RSS contos eroticos

Conto Erotico Provocando o personal trainer na academia

Meu nome é Leila, sou baixinha, morena dos cabelos cacheados, coxas grossas, bumbum muito grande, peitos chamativos e também grandes. Vou a academia de 3 a 4 vezes por semana pois meu tempo é muito corrido, se eu pudesse ia todo dia. Sou daquele tipo que adora provocar e deixar na vontade, por isso vou sempre com legs apertadíssimas, algumas vezes vou com uma leg branca que é super provocante, e é claro, fio dental sempre. Eu encontrei na minha gaveta uma leg azul escura muito apertada que fazia um tempo que não vestia, experimentei e ela repartia minha xana no meio, decidi que não iria usá-la por esse motivo, mas então lembrei que seria uma ótima oprtunidade de provocar mais ainda meu personal trainer. Ele é muito gostoso, moreno, olhos verdes, musculoso na medida exata e aquela voz grossa, ah, ficava louca escutando ele falar.Mas ele era muito difícil, ja tinha dado em cima dele várias vezes mas ele sempre dizia que eu era maravilhosa mas ele era profissional, mas não caia nessa pois se ele quisesse poderia ter me passado para outros instrutores, como é indicado a eles quando vão trabalhar lá. Pois bem, vesti a leg azul, uma regata branca que ia até um pouco abaixo do umbigo com um top pink e fiquei mais provocante do que de custume. Chegando lá cumprimentei um amigo que ás vezes malha comigo e conversei um pouco com ele, a leg ja estava dando resultado, ele não parava de olhar pra baixo, parecia inquieto e ficava todo sem graça quando eu o encarava. Então escutei meu personal me chamar, lá estava ele sorridente me apressando, não perdi tempo e fui ao seu encontro, percebi que alguns homens olhavam pra mim e quando cheguei perto do meu personal percebi que sua expressão tinha mudado, estava aparentemente intimidado, e percebi também que enquanto ele me ajudava nos exercícios hora outra dava uma olhada na minha xana. Quando estávamos no último exercício chamei ele pra gente tomar um suco quando terminássemos, ele ficou sem graça e disse que era melhor não. Então eu desisti, fui embora, quando estana estacionamente abrindo a porta do meu carro ele veio correndo e gritando, eu havia esquecido meu celular, ele me entregou e disse para eu ter mais cuidado, e que havia salvo o número dele no meu celular, era pra eu ligar pra ele mais tarde pra gente marcar de sair a noite. Um sorriso se estendeu em meu rosto, ele se despediu, virou as costas,mas assim que deu 4 passou virou-se de volta e disse: - Você fez de propósito né? Você faz isso só pra me provocar, tenho certeza disso. Sabe que é gostosa e quer chamar minha atenção. Eu fiquei calada observando ele se aproximar, ele me olhou de cima em baixo com uma cara de safado e disse: - Parabéns você conseguiu! Me agarrou e me deu um beijo, me empurrou até a parede, beijava meu pescoço, passava uma mão na minha cintura e outra apoiava a parede, começou a passar as mãos nos meus seios e logo depois começou a apertalos de leve. Senti então sua mão direita descendo devagar, alisando minha coxa e afastou um pouquinho mais pro lado. Começou a alisar a minha buceta. Empurrei ele levemente e disse: - Ei, calma a gente ta em público, alguém pode ver. A porta do meu carro já estava aberta, ele só me puxou pra dentro, fomos para o bando de trás e ele fechou a porta. Tirou a camisa, minha blusa e meu top, passava a lingua nos biquinhos dos meus peitos e eles ficavam todo assanhadinhos, apertou eles e mamou, então disse: - Quero ver se você mama gostoso no meu pau agora. Aquela voz grossa era um convite a safadeza. Tirou seu pau pra fora, incrível como estava duro, fui logo lambendo a cabecinha, ah cabecinha não, cebeção, era enorme a cabeça daquele pau, era grosso, devia ter uns 21cm, eu chupei aquela cabeça e comecei a enfiar tudo na minha boca, chupava como se estivesse sedenta por pau, ele me chamava de vadia e eu ficava mais louca ainda. Ele me puxou pelos cabelos, inclinou minha cabeça para trás e gozou nos meu peitos, ele apertava os e pediu pra que eu sentasse no seu pau, comecei a cavalgar e rebolava gostoso, gemia igual uma cadela. Virei de costa e ele enfiu seu pau no meu cú apertadinho, gemi mais ainda e ele gozou no meu cuzinho. Me sentei no banco, ele abriu minhas pernas e chupou minha buceta, mordia de leve meu grelo, enfiava o dedo no meu buraco enguanto sugava gostoso meu grelinho. Gozei na boca dele, ele chupou todo meu gozo e depois me deu um beijo. Nos vestimos e marcamos de sair a noite.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.