RSS contos eroticos

Conto Erotico O Borracheiro...

O BORRACHEIRO....

Danielle estava voltando do sitio de sua tia para sua residência com a camionete carregada de frutas e verduras, mas no meio da viagem o pneu estourou. Ela não podia trocar o pneu por causa da carga que tinha em sua S-10. No meio do nada ela avistou uma borracharia e parou para o devido conserto. Ele ainda lembrava-se do final de semana que passou com seus tios. Era por volta de 19 horas, já estava escuro. Danielle parou e desceu da camionete. Entrou na coberta da borracharia e não viu ninguém. Foi adentrando e percebeu um barulho de água jorrando, era o borracheiro que estava tomando banho. Ele tirava com uma lata a água de um tonel e jogava em sua cabeça. Como não havia porta onde ele estava, tomava banho de cueca. Tomou um susto quando Danielle e o viu só de cueca.
- Desculpa não queria lhe incomodar. Estou com um pneu furado e estou com medo que fure outro e eu não ter como seguir minha viagem. Estou com o carro pesado e ainda tenho alguns quilômetros de estrada de chão para percorrer. Preciso consertar o pneu.
- Desculpe-me disse o borracheiro. Já larguei e por nada trabalho mais hoje. Meu ajudante já foi embora, estou sozinho e quero ir para casa. Moro distante e esta hora não passa mais ninguém por aqui.
- Moço, por favor, não faz isto comigo. Estar escuro e tenho medo de andar à noite. Se furar outro pneu em vou ficar em desespero.
- Você com medo de escuro. Quem já viu isto.
Continuava a tomar banho e se ensaboando. Danielle ficou parada na frente do borracheiro a olhar com carinha de menina indefesa, dando a entender a sua tristeza.
- Moço eu pago bem por seu serviço, mas não me deixe sair sem consertar o pneu. Se o senhor quiser posso até lhe ajudar a terminar seu banho.
- Não preciso de ajuda nenhuma quero mesmo é ir embora já é tarde. Lá na frente tem outra borracharia. Não posso ficar até tarde aqui que é perigoso.
Ele continuava a se ensaboar passando a mão na rola por cima da cueca e depois por dentro esfregava o PAU. Danielle olhava diretamente para o pau dele e disse.

- Com sua cueca branca é mesmo que estar pelado. Dar para ver tudo como se você estivesse nu.

- Você ta olhando para meu pau é ? O que você esta querendo olhando para ele? Estar achando bonito é?

- Bem! Na verdade estou, mas não dar para ver direito. Só dar para imaginar como é.

- Mas fica só na imaginação mesmo. Vire de costa que eu vou tirar a cueca para lavar.

Era na verdade o que Danielle queria. Ela virou-se e levantou a camisa para mostrar bem a silhueta de sua bundinha. Danielle deu uma empinada para traz e disse:

Ta Bom assim! Quando terminar me avise. Vou ficar esperando, quando terminar me avise. Danielle deu um tempinho e olhou de volta para traz. Para sua surpresa, ele continuava nu e lavando a cueca. Nossa! Danielle ficou morta ao ver sua região pubiana toda rapada e aquele pau todo à mostra. Não se contive.

- Nossa! Como é lindo seu pau. Sem pelo algum, ficar mesmo enorme.

- Não é grande! É pequeno e grosso. Nunca viu um assim?

- Claro que Danielle já tinha visto vários, mas para ela era o ideal. Cabe todo em qualquer boca.
Nisto o pau do borracheiro já começava a dar sinal de vida. Foi crescendo e engrossando a glande toda exposta deixava Danielle com água na boca. Ele com o pau duro feito aço dirigiu-se ao cabide onde estava as roupas limpa. Danielle pensou que ficaria naquilo mesmo ia vestir a roupa e pronto. Ao chegar ao cabide havia um banco de madeira. Sentou-se e sem dizer nenhuma palavra, deu uma encostada na parede estirou as pernas pegou no pau e fez um movimento de vai e vem. Danielle ficou louca de excitação. Suas pernas tremiam feito uma vara verde. Ela foi se aproximando. Ele continuava com o movimento de vai e vem cobrindo a glande e descobrindo olhando para ela. Danielle chegou bem perto e se ajoelhou e caiu de boca naquele pau lindo. Chupava com maestria. Ele dizia:
- Chupe! Chupe gostoso. Era isto que você queria olhando para meu pau. Agora ele é todo seu. Chupa! Minha putinha safada. Quero sentir sua boca quente saboreando minha rola todinha. Limpei bem meu pau para você. Chupa! Chupa gostoso, é todo teu. Engole meu pau todinho. Era isso que você queria olhando para ele. Chupe gostoso, meu pau agora é todo seu. Vou derramar meu mingau todo na sua boca. Você agora é meu neném. Toma tua mamadeira toda. Sente uma pica na tua boca minha vadia. Depois vou consertar a sua roda com gosto, mas antes vou furar a sua rodinha. Vou meter minha ferramenta na sua roda para você saber como se fura uma rodinha.
- Ai! Que delicia! Bota na minha boca todo este seu pau. Delicia! Mete todo vai. Sente minha boca quente nesta mamadeira. Quero mingau. Dar mingau para teu neném.
- Vai chupe sua mamadeira neném, chupe meu pau engolindo todinho. Vai beber seu mingau todo vai neném? È mingau que você quer? Tome! Tome!
Ele segurava a cabeça de Danielle e puxava de encontro ao pau dele colocando-o tudo na boca dela. Por ser pequena, ela não se engasgou. Danielle passava sua língua naquele saco bem lisinho que o deixava louco.
- Isto! Lambe o meu saco garota. É gostoso sentir meu pau todo dentro de sua boca e sua língua me lambendo. Você chupa muito gostoso garota. Vai! Bota todo na boca e lambe meu saco. Delicia. Uiiiii! Uiiiiiiii! Vai faz isso vai! Muito boa demais garota. Chupa todo vai.

Quando Danielle lambia o saco, ele apertava sua cabeça de encontro ao pau dele como se tivesse mais para colocar para dentro. Eles passaram um bom tempo neste vai e vem. Danielle chupava o pau do borracheiro e ficava se masturbando quase gozando, mas esperando a hora do mingau jorrar em sua boca. Quando eles estavam no ponto de gozar pára um carro na frente da borracharia e buzina, quebrando todo o clima da gozada. O borracheiro vestiu a bermuda rapidamente e foi atender. Era um cliente que veio buscar o pneu que já estava concertado. Não poderia acontecer coisa pior naquela hora. Ele entregou o pneu e voltou chamando Danielle.

- Não dar mais minha garota. Vamos, vou consertar seu pneu e vou embora. Já é tarde. Fica para outra vez.

Danielle ficou esperando que consertasse. Quando ele foi colocar o pneu na mala da camionete ela foi ajudá-lo a erguer o pneu ela deu uma encostada com sua bundinha no pau dele. O borracheiro deu uma esfregada agarrando-a pela cintura.
- Que bundinha gostosa você tem garota! Parece de uma artista de tv. Olhe como meu pau estar. Novamente duro. Não vou deixar de dar uma gozada neste cuzinho. Bote seu carro para debaixo do galpão vou apagar a luz e vou lhe comer todinha agora.

Danielle manobra a camionete bem para dentro do galpão. O borracheiro entrou, apagou a luz da borracharia e foram para o mesmo lugar onde estavam. Danielle tira o short ficando só de camisa e de calcinha, o borracheiro tirou a bermuda e com o pau duro esfregava na bundinha de Danielle.

