RSS contos eroticos

Conto Erotico Sou casada e dei para um negão com 25 cm de pau

tenho 40 anos, sou morena clara, faço academia e todos me acham inteiraça. Sou casada e meu marido tem a maior confiança em mim. Uma noite uma amiga foi em casa e me convidou prá ir numa convenção de cabeleireiros com ela. Estavamos eu, ela que se chama neide e uma amiga dela com o mesmo nome. Após a convenção ficamos num barzinho tomando cerveja e dançando, quando chegou um amigo delas na mesa. Ela me apresentou a ele e enquanto elas dançavam ele ficou na mesa batendo papo comigo. Logo começou a dizer que eu era bonita, que tinha uma boca gostosa de se beijar e que meu marido era louco de me deixar sair sózinha. Eu não estava nem ai com as cantadas dele, mesmo porque negro nunca fui a fim de negro, apesar de ele ser um negro bonito, cheiroso e de corpo atlético. Fiquei na mesa bebeendo e ele saiu prá dançar sóziznho na beirada da pista de dança. De longe fiquei observando ele dançar alem de observar que ele era bastante sensual. A medida que eu o observava comecceia imaginar aquele negão pelado, na cama. Isto me fez ficar excitada e a fim dele. Eu nunca tinha traido meu marido. Por incrivel que pareça fiquei louca prá ter aquele negão comigo e eu estava já decidida a ficar com ele. Chamei minha amiga no banheiro e perguntei a ela qual era a dele. Ela então me respondeu: olha ele é um garanhão, o negócio dele é comer a mulherada e ela adoram dar prá ele pois alem de ser bom de cama tem ujma pica de 25 cm. Quando ela me disse isso fiquei mais louca ainda por ele e disse a ela que estava fim de ficar com ele. Ela então me disse: veja lá o que voce vai fazer, seu marido confia em mim e não quero problema prá cima de mim. O m ovimento do bar ficou ruim, e logo ela me disse que ia me levar prá casa e que ela e a am iga iriam num outro barzinho em outro bairro. Como eu estava a fim do negão eu disse: vou com voces. Quando entamnos no carro da minha amiga, o negão que se chama Robson se aproximou e disse: Meninaas, eu vou prá casa que amanhã tenho que levantar cedo. Fiquei arrasada pois tinha certeza que ele tamnbem estava a fim de mim. Em todo caso fomos prá outro barzinho em outro bairro. Logo que chegamos no estacionamento do barzinho ouvi quando alguem disse: Resolvi vir tambem, pois já estava com saudade de voce. Olhei pela janela do carro e dei de cara com o Robson. Minha esperança renasceu pois eu sabi que elee tambem estava a fim de mim. Entramos no bar e tomamos algumas cervejas, quando a amiga da minha amiga disse que queria ir embora e pediu para o Robson levá-la no que ele respondeu que só a levaria embora se eu fizesse companhia prá ele. Eu disse que não iria pois não queria deixar minha amiga no bar sózinha. Ele foi falar com ela e ela respondeu que era eu que decidia ir ou não. Acabei decidindo fazer-lhee companhia para levar a amiga embora. No caminho trocando idéias ele me contou que morava no mesmo apartamento que minha amiga e que dividiam as despesas. Logo que deixamos a amiga no prédio do apartamento dela, saimos com o carro, mas a uns metros de distância ele parou e deslsigou o carro me dizendo: até que enfim consegui ficar sózinho com voce, e sem que eu menos esperasse ele colocou as mãos no meu ombro e me puxou prá junto dele e me deu um beijo na boca. Não resisti e retribui o beijo, e nos beijamos na maior loucura. Ele me beijava e abraçava, corria mão pelo meu corpo, até que me livrando dele eu disse que não queria ficar parada ali, pois tinha muito movimento de carro e pessoas passando. Ele então me elevou prtá outro lugar que certamente já conhecia. Era um lugar escuro onde não se via qualquer movimento de carro ou pessoas. Logo que paramos, ele novamente me atacou, me beijando na maior