RSS contos eroticos

Conto Erotico Comendo o cú da mãe...

Amélia casou muito cedo e com 30 anos tinha um filho de 14 que era sua razão de viver. Amélia; mulher simples, dona de casa, muito religiosa, andava muito deprimida por já não ser mais procurada na cama pelo marido e até desconfiava que ele tinha uma amante por ter sentindo por várias vezes cheiro de perfumes femininos em suas roupas quando as pegava pra lavar. Sofrendo calada; por muitas vezes ficou nua na cama acariciando e enfiando o dedo na sua vagina imaginando que era um pênis... Depois arrependida, ajoelhava e rezava pedindo perdão a Deus. Amélia quase todos os dias, precisava ir ao quarto do filho acorda-lo e não deixar que perdesse o horário de ir pro colégio. Entrando no quarto do filho; ao chegar ao lado da cama Amélia ficou com os olhos fixos no short do filho que apresentava um volume imenso. Na mesma hora ela ficou tentando adivinhar que tamanho poderia ter o pênis do filho... Saiu e bateu na porta até ouvir o filho avisar que já estava acordado. Caio quando sozinho com a mãe nunca se preocupou em fechar a porta do banheiro quando estava tomando banho e Amélia nunca tinha tido curiosidade de saber se o filho lhe permitiria entrar. Naquele dia ela ficou prestando a atenção nos movimentos do filho e depois do lanche ele foi pro banho. Amélia pressentia que uma força estranha parecia direcioná-la pro banheiro onde o filho tomava banho e começou a se benzer pra que seus maus pensamentos fossem embora. Se Amélia soubesse que o filho se masturbava praticamente todo dia no banho pensando em seus peitos e em sua bunda volumosa; em outros tempos talvez tivesse até um ataque do coração. Mas aquela força estranha fez com que ela empurrasse a porta o suficiente pra ver o filho debaixo do chuveiro. Amélia arregalou os olhos ao ver que Caio estava com o pinto duro movimentando a mão freneticamente suspirando baixinho: - Mãeeeee... Mãeeeee... Tô metendo na sua bunda mãe... Vou gozar mãe... Vou gozar na sua bunda!... Quando Caio gozando abriu os olhos é que percebeu sua mãe na porta olhando pra ele assustada; pensou: “Caralho... Agora estou fudido; será que ouviu chamando por ela?”. Amélia tentando ser o mais natural possível: - Desculpa filho; preciso ver se acho uma coisa dentro do armário!... Caio ainda segurando o pinto: - Tudo bem mãe; sem problema!... Quando sua mãe saiu Caio ficou imaginando que ela tão religiosa não ia admitir ver o filho tocando punheta e não fazer nada... Caio ficou apavorado achando que ela poderia contar pro seu pai. Já pronto pra sair pro colégio ele tomou coragem e chegando perto da mãe: - Mãe; não conta nada pro pai não!!!... : - O que contaria pro seu pai menino?... : - O que a senhora me viu fazendo no banheiro!... Amélia abraçou o filho e dando-lhe um beijo na testa: - Não se preocupe filho; mamãe jamais falaria uma coisa dessas pro seu pai!... Caio saiu e Amélia correu pro quarto tirando a roupa começando a bolinar a própria vagina; dessa vez imaginando que seu dedo era o pinto do filho que praticamente era maior do que o do marido... Depois ajoelhou a rezou por mais de 10 minutos. No dia seguinte, Caio ao entrar no banheiro deixou a porta aberta o suficiente pra que se sua mãe passasse por perto obrigatoriamente o veria no banho... Caio passou a ter certeza que a mãe não contaria nada pro pai. Na cozinha Amélia também pensava na possibilidade de ir ver se ele ia se masturbar novamente; mas tinha medo de que ele não gostasse. Mas ao ver como estava a porta se encheu de coragem: - Está precisando de alguma coisa filho?... Caio não querendo perder a oportunidade: - Ué mãe; que esfregar minhas costas?... Amélia sentiu suas pernas tremerem e muito cautelosa foi entrando. Caio adorando ver que sua mãe estava olhando pro seu pinto duro sorriu pra ela: - Vai ser tão bom recordar quando a senhora me dava banho!... Mesmo Amélia não reconhecendo tamanha audácia do filho foi pegando da mão dele a bucha e após ele