RSS contos eroticos

Conto Erotico O INICIO.de uma esposa devotada

Olá, meu nome Neidinha tenho 35 anos sou casada a 14 anos sou ruiva seios pequenos e cochas rolicas . Meu marido e eu somos super unidos, somos romanticos . Somos jovens bonitos apaixonados, ele sempre foi meu grande amor e em tudo e sempre me incentivou a buscar e lutar pelos meus ideais. A um tempo atrás, estava querendo fazer um curso de computação para arrumar um emprego e diminuir minha dependencia dele,ele ficou muito feliz com a minha iniciativa e me deu todo apoio, eu fui a uma loja e acabei comprando um computador. Quando ele chegou e viu se emocionou pois viu que eu estava mesmo decidida. Diante desse do apoio que eu tinha de meu marido eu me escrevi em uma escola de computação muito afim de enriquecer meus conhecimento nesta area da informatica. Como estávamos passando por uma situação difícil, meu pai resolveu me ajudar com as mensalidades da escola,algum tempo depois que tinha iniciado o curso de computação, aprendi na escola mesmo a navegar pela internet. Fiquei muito feliz por estar aprendendo aquelas coisas. Um dia uma colega de cursinho me falou sobre os Bate Papos eróticos e contos. Achei uma besteira quando ela me falou, mas curiosa diante da excitação dessa minha colega que também era casada e se correspondia com um internauta, a noite em casa acessei o site e como meu marido iria chegar mais tarde, do servisso, fiquei ate as 23:00 hs teclando e lendo varias historias de outras pessoas, nossa como me excitei fiquei molhadinha neste devaneio dos contos. Quando meu marido chegou em casa, eu estava em brasa e fui logo agarrando-o e fazendo amor com ele de uma forma muito excitante,meu marido até desconfiou e perguntou o que tinha acontecido,como ele é muito ciumento, não poderia nunca dizer-lhe o que andei fazendo,ele não entenderia e seria briga na serta. Após esse dia, passei a conversar com minha colega de cursinho que passou a me dar detalhes dos papos que ela mantinha com outro homens na internet ,me deu inclusive o endereço desse site que retrata as historias de casais e suas aventuras extra conjugais, quando acessei e comecei a ler esse contos, passei a imaginar 1001 coisas, inclusive ter um relacionamento extra conjulgal on line com direito a sexo virtual. Essa vontade se deu, não porque meu marido merecia, mas porque sempre tive vontade de ter outros homens, coisa que acontecia comigo quando eu era solteira e até mesma no inicio do meu namoro com meu atual marido. Um dia, meu pai me ligou, dizendo que um amigo dele estava precisando de uma garota, bem apresentada para trabalhar em uma firma aqui na cidade. Fiquei feliz por ter essa nova chance de voltar a trabalhar. Marquei a entrevista e contei ao meu marido a noite ,ele ficou feliz, mas no fundo no fundo ele me disse que não queria que eu trabalha-se,perguntei o porque ele então falou que tinha medo dos assédios que eu sofreria pois os homens me dezejariam iriam tentar me seduzir. Fiquei P da vida e falei para ele que eu sabia me cuidar. Nesse dia quase não dormi de ansiedade e no dia seguinte fui cedo para a empresa do amigo do meu pai fazer as entrevistas. Fui aprovada e no mesmo dia a tarde fui encaminhada para a firma que era distante quase que na cidade visinha, onde ficou combinado de eu começar no dia seguinte. Liguei para meu marido e comentei com ele sobre meu sucesso,ele ficou feliz, perguntou como foi meu dia e falei para ele que estava exausta, pois já eram 17:00 e eu nem tinha almoçado por falta de tempo. Então combinamos dele me buscar, pois não iria ter sevico a noite. Fiquei esperando meu marido e por volta das 18:30hs ele chegou no local marcado. Eu já havia feito um lanche e conhecido um rapaz que trabalha em uma loja em frete a firma que eu iria trabalhar,meu marido chegou e fomos embora. Passávamos pelo anel rodoviário , eu estava encostada no banco do carro, quase dormindo, quando perguntei a ele se ele sempre passava por aquele caminho ele disse que sim. Voltei a minha posição inicial e dormi ate chegarmos em casa.