loucura, levantou mihna blusa e começou a mamar meus peitos, chupando e lambendo. Fui a loucura. Senti minha buceta molhadinha de desejo. Ele então desabotou minha calça e pediu prá mim descer ela até os joelhos. u já tinha perdido a conciência e acabei fazendo o qued ele mandou e fiquei só de calcinha. Ele então me acariciava, mamava meus peitos, me lambia, chupava mneus peitos que até doia. Ele estava morrendo de tesão,acho que mais que eu que estava nervosa por esatr naquele lugar escuro. Eu estava com medo de ficar ali. Meddo de bandidos, medo da policia chegar e nos pegar ali. Naquela loucura de beijos, abraços, amassos, ele pegou na minha mão e colocou em cima do cacete dele. Ele estsva com uma calça de ginástica e só de colocar a mão senti o tamanho do caralho dele. Senti que era imenso e grosso, e que minha amiga tinha razãoa quando disse que ele tinha 25 cm de pau. No que acariciei oi cacete dele , ele imediatamente colocou prá fora da calça. Fiquei assustada quando vi aquele enorme pau preto, duro feito pedra. Ele então disse: Segura nele prá voce sentir o tamanho. Segurei aquela enorme vara dura. Fiuquei assustada pois meu marido atem 18 cm de pau e eu já achava grande. Brin quei com ele dizendo: Cara transar com voce é ser estuprada. Ele disse: voce aguenta sei como fazer. Comecei então a tocar punheta prá ele. Minha buceta pegava fogo de tesão, de imaginar se eu aguentaria tudo aquilo. Eu segurava o caralho dele com as duas mãos, quando ele disse. Vem, tira a calcinha e senta em cima dele. Eu disse não. Eu disse a ele que eue tambem queria, mas que não fosse ali, no carro, desconfortável. Ele concordou e disse: então mama meu cacete. Nem precisou falar duas vezes, me abaixei no colo dele e comecei a lamber aquele enorme caralho, até que abocanhei o quando pude. Ele gemia de tesão e dizia: isso gata, mama gostoso, como voce mama gostoso. Enquanto eu mamava ee colocou a mão em minha buceta e enfiou um dedo e dizia: olha como ela está molhadinha., tá querendo meu caralho. Ele dizia: quer meu cacetão aqui no seu buraquinho. Eu tirava o cacete da boca e dizia: quero, quero que voce me foda gostoso. Foi então que me lembrei da amiga no bar sózinha nos esperandop. O carro era dela. Pa\rei de mamar o caralho dele e falei: vamos embora, a neide está esperando a gente. Ele conmcordou e voltamos ao Bar. Logo que chegamos nossa amiga disse: vamos embora gente, são 6 horas da manhã. SAimos do Bar e fomos pro apartamento dela. Ela nem me perguntou se eu iria prá casa pois já tinha imaginado qeu eu estava decidida a ficar com ele; Chegando no apartamento vi um colchão de solteiro na sala e ela disse: gente eu vou dormir que estou morrendo de sono e voces se virem ai na sala. Ela foi dormir e fique com ele na sala. Fui ao banheiro e quando sai ele estava sentado no sofa e me puxou para o colo dele me colocando sentada naquela imensa pica dura. Ele então já tirou minha blusa, desceu minha calça e minha calcinha. Estavamos de joelho no colchão, eu já peladinha, comecei a tirar a camisa dele, ele logo tirou a calça e tambem ficou pelado. Ficamos de joelhos no colchão no maior dos beijos e abraços. Ele en tão delicadamente me pegou nos braços e me colocou deitada cnom colchão e começou a me beijar, descendo pelos meu peitos, mamando, e descendo até chegar na minha buceta. Ele então começoua me chupar, lamber,. morder minha buceta, enfiar o dedo e me masturbar, me levando a total loucura, me fazendo gozar por duas vezes seguida em sua boca. Levantou e sentado em meu peito colocou aquele enorme caralho na minha boca e disse: mama gostoso.SEgurei aquele enorme caralho e comecei a mamar, ele socava na minha boca como se estive fodendo minha buceta. Depois deitou-se em cima de mim. Abri as pernas e senti aquele eneorme caralho roçando minha bucetinha. Eu estava com medo, pois sabia que ia ser arrombada. Ele segurou no mcacete e colocou no meu buraquinho. Eu disse: mete devagar, seu pau é muito grande. Ele dizia: fica calma, vou te foder bem devagar prá não doer. Ele colocou a cabeça e deu uma estocada. SEnti a cabeça entrar e dei um gemido de dor e tesão. Ele en tão foi enfiando bem devagar e dizia: se doer voce me fala que eu paro. Meu tesão era muito grande, eu estava nervosa, mas queria tudo aquilo dentro de mim. Até que el disse: tá vendo tá tudo lá dentro, foi até o saco. Coloquei a mão e senti que não tinha cacete prá fora, e dei um gemido e disse: ai que delicia. Ele disse: posso te foder agora: eu disse pode, me fode, fode tudo que voce puder, me dá cacete. Ele então começou a fazer o vai e vem, metia feito um louco, enfiuava até o saco e tirava de novo, me frazendo gozar como eu nunca tinha gozado antes. Eu já tinha gozado umas cinco vezes quando disse prá ele: voce não goza não; Ele respondeu: só vou gozar quando voce pedir. Foi quando eu disse: me pega de 4. Fiquei de quatro e ele novamente enterrou a pica dedntro da minha buceta que jpá ardia de tanto ele socar. Gozei novamente quando eu disse: quero sentar eem cima. Ele deitou-se eu sentei em cima fazendo aquele enorme nervo preto desaparecer dento da minha buceta. Comecei a rebolar no pau dele, eu tirava até a cabeça e sentava com tudo de novo até que eu disse goza comigo, enche minha buceta de porra. DEi um grito e falei tô gozando, me fode, me dá cacete, ai que delicia, mete tudo. E ele aos gritos e urros falou: tambem tô gozando, ai que ddelicia de buceta, emxe, fode meu caralho, goza n o meu pau. E então senti aquela enorme pica preta jorrar porra prá dentro da minha buceta. Gozamos e fiquei sentada em cima. Aquele pau não amolecia e novamente ele me pediu prá ficar de quatro. Ele me pegou de 4 e enterrou a pica numa só estocada na minha buceta enquanto bolinava meu cuzinho. Imaginei então que ele ia me foder o rabo, me preparei e ele tirando o pau da buceta começou a forçar no meu cuzinho. Eu dizia não vou aguentar é muito grande> Ele dizia: aguenta sim, fica calma; Senti uma estocada forte no cú e a cabeça entrando. Ele disse: já entrou a cabeça, agora aguenta que vou enfiar o resto, e foi aos mpoucos enfiando nomeu cuzinho. Parecia que estava arrebentando meu cú. Ele começou o vai e vem no meu cú e aos poucos eu senti ele arrebentando mminhas últimas pregas. Meu tesão era tanto que comecei a bater com a bunda no pau dele, en ão aguetnando mais de tesão eu disse: vai, mete tudo no meu rabo, me fode enfia tudo de uma vez. Ele deu uma estocada forte e cravoua pica no meu cú. Dei um grito de dor que logo passou, e ai ele fodeu com vontade, me fazendo gozar no cú por duas vezes, e enchendo meu cuzinho de porra. Quando olhei pro relógio já eram 10 horas da manhã e disse: caramba, meu marido deve estrar preocupado. Leevantei, coloquei a roupa e dise: cara foi muito bom. voce me fodeu muito gostoso mas preciso ir embora. SAi do apartamento e quando sai na rua fora do condominio vi meu marido chegando. Ele estava indo no paratmento da minha amiga prá saber o que tinha acontecido.; Eu disse prá ele que eu tinha bebido muito e que dormi no apartamento dela, prá não incomodar ele de madrugada. Ele acreditou e mal sabia que a mulher dele tinha passado noite levando uma pica de 25 cm, e que estava com a buceta e o cuzinho em frangalhos. Minha bucetinha estava inchada de tanto levar pau e meu cuzinho ficou dolorido por uns 3 dias. Prá meu azar minha amiga e o negão se desentenderam e ele foi embora do apartamento e eu nunca mais encontrei com ele. Foi melhor assim, pois eu estava fim de dar prá ele de novo. Essa foi minha aventura, pura e verdadeira.