RSS contos eroticos

Conto Erotico NO SEU QUARTO

ESTAVA UMA NOITE FRIA, MESMO ASSIM VOCÊ RESOLVEU DORMIR COM UM BABY DOOL AZUL CLARO DE SEDA, COBERTA POR UM GROSSO EDREDOM. ME APROXIMEI E TE VI ALI, LINDA, COMO UMA INOFENSIVA CRIANÇA. AFAGUEI SEUS CABELOS, E VOCÊ MEXEU OS LÁBIOS COM GESTO DOCE. TOQUEI EM SEU ROSTO E SÓ ENTÃO ABRIU OS OLHOS, MESMO COM A POUCA LUZ NO QUARTO, CONSEGUIU PERCEBER QUE ERA EU, PELA SILUETA E PELO MEU CHEIRO. MINHA MÃO QUENTE EM SEU ROSTO, TE TROUXE CONFORTO. ACARICIEI SUA PELE MACIA E VOCÊ SENTIU MINHA RESPIRAÇÃO CADA VEZ MAIS PRÓXIMA, NOSSOS LÁBIOS SE ENCONTRARAM E TIMIDAMENTE AS LÍNGUAS FORAM SE ACARICIANDO. MINHA MÃO JÁ POR BAIXO DO COBERTOR ACARICIAVA SUA BARRIGA, O CARINHO FICAVA MAIS INTENSO DEVIDO À TEXTURA DA SEDA; JÁ POR BAIXO DA BLUSA MEU DEDO ENTRAVA NO SEU UMBIGO, TE CAUSANDO ARREPIOS E PEQUENOS GEMIDOS. OS BEIJOS SE ACALORARAM E MINHA MÃO JÁ SUBIA POR SEUS SEIOS, COM UM TOQUE SUAVE, O QUE INTUMESCIA OS BIQUINHOS. VOCÊ SENTOU-SE E O EDREDOM ESCORREGOU ATÉ SUA CINTURA, O BABY DOOL APRECIA COLABORAR E ESCORREGAVA A ALÇA, DEIXANDO BOA PARTE DO SEU COLO À MOSTRA. VOCÊ SEGURAVA FIRME MINHA NUCA E SENTIA MEU BEIJO FORTE, MOLHADO E QUENTE... UM BEIJO QUE POR SI JÁ BASTAVA, DEMORADO... AS LÍNGUAS ÁSPERAS ROÇAVAM UMA NA OUTRA E ENTRE UMA INVASÃO E OUTRA DE NOSSAS LÍNGUAS EM NOSSOS LÁBIOS, MURMURÁVAMOS COISAS DESCONEXAS. MINHA MÃO, ALISANDO O OUTRO PEITO, DEIXAVA-O TOTALMENTE AMOSTRA. MINHA BOCA BEIJAVA SEU PESCOÇO E AOS POUCOS, LAMBIA SUA ORELHA; EU MURMURAVA PALAVRAS DE DESEJO, DO TIPO: “QUERO TE FAZER MULHER... VOU METER BEM FUNDO DENTRO DE TI... E VOU TE FAZER GOZAR MUITO... TE DAR MUITO PRAZER... SE ENTREGA... ME AMA!!!!”. AOS POUCOS, SENTI QUE SEU CORPO DE FATO SE ENTREGAVA E DE FORMA LANGUIDA VOCÊ GEMIA MANHOSAMENTE, QUERENDO DENGO E PRAZER. MORDISQUEI SEU PESCOÇO, TE CAUSANDO ARREPIOS QUE PERCORRIAM SUA ESPINHAM E GANHAVAM TODO CORPO, SEU SEXO SE CONTRAIA COM FORÇA E A CADA APERTO UMEDECIA MAIS E MAIS. MINHA MÃO JÁ ALISAVA SUA XOTINHA POR CIMA DO SHORT, QUE DE TÃO FOLGADO, ME PERMITIA O ACESSO, DEIXANDO MINHA MÃO ENTRAR E SENTIR O QUANTO ESTAVA LISINHA, DEPILADA E QUENTE. ENTRE OS GEMIDOS, VOCÊ DEIXOU ESCAPAR UM “ME DEVORA...”, A BOCA PROCURAVA ÁVIDA A SUA, COMO SE SENTISSE SEDE POR SUA SALIVA E NELA QUISESSE SE AFOGAR, JÁ SUGAVA COM VORACIDADE SUA LÍNGUA E PENETRAVA A MINHA O MAIS FUNDO QUE CONSEGUIA. O DEDO ACARICIAVA A RACHINHA DA SUA BOCETA, SENTINDO A UMIDADE MELÁ-LO... POUCO A POUCO ELE FORÇA, SEM PRESSA, ABRINDO OS GRANDES LÁBIOS E SENTINDO O CLITÓRIS ENDURECIDO DE TESÃO. APERTEI O DEDO E SENTI SUA BOCA TRANSBORDAR NUM GOSTO DOCE. ENTRE OS BEIJOS, VOCÊ DIZIA “DELÍCIA...DELÍCIA”; SEM SABER QUE EU ERA QUEM ME DELICIAVA EM PODER LHE PROPORCIONAR TANTO PRAZER, ME APRAZIA AQUELA SENSAÇÃO DE ENTREGA QUE LHE CAUSAVA, VOCÊ ESTAVA RENDIDA, SUBJULGADA AOS MEUS CARINHOS E DESEJO; EU BEM SABIA QUE ME DEIXARIA FAZER O QUE EU QUISESSE, POIS SE ENTREGAVA À MIM. DE SÚBITO, MEU DEDO PRESSIONAVA UMA REGIÃO DE SEU GRELINHO QUE LHE CAUSAVA CALAFRIOS E CHOQUES... OS GEMIDOS ERAM INEVITÁVEIS E APROVEITANDO A SITUAÇÃO, CURVEI-ME SUGANDO SEU SEIO, SUA MÃO PERCORRIA MEU CORPO, A MEDIDA DO ALCANCE, MESMO ASSIM PODIA SENTI VOCÊ ABRIR MINHA CALÇA E FAZÊ-LA DESLIZAR POR MINHA PERNA E EU PARA FACILITAR SUAS CARÍCIAS, TIREI RAPIDAMENTE MINHA CAMISA, SEM DEIXÁ-LA PERDER AS DOCES SENSAÇÕES QUE LHE PROPORCIONAVA. SUA BLUSA, AGORA FICAVA CAÍDA EM SUA CINTURA, POIS JÁ SE LIVRARA DAS ALÇAS E SENTIA MINHA BOCA CHUPAR E LAMBER O BIQUINHO DO SEU PEITINHO; SUGAVA DEVAGAR E IA AUMENTANDO A INTENSIDADE, O QUE CAUSAVA REPUXÕES INTERNOS NA VAGINA, QUE SE CONTRAIA A CADA CARÍCIA CIRCULAR NO SEU GRELINHO. A BOCA ENVOLVIA O OUTRO MAMILO, ENGLOBANDO O MÁXIMO DO SEIO, QUASE ABOCANHANDO TODO: “MAMA, SEU GOSTOSO...MAMA”, VOCÊ PEDIA APERTANDO MINHA CABEÇA CONTRA SEU CORPO. O DEDO, CHEGOU ATÉ A ENTRADA DOS PEQUENOS LÁBIOS E SE UMEDECEU, VOLTANDO A ALISAR SEU GRELINHO, VOCÊ NÃO AGUENTAVA MAIS DE TESÃO: “ME CHUPA”; VOCÊ PEDIA... A LÍNGUA FRICCIONAVA O BIQUINHO DO SEU PEITINHO, COM FORÇA, NUMA BRINCADEIRA LOUCA, DESCONHECIDA POR TI ATÉ ENTÃO. SUA MÃO PROCUROU MINHA MÃO E AJUDANDO-A, MERGULHOU MEU DEDO DENTRO DE TI; O DEDO NEM PENETROU MUITO, MAS O TANTO QUE ENTROU FOI O SUFICIENTE PARA TE FAZER GEMER. “ME COME”, VOCÊ FALAVA, SENTINDO EU LAMBER SUA BARRIGA E TIRAR SEU SHORT COM UMA DAS MÃOS, ENQUANTO VOCÊ SE LIVRAVA DO EDREDOM, DEVIDO A TODO CALOR...”METE!”. O DEDO ALISAVA SEU GRELINHO NOVAMENTE E VOCÊ FEZ MENÇÃO A SE AJEITAR NA CAMA, VIRANDO-SE PARA MIM. APROVEITEI A SITUAÇÃO E A SEGUREI DE LADO, VOLTANDO A BEIJAR SEU PESCOÇO E LAMBER SEU OUVIDO. SEGURAVA FORTE SUA CINTURA E TE FORÇAVA A FICAR DE COSTAS PARA MIM. LAMBIA SUA NUCA E DESCIA A LÍNGUA PELAS COSTAS, A MÃO NOVAMENTE INSISTIA EM SEU GRELINHO E VOCÊ JÁ CONTRAIA AS PERNAS, INVOLUNTARIAMENTE, ENQUANTO SENTIA A LÍNGUA GANHAR SUAS COSTAS E CHEGAR ATÉ EM USA BUNDINHA, BEIJANDO-A E MORDISCANDO-A, ANTES DE MERGULHAR NO REGAÇO E COMEÇAR A ACARICIAR SEU ANELINHO, INTENSIFICANDO A MASSAGEM EM SEU CLITÓRIS: “ASSIM, VOU GOZAR...”. E NÃO DEU OUTRA, A LÍNGUA LAMBIA SEU CUZINHO E O DEDO SUBIA E DESCIA EM SEU GRELINHO, NA REGIÃO MAIS SENSÍVEL... OS GEMIDOS ERAM ALTOS E O CORPO SE CONTRAIA, PARA EXPLODIR NUM ORGASMO QUE TE FEZ ENDURECER TODOS OS MÚSCULOS, SE VIRANDO PARA O OUTRO LADO E SENTINDO MEU CORPO PESAR SOBRE O SEU: “CALMA... ESTOU COM VOCÊ...CALMA”, SUSSURREI EM SUE OUVIDO TE ABRAÇANDO FORTE, DE FORMA SEGURA, TRANSMITINDO TRANQUILIDADE E SEGURANÇA. FICAMOS ASSIM POR ALGUNS INSTANTES, ESPEREI QUE SUA RESPIRAÇÃO VOLTASSE AO NORMAL, ASSIM QUE RETOMOU A CALMA, TE BEIJEI DE FORMA APAIXONADA E MENOS INTENSA, COMO SE NÃO TIVESSE PRESSA DE QUE O TEMPO PASSASSE. OS LÁBIOS E A(S) LÍNGUA(S), EXPLORAVAM CADA CANTO DA SUA BOCA, DANDO UMA SENSAÇÃO DE SER BEIJADA POR INTEIRO: “SÓ SEU BEIJO ME BASTA”, MAL TERMINEI DE FALAR ISSO E JÁ PUXAVA SUE CORPO PARA BEM JUNTO DO MEU, SUBINDO SOBRE SEU CORPO E FAZENDO VOCÊ SENTIR AS ESTOCADAS CEGAS DE MEU CACETE DURO, QUE PROCURAVA SUA ENTRADA, EU NÃO QUERIA GUIÁ-LO; QUERIA QUE ELE POR SI ENCONTRASSE O SEU ENCAIXE; FAZIA MOVIMENTOS COM A CINTURA, DE FORMA CIRCULAR E PARA FRENTE E PARA TRÁS: “METE”, VOCÊ REPETIU E COMO ACREDITAVA QUE TALVEZ EU NÃO QUISESSE FAZÊ-LO, SENTIU MEU PAU ENTRAR QUASE POR INTEIRO DE UMA SÓ VEZ, NUMA SÓ ESTOCADA, ABRINDO SUA BOCETA QUE ESTAVA MUITO CONTRAÍDA, PELO ORGASMO ANTERIOR; UM PROLONGADO “AI” FOI ESCAPADO