RSS contos eroticos

Conto Erotico O casal em são lourenço

O casal

apos a partida dos amigos, julio, ângela, e marcos, ficamos na cama a manhã inteira, pois a noite com angela tinha sido longa. acordamos às 14 h e fomos caminhar no parque, marta com um top e com uma calça muito colada chamava a atenção de todos por onde passava. alegre e muito falante descrevia a noite com os colegas e principalmente com a falta que sentiria do pau de julio, pois alem de grosso era maior do que o meu, dizia isto com a maior naturalidade. até então não tinha lhe perguntado como tudo havia começado, onde e como ela descobrira os tres, e como ela descobrira a possibilidade de tudo acontecer, perguntei lhe o porque de tudo e o que faltava em nosso casamento para ela procurar estas aventuras? respondeu – me se eu não tinha gostado, pois no quarto com os três ela tinha visto outra coisa, eu fudendo aquela linda garota e com uma cara de quem estava gostando e muito e que depois ela me contaria tudo que acontecera antes deste passeio, porem afirmou – me que não tinha encostado nos dois, porem não poderia dizer o mesmo a respeito de ângela, pois a mesma era uma paixão antiga, tesão mesmo e muito tesão diga –se de passagem.
passamos a 2ª e 3ª sem muitas emoções, só trepando e ela sempre relembrando o sábado. quarta amanheceu um dia lindo, acordamos cedo, fui para o parque e ela para a piscina do hotel. voltei as 10 h do parque e fui direto para a piscina, ângela conversava com um casal um pouco mais velho que nós, por volta de 30 anos, porem um belo casal. almoçamos juntos e ficamos na varanda ouvindo musica e conversando fiado, era um casal de campinas, bricávamos que a cidade tinha muitos gays e os mesmos diziam que nossa cidade fora a 1ª a ter a lei rosa. riamos muito, sem deixar de notar os olhares de antônio para marta, pois a saia que ela colocou para irmos almoçar não tapava muito suas pernas, e sabrina com sua calça colada mostrava bem o formato de sua xaninha.
combinamos de sair para beber e dançar a noite, saindo do hotel fomos para um barzinho na praça, conversávamos de tudo, musica, carro, futebol, e por fim sobre sexo. a conversa tinha caminhado para um estagio bem avançado, marta e sabrina foram ao banheiro e voltaram apos os 20 minutos, marta abraçou –me e disse em meu ouvido que a noite seria muito boa e que eu e antônio teríamos uma surpresa quando voltássemos ao hotel. providenciei esta volta o mais rápido possível, mesmo contra a vontade de antônio, que foi logo quebrada por sabrina, que estava eufórica apos a volta do banheiro.
no caminho de volta ao hotel marta me disse para o que havia se passado no banheiro entre ela e sabrina e que eu ia ver e poder possuir uma xaninha bem cuidada e muito molhadinha. sabrina convidou –nos para berber a saideira antes de deitarmos, marta imediatamente aceitou e disse que não havia dançado e que gostaria de dançar um pouco, sabrina logo disse que em seu quarto teriamos musica para dançar ate de manhã, era só querer, antônio não fez uma cara de aprovação, coisa que sabrina cuidou logo. entramos, sabrina serviu as bebidas, arredou os moveis deixando um espaço para a suposta dança, sabrina chamou marta para o banheiro e voltou com um vestido preto, colado no corpo, que pude logo notar que estava sem calcinha, esta foi colocada no bolso de minha calça por marta quando as duas voltaram do banheiro. bebemos mais um pouco, sabrina chamou antônio para dançar e ficamos vendo – os, ela falava no ouvido de antônio e o mesmo, parecia não agradar da conversa, balançava a cabeça em sinal de reprovação, porem com o passar da musica e a bebida fazendo efeito este foi cedendo e começou a sorrir e apertar mais o corpo de sua esposa contra o seu. sabrina desvincilhou-se de seu abraço e disse que queria dançar comigo e que antônio deveria dançar com marta.
apos separar de sabrina pudemos ver o tamanho do volume em sua calça, antônio era bem dotado, coisa que marta pode comprovar, pois antônio foi logo encochando marta que cedeu logo a seus apertos.
iniciei a dança com sabrina um pouco timido e ela logo apertou me contra seu corpo, e disse – me que sabia o que marta queria e que tínhamos passado no final de semana. passei a aperta sabrina contra o meu pau que estava muito duro, e passava a mão em seu corpo inteiro provocando um tesão louco em min e nela, pois seu marido estava ao nosso lado dançando com minha esposa. sabrina pediu – me para de dançar e sentarmos no sofá e assistir a dança de marta e antônio, marta colou o corpo em antonio de uma tal forma que pareciam um só, no sofá senti a mão de sabrina em meu pau, que logo foi posto para fora e abocanhado pela mesma, antônio parou de dançar quando viu, porem marta ajoelhou e abriu -lhe o ziper, soltando seu pau e imediatamente colocando- o na boca, antonio não teve como reagir, seu pau estava todo dentro da boca de marta, parecia que suas pernas não tinham comando.
