinho, o povo as vez fica jogando garrafa no chão, melhor aqui. Fiz um comentário brincando: - Mas aqui é escuro em, o prefeito não olha para esse setor não? - Para o carro! (ela falou) - Ué já chegou? Sua casa não era... Antes de termina a frase ela, me puxou e deu um beijo, que não teve jeito de negar, e retribui beijando ela mais ainda. - Saiba que desdo dia que você me olhou na primeira carona eu fiquei animada com você, e depois das nossas conversas, e sabendo como você era na faculdade, e pegando informações com outra garotas, eu armei isto para ficar com você - Nossa gata não precisava disto tudo, era só falar no face, que eu toparia em qualquer hora e dia para ficar com você - Não tinha certeza e fiquei com receio de você falar com o Paulo o bobão Voltamos a nos beija, ela estava usando o uniforme da empresa, uma blusinha de botões, fui desabotoando meio discreto ela disse: - Para de frescura já sou maior de idade, você também é, nos dois não somos mais virgens, então vamos fazer o que ambos estamos pensando. Ela desabotoou a blusa ficando só de sutiã e calça e disse: - Podemos ir para o banco de trás? Nem pensei duas vezes, destravei as portes, passamos para o baco de trás, começamos as nos beijar novamente, ela vai e tira o sutiã, revelando seu lindos seios, eu pego neles eu vou mamando ela só gemendo: - Ahhhh que delicia, eu preciso disso sempre, vai, vai ahhh> E foi pegando no meu pau por cima da calça - Esta animadinho em - Gata desda hora que você pediu carona, estou assim - Tira ele para fora que vou chupar. Tirei minha cala e cueca até os joelhos, e ela veio chupar, engolia meu pau, e ficava punhetando e olhando para mim dizendo: - Você é lindo e gostoso, que pau bonito e cheiroso, cheiro de macho - Gata cuidado que com o tesão que estou aqui agora se você continuar a chupar vou gozar na sua boca. - Então quero ver E com movimento rápidos batendo uma punheta e chupando a cabeça do meu pau, nem deu 3 minutos, eu gozei - Ahhhh gata eu vou gozaaaaaaa, toma minha porraaaaa Segurei seu cabeça fazendo movimento de vai e vem, ela ficou chupando meu pau, até eu acabar de gozar e disse: - Ai que delicia, você é bom em Tirou sua calça e calcinha e vei me beijar eu disse: - Deita ai, que agora e sua vez Cai de boca naquela bucetinha, e fui chupando ela só contorcendo e gemendo: - Ahh que delicia de boca, isto chupa, que esta gostoso, que língua Enfiei dois dedos e fiquei metendo e chupando ela só ia aumentando a voz, e dizendo: - ai gato vou gozar, chupa, chupa a namorada do seu amigo, isto faz ela gozar rrrr, vou gozaraaaa Ricardo vou gozaaaaaaaaaaa, ahhhhhhhhhhhhh, ahhhhhhhhhhh. Segurou minha cabeça entre suas pernas me empurrando parecendo querer que eu entrasse na sua buceta. - Ai que delicia nunca tinha gozando com ninguém me chupando. E pelo visto já esta pronto para continuarmos né. Pegando no meu pau e direcionado para sua bocetinha. Nem ligamos para camisinha e fui penetrando ela de vagar ela só deliciando com a transa, eu beijando seu pescoço e dizendo coisas em seu ouvido, que ela era muito gostosa, que possível daria carona para ela sempre que quisesse, ficamos no papai e mamãe uns 20 minutos. - Ah Rii acho que vou gozar novamente, você é gostosos de mais, ahhhhhhh isto não para vai vai soca, isto vou gozaaaaaaa, ai que homem gostoso vouuuuuuuu, gatoooo vo-ouuu gozaaaaaaaaaaaa, ahhhhhhhhhhh, ahhhhhhhhhhh, ahhhhhhhhhhhhhh. Ela deu um grito de gozo tão gostoso e tão algo que pensei alguém vai ouvir Esperei ela se acalmar fiquei bombando ela disse: -Quero sentar em você Me ajeite no banco ela vei por cima, e que visão linda eu estava tendo, seios, barriguinha, magra ela não tinha nada de magra. - Ohh gata você é linda, acho que vou apaixonar - Isto não vale viu Ricardo, mas podemos pensar em uma exceção Ela começou a reboar no meu pau, a sena foi me dando mais tensão ela começa a cavalgar, e foi dizendo: - Ai que delicia de pau, parece que esta maior, estou sentindo ele me preenchendo toda, ahhh delicia de pica, esta tocando meu útero. Ela foi gemendo e pulando cada vez mais intenso, jogou seu corpo para trás, peguei na sua cintura e fui ajudando ela a subir e descer, de repente ela fala: - ahhh vou gozar novamente, você é muito gostoso - Júlia se continuar assim eu vou gozar também - Por favor não para agora, esta muito bom, deixa eu gozar mais uma vez Eu não aguentei e gozei dentro dela - ahhh Julia eu vou gozaaaaaaaa, toma minha porraaaaaaaaaaa, tomaaaaaa, tomaaaaaaaa, ohhhhhhhhh, que tesãaãoao de mulherrrr, ohhhhhh, ohhhhhhh, ohhhhhhhhhh - Rii, que pauuuuuuu, vou gozaaaaaaaaaaa, tô gooooooooo ahhhhhhhhhhhhhh, deliiiiiiiiiiicia, ahhhhhhhhhh, ahhhhhhhhhh Ela veio e me beijou dizendo: - Obrigada, estava precisando de um homem, e você veio na hora certa, pode ficar tranquilo eu tomo pílulas para não engravidar, e sentir você gozando dentro foi o máximo, mesmo se não tomasse pílula eu deixaria você gozar dentro. Ficamos mais um pouco no carro, nos vestimos e deixei ela na porta da casa dela.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.