RSS contos eroticos

Conto Erotico Daniel-um doce de padrasto

Bem, o que eu vou contar agora aconteceu comigo faz uns meses e me afeta até hoje. vou me descrever sou alta, 1,65m tenhu uns seios enormes, uma bunda bem empinada, e nenhuma espinha pelo corpo. me chamo nicolle, sou morena original e minha pele dá muito tesão aos homens, por ser bem bronzeada, seja qual for a idade. tenho 16 anos, o que chama a atenção dos homens mais ainda pelo fato de eu ser tão nova e minha beleza ser tão grande.
eu tenho uma família linda, mas o que contrasta com essa descrição é o meu pai, carlos. ele é a pessoa mais mal educada que alguém pode conhecer. sempre que eu ia sair pra caminhar na praia ele me falava que ia contratar dois seguranças pra me seguir de perto, pra que sua filha fique certa de que seu pai não ia t deixar em paz. e eu fingia que não ouvia, pois renomado como ele é aconteceria um escandalo se ouvissem gritos meus e dele no apartamento. mas num dia qualquer, o destino virou ao meu favor e meu pai sofreu um acidente fatal e morreu. minha m~e ficou desolada pois msm sendo agredida pelo meu pai diariamente, ainda amava ele. mas depois de alguns anos, 3 pra ser exata, ela conheceu o daniel. ele sim, pode se chamar de pai: rico, lindo, inteligente e um tesão de homem. daniel foi morar lá em casa e nem demorou pra mostrar que era o homem perfeito. era um cavalheiro comigo e com a minha mãe, me ensinava os deveres, me dava dinheiro pra ir ao shopping e quando ele ia me buscar na escola, as meninas morriam de inveja de ter um pai tão lindo quanto aquele. num belo dia, estava bem quente, daniel estava na piscina e eu tinha acabado de chegar da escola. fui direto para um banho, pois etava com bastante calor. tirei minha roupa e como sempre entrei no box e comecei a cantar. minha mãe entrou no banheiro e interrompeu minha "música" falando que ia fazer um viagem de emergência e que ia voltar daqui a 3 dias. falei que estava tudo bem e que ia terminar o banho daki a uns 10 minutos pq eu tava afim de demorar embaixo do chuveiro. ela foi embora rindo á toa, como se fosse uma criana, pois eu sabia que ela queriauma desculpa pra sair de casa pq ela tava doida pra se encontrar com o amante dela. ela pensa que eu não sei. saí do banheiro e dei de cara com o daniel só de sunga com a toalha nas costas indo direto pro quarto trocar de roupa. peguei ele pelo braço e disse que queria ter uma conversa séria com ele e que era importante. ele concordou, mas me disse que só estaria disponível daki a umas 2 horas. fui pro meu quarto fazer meu dever de casa e passar o tempo, vendo televisão. daniel me chamou e me perguntou do que se tratava. disse que era da mamãe e que eu não podia mais olhar pra ele se ter que falar uma coisa.
-o vc tem de importante sobre a sua mãe pra falar comigo?
fui direto ao ponto:
-minha mãe tá te traindo.
-o quê?
-quer que eu repita? minha mãe tá te traindo!
daniel não sabia o que fazer. não sabia se batia em mim, pensando que era uma mentira, se ia atrás da minha mãe pra pegar ela em flagrante ou se ligava pra ela pra exigir que ela voltasse pra casa imediatamente. mas a reação dele foi exatamente o contrário do que eu esperava: ele me agarrou e disse que ia fazer pior, que ia pagar minha mãe na mesma moeda, mas que o troco seria diferente, ele ia trair ela debaixo do teto dele, e com a filha dela. nossa, fiquei estática naquele momento. meu sonho de consumo estava se realizando: perder a virgindade com o meu padrasto charmoso!
-ai, dani... o que vc vai fazer?
-tudo o que vc sempre sonhou, minha gostosa...
daniel me beijou com tesão, e eu fiquei toda molhada por causa disso. ele levou uma mão até minha bucetinha molhada e começou a enfiar o dedinho... ai que delícia...
-nossa, dani... enfia mais o dedo por favorrrr...
-como vc kiser, minha tesuda...
daniel enfiou mais o dedo e depois de um tempo me masturbando tirou e me mostrou aquele cacete em ponto de bala:
-quer chupar?
_ai, quero.
fui abaixando ao encontro daquele mastro enorme e enfiei tudo na boca, como se fosse uma mulher experiente. depois de uns 10 minutos daniel tirou minha boca e gozou na minha cara. eu, reclamando, disse:
-porque tirou? eu ia beber tudo!
-mas tarde vc bebe, minha linda, pq agora eu vou te chupar todinha...
aquilo me deu um tesão imenso, que quase gozei nauqela hora mesmo.
daniel enfiou a lingua na minha bucetinha virgem, fez movimentos de vai e vem até eu gozar na boca dele.
-hum... que delícia, será que tem mais?
-claro que tem! senta aqui que agora é que eu vou te ensinar a fuder de verdade...
daniel se sentou no sofá, tirou a roupa toda e pediu pra mim fazer o mesmo. sentei nauqele cacetão bem de levinho, descendo aos poucos, até que ele terminou o serviço enterrando tido.
-ai meu deus, que gostoso...
-não pára que eu vou gozar rapidinho...
-aaaaaaaaahhhh...
e gozei profundamente, como uma cadela no cio.
apartir daquele dia eu nunca fui a mesma. em outros contos eu vou relatar mais das minhas aventuras com meu padrasto dani...