RSS contos eroticos

Conto Erotico Eu, minha irmã e minha mãe

Meu nome é Luiza, tenho 26 anos, 1,70 m, cabelos castanhos e corpo malhadinho. Me descobri bissexual desde meus 17 anos. Minha irmã, Daniela, é linda. Tem 24 anos, uns 1,66 m de altura, loira, e um corpinho lindo.

Transo com a Dani desde os meus 19 anos e 17 anos dela. Nossa relação sempre foi maravilhosa. Transamos quando temos vontade, sem que nenhuma das duas fique cobrando a outra. Temos nossos namorados ou namoradas, mas quando temos vontade e podemos, transamos muito.

Minha mãe, Paula, tem 43 anos, teve eu e minha irmã muito nova. Pouco tempo depois de minha irmã nascer separou do meu pai. Ea tem cabelos castanhos, deve regular com as nossas alturas. Além disso, é linda. Malha bastante e tem um corpão também.

O que vou narrar é verídico e ocorreu a pouco tempo. Minha mãe nunca soube sobre mim e minha irmã. Mas eu e Dani sempre tivemos muito tesão na nossa mãe. Não dá pra explicar. Sempre imaginamos como seria transar nós três juntas. Nos últimos tempos esse desejo aumentou muito.

Eu e a Dani já vinhamos investindo forte pra cima da gostosa da minha mãe. Começamos a deixar vários videos, fotos, contos (muitos contos), tudo sobre mãe x filha ou irmã x irmã, no desktop do pc. E, de vez em quando, quando ela estava no computador, a gente passava rápido por trás e dava para perceber que ela estava vendo tudo (embora tentasse disfarçar) e gostando muito!!

Além disso, eu e minha irmã já temos mania de andar de calcinha pelo apto. Aí a gente começou a andar sempre só de calcinha. Claro, uma calcinha mais linda do que a outra. Foi aí que eu comecei a achar que a gente poderia ter uma chance. Quando a gente passava, eu comecei a achar que a minha mãe tava reparando muito na gente, de um jeito diferente. Até comentei com a Dani. Ela notou também.

Até que numa sexta-feira, final da tarde, antes da Dani chegar, a minha mãe veio ao meu quarto porque queria conversar comigo. A primeira pergunta que ela me fez foi se eu era homosexual. Aí eu quis saber o porque da pergunta. Ela falou que tinha visto várias coisas no pc e achava que eram minhas. Antes de admitir que eram minhas coisas, perguntei porque não poderia ser da Dani. Ela não respondeu, só achava que eram minhas e voltou a me perguntar se era homosexual. Eu falei que não, mas que gostava muito de transar com mulheres também. Pedi desculpas pelas coisas no pc e falei que não ia fazer mais. Aí falei que não tinha falado nada antes porque tinha medo da reação dela. Pra minha surpresa, ela falou que estava tudo bem, que não tinha problema. Aí, já que ela deu brecha, no meio da conversa, perguntei se ela alguma vez tinha transado com uma mulher. Ela ficou meio sem graça, mas falou que sim, que por isso me entendia. Mas pediu pra eu nao contar para ninguem da familia. Quando eu achei que o papo ia terminar ali, ela me fez a pergunta que levou a tudo: perguntou porque eu tinha tanta coisa sobre lésbicas incestuosas no pc? Quando ela me perguntou isso, confesso que pensei em desconversar, mas aí pensei também que ela não faria essa pergunta à toa. Aí comecei a falar que aquilo me excitava muito, que gostava de ler sobre aquilo. Sem brincadeira, acho que a gente deve ter ficado uns 10 segundos em silencio ali na cama, depois que eu falei isso. Uma olhando para a outra. Aí, ainda bem, ela tomou a iniciativa, colocou a mão na minha perna e perguntou: Você pensa em mim?

Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A língua dela é muito macia, muito boa!!! E como beija bem a safada da minha mãe!! A gente ficou se beijando por muito tempo, nem sei direito. Aquela babinha dela escorendo pela minha boca era demais. Minha bucetinha ficou ensopada logo. Comecei a passar a mão nos seios dela e a falar que era louca por ela. Ela devolvia os elogios, ficou falando que eu era a filha mais linda e gostosa do mundo, que já era louca pra trepar comigo a muito tempo. A gente ficou se esfregando ali na minha cama um bom tempo, aí ela parou e falou que a gente precisava parar porque minha já devia estar chegando da faculdade. Preferi não falar nada e concordei, mas falei que queria muito transar e queria que fosse naquela noite mesmo. Ela falou que também queria. Mas preferia esperar que fosse mais tarde, quando minha irmã já estivesse dormindo e falou para eu ir ao quarto dela então. Concordei, mas falei que faria uma surpresa para ela. Ela ficou curiosa, mas não falei nada.

Ela logo saiu do meu quarto e eu fiquei lá. Pouco tempo depois a Dani chegou. Falou com a minha mãe na sala e veio para o nosso quarto. Assim que ela entrou me chamou pra ir tomar um banho. Aproveitar pra contar tudo para ela debiaxo do chuveiro. Ela, lógico, adorou tudo. Aí eu contei pra ela que a mãe não sabia sobre ela, que queria trepar comigo naquela sexta, só depois que ela dormisse. Mas antes que ela falasse qualquer coisa, falei que queria que trepar com as duas, minha mãe e ela, juntas. Falei que esperaria ser bem tarde, entraria no quarto dela sozinha, e um tempinho depois a Dani entraria. Ela concordou. Tomamos o banho, lógico que rolou uma bela chupada uma na outra durante o banho, inclusive, com uma fazendo um xixizinho na outra debaixo do chuveiro!!!

Quando já era quase meia-noite, vi que minha mãe já tinha ido para o quarto e encostado a porta. Falei com a Dani que ia entrar, que daqui a pouco ela podia ir. Ela concordou. Me preparei toda. Fiquei toda cheirosinha e coloquei uma calcinha linda por baixo do baby-doll. Apesar de já ter rolado aquele beijo, estava super nervosa. Assim que abri a porta do quarto, vi que ela estava em baixo do edredon e logo fez um sinal de silencio pra mim e pediu baixinho pra eu fechar a porta, sem trancar, pra não fazer barulho. Fiz isso e não aguentei, já fui deitando por cima dela e a gente começou a se beijar alucinadamente. Falei baixinho no ouvido dela que estava louca pra trepar com ela. Ela devolveu falando que estava toda molhada. Depois de mais um tempo com a gente se beijando e se esfregando, ela falou no meu ouvido: "Lu, não tô aguentando!! Chupa a mamãe, chupa!?

Nem pensei duas vezes, já fui abaixando na cama em direção aquela xoxota. Quando cheguei, pude ver que ela estava vestindo uma calcinha bem pequena, pretinha, muito linda. Fiz questão de tirar a calcinha, antes de provar, pra poder ver bem e apreciar aquela buceta da minha mãe, que tanto tinha imaginado. Quando tirei e vi, fiquei maluca, a buceta era linda, bem carnudinha, com lábios vaginais curtinhos, bem parecida com a da Dani e com um filetinho de pelinhos. Caí de boca na hora. Quando encostei a lingua, ela deu um pulo na cama, sorriu pra mim e falou pra continuar. Continuei chupando muito. O gosto era maravilhoso. E tava melhor ainda porque ela estava ensopada mesmo. E ela não parava de sussurrar: "Lu, sua lