RSS contos eroticos

Conto Erotico A afilhada da minha mulher

Depois de ler diversos contos , resolvir compartilhiar com os leitores uma da minhas aventuras amorosas, que aconteceu a dois anos. eu tinha na época trinta e três anos. quando ia para o trabalho com a minha esposa. surgiu entre um grupo de meninas jovens uma garota morena que mim chamou a atenção. fiquei sabendo que todos a chamava de mazé .por sorte, mazé era amiga de uma jovem sobrinha de uma vizinha . através dessa vizinha eu e minha esposa fomos apresentados a mazé e a sua amiga (não vou citar o nome por que a sua participação no conto termina aqui), mazé passou a frequntar a nossa casa. meses depois ficou encantada com a minha esposa , no início fiquei até preocupado com um relacionamento mais profundo entre as duas. depois comprrendir que só era um casa de amizade mesmo. isso por que depois mazé pediu a minha esposa para lhe batizar em uma cerimônia religiosa de crisma. batismo feito, convidados para a festa e tudo mais . o tempo foi passando e a cada dia mazé frequentava mais a nossa casa. a minha esposa um tanto ingenua , dizia para a sua afilhada algumas de minhas habilidades na cama , tamanho do meu membro (21 cm) e que eu a chupava com muita habilidade, que lambia o seu cuzinho e tudo que um homem faz para ver a sua mulhezinha satisfeita sexualmente. não é que a danadinha depois de ouvir tanto sobre as minhas habilidades , também quis participar da festa. um certo dia saimos nos três , eu , mazé e a sua madrinha (no caso minha esposa) para tomarmos umas cervejinhas e jantarmos. só que a minha esposa preferiu tomar cuba libre . a danada chumbou. chegando em casa disse que ia tomar um banho, assim fez. mas de tanto chumbada que estava , sentou embaixo do chuveiro e dormiu . passado um bom tempo a danadinha da mazé foi até a porta do banheiro para certificar de que realmente ela estava no banho.percebeu que a madrinha estava dormindo , mazé volta e no corredor mesmo atraca comigo num beijo de tirar o folego. ai não deu outro a minha manjuba subiu igual a foguete , quase rasga o short . dai pra frente perdemos totalmente o controle.foi um agarra agarra , loucura total, quando a danadinha tirou a sua blusa , apresontou uns seios grandes e lindos , ai cai de queixo, saborei como um bezerro aqueles peitão. a danada meteu a mão dentro do meus short (estava sem cueca) ai foi a vez dela perder totalmente o medo e a compostura , tirou o meu cacete para fora e caiu de queixo. como aquela menina chupava bem um pau. depois de muito chupa chupa , levei a danada para a minha cama, cai de queixo na sua xana , que delícia , apertadinha a danada tinha mal quebrado o cabaço . depois da sua xana estar bem molhada e inchada , foi a vez dela pedir mete padrinho, mete esse cacete que até agora só a madrinha usufruia . não fiz de rogado, dei uma pinceladas na sua xana , fui colocando a cabeça , a danada quis recuar , com medo , mas o tesão era tamanho que pedia , vai padrinho , mete padrinho , tenha cuidado , mas mete , quero esse caralho todo dentro de mim. daí em diante não tive dó, de uma vez só , enfie o cacete naquela xana apertadinha. que delícia , ficamos numa foda gostosa por muito tempo. só ai lembramos da madrinha da safada. fomos lá no banheiro , tiramos ela debaixo do chuveiro e levamos para a cama . a danada da mazé estava louca por sexo, pediu para dar uma surra de língua na madrinha , eu consenti, porém fiz uma exigência , enquanto ela chupava , eu ia metendo no seu rabinho . a danada topou, não sei onde ela sentia mais prazer , lambendo a xana da madrinha ou tomando no cu .passamos assim por muito tempo, até nossos corpos não aguentar mais. depois dessa noitada , ela ia lá em casa quase todos os dias para repetir a dose. ficou tão apaixonada pelo meu cacete , que fez um convite para eu ir a casa dela , topei na hora, mas essa parte eu conto depois...................