E MEU CORPO APERTOU O SEU. MINHA MÃO BUSCOU A SUA E ENTRELAÇOU OS DEDOS, ENQUANTO EU METIA COM FIRMEZA DENTRO DE TI; VOCÊ SENTIA AS ESTOCADAS E O ROÇAR DA PELE DE NOSSOS MEMBROS A FAZIA SENTIR PRAZER, UMA PRAZER TÍMIDO, MAS GOSTOSO E INTENSO. MINHA BOCA TE BEIJAVA, ENQUANTO MINHA RESPIRAÇÃO SE OFEGAVA. COM A MÃO LIVRE ERGUI MEU PEITO E SENTI SUA MÃO LIVRE ALISA-LO. “SEU DELÍCIA...”, VOCÊ DISSE SORRINDO UM RISO LARGO, COMPLETANDO: “... PENSEI QUE NUNCA IRIA TE FALAR ISSO, NESSA SITUAÇÃO... SAFADO!!!”. SOLTAMOS NOSSAS MÃOS E EU METIA FUNDO EM VOCÊ, ENQUANTO VOCÊ ME ACARICIAVA OS CABELOS, O ROSTO, O PEITO E DESCIA A MÃO COLOCANDO MEU PAU ENTRE DOIS DEDOS, SENTINDO-O: “ESTÁ SENTINDO ELE ENTRAR E SAIR...”, VOCÊ COM UM SORRISO FEZ UM “UHUNM...UHUNM” BEM SENSUAL, DO JEITO QUE ADORO OUVIR NO TELEFONE. PASSAMOS ASSIM UM BOM TEMPO, VOCÊ GEMIA E SENTIA MINHAS METIDAS FORTES, OUVIA MEUS ELOGIOS A CERCA DO QUANTO É APERTADA, MOLHADA, QUENTE... GOSTOSA...CHEIROSA... DELICIOSA... FOI ENTÃO QUE SENTI SUAS PERNAS, SOBRE MEU CORPO, ME EMPURRANDO AINDA MAIS PARA DENTRO DE TI. PRENDI SUAS PERNAS POR BAIXO DO MEU BRAÇO E TE FODIA COM FORÇA: “ESTÁ GOSTOSO ASSIM?”, SUA CARA DE SEM VERGONHA OLHANDO FIXAMENTE PRA MIM JÁ RESPONDIA, POR BAIXO VOCÊ TENTAVA REBOLAR, AMPLIANDO O ÂNGULO DE ABRANGÊNCIA DOS TOQUES DE MINHA PICA EM SUA BOCETA: “GOZA, BB, GOZA NA MINHA PICA”... “QUERO ME SENTIR TODO MELADO POR TI”... “VEM AMOR, ME DÁ PRAZER TE DANDO PRAZER!” E A MEDIDA QUE EU FALAVA ESSAS COISAS VOCÊ MEXIA COM MAIS VONTADE E EU PUXEI SUAS PERNAS PARA CIMA DO MEU PEITO E TE FODI COM VONTADE, MUITA FORÇA MESMO: “GOZA, GOZA AMOR....”; VOCÊ DE OLHOS FECHADOS DIZIA: “TO QUASE... TO QUASE...”. E DE FATO GOZOU, ME MASTIGANDO EM SEU CORPO, ME SENTINDO CONTINUAR A METER SEM PARAR, DESSA VEZ VOCÊ NÃO QUIS FUGIR, APENAS EU CONTINUAVA A METER. E SEM PARAR, DEIXEI QUE UMA DAS SUAS PERNAS, SE SOLTASSE, CONTINUEI A SOCAR DENTRO DE TI, DESSA VEZ VOCÊ TINHA MAIOR LIBERDADE DE MOVIMENTO E A PENETRAÇÃO ERA PROFUNDA... BEM PROFUNDA. SEGURAVA FORTE EM SUAS COXAS, MINHA CINTURA SE MOVIA COM FORÇA, A IMPRESSÃO QUE SE TINHA ERA QUE MEU PAU TINHA DUPLICADO DE