RSS contos eroticos

Conto Erotico AS MENINAS

Começo meu conto na virada do ano. Sou ajuntado com a Grazi mais ou menos 1 ano moramos num ap na cidade e as suas filhas moram no arredor num bairro na saida da cidade com os avós, uns italianos natos até no sotaque, pois bem nos convidaram pra passar a virada de ano em familia, assim Grazi mataria a saudade das filhas e eu as conheceria melhor já que a Grazi tinha planos pra férias das meninas neste verão, tinha pedido uma semana para organizar a virada de ano e as férias de verão, no momento ela vivia mais ali do que ap, eu passei a metade de dezembro entre o ap e casa dos avós pois tinha que trabalhar .Num fim de semana chequei perto do meio dia , e vi as meninas correndo pela rua , JU tinha 11 anos, peitinhos durinhos e formatos de pequenas pêras, coxinhas salientes arrebitando a bundinha, muito sapeca vivia saltando por sentir o balançar do seu corpinho em desenvolvimento, LU 8 anos, peitinhos em forma de uva, lábios carnudos , bundinha arrebitada, como veêm eu tenho uma atração por elas. Assim que me viram correram em minha direção pra me abraçar e beijar e eu aproveitei de um abraço passando a minha mão na bundinha delas e dando um beijo no cantinho da boca da Ju e no pescoço da Lu, tudo em questão de minutos sendo observados pela Grazi, e cheguei perto dela ela percebeu meu pau duro e me jogou na cara isto é saudades de mim, disse pra ela o que vc acha. Depois na tarde , as meninas sentadas na sombras, a Grazi dormindo , os avós tinham saído, fui tirar uma soneca numa rede que tinha na caragem, estava na rede quando apareceu a Ju e a Lu ficaram ali me espiando descidi provocalas passei a mão no meu pau e isto provocou a curiosidade delas,e passaram me perseguir e em tudo lugar. levei as pra um lugar isolado, e lá comecei a brincar com elas cheguei pertinho delas, beijei a boca delas ensinando a beijar, passando as minhas mãos na bundinhas delas, apalpando os peitinhos, deixo minha escorregar pra dentro do short delas , tiro o meu pau e mostro pra elas e as conveço a tocalo e depois ensinoas a chupar ao meu pau, que boquinhas maravilhosas e sedentas por porra encolhem tudo., enquanto o JU chupava eu tirei a calcinha da LU e chupei a quela xaninha lisinha e saborosa levando-a a loucura, depois JU ficou na posiçao eu tirei as calcinhas delas e saboreei aquela xaninha cheirando a talco caprichei na chupada e enquando LU me chupava e aprediam a chupar e ser chupadas e agora eu ia comer aqueles cuzinhos chupei , lambi aquele cuzinho, JU tremeu as coxinhas e arregaçou as nadegas e coloquei a cabeça depois o resto do meu pau naquele cuzinho apertadinho fazendo ela chorar e pedir para parar e aquilo mais me excitava levandoa a loucura,depois de algum tempo pequei a LU fiz ela ficar de 4 e calvaquei lentamente e depois violentamente comendo o cuzinho da Lu, que rebolou feito louca no meu pau, e depois com meu pau aida dolorido mas duro coloquei na xaninha da JU pincelando ela pra cima e pra baixo e de vez enquanto dando pequenas estocadas até que senti o cabacinho romper e meu pau entrar facilmente sem resistencia e levei num ritmo de entrada e saída equase gozei e tirei e enchi a boca das duas de porra , depois de um tempo eu e a Lu começamos a ralaerola de novo ela chupou, foi chupada e comecei a pincelar abucetinha e enfiar a cabeçorra abrindo caminho naquela bucetinha apertada levando minhas enteadas a loucuras cansado esgotado mas sastifeito por ter feito mais dois cabaços e ambas estavam felizes por conhecerem um homem que daria contas delas sempre que quissessem. Semanas se passaram, Grazi não desconfiou de nada, os avós chegaram virãm as netas correndo, a JU e a LU corriam sabendo que tinha um homem que as desejavam e as tinha sempre que quissesse.