lhe dar as costas foi esfregando... Caio muito sem vergonha virou pra mãe: - Me dá um banho completo mãe?... Amélia aos poucos foi aceitando aquela situação e esfregando os peitos do filho: - Mas você nunca vai poder contar isso pra ninguém; tá bom?... : - Claro né mãe; a Senhora pode ficar despreocupada!... Num ímpeto descontrolado ela segurou o pinto do filho e ficou alisando; sem utilizar a bucha, como se o estivesse lavando: - Oh mãe... Isso é tão bom; sua mão é tão gostosa!... Amélia puxou o filho pra mais perto e agachando: - Você jura que nunca vai falar pra ninguém filho?... Caio sem acreditar no que sua mãe estava prestes a fazer: - Nunca mãe... Nunca!... Amélia só se deu conta quanto já estava com o pinto do filho todo dentro da boca. Sem acreditar naquela sua atitude; tirou a boca rapidamente e Caio: - Ah mãe; não para não... chupa meu pinto mãe; chupa!... Amélia até achou que seu corpo estava sendo possuído por alguma entidade estranha que abocanhou novamente o pinto do filho e chupou como se já estivesse acostumada. Amélia que nunca tinha feito aquilo na vida; logo na primeira vez achou uma delicia o gosto do pinto do filho. Amélia só parou quanto sentiu Caio soltando a primeira gota dentro da sua boca. Caio foi pro colégio todo satisfeito; porém Amélia quase pirou... Correu pro quarto e num desespero total pegou uma escova pra cabelo e socou o cabo na buceta que tinha ficado toda melada ao chupar seu próprio filho: - Aaaah... Aaaah... Mete filho... Mete na buceta da mamãe; mete!!!.... Amélia gozou e ficou imaginando que devia estar ficando louca. Caio o tempo todo que ficou no colégio só pensava na mãe; e que se ela chegou até a chupar seu pau talvez deixasse ele colocar na bundinha. Caio chegou e não encontrando a mãe foi até o quarto dela... Caio sentiu como se alguém lhe tivesse dado um soco na cara quando viu a mãe estirada de bruços sobre a cama pelada da cintura pra baixo. Trêmulo e tendo absoluta certeza de que ela nada contaria pro pai, sentou do seu lado e levemente colocou a mão sobre uma de suas volumosas nádegas: - Mãaaaae? Cheguei!... Amélia, mesmo arrependida por estar se expondo pro filho daquela maneira, achou que não poderia mais voltar a trás: - Oh filho; mamãe está com muito sono!... Caio se encheu de coragem e alisou a bunda da mãe: - Posso deitar com você mãe?... : - Pode sim!... Caio somente tirou os sapatos e deitou do lado da mãe que se mexeu e ficou deitada de lado e de costas pra ele. Mesmo com seus 14 anos, Caio logo percebeu que a mãe estava fazendo tudo aquilo conscientemente e resolveu tentar realizar seus desejos. Primeiro passou bastante a mão na bunda da mãe que fungia estar dormindo profundamente e cada vez mais audacioso levou a mão pra frente do corpo da mãe e passou sobre seus pentelhos e em seguida sobre a racha de sua buceta. Amélia suava frio quando o filho tirou a mão de sua buceta e instantes depois sentiu encostando em sua bunda algo roliço e duro. Caio voltou com a mão pra sua buceta e lentamente ficou fazendo movimentos esfregando seu pinto no meio do rego: - Oh mãe!!! Como a senhora é gostosa!... A buceta de Amélia babava quando Caio: - Mãaaaeeeee; Deixa enfiar no seu cú??!!... A reação de Amélia foi imediata; virou pro filho: - Você está maluco? Quem você pensa que é sua mãe pra falar dessa maneira?... Caio achou que tinha ferrado tudo: - Perdão mãe; é que sempre gostei da sua bunda!... Amélia se recuperando: - Mas filho; você não pode pedir pra fazer essas coisas com sua mãe!... : - Eu sei mãe; mas eu penso nisso todos os dias!... : - Pensa o quê filho?... : - Comer seu cú mãe!... : - Não fala assim filho; basta falar que deseja fazer sexo anal!... : - Se eu falar sexo anal; você deixa?... Amélia que tinha feito sexo anal com o marido apenas no início do casamento: - Tá bom filho; vou deixar só uma vez... Combinado?... Caio desesperado já quis deitar sobre a bunda da mãe que lhe pediu calma e ficando na posição de quatro: - Agora vem