TAMANHO; NUM DADO MOMENTO VOCÊ SENTIU MEU PAU TOCAR UM PONTO QUE TE DEU MUITO PRAZER... ENTÃO PROCUROU PERMANECER NESSA POSIÇÃO E SENTIA AS METIDAS FORTES DENTRO DE TI, A ROLA PARECIA QUE IA ATÉ SEU ÚTERO E SENTIA EM SEU ESTOMAGO UM FRIO. VOCÊ ESTAVA MEIO DE LADO E MINHA MÃO ACARICIAVA SEU SEIO, APERTANDO COM FORÇA, PRESSIONADO SEU CORPO TODO, SEGUREI SEU BRAÇO PARA CIMA E ALISAVA COM TOQUE BEM LEVE SEU BRAÇO, ATÉ SUA AXILA... O QUE ERA PARA SER UM INCOMODO E FAZER SENTIR CÓCEGAS, TE ENCHIA DE TESÃO... “VEM BB, FODE MEU PAU”, “GOZA EM MIM, QUERO QUE SINTA O GOSTO DO SEU GOZO IMPRESSO EM MINHA ROLA E DEPOIS VOU BEBER SEU CALDO COM MINHA LÍNGUA NESSE CÁLICE EM FORMA DE FLOR”... DE FATO, QUANDO EU FALAVA MINHAS SACANAGENS, MEIO MURMURADA E SUSSURRADA, COM A VOZ TRÊMULA TE DAVA UM FRENESI E NÃO CUSTOU MUITO ATÉ QUE GOZOU. DESSA VEZ NÃO ESPEREI QUE SE RECOMPOSSE E NEM FIQUEI METENDO PARA PROLONGAR O PRAZER, ASSIM QUE TE SENTI GOZAR, DEI UM PULO E SEGURANDO COM CUIDADO SUA CABEÇA, METI O CACETE EM SUA BOCA, TE FAZENDO ENGOLI-LO E DE FATO SENTIR O GOSTO DE SUA BOCETA. DO MESMO MODO, CURVEI MEU CORPO, ALISANDO COM MEU DEDO SEUS LÁBIOS VAGINAIS, ANTES DE MERGULHAR MINHA LÍNGUA DENTRO DELES, TE FAZENDO GEMER E SENTIR QUE EU DE FATO TE LAMBIA TODO GOZO. ESTÁVAMOS DE LADO UM PARA O OUTRO, UM CHUPANDO O OUTRO E VOCÊ SUGAVA COM FORÇA MEU MASTRO, ENQUANTO EU CAPRICHAVA EM UMA LAMBIDA EM VOCÊ, TE VIREI E VOCÊ AGORA ESTAVA SOBRE MEU CORPO, DE QUATRO, SENTINDO MINHA LÍNGUA PENETRAR A BOCETA, LAMBER O CUZINHO E ARRASTAR DE FORMA MARCANTE O GRELO. AO MESMO TEMPO QUE VOCÊ TENTAVA ME CHUPAR, JÁ QUE AS SENSAÇÕES ERAM INTENSAS E NÃO O PODE FAZÊ-LO, COMO QUERIA. FUI SAINDO DE BAIXO DE VOCÊ E PASSEI BOM TEMPO SUGANDO SEUS SEIOS, INTERCALANDO ENTRE UM E OUTRO, ENQUANTO MEU DEDO FODIA SUA BOCETA COM SUAVIDADE, VOCÊ DE QUATRO, SENTINDO MEU DEDÃO ATOLADO DENTRO DE TI E MINHA BOCA QUENTE A SUGAR SEUS SEIOS DE BAIXO PARA CIMA; ERA TUDO MUITO DIFERENTE E CARINHOSO. VOCÊ ALISAVA MINHAS PERNAS, BARRIGA E ME MASTURBAVA COM LEVEZA. SAI DE BAIXO DE VOCÊ: “ME CHUPA DE QUATRO”, PEDI. VOCÊ OBEDECEU, CHUPAVA, SENTINDO MINHA MÃO ALISAR SUA