RSS contos eroticos

Conto Erotico Comi a minha mae e meu pai flagrou

Comi a minha mãe e meu pai flagrou.

como havia relatado na série “o melhor conto de incesto e orgia”: marcos era striper e minha mãe, minha irmã, minha tia, minha prima e minha esposa haviam chupado seu pau no chá de panela da minha prima.
a mãe de marcos era uma baixinha gostosa, quadril largo, bunda grande, coxas grossas e seios pequenos. seu pai, o sr agenor, vivia brigando com ele porque não aceitava o tipo de emprego que o filho possuía. como eu havia relatado ele montou um clube das mulheres.
na hora do jantar ele ficou ouvindo o pai reclamar na sua orelha. sua mãe nada dizia, estava acostumada a discussões diárias. ele terminou o jantar e foi para o quarto e jura pra si mesmo que colocará um par de chifres no pai. ele vestiu uma cueca samba canção de seda e tomou um remédio para o seu pau enrijecer, colocou um anel peniano para segurar a ereção. seu pinto ficou grande e grosso, com as veias a mostra e a cabeça inchada. ele aguardou seu pai ir deitar e foi para a sala deitar no sofá para assistir tv. arrumou a cueca para que ficasse bem definido o tamanho do seu pinto. sua mãe apareceu carregando a mesa de passar roupa, vestia apenas uma camiseta comprida que ela usava para dormir. quando foi começar a passar ela reparou no mastro do filho e ficou de boca aberta. ela estava atrás dele, mas ele podia vê-la através do espelho da estante. podia ver que ela passava a roupa mas não tirava os olhos do volume da sua cueca. então ele fingiu que dormiu. após alguns minutos e ela ter guardado a roupa ela sentou ao seu lado e passou a mão sobre seu umbigo carinhosamente e chamou-o para ir para a cama. marcos fingiu que coçou o saco e expôs o pau para fora. a boca da sua mãe encheu d’água e sentiu um arrepio na espinha. a cabeça do pênis do seu filho estava vermelha e brilhava. as veias estavam bem definidas, há muito tempo ela não via um pau daquele. continuava a chamar, baixinho: “filho, vai pra cama.” desceu os dedos do umbigo para aquele membro e esfregou as unhas para ele não acordar. colocou os cabelos para trás das orelhas e baixou a cabeça até o pau do seu filho. aproximou o nariz e cheirou, ela sentiu o calor que o pau emanava. segurou o cabelo e encostou a ponta da língua na cabeça. um fio de saliva ligava a língua com o pinto de marcos. então ela olhou novamente para ver se ele não havia acordado e deu uma chupadinha para limpar o pau da saliva. ele não agüentou e levantou e abraçou a mãe, que empurrou-o de volta. marcos agarrou com força a bunda da mãe e puxou de volta na sua direção e disse em seu ouvido: “a sra é muito gostosa”. ela olhava com medo para a porta do quarto e tentava empurra-lo e dizia: “o seu pai...o seu pai”. ele abriu as suas pernas afastou a calcinha e enfiou, enquanto seu dedo desceu para o cuzinho. sua mãe enfiou a língua na sua boca. foram para o chão agarrados e ela começou a come-lo dizendo no seu ouvido: “come filhinho...come a mamãe...que pinto gostoso...enfia.” e enfiou a língua na orelha do filho que penetrava-a sem dó. o dedo de marcos continuava atolada no cu da sua mãe. ela levantou, tirou a calcinha mais continuou com a camiseta. puxou-a até a cintura expondo a buceta e sentou no pau de marcos. ela pôs as mãos sobre o peito do filho e iniciou o movimento para frente e para trás. sua buceta molhada molhava todo o pau do filho. ela olhava para trás para ver o reflexo no espelho daquele pau enorme entrando e saindo da sua bucetona. ela afastou as alças da camiseta e encostou seu peitinho para marcos chupar.
sem desviar o olhar do espelho ela segura no pinto do filho, tira da buceta e coloca na entrada do seu cu. ele força a entrada e ela rebola para facilitar. então ele desliza para dentro e ela geme: “arromba a mamãe com esse pintão.” e começa a cavalgar.
quando de repente a porta do quarto se abre e seu marido disse: “o que é isso?” com os olhos arregalados e o coração a mil. e ela calmamente responde: “que pergunta idiota, estou dando o cuzinho pro meu filho.” ela fecha os olhos e enfia o pau do filho inteiro no seu cu e começa a gemer alto como se quisesse que os vizinhos escutassem: “isso...ai...ai...come a sua mãe filhinho...ai...enfia no cu da sua mãe...está doendo....está doendo...ai”. virou-se para o marido e disse: “olha o tamanho do pau do seu filho...olha como ele arromba o cu da sua esposa...olha o seu filho comendo a mãe dele.” então o pai do marcos se aproximou e beijou a boca da sua mãe, enquanto ela continuava a cavalga-lo. ele gozou dentro do cu dela, ela saiu de cima dele, ficou de quatro e colocou o pau dele na boca e seu cu ficou apontado para o seu marido que notava o esperma sair daquele buraco aberto e escorrer pelas coxas. marcos novamente gozou dentro da boca da sua mãe que engoliu toda a porra.
seu pênis continuava em pé devido ao remédio e ao anel. então ela o sentou no sofá virou-se de costas e enfiou no cuzinho. apoiando as mãos nos joelhos do filho, fez movimentos circulares com a bunda e desta vez sem tirar os olhos da cara do marido disse: “seu pau está duro, querido?”ela deitou as costas sobre o peito do filho, levantou as pernas, abrindo a bucetona. seu marido tirou o pau para fora do pijama e começou a punheta-lo olhando a buceta da sua mulher aberta e o pau do filho no cu dela. então ela falou: “vem querido come a minha buceta” seu agenor meteu o pau na buceta da mulher e ela enfiou a língua em sua boca e dizia: “enfia na buceta da sua esposinha...enfia.”
e lá estava ela com o pinto do seu filho no cu e do seu marido na buceta. o sorriso no rosto revelava o prazer que sentia. gozou, gozou como nunca havia gozado antes. a partir daquele dia o seu agenor não brigou mais com marcos. ela havia estabelecido a paz no seu lar.