- Vou comer você todinha agora. Vou Meter meu pau todinho nesta xoxota e na sua bundinha. O borracheiro pega um pano e forra no chão e deita-a nele, ela abra as pernas e sente a língua do borracheiro lambê-la todinha. Danielle começa a gemer sentindo uma excitação muito intensa. Ela pediu a ele que se deite e começar um 69 alucinante. Ele enfia o dedo no cuzinho dela e ela sugar o pau do borracheiro com vontade. Danielle monta no pau do borracheiro e começar a cavalgar. Huummm! Huuuum! Que borracheiro gostoso. Que rola gostosa, nunca tinha sentindo uma rola de um borracheiro me fuder gostoso assim. Danielle já perto de gozar aumenta o ritmo da cavalgada e fica bem rápido. Aaaiii! Aaai! Aaaaaiiii! Gostoso, que gostoso, posso senti sua rola de mim eu vou gozar. Gozar comigo borracheiro safado. O borracheiro diz: - sim também vou gozar minha safadinha. O borracheiro gozar inundando a xoxota de Danielle de porra que por sua vez gozar logo em seguinte. Danielle permanece deitada em cima do borracheiro que diz: - minha garota quero fuder sua bundinha. Danielle não pensa duas vezes e começa a chupar o pau do borracheiro limpado toda sua porra. Ao pouco o pau do borracheiro vai ficando duro, quando Danielle sentiu o pau do borracheiro duro como um ferro ela se abaixa e senti que o borracheiro deu uma cuspida na mão e lambuzou o pau, passou cuspe bem na entrada do seu cuzinho e posicionou a cabeça do pau bem na entrada do seu cuzinho e empurrou de vez.
- Toma minha putinha gostosa! Toma este pau todo no seu cuzinho. Entrou toda? Rebola com meu pau e diz que ta gostoso ele todo dentro de você minha safada. Toma! Sente o pau que você estava querendo ver. Agora estar todo dentro de você.
Danielle disse ao borracheiro: - Mete! Mete! Mete toda vai. Come esta bundinha .Quero senti seu pau dentro de meu cuzinho. Arromba-o com teu pau grosso vai. Agora quero sentir o mingau jorrar lá dentro. Dar mingau para tua menina. Mete! Mete com força. Bota toda vai. Me fode gostoso! Quero toda dentro.
O borracheiro empurrava tudo com tanta força que Danielle sentia seus ovos baterem na sua bunda. Apertava-lhe a cintura puxando com força para o pau entrar todo. Uma delicia! Mesmo sendo pequeno, Danielle sentia o vai e vem nas paredes internas de seu cuzinho. Danielle nunca pensou que iria encontra um homem tão rude com tanta excitação em uma bunda. Ele metia com força e rápido no vai e vem.

- Quero derramar meu mingau todo dentro de seu cuzinho. Quero gozar com meu pau todo dentro deste cuzinho. Quero fazer você gozar gostoso sentindo meu pau todo dentro de você.

Ele apertou-a com um baço e foi com a outra mão pegou na sua xoxota e começou a masturbar Danielle.

- Goze você! Vai quero que Você goze comigo. Vou Gozar agora. Goze.

Danielle gozou como nunca. Ele percebendo seu gozo, gozou também. Ela sentia os jatos de seu esperma lá dentro. Ele parou e sentiu sua xoxota latejando e o gozo vindo dela. Danielle sentiu os jatos de esperma sendo lançados dentro de seu cuzinho. O borracheiro passou um tempinho parado e agarrando-a pela cintura com o pau dentro dela até amolecer.

Danielle disse: - borracheiro que gozada gostosa. Nunca pensei que era tão gostoso fuder com um homem mais velho que eu, e ainda mais dar o cuzinho para ele. Você soube me provocar mesmo. Deve ter muita experiência.

O borracheiro foi se lavar vestiu a roupa e depois foi que Danielle se deu por conta que ainda tinha muitos quilômetros pela frente, mas ela estava tão satisfeita com sua nova experiência que perdeu a noção de tempo e espaço. Danielle se lava vesti sua bermuda e queria pagar o serviço. Só que o borracheiro diz: - meus serviços já foi bem pago espero ter agradado. Danielle satisfeita da vida dar um beijo nele diz até logo e que gostou muito de seus serviço e que em breve volta para visitá-lo, mas isto já é outra historia.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.