BUNDINHA E POR VEZES, MEU DEDO ACARICIAR SEU CUZINHO. “HUM” ERA O QUE OUVIA DE SUA BOCA, QUE CHUPAVA COM VONTADE DE FOME: “DEIXA ELE BEM MOLHADINHO, QUE QUERO TE COMER DE NOVO”; QUANDO FALEI ISSO, PARECE QUE VOCÊ COMEÇOU A SALIVAR MUITO E DE FATO MEU PAU FOI FICANDO TODO MOLHADO. EM UM RELANCE EU JÁ BEIJAVA SUA NUCA, ERGUENDO SEUS CABELOS E DESCENDO A BOCA POR SUAS COSTAS. ME POSICIONEI ATRÁS DE VOCÊ E LAMBIA SEU CUZINHO, COM FORÇA: REBOLA NA MINHA CARA GOSTOSA”, EU PEDIA. VOCÊ OBEDECIA TIMIDAMENTE, SENTINDO MINHA MÃO SEGURAR FORTE SUAS COXAS; POR ELAS FUI DESCENDO E LAMBI LENTAMENTE SUA CICATRIZ E MORDI SUAS COXAS, ATÉ VOLTAR A LAMBER SUA BOCETINHA: “QUERO TE FAZER GOZAR OUTRA VEZ”. TERMINEI A FRASE, JÁ SEGURANDO VOCÊ PELA CINTURA E ME ENFIANDO DENTRO DE TI. SEGUREI COM FIRMEZA PELA CINTURA E TE PUXAVA O CORPO CONTRA O MEU, METENDO DE UMA VEZ. FICAMOS ASSIM POR UM TEMPO, MURMURANDO E GEMENDO, SEGUREI VOCÊ PELOS CABELOS E DEPOIS PELOS OMBROS: “ABAIXO O TRONCO SOBRE A CAMA, EMPINE ESSA BUNDINHA PRA MIM”. PEDI, SENDO OBEDECIDO DE PRONTO, E ASSIM MINHA PENETRAÇÃO FICOU MAIS PROFUNDA E LOGO VOCÊ ANUNCIOU O GOZO. E DEPOIS DE TER GOZADO, ARRIOU O CORPO SOBRE A CAMA, SENTINDO MEU PESO SOBRE ELE E MINHA PICA QUE DEE NÃO SAIU, CONTINUEI POR BOM TEMPO A TE FODER. COM UM GESTO, TE FIZ FICAR NOVAMENTE DE QUATRO, MAS DESSA VEZ O PAU NÃO ENTRAVA TODO, SUAS PERNAS ESTAVAM FECHADAS E AS MINHAS ABERTAS COM AS SUAS ENTRE ELAS, VOCÊ SENTIA O PAU SAIR POR INTEIRO E VOLTAR A ENTRAR NOVAMENTE, PELA METADE... NUM IR E VIR LENTO E GOSTOSO. “GOZA NA CABECINHA DO MEU PAU E TE CHUPO, ATÉ GOZAR NA MINHA BOCA”. A MISTURA DAS PALAVRAS E A IMAGEM MENTAL DE TER MINHA CABEÇA ENTRE USAS PERNAS TE CHUPANDO, FEZ COM QUE SEU ORGASMO NOVAMENTE VIESSE E QUANDO SENTI QUE ESTAVA PARA VIR, ME ENFIEI TODO, TE FAZENDO GEMER ALTO. DEITEI SEU CORPO E ABRI SUAS PERNAS, NEM DANDO TEMPO PARA QUE PENSASSE NO QUE ACONTECIA. DE FATO, LEVOU UM BOM TEMPO PARA QUE CONSEGUISSE CONCENTRAR AS SENSAÇÕES QUE MINHA LÍNGUA TE PROPORCIONAVA, MAS ERA FATO QUE SE CONTINUASSE, DAQUELE JEITO VOCÊ GOZARIA. MINHA LÍNGUA TE EXPLORAVA TODA, DESDE O GRELO, ATÉ O CUZINHO, NA