RSS contos eroticos

Conto Erotico Escravo de minha priminha de 13 anos

A história que vou relatar aconteceu de fato. os nomes aqui apresentados são fictícios. meu nome é raphael, tenho 32 anos, sou moreno, 1,71m, corpo esbelto e sou casado atualmente. quando tinha 17 anos morava em são josé dos campos e foi lá que saboreei minha deliciosa prima renata, que na época tinha 13 anos. renata tinha um rosto muito bonito, pernas grossas e seios fartos para a idade. sempre tivemos um bom relacionamento mas nunca houve malicia em nossa relação embora nós sempre nos abraçávamos e nos tocávamos. um dia estava esudando para uma prova quando ela chegou em casa. estava sozinho pois meus pais trabalhavam fora. renata estava estonteante, com um short colado e uma baby-look decotada mostrando a polpa de seus seios. ela chutou os chinelos para longe e se sentou ao meu lado querendo ver o que eu estava estudando. ela estava usando um hidratante com fragrância de pêssego que fez meus hormônios entrarem em ebulição por ela, o que me causou espanto pois era minha prima e me senti culpado por deseja-la. foi quando ela me perguntou se eu já havia feito sexo e eu respondi afirmativamente. fiquei espantado quando ela disse que não era mais virgem e que tinha transado uma vez com um namoradinho que ela tinha só que ela detestou pois o cara era muito ruim e doeu muito. fui me despindo da minha vergonha de escutar minha prima falando abertamente sobre sexo e continuamos nosso caloroso e comecei a ficar excitado. ela percebeu e deu uma risada tímida. ela olhou em meus olhos e perguntou se podia ver meu pau. fiquei um pouco relutante e acabei concordando desde que ela me deixasse ver sua bocetinha. ela concordou então me levantei e abaixei a bermuda, meu pau saltou e ela ficou hipnotizada com minha vara dura apontando para cima. meu pau sempre foi avantajado e grosso e para ela que tinha apenas 13 anos ela parecia ainda maior. – posso por a mão ? ela perguntou. deitei no chão e falei que ela podia me usar do jeito que ela quisesse. iria me fazer de escravo para que ela fizesse suas vontades. ela segurou meu pau com aquela mão macia e começou a me masturbar. logo em seguida senti sua boca quente me chupando, me engolindo, lambendo meu saco e se deliciando como uma vadia no cio. ela parou de me chupar e me deu um beijo leve na boca e sentou no meu rosto com aquela boceta encharcada e começou a rebolar na minha boca segurando meu cabelo com força e me deixando sem ar ... ela rebolava e eu lambia tudo que vinha pela frente ... seu clitóris ... sua bocetinha e seu cuzinho. de repente escuto ela gritando e seu gozo enche minha boca. estava meio tonto pela falta de ar e morrendo de tesão. falei para ela – agora é minha vez.
coloquei minha prima deitado no chão e enfiei meu pau de uma vez naquela xana apertada e ela deu um gemido alto e comecei a come-la com muito força e desejo. minhas mão deslizavam por todo seu corpo e minha boca sugava sua língua enquanto meu pau latejava dentro daquela bocetinha apertada e molhada. continuei fodendo e inclinei meu corpo para trás ficando de joelhos. pegueis seus pezinhos macios e lindos e comecei a chupar dedo por dedo do pé enquanto dava estocadas firmes na sua bocetinha. parei e pedi para que ela ficasse de quatro e meti de novo loucamente tendo uma visão maravilhosa daquele cuzinho virgem. enquanto comia sua bucetinha enfiava o dedo polegar no seu cu e senti ela gozar pelar enésima vez e não pude mais agüentar ... gozei também ... dentro da minha prima ... explodi em um orgasmo e enquanto eu gozava ela se inclinou e alcançou minha boca me beijando e intensificando meu orgasmo. caímos ao chão e comentamos como foi bom. depois desse dia ainda transamos algumas vezes mas mudei de cidade e nunca mais tivemos a oportunidade de nos encontrarmos a sós.

este relato é verídico. se você gostou deste relato e quiser compartilhar sua opinião comigo, meu e-mail é:
raphaelsedutore@zipmail.com.br