No dia seguinte comecei a trabalhar e a utilizar meus conhecimentos de informática na firma. o gerente viu esse meu conhecimento e passou a me pedir que sempre fizesse os trabalhos de informática que aparecessem na firma. Fiquei super feliz. Nesse inicio de trabalho,meu marido me buscava todos os dias e a despesa com combustível começou a pesar em nosso orçamento, pois a distância de nossos serviços é grande. Resolvemos que eu iria passar a andar de ônibus, como todo mundo faz. Acontece que eu sentia que um certo ciúmes, insegurança por parte do meu marido, nunca havia visto daquele jeito. Mas continuei com meu propósito de trabalhar e não dar importância aos ciúmes do meu marido,dia vai dia vem, já estava sentido o peso do trabalho, ficando muito cansada e o sexo já não era constante, sempre chegava em casa tarde e ia dormir para chegar cedo no trabalho. Quando andava nos ônibus lotados, as vezes dormia e tinha cada sonho, lembrava dos contos e aventuras vividas pelos internautas e chegava a me molhar muito. Quando não tinha lugar para eu me ssentar sempre tinha alguém querendo conversar comigo. Passei a reparar um rapaz que fazia o mesmo trajeto que eu,ele pegava os dois ônibus que eu pegava. Num desses dias, como ele entrava alguns pontos após o meu o ônibus estava lotado, ele se posicionou bem atrás de mim não tendo jeito dele caminhar para frente ou para trás. Senti um friozinho quando percebi que ele estava se excitando ,no inicio isso me irritou, fiquei vermelhinha, tinha medo de alguém ver. Mas ao reparar que ninguém nos olhava, relaxei e deixei ele se encostar em mim até ver onde isso ia dar,sentia que ele era bem avantajado enquanto ao balanço do onibus ele roçava em meu bunbum. O ônibus foi esvaziando e após alguns minutos a pessoa que estava próximo de mim se levantou eu assentei ,olhei para ele e via um volume enorme. Ele percebendo tudo olhou para mim e pediu desculpas e ameaçou sair dali ,vi que ele não tinha culpa e para segura-lo onde ele estava pedi para levar sua pasta , coisa que ele aceitou de imediato . Depois desse dia sempre que ele entrava no ônibus e eu já estava assentada, passando sempre a levar suas coisas e passando a ter uma amisade silencióza no inicio. Um belo dia vi um conto erotico dentro de um livro dele ,olhei de relance e percebi do que se tratava e ao descermos no ponto ele me perguntou se eu aceitaria carona dele ,pois ele acabara de compra um carro e como nos fazíamos o mesmo trajeto perguntou se eu não queria ir com ele ,pois iria pegar o carro novo na lója na hora do almoco. No inicio eu rejeitei , dizendo que meu marido não iria gostar ,nesse dia meu amigo que se chama "Jota", se despediu de mim, dizendo que estaria fora daquele sofrimento por algum tempo e que daquele sofrimento só guardaria a minha lembrança. Fiquei excitada com as palavras dele, mas como amo meu marido não dei muita bola ,e fui trabalhar. Na hora de ir embora passei a sentir o ônibus vazio, não tinha mais meu parceiro de viajem ,ao chegar em casa, conversando com meu marido, ele me diz que deu carona para uma amiga dele. Fiquei "P" da vida, e perguntei a quanto tempo , ele quis desconversar mas percebi que aquilo já ocorria a muito tempo. Fiquei triste com meu marido ,pois acabara de rejeitar uma carona e ele fica dando carona para outra mulher. Meu marido ficou me buscando novamente no serviço por um longo tempo até ver que eu não estava mais magoada com ele ,me pediu desculpas e disse que não daria mais carona para essa sua amiga. Resolvendo nosso desententimento,um belo dia a tarde meu amigo Jota aparece na firma em que eu trabalho, para comprar uma peça para uma maquina danificada ,como o movimento estava pouco, fui para o computador e fiquei a ler alguns contos que buscava na net a noite gravava em um disquete e ficava lendo na firma nos momentos vagos. Por um descuido meu, ao ver o Jota, deixei o conto aberto e fui atende-lo ,nisso conversamos muito e ao se dirigir ao fundo do escritorio ele viu o que eu estava lendo. Era um conto de uma mulher casada, publicada nesse site ,era o contos eroticos traicão" onde o titulo é "Enganando meu marido". Ao perceber que o Jota viu o que eu estava lendo, fiquei muito sem graça ,fechei a tela do computador e fis a nota fiscal. Como já eram quase 18:00hs o Jota perguntou se podia me esperar, pois ele estava indo para a casa ,falei que sim, mas que me esperasse no estacionamento. Não queria que ninguém me visse sair como ele. Ele me deu o local onde estava estacionado e ao sair da empresa, fui ao seu encontro. Me passou muita coisa pela minha