RSS contos eroticos

Conto Erotico A MINHA PRIMEIRA DP

A MINHA PRIMEIRA DP Olá pessoal, este é o conto sobre a minha primeira DP, espero que se excitem tanto quanto eu. Eu e meu pai estávamos querendo novas experiências, tivemos a idéia de fazermos uma DP, mas faltava mais um para completar a festa. Em um sábado num barzinho encontrei um antigo PROFESSOR de educação física, cumprimentei-o com um beijinho no rosto bem próximo a boca, nisto o convidei para sentar-se a minha mesa e ele aceitou, conversa vai, conversa vem, percebi que ele não tirava os olhos dos meios seios, neste instante lembrei-me que todas minhas amigas queriam ou já haviam saído com ele, das que saíram com ele me diziam que ele era o famoso TDB, ou seja, tudo de bom, moreno, lindo, 34 anos, bem dotado, mais ou menos 1.85 de altura, corpo malhado... Então trocamos telefones e E-mails e combinamos de sair num outro dia. Chegando em casa falei para meu pai que estava pronta para a DP e que havia encontrado a pessoa certa, só faltava combinar e convida-lo. Meu pai topou na mesma hora. Passados alguns dias o PROFESSOR me ligou, conversamos muito e falei que queria experimentar algo novo e que ele seria a pessoa ideal, pois sempre tive vontade de sair com ele, mas não tive oportunidade e que seria uma coisa totalmente diferente para mim, é lógico que ele ficou curioso, então fiz um suspense básico. Durante a semana ele me mandou vários torpedos perguntando: qual seria a experiência que eu queria ter com ele? E que só de pensar ele ficava excitado. Um belo dia o convidei para irmos a um chalé em Campos do Jordão, e falei qual seria a experiência que eu queria ter. Imediatamente ele topou, só não falei que o outro era meu pai. Combinamos de nos encontrar na entrada da cidade, e assim o fizemos, quando ele viu o meu pai (um homem de quase 2 metros de altura) quase morreu de susto, então falei que seria uma festinha a três, então fiz as apresentações é lógico que apresentei meu pai como meu namorado. Ele ficou receoso, mas topou e fomos primeiro num barzinho tomarmos alguma coisa para nos aquecer-mos, pois estava frio. Ele queria começar a brincar já no barzinho, mas ali não era o local para brincar-mos. Após alguns minutos mudei de idéia e resolvi que seria melhor irmos para um Hotel, ele estava sem carro e foi na picape conosco, já no carro começou a me beijar e acariciar minhas coxas, e meu pai disse: pô assim fica difícil, estou dirigindo, só vocês vão se divertir? Eu disse “calma amor não fica com ciúmes”, então comecei a acariciar seu pênis, que já estava duro. Finalmente chegamos no Hotel e nos hospedamos, fiquei em um quarto de casal com meu pai e o PROFESSOR ficou no quarto ao lado, após nos acomodar-mos, o ele veio até o nosso quarto, mas meu pai estava no banho, começamos a conversar e logo já estávamos nos beijando. Começamos a dançar e quando vi o tamanho de seu pênis fiquei assustada, mas ao mesmo tempo excitada e pensei sou uma mulher de sorte, pois tenho dois homens de pênis grande, mas o pênis do dele ainda era maior que o pênis do meu pai. Quando percebi já estava com aquele pênis na minha boca, pensei que não iria agüentar uma dupla penetração, logo meu pai saiu do banho e se juntou a nós, passando a mão nos meus seios e soltando meu cabelo que estava preso, mordendo meu pescoço, enquanto o PROFESSOR passava a língua em minha buceta que se contraia de tanto tesão. Logo eu estava ajoelhada entre os dois, e chupava o pênis de um e depois de outro, e para variar colocava o pênis deles na minha boba ao mesmo tempo, não conseguia para de babar, me faltava até o ar, mas estava tão gostoso que eu não queria parar de chupar e chupar... ... Meu pai indo por trás de mim passou seu pênis na minha bunda e na minha buceta que estava molhadinha e imediatamente colocou todo aquele pênis no meu cuzinho, o PROFESSOR por sua vez colocou-se embaixo de mim e colocou seu pênis enorme na minha buceta. Nesta hora pensei que seria rasgada de dentro para fora, sentia aquele pênis na minha bexiga querendo subir mais e mais. Logo inverteram meu pai colocou seu pênis em minha buceta e o PROFESSOR antes de colocar seu pênis no meu cuzinho, passou um lubrificante e empurrou todo aquele pinto enorme no meu cuzinho todo lambuzado de lubrificante e anestésico, mesmo assim senti meu cuzinho sendo rasgado, quando derrepente ele parou e eu pedi que ele não parasse, mas nem deu tempo e ele logo gozou enchendo a minha bunda de porra e meu pai continuava fodendo minha buceta, até que o PROFESSOR resolveu tomar banho. Meu pai então disse: vou ter que foder vocês dois? O PROFESSOR respondeu: Que nada só preciso de um tempo, e logo estou pronto para outra. Meu pai me beijava e também dava tapinhas nos rosto e na bunda que logo ficou vermelha. Então voltei a Chupar o pau do meu pai que logo gozou na minha boca e no meu rosto. Então fomos tomar banho, o PROFESSOR já estava recuperado, então começamos tudo novamente... No dia seguinte retornamos de Campos do Jordão, encontrei com algumas das minhas amigas que já haviam ficado com o PROFESSOR, e comentei minha total decepção com ele. Então uma delas me perguntou o por quê? Então disse um homem com um pênis daquele tamanho não agüentou mais que duas fodas e logo gozou. Ou seja, Tamanho não é documento e nem sinal de Masculinidade. Galerinha não coloquei o nome do PROFESSOR, porque alguém pode conhece-lo. E antes que perguntem, ele não sabia que o moreno de quase 2 metros era meu pai. Obrigada a todos, espero que tenham sentido tanto prazer quanto eu, que só de contar esta história para vocês estou toda molhadinha.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.