RSS contos eroticos

Conto Erotico Trai meu marido com um garoto mais novo, e mais guloso

Eu sou uma mulher casada há quase 4 anos. E meu marido costuma me satisfazer na cama. Mas ele tem um defeito: é preguiçoso. Eu gosto de ser dominada. E ele quer que eu faça o trabalho todo quase sempre. E isso me desmotiva muitas vezes a iniciar o sexo. Se eu o procuro então... eu faço literalmente todo o trabalho. Sou morena clara, 1,67, pele lisinha, cabelos lisos abaixo do ombro. Olhos escuros e penetrantes. Tenho um belo sorriso e lábios desenhados e carnudos (todo mundo elogia). Meus seios não são grandes, mas são empinados e cabem perfeitamente nas mãos masculinas. Meu bumbum também não é graaaande, mas é bem arrebitado e macio. Tenho 30 anos e nunca me interessei por homens mais novos. Uma vez por curiosidade entrei num bate papo e conheci um rapaz 6 anos mais jovem que eu. Muito educado, prestativo, escrevia bem, sem erros de português e depois de 2 meses conversando via msn resolvemos nos ver. Ele alto, moreno, da pele bem clarinha. Magro. Era meio desajeitado pessoalmente, extremamente tímido. Gaguejava ao falar comigo. Confesso que esse tipo de homem nunca me atraiu. Nesse dia só conversamos um pouco. E conversa vai e vem pelo msn, e um dia que eu não tinha nada pra fazer resolvemos sair. Eu estava bronzeada da piscina da semana anterior, e como aquela noite estava fria sai com um camisão branco longo e uma calça jeans bem justa. O camisão tapava meu quadril, mas o tecido dele era extremamente transparente. E isso deixava ver meu sutiã todo à mostra, a marca do sol do biquíni (nos ombros) e minha silhueta. O camisão também tinha um decote que exibia meu colo e às vezes, conforme eu me movia, deixava aparecer a renda do sutiã. Bebemos um vinho. Conversamos sobre tudo. E no momento de sairmos e nos despedirmos, eis que o moço me abraça forte e me dá um beijo daqueles. Um beijo que há meses meu marido não dava. Beijo forte, quente, de desejo. Ele me segurou forte para não me deixar escapar, aproximou seus lábios dos meus e enfiou sua língua quente e úmida dentro da minha boca, procurando a minha. Ele beijava com fome. Com desejo. E conforme me beijava acariciava minhas costas por cima do camisão. Fazendo todo o contorno do sutiã... e pressionando seu corpo, seu dorso sobre o meu, para sentir meus seios pressionados pelo seu tórax masculino. Passado algum tempo, ali na rua mesmo, que estava parcialmente iluminada, ele me puxa pelo quadril (mas sem tocar o meu bumbum) e me puxa para sentir seu falo ereto. E fez movimentos de vai e vem com meu quadril, tocando, roçando no seu pau duro. Nem preciso dizer que nesse momento uma enxurrada de desejo escorreu da minha buceta, que há tempos não molhava daquele jeito. Sua boca largou a minha, e foi indo para o lado alcançando minha orelha.... ele desceu pelo pescoço e me fez ter arrepios incríveis. De repente sua boca foi descendo até minha marca de sol nos ombros, ele puxou o camisão de lado e lambeu meu ombro esquerdo todo. Vendo que eu estava rendida, ele colocou uma das mãos sobre o meu seio e desceu sua língua até ele. E lambia a montanha que meu seio fazia sustentado pelo sutiã. E sempre jogando seu quadril contra o meu. Seu pau duríssimo. Eu torcia para ele abrir meu zíper e enfiar o dedo em mim. Foi quando ele me arrastou para o carro dele que estava a uns 10 metros dali. Me colocou no banco de trás. Puxou o banco da frente e sentou no meio das minhas pernas. Ele abriu minha camisa, tirou meu sutiã e começou a mamar em meus seios, esfregando sua barba por fazer nele, lambendo... acariciando com as mãos. E foi descendo pela minha barriga. Eu já fui eu mesma abrindo o zíper da minha calça... e a tirei. Ele desceu sua boca quente e molhada até minha buceta... e me chupo bem gostoso. Ele passava aquela língua quente e grossa, mas ágil em cima do meu clitóris... e descia até os grandes lábios, e os sugava... até tê-los todinhos em sua boca. Então afastei sua cabeça e pedi que ele tirasse a calça. Que eu queria ter o pau dele dentro de mim. Ele se sentou ao meu lado, tirou a calça e colocou uma camisinha. Eu cai de boquete em cima do seu pau. Não era um pau grande nem grosso. Era mediano. E fiz um oral dele. Chupei até suas bolas, roçava minha língua nelas enquanto o masturbava e ele gemia de prazer. Foi aí que ele me colocou sentada novamente e se ajoelhou no chão do carro. Puxou meu quadril para frente e meteu seu pau na minha buceta. Como já disse, seu pau não era grande nem grosso, e ele não tinha assim um corpo bonito e gostoso, mas ele mandava muito bem. Era muito bom de cama. Ele ficava com as mãos ora na minha bunda, erguendo meu bumbum e roçando seus dedos no meu cuzinho, ora com uma das mãos no meu seio. E então eu não estava mais aguentando. Precisava gozar. Então puxei ele pra mim e disse no ouvido dele que me fizesse gozar. Ele disse que era a ordem que ele cumpriria com mais prazer na vida e aumentou o ritmo. E então eu gozei. Logo em seguida senti seu pau pulsando dentro da minha buceta, ele suando, bufando, gemendo no meio dos meus seios. Ele veio até minha boca, me deu um dos maravilhosos beijos dele. Ele mesmo me vestiu. Disse que eu estava uma deusa com aquela roupa, com aquela camisa branca e transparente que escondia ao mesmo tempo que revelava meus corpo, meus contornos. E então sai do carro dele, fui direto ao meu e fui pra casa. Esperar meu maridinho. Nem quis dar pra ele naquela noite. Pois não queria acabar com a boa sensação que tinha no meu corpo.



Gostou? Então Compartilhe!