cabeça, eu lembrava do conto que acabara de ler ,aquele clima mexia com meu intimo e uma certa ansiedade tomou conta de mim. Ao chegar no seu carro, ele me esperava calmamente ,pude perceber de relance que ele já estava excitado ,não sei se foi imaginação minha, mas parecia. Entrei no carro, fui recebida com três beijinhos, ele nunca havia feito isso. Perguntou se poderia me levar a algum lugar para comermos alguma coisa ,disse a ele que não poderia chegar tarde em casa. Ele jurou que não chegaríamos, que de ônibus até em casa em horário de pico eu levaria certa de 3 horas para chegar e que de carro gastaríamos mais ou menos uns 30 minutos passando pelo anel rodoviário. Aceitei seu convite e fomos a um bar tranqüilo procimo a rodovia Woshinton Luiz aqui na cidade ,tomamos um suco e comemos um tira gosto. Ele dava cada investida em mim, que eu estava quase me entregando ali mesmo,ai meu celular tocou, era meu marido perguntando onde eu estava. Não sei porque , mas menti , disse que tinha saído da empresa mais tarde, e que estava presa no transito e que demoraria chegar em casa. Ele então falou que me esperaria no ponto do ônibus, passando-me recomendações de cuidados de sempre. Desliguei e reparei a cara que o Jota fez ,não disse nada, simplesmente se levantou e foi a banheiro ,senti que eu realmente estava excitada e que me melava cada vez mais imaginando o que estava prestes a acontecer. O jota voltou, passou suas mãos em minhas pernas, notou minha respiração e perguntou o que eu estava lendo na firma. Disse o que era muito sem graça ,notando minha falta de jeito por causa da sua pergunta, tentou me animar, falando o quanto ele gostava desses contos. Conversa vai conversa vem, entramos em um assunto que não converso com ninguém, que é sobre minhas fantasias eróticas , ele começou a me contar que tinha vontade de transar com uma mulher casada. Perguntei a ele se esse desejo fosse o mesmo da sua esposa ,ele então me olhou nos olhos e comentou que estaria tudo bem. Desde que ela fosse sincera com ele,nessa hora gelei não acreditei no que ele acabava de me dizer e perguntei se ele era corninho , ele então falou que preferia ser considerado por mim como liberal. Fiquei super curiosa e a conversa rumou para esse lado , Sempre comigo fazendo 1001 perguntas, chequei a pergunta-lhe se ele já havia desconfiado da sua esposa. Ele falou que sim, disse que desconfiava dela com um ex namorado. Perguntei se ele brigava com ela , ele então falou que amava muito sua esposa e que aquilo não seria motivo para separa-los. Fiquei encantada com tudo que ele me contava, e ao invés de achar aquilo absurdo passei a admira-lo, acho que no fundo queria que meu marido fosse "liberal" como o Jota. Fomos embora e dentro do carro ele passava as mãos em minhas pernas o que deixava visivelmente minha excitação. Chegando próximo ao ponto de ônibus onde meu marido me esperava ,ele parou a dois quarteirões antes, para ser mais exata ele parou procimo a uma praça. De longe podíamos ver alguém em pé esperando-me no ponto, era meu marido. Nesse momento Jota perguntou se aquele lá em baixo era meu marido, respondi que provavelmente era. Jota deitou meu banco, me beijou, não resistia mais e resolvi me entregar a ele, lembrando-me de tudo que conversamos e que já tinha lindo na internet. Como os vidros do carro do Jota eram escuros, tinha a segurança de não ser vista de fora para dentro. Jota sentou novamente no seu banco e me acariçiou o rosto beijando meu pescoço e sem dizer nada abaixou de leve minha bluza liberando um de meus seios passando a suga-lo e beija-lo me pediu para que abriçe sua calça, e muito trêmula de tesão fiz o que me pedia, com a mão sobre sua calça e olhando para o ponto de ônibus vendo meu marido, um sentimento de remorcio e prazer se misturaram, Jota me ajudou a livrar-lhe da calça e acho que tive um orgasmos só de ver o tamanho do seu pênis. É lindo, vendo minha cara de surpresa, Jota perguntou como era o do meu marido. Respondi que bem menor e mais fino,perguntou se já tive um igual ao dele,respondi que não, ele falou com carinho, faça o que tiver vontade. Fiquei muda mais olhava hipnotizada para seu pênis, então forçando minha cabeça ele falou, chupe-o que ficarei olhando se seu marido continua lá te esperando, Isso foi como jogar combustível em fogo, e mamei seu pênis como nunca havia chupado meu marido antes antes. Ele se contorcia, e as vezes dizia baixinho, seu maridinho continua lá te esperando , eu imaginava meu marido naquele vento frio me esperando, me dava um tesão indescritível, Jota pediu para eu