QUE FOSSE SENSÍVEL AO TOQUE E TIVESSE AO ALCANCE DA LÍNGUA ESCAPAVA. LAMBI, CHUPEI, MORDI E ME LAMBUZEI DE MODO QUE VOCÊ NÃO AGUENTOU E GOZOU, NUM GRITO DE URROS. PENSEI QUE NÃO CONSEGUIRIA TE SEGURAR, POIS SE ENCOLHEU NO CANTO DA CAMA E TE ABRACEI... FORTE... MUITO FORTE, EM POSIÇÃO DE CONCHA. MEU PAU SE APERTAVA ENTRE SUAS NÁDEGAS E PENSEI QUE SEU CUZINHO ESTARIA PISCANDO DE VONTADE. ENTRETANTO, O OBJETIVO ERA TE FAZER ACALMAR. ASSIM, A ABRACEI E FALEI PALAVRAS ROMÂNTICAS PARA TE LEVAR A CALMA: “OBRIGADO POR PARTILHAR COMIGO ESSA MARAVILHA QUE FOI TE DAR ESSE ORGASMO”, “ESTOU FELIZ E SATISFEITO COM A COFIANÇA”, “POR TER SE ENTREGADO PARA MIM”, “TE AMO...MUITO....MUITO MAIS”. AOS POUCOS, BEIJAVA SUA NUCA E FUI TE FAZENDO SE ACALMAR E NÃO DEMOROU MUITO EU JÁ ERGUIA SUA PERNA, PENETRANDO NOVAMENTE, EM SEU CORPO. METIA DE LADINHO E COM FORÇA, MOVIMENTOS DE VAI E VEM RÁPIDOS, POUCO A POUCO EU ERGUI MEU CORPO E VOCÊ ESTICOU UMA DAS PERNAS , FICANDO MEIO DE LADO E MEIO DE QUATRO, COLOQUEI UM TRAVESSEIRO, POR BAIXO DE SUA ANCA E AS INVESTIDAS FICARAM MUITO MAIS FORTES, APERTEI MEU CORPO CONTRA O SEU E EM POUCO TEMPO TE BEIJAVA A BOCA: “JÁ NÃO QUERO MAIS SEGURAR, QUERO GOZAR DENTRO DE VOCÊ, GOZA COMIGO... VEM BB.” NESSE MOMENTO SENTI SUA BOCETA CONTRAIR E ME MORDER, MINHA PICA CRESCIA DENTRO DE TI E EU GEMIA, PALAVRAS DESCONEXAS, MAS CHEIAS DE SENTIDOS E SÍMBOLOS SEXUAIS... “METE...TA GOSTOSO!”, FOI O QUE FALOU ANTES DE GEMER E CONFESSAR QUE GOZAVA, ENQUANTO EU ME DERRAMAVA DENTRO DE VOCÊ. FOI UM GOZO MUITO FORTE E INTENSO, QUE TE VEZ LEVANTAR DE UMA SÓ VEZ: “O QUE FOI AMOR?”, JÁ ERA OUTRA VOZ QUE PERGUNTAVA E O ABRIR OS OLHOS TE MOSTROU A REALIZA EM QUE ESTAVA: AO SEU LADO SEU MARIDO, PREOCUPADO, POIS TINHA IDO DORMIR RECAMANDO DE DORES E AGORA PARECIA TER TIDO UM DELÍRIO EM MEIO AOS SONHOS. LEVOU A MÃO ATÉ SUA XANINHA E A SENTIU ABSOLUTAMENTE INUNDADA. MERGULHOU O DEDO FUNDO NELA E LEVOU ATÉ O NARIZ, CHEIRAVA A PORRA DE HOMEM, VOCÊ PROVOU E O GOSTO ERA DIFERENTE, DAQUELA QUE VOCÊ BEM CONHECIA. ~FIM~ ESCREVO CONTOS ON LINE PELO SKYPE: licbio@hotmail.com
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.