RSS contos eroticos

Conto Erotico

Depois daquele dia, nunca mais mau pai se punhetou pra eu ver, continuei a tomar banho com ele, a ve-lo pelado pela casa, ou de cueca, mais punhetinha nunca mais, eu fui crescendo e até os banhos juntos foram diminuindo até que acabaram, eu continuava a me masturbar, a curiar meu pai no banho, mais nunca mais vi nada, nem ele de pau duro eu vi mais. Quando eu já estava com 15 anos, ele me levou a uma pescaria, eu sempre o acompanhava quando ele ia pescar, mais sempre tinha muita gente, dessa vez iriamos só nós dois, pois os amigos de pescaria do meu pai estavam viajando ou não pudiam ir naquele fim de semana, arrumamos barraca e toda a trolha de perca e partimos, dessa vez iriamos fica sexta, sábado e domingo. Quando chegamos já era 9;30 da manhã e tinha uma barraca armada no local, sinal de mais pescadores, escolhemos um lugar pra armar a nossa, um pouco distante da outra, quando terminamos tudo e meu pai abriu a primeira cerveja, apareceu nosso vizinho, um coroa de uns 50 anos, peludo e bonitão, disse que estava sozinho, mais que iria embora no dia seguinte pois seu filho chegaria de viagem no sábado e ele queria busca-lo no aeroporto, meu pai e o vizinho seu Nelson, ficaram conversan



Gostou? Então Compartilhe!