levantar minha saia, com muita vergonha aos poucos levantei não acreditava que eu acabara de fazer aquilo levantei minha saia para outro homem assim e foi ai que ele tocou minha bucetinha e comentou como eu estava molhada. De olhos fechados, só segurando seu pinto e sentindo seu gosto em minha boca, ele deitou do meu lado, me colocou em cima dele, tirou minha calcinha, e começou a me penetrar ,como estava muito umida, seu pênis entrou facilmente, mas sentia como ele era grande, como me preenchia. Jota olhou novamente em meus olhos e perguntou se estava gostoso, respondi afirmamente com a cabeça, então ele lubrificou seu dedo um nossos líquidos e passou na minha bundinha, sentido-me arrepiar todinha , passava o dedo em minha bucetinha e me fazia lamber. Eu estava louca , louca de tesão, ele foi conseguindo tudo de mim. Olhei para trás, e via meu marido la embaixo me esperando , Jota levantou a cabeça e me perguntou. Esta bom trair seu marido assim? Olhei para ele muito vermelha e respondi que sim ,ele agora penetrava com força, perguntou se podia chamar meu marido de corninho, respondi que sim, pois ele tinha conseguido tudo que queria. Ele ficou maluco, e começou a dizer que eu seria para sempre dele e que o corninho do meu marido iria perceber o quanto eu ficaria mais fogosa a partir de hoje. Eu ouvia suas palavras e gozava, gozava com seu pênis enorme e com o sentimento de estar realizando minha fantasia , vi o ônibus que eu deveria estar passando. Vi meu marido se levantando e logo após a partida, o vi voltar para seu lugar , estava tendo orgasmos múltiplos, Jota anunciava o seu , gozou muito dentro de mim, me chamando de linda, gostosa, tesão, safada, acho que de tudo que lhe vinha a mente. Ficamos quietos, eu estava toda suada, e ele também , pensei como sair dali, já com uma certa aflição. Jota pediu para que eu ficasse calma. Meu celular tocou novamente era meu marido , nesse momento eu estava deitada no colo do Jota, seu pênis estava começando a ficar mole , atendi o telefone, meu marido já estava preocupado. Perguntou o que estava acontecendo. Falei que o ônibus tinha quebrado , que eu pegaria um taxi, Jota percebendo que eu estava dando um jeito para ir embora, e que estava falando com meu marido, tratou de ficar excitado novamente, acho que era o fato de estar falando com o meu marido. Começou a esfregar seu instrumento enorme em meu rosto , comecei a me excitar, meu marido começou a dizer que estava com saudades, que me queria, que era para eu chegar logo. Fiquei maluca de tesão, disse-lhe que já estaria em casa e que era para ele me esperar ,fingi não estar ouvindo-o mais e desliguei, pois poderia dar uma bobeira e ele desconfiar. Fui desligando e chupando Jota, que já se masturbava enquanto eu falava com meu marido ,fui começando a chupa-lo, ele olhou para mim e falou, posso gozar na sua boquinha ? Respondi que não com a cabeça, ele então jorrou todo seu tesão em minha boca antes que eu pudeçe tirar acabei sem querer engulindo o primeiro jorro que entrou pela garganta Tirei minha boca rápido, mas recebi o segundo jorro, parei minhas mãos para ele não me sujar. Enquando eu o via se contorcendo de prazer, ficava comparando-o com meu marido. Como ele tinha um gozo farto, como ele era avantajado, como sabia arrancar tudo de uma mulher, ainda guardava seu gozo em minhas mãos quando ele veio me beijar. Recusei, ele percebendo o porque, falou-me. Me beija, quero seu beijo do jeito que vc esta com meu gosto em sua boca . Então dei-lhe o melhor beijo da minha vida , trocava-mos carinhos, sentia sua boca com seu gosto , nunca imaginei ser capaz de fazer tudo que fiz nesse dia. Depois do beijo me recompus e fomos embora, Jota me deixou próximo a minha casa e peguei o taxi. Chegando em casa tinha um recado do meu maridinho, agora corninho, dizendo que foi a padaria comprar uma coisinha para fazer um lanche , fui para o banheiro, olhei bem minha bucetinha, lavei minha calcinha para não deixar vestijos e fui dormir. Quando meu marido chegou eu já estava dormindo , desse dia em diante, eu e o Jota nos tornamos "amantes",eu apos ver os relatos de Jota aqui pedi a ele para que deixasse eu publicar nossa estoria na pagina dele . Acho que ele vai adorar. Isso aconteceu a mais ou menos 2 meses. Meu marido até hoje não sabe, apesar de tudo amo muito meu marido, mas agora que conheci outro homem quero mante-los até quando for possível. Espero que tenham gostado. Neuzinha e a proposito a esposa de Jota ja me conhece mas isto é uma outra estoria...BIE BIE...
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.