filho; mas vai devagar que a mamãe não está acostumada com isso!... Caio inexperiente tentou várias vezes e como não tinha lubrificação suficiente sua mãe reclamou: - Assim não vai dar filho; seu pinto é muito grande!... Amélia levou a mão atrás segurando o duro pinto do filho e o encostou na entrada da sua buceta que latejava de vontade de ser penetrada: - Enfia na mamãe; vai! Empurra tudo!... Caio também já achando que o cú de sua mãe estava difícil de ser penetrado resolveu empurrar pra dentro da buceta: - Isso filho; mamãe está adorando!... Caio com o pinto todo dentro da mãe ficou parado e ela foi quem começou a puxar o corpo pra frente e socar no pinto do filho: - Nooossssa... Como isso é bom filho! Oooooh! Ooooooh! Hummmm!... Caio sabia que precisava segurar o máximo sua vontade de gozar e pra sua sorte sua mãe foi quem começou a gritar que estava gozando... Caio gozou muito dentro da buceta de sua mãe. Amélia abraçou o filho: - Esse segredo vamos ter que guardar pra sempre; combinado?... Caio se sentindo um homem por ter comido sua primeira buceta: - Combinado mãe; mas em outro dia você deixa no seu cú?... Amélia que também estava satisfeita por ter depois de vários meses encontrado um pênis maravilhoso em que ela poderia ter sempre que tivesse vontade: - Tudo bem filho; amanhã a mamãe deixa!... Caio acordou e estava no banho quando sua mãe apareceu: - Posso faltar aula hoje?... Amélia em pensamento pediu perdão a Deus por ela também sentir o desejo de ter o filho mais tempo ao lado dela: - Só hoje; pode!... E antes de sair do banheiro: - Mamãe vai ficar lá no quarto de esperando!... Caio pensando que finalmente ia realizar seu sonho de meter linda bunda de sua mãe encerrou seu banho e se enxugando rapidamente foi pro quarto da mãe só se protegendo com a toalha. Caio parou na porta vendo que sua mãe acabava de tirar sua última peça de roupa que era a calcinha e estava divinamente pelada: - Pode entrar filho... Vem aqui com a mamãe; vem!... Caio deixou a toalha cair e correu pra abraçar a mãe e sentir a quentura de todo seu corpo. Amélia levou Caio pra se deitar do seu lado: - Está gostando dos peitos da mamãe? Pode mamar filho... Mama! Mama!... Caio sugando os peitos de mãe foi sentindo seu pau ficar cada vez mais duro: - Deixa agora mãe; deixa fazer sexo anal com você!... : - É assim que se fala filho; mas deixa a mamãe preparar seu pintinho!... Amélia sem nenhuma vergonha do filho passou um óleo para o corpo na ponta do seu pinto, e ela mesma passou em torno do seu ânus e até introduzindo o dedo um pouco pra dentro: - Pronto... Agora você pode enfiar seu pinto na mamãe!... Amélia nem bem ficou na posição de quatro pra Caio num desespero total e arqueando um pouco o corpo botar o pau e ir empurrando. O óleo fez seu pinto rapidamente entrar o cú da mãe que sentiu a tora: - Aaaaaiiiii... Calma filho; calma pra não machucar a mamãe!... O incomodo foi apenas no inicio; Amélia ao sentir o pau do filho ir escorregando pra dentro do seu corpo foi lhe dando um prazer tão grande que lamentou Caio não agüentar dar mais do que umas dez socadas e encher seu rabo com seu esperma. Caio virou um amante insaciável da mãe que ficava toda arrepiada só de o ver acordar e ir até a cozinha onde ela preparava o café. Caio levantava sua camisola, tirava sua calcinha e enfiava o pau em sua buceta: - Adoro sua buceta mãe... Ooooh! Hummmm! Entrou tudo mãe... Rebola mãe! Rebola no meu pau!... : - Mete filho; mais forte! Mais forte! Vai... Vai... Mamãe vai gozar filho! Mais rápido! Mais rápido!... Muitas vezes Amélia gozava se segurando na pia ou na mesa e deixava Caio encher sua buceta de porra. Amélia passou a nem mais se preocupar quando o filho lhe dizia que queria comer seu cú: - Hoje você quer o cuzinho da mamãe; é?... Então vem; mete com bastante força no meu cuzinho; mete!... Com o tempo Caio ficou tão viciado em comer o cú de sua mãe, que ele socava com tanta violência arrancando-lhe urros e mais urros.