RSS contos eroticos

Conto Erotico Comi minha mãe no carro do meu pai!

A história a ocorreu comigo aconteceu a 1 semana, e é verdade. eu sou um leitor assiduo de contos eróticos. até eu começar a ler eu nunca tive desejos sexuais pela minha mãe,mas depois de começar a ler esses contos despertou uma forte atração pela minha mãe.eu tenho 18 anos sou negro tenho 1,70m sou bem atlético e moro com minha mãe ( tem 37 anos e tem 1,77m tem olhos verde e é loira, tem os peitos bem grandes e umas coxas grossas e roliças a bunda então é maravilhosa) e meu pai (tem 40 anos 1,85m e é um baita dum negão).minha mãe é de família rica tem muitas fazendas no tocantins (meu pais é de família humilde e teve a sorte de casar com minha mãe) e tudo aconteceu quando, meu pai estava já a 3 semanas na fazenda e pediu que eu trouxesse minha mãe até a fazenda nos moramos no paraná. aí fomos eu e minha mãe de omega para a fazenda,saímos de manha para não pegar a estrada de manhã. eu nunca tinha ido dirigindo (só de carona com meu pai), quando chegamos ao estado de goiás eu peguei a estrada errada num trevo e não percebi a estrada era bem deserta e só tinha fazendas, acabei chegando numa estrada de chão e começou a chover forte minha mãe já estava com muito medo e só reclamava que eu tinha pegado a estrada errada, quando eu resolvi voltar e acabei atolando o carro, minha mãe já gritou comigo viu só o que você fez, como vamos sair daqui!, aí eu deci do carro e tentei colocar umas pedras em baixo do pneu para desatolar o carro, nessa altura eu já estava todo molhado, entrei no carro e tentei, mas não consegui,aí falei para minha mãe que agente iria ter que dormir alí naquela estrada e que depois que passa-se a chuva e só amanhã eu conseguiria tira o carro dalí.então abaixamos os bancos para dormir, eu comecei a tremer de frio e minha mãe mandou eu tirar minha roupa senão eu iria pegar uma pneumonia, ai eu tirei e fiquei só de cueca. estavamos alí eu e minha mãe numa estrada deserta, um temporal, e eu de cueca. tentamos dormir, mas meu banco estava todo molhado e eu continuava com frio, até que minha mãe falou para eu deitar junto com ela no banco do caroneiro,eu sem escolha deitei ao seu lado,ao sentir aquele corpo quente começou a subir um fogo tremendo em mim,eu comecei a tentar fazer com que meu pau não ficasse duro.estava muito apertado então eu fiquei de de lado e minha mãe me abraçou por traz, na hora meu pau ficou duro, e eu comecei a lembrar dos contos de incesto que eu tinha lido e começou a aumentar meu tezão, será que era possivo eu comer minha mãe. eu ja estava louco de tezão eu sentia um calor vindo do corpo de minha mãe, ela já estava dormindo até que ela se mexeu e colocou seu braço em cima do meu pau que pelo seu tamanho mede 21cm por 8cm de largura estava pra fora da cueca, eu quase gozei na hora, ela sem perceber começou a massagear, eu acho que como fazia no mínimo 3 semanas que ela não dava pro meu pai,ela devia estar tendo algun sonho erótico. até que sem mais nem menos ela parou e tirou a mão eu olhei para traz e vi que ela ainda estava dormindo, eu não consegui dormir nem um minuto, eu estava louco tinha mãe tinha acabado de acariciar meu pinto. passou meia hora eu naquela situação já não aguentava mais, eu já tinha dicidido que eu iria tentar comer minha mãe se não desse certo eu fugiria pra uma das fazendas e nunca mais viria ela. de repente minha mãe acordou e chamou meu nome para ver se eu ainda estava acordado, eu perguntei o que ela queria, ela falou que queria a garrafinha de agua,aí ela acendeu a luz do teto do carro e levantou e viu que meu pauzão estava