sabrina levantou – se foi ate seu marido, beijou lhe a boca, separou marta do seu pau e mandou antônio se sentar. agarrou marta pela cabelo, levantou- a e disse para nos dois que deveríamos ficar sentados e que assistiríamos um belo espetáculo. tirou bem devagar a roupa de marta, primeiro a blusa, depois a saia, deixando –a só de calcinha, que por sinal era menor que seu novo biquini. marta subiu vagarosamente o vestido de sabrina, deixando –a nuazinha, e ai pude notar o quanto bonito era seu corpo e principalmente sua xaninha era bem cuidada. beijaram –se na boca, um longo beijo, com passada de mãos por todo corpo uma da outra, sabrina foi descendo. chupou um peitinho de marta, desceu – lhe chupando ate o umbigo, tirou lhe a calcinha e começou a chupar sua xaninha, marta contorcia - se toda, falava palavra desconexa, sabrina ia com sua lingua desde o seu umbigo ate o seu cuzinho, marta estva preste a gozar na boca de sabrina, marta pediu a antonio para lhe dar o que chupar, antonio esta atômito, não tinha reação, sabrina deu um grito com o mesmo, mandou lhe enfiar o pau na boca de marta que ja urrava em um longo gozo na boca dela. antonio continuou boquiaberto, sem reação, sabrina levantou – se veio ate nós, terminou de retirar nossas roupas e disse a antonio: vai reagir ou vai ficar a noite toda vendo ela levar um pau no cú, se não estivesse gostando porque estava com o pau tão duro? antonio beijou lhe a boca, e partiu para cima de marta, esta ja o esperava, sabrina deu uma cuspida no cuzinho de marta e caminhou o pau de antonio para sua portinha, marta foi penetrada de uma só vez, pois sabrina empurrou antonio para uma penetração sem dó, marta que se encontrava com meu pau em sua boca, quando penetrada não pode gritar, sabrina sabia que isto ocorreria e mandava antonio socar até o saco no cu de marta, esta rebolava e chupava meu pau com mais volupia. antonio gozou enchendo o cuzinho de minha esposa de um liquido grosso, que saia de seu cuzinho e escorria pelas pernas.
sabrina deitou no braço do sofa no lugar de marta, marta fez o mesmo com sabrina, lambeu lhe bastante o cuzinho e me chamou para aprecia – lo, foi uma penetraçao de um so golpe, indo ate o saco encostar em sua bunda, sabrina colocou o pau antonio em sua boca, queria ve – lo de pé de novo, pois apos dar o cuzinho queria fazer uma dp. gozei logo, marta foi ajudar sabrina na sua luta, antonio não dava sinal de vida, eu tambem não , as duas chamava – nos de cornos, e perguntavam se teriam de buscar ajuda, pois ainda tínhamos de fazer uma dp com as duas. marta e sabrina estavam a toda, foram para a cama e uma fazia a limpesa uma na outra, era um 69 lindo pois as duas eram mulheres lindas e bem ativas. deitamos ao lado das duas para participarmos, logo sabrina disse que queria ser comida na bucetinha por min e que antonio deveria fazer o mesmo com marta, pois, so o cuzinho era pouco. estávamos de novo em ponto de bala, as dua deitadas, abriram as pernas, mandou nos chupa –las pois antes da penetração queria gozar em nossa boca. pedido feito e atendido prontamente por min e antonio. trepei em cima de sabrina enquanto antonio com seu pau ja dentro de minha esposa, bambava sem dó, marta contorcia e gemia sem parar, gozou logo, sabrina recebeu bem me pau em sua bucetinha, gozamos juntos.ficamos deitados lado a lado, sabrina ordenou a min e a antonio que chupássemos suas bucetas, pois queria que seu marido sentisse o gosto de porra de outro homen em sua buceta, pois ela sabia que antonio gostaria de vê –la transando com outra, porem nunca tinham tido oportunidade e esta apareceu agora, mas ela só daria a ele este presente se a outra estivesse acompanhada de um homem bem dotado também, pois seria uma troca de corno. ela disse a antonio porque a cara de espanto, pois ele queria muito isto, e ela não entendeu a cara de espanto quando ela lhe disse tudo quando dançavam.
dormimos os quatro na mesma cama ate tarde daquela 5º feira. despedimos, trocamos telefones e sempre estamos em contato. contatos pelo email: nca_08@hotmail.com ( so região de juiz de fora).