RSS contos eroticos

Conto Erotico Como comi minha mãe a força

Como comi minha mãe a força

como esse é o meu primeiro conto eu vou me descrever um pouco, meu nome é pedro (fictício), tenho 28 anos, só alto 1,90, cabelos pretos, e minha mãe se chama joana (fictício), ela é uma mulher de 45 anos mas muito bem conservada até pq freqüenta academia todos os dias, tem os cabelos pretos, seios fartos e uma bunda linda.
bom mas vamos ao que interessa, eu sempre tive tezão pela minha mãe, sempre ficava olhando suas curvas e tentando vê-la tomando banho, às vezes até transava com outras mulheres e fechava os olhos pensando nela, mas hoje foi diferente, nós estávamos na cozinha e ela com uma saia folgada que deixava os seios aparecerem, pois estava sem sutiã, lavando o chão e cada vez que ela se abaixava a calcinha ficava mancando, e cada vez mais dentro da sua bunda.
eu não agüentei muito tempo e corri para o banheiro e me masturbei, mas o tezão não passava, voltei para a cozinha para apreciar mais a cena, eu cheguei a ir para a área de serviço que fica ao lado da cozinha e tirei o meu pau pra fora e fiquei me masturbando novamente olhando pela fresta da porta a mamãe limpando a cozinha, foi quando ela foi limpar o balcão que fica no meio da cozinha de se debruçou arrebitando aquela bunda linda, eu não resisti sai da área de serviço e a agarrei por trás encostando-a mais inda no balcão sem dar chance dela se mexer.
antes que ela pudesse de dar conta eu estava com a mão por baixo da saia dela sob a sua xoxota, eu primeiro fiquei esfregando a sua xoxota por cima da calcinha quando eu senti que ela ficou úmida apresar de ficar falando pra eu parar eu enfiei 2 dedos dentro, e depois arranquei as suas calcinhas, e ela tentando sair de onde estava e falando pra eu parar com aquilo, o que eu estava pensando, pois ela era minha mãe.
eu sem dar bola e sem pensar muito enfiei o pau na xoxota dela e comecei a bombar, agora eu segurava os seus seios, aos poucos ela parou de falar e relaxou, pois parou de lutar e se debruçou mais ainda no balcão, eu metia forte e gemia alto.
quando eu gozei em sua xoxota e me afastei que me dei conta do que tinha feito, mas foi ai que aconteceu uma coisa que eu não esperava, ela se virou pra mim e em vez de me recriminar ela abriu as pernas onde eu pude ver que a minha porra escorria, recolheu um pouco com os dedos e lambeu tudinho e me disse, agora que vc me atiçou vai ter que continuar o que começou, mas da próxima vez avisa que vai gozar que eu quero beber todo o teu leitinho, dito isso caiu de boca no meu pau ainda com um pouco de porra e fez um boquete que poucas vezes eu tinha sentido tanto prazer.
quando o meu pau ficou duro de novo eu a coloquei sentada no balcão e a fudi mais uma vez chupando os seus seios maravilhosos ela gemia alto e pedia mais e mais, eu fiz ela gozar 2 vezes, quando eu anunciei que ia gozar também ela pediu que eu goza-se na sua boca, ela engoliu tudinho e deixou o meu pau limpinho, isso aconteceu a 1 mês atrás.
agora ela anda pela casa de saia, mas sem calcinha e transamos quase todos os dias, em outra oportunidade eu conto como comi o seu cuzinho que ainda era virgem, e como ela me ajudou a comer a minha prima.