para duro,ela disse filho o que é isso! o que você estava fazendo com esse pinto duro, eu disse que estava constrangido e que eu não tinha culpa porque quando minha mãe tinha me abraçado eu comecei a ficar com tezão. ela mandou eu guardar para dentro da cueca eu falei que não conseguia que meu pinto era muito grande, ela deu rizada e falou que eu não tinha puxado meu pai. eu falei o que? e ela falou nada esquece.aí ela achou a garrafa e começou a beber eu percebi que ela não tirava o olho do meu pau, ai ela deitou de novo e virou de costa para mim, minha mãe estava com um vestido longo e leve, aí eu pensei minha mãe deve ter gostado do meu pau,aí eu virei e encoxei ela por traz, meu pau começou a pulsar, meu coração começou a bater mais forte,eu passei a controlar minha respiração.minha mãe começou a mexer o corpo e esfregar sua buda gostosa no meu pau. eu pensei ou é agora ou eu não como minha mãe.peguei meu pinto e comecei esfregar na bunda de minha mãe, peguei no seu vestido que ia até os joelhos e fui puxando a parte de traz devagarinha até descobri toda a sua bunda, minha mãe não demonstrou nenhum gesto negando, ao ver aquela bunda branquinha eu fiquei louco, minha mãe era muito bem conservada,meu coração disparou e eu quase gozei. aí eu comecei a esfregar meu pinto na calcinha e minha mãe começou a empinar a bunda aumentado o prazer, minha mãe não conseguia se controlar, começou a gemer baixinho e a sussurrar uuuhhhh!uhhh!,de repente ela virou eu tomei um susto,e disse: o que você acha que está fazendo, quer me deixar louca, isso nào é certo eu sou sua mãe, eu disse que achava ela uma gostosa e que estava louco para come-la,nisso eu peguei e passei a mão no clitóris por cima da calcinha, minha mãe deu um gemido forte e disse: tudo bem! se é isso que você quer pode me comer, mas isso ficará ente nós será nosso segredo. na hora eu olhei para aquela potranca loira e me joguei em cima dela. comecei a beijar seu pescoço e com as mão fui desabotoando a blusa e comecei a massagear aquele peitões branquinhos com a minha mão negra. eu sentia a respiração ofegante junto ao meu ouvido aquilo me deixava louco de tezão.depois que eu tirei sua bluza eu passei a chupar os seios de minha mãe, aquele mesmos seios que ela me deu de mamar. eu mordia os bicos dos seios rosados abocanhava o máximo que podia até morder os bicos dos seios de minha mãe desci minha mão até a calcinha e puxei com tanta força que rasguei ela tirei o vestido e vi aquele corpo branco muito sensual na minha frente aqueles seios enormes e aquela buceta peluda. eu afastei meu corpo do dela e peguei meu pinto minha mãe ficou olhando para ele e ela mordia os lábios prevendo como seria gostoso meu pinto entrando nela. minha minha mãe pegou no meu pinto e começou a me masturbar eu estava louco de tezão. áí ela pediu par mim por camisinha eu falei que não tinha e que iria comer ela sem.ela disse que não queria eu abracei ela e comecei a beija seu peito, chupar seus seios ela mandou eu parar até que eu peguei e beijei na boca de minha própria mãe,ela me abraçou com força me retribuindo o beijo ela pegou meu pinto abriu bem as pernas e foi guiando até a entrada da buceta, ela esfregava em seu clitóris,quando ela colocou a cabreça do meu pau na entrada eu fui forçando para entrar e ela foi segurando para que entrasse bem devagar, minha mãe soltava gemidos e sussurros altos, pois só estava nos dois naquela estrada deserta e chovendo muito. quando entrou metade do meu pau na buceta de minha mãe eu dei uma estocada com força e entrou tudo ele deu um grito, e eu comecei dar estocadas rapidas e com força minha mãe mexia os quadris para melhorar penetração e meu pau entrar tudo. depois de uns 10 minutos metendo em minha mãe ela falou deixa eu trepar em cima de você filho eu quero rebolar em cima desse mastro. eu deitei de barriga para cima ela apoiou a mão no banco de traz do carro subiu em cima de mim eu segurei meu pau em pé e minha mãe foi sentado em cima até que ela soltou seu corpo e entrou tudo de uma só vez.minha mãe rebolava em cima de meu pau ela gritava que ele era muito grande ,nossos corpos já estavam todo suados, e enquanto ela pulava em cima de meu pau eu chupava seus seios. era delicioso ter minha mãe em meus braços sentindo meu pau dentro daquela buceta quente e umida. eu forçava meu pinto lenvantando minha mãe e ela batia a cabeça no teto do carro.minha mãe começou a aumentar o ritmo até que eu e ela acabamos gozando. ela deitou sobre meu peito e ficamos naquela posição durante uns cinco minutos. ela me disse que eu era maravilhoso, e que ela tinha adorado sentir o pinto do filho dela dentro de sua buceta e dando estocadas com força.aí ela disse que queria me dar de novo. ela saiu de cima de mim, se ajuelhou no chão do carro e começou a brincar com meu pau, ela acariciava meu pinto que nem uma puta, eu com os olhos fechados sentia minha mãe pegando no meu pau. de repente eu sinto um prazer imenso e olhou minha màe chupando meu pau na hora ele ficou duro, ela engolia tudo aquilo me deixava louco,aí ela falou para mim não gozar ainda que ela queria sentir de novo aquele mastro dentro da bucetinha quente de minha mãe.ela virou de costas para mim pegou meu pinto e foi sentando em cima dele engolindo todo, minha mãe gemia sussurrava de prazer aí ela deitou sobre meu corpo colocou os pés no painel do carro eu comecei a massagear aqueles peitões e comecei a mover meu quadril pra cima dando estocadas na buceta de minha mãe, ela se levantou e começou a cavalgar em cima do meu pau aquilo era uma loucura ver aquela bunda branca se deliciando com meu mastro negro.aí eu coloquei ela de quatro em cima do banco e com as mãos no encoste do banco de trás,peguei meu mastro negro e fui penetrando por trás naquela bunda branca e comecei a dar estocadas com força e pressionava meu pau naquela bunda gostosa ela deitou seu corpo sobre o banco e eu em cima do corpo pálido de minha mãe metia fodia nela com força minha mãe gemia gritava vai filho continua que tua mãe vai gozar mete esse pintão negro em mim vai mais força isso me come gostoso até que ela gozou e eu ao sentir aquele gozo quente acabei gozando também, ficamos uns dois minutos naquela posição com meu mastro negro na bunda branquinha de minha mãe, depois que nos refazemos durmi enconxando minha mãe. no outro dia acordamos meio envergonhados. já tinha parado a chuva era umas 11h da manhã.colocamos a roupa e pegamos a estrada. durante a viagem o silêncio pairava no ar até que para quebrar esse silêncio eu perguntei se ela tinha gostado de ontem a noite ela disse que sim, mas aquilo não poderia mais acontecer, minha mãe nunca tinha traído meu pais,aquilo seria o nosso segredo.ao chegarmos na fazenda meu pai estava preocupado contamos, que tinhamos errado o caminho e a história da chuva.meu pai depois num canto me falou que hoje a noite ele iria tirar o atraso de minha mãe e que ela devia estar bem fogosa. bom eu só dei risada, pois fogosa ela tava eu é que sei o que é comer a própria mãe, agora vocês que ficam inventando histórias nem imaginam como é bom. eu vim ontem sozinho pra casa e deixei meu pai e minha mãe na fazenda estava louco para contar minha história, bom se acontecer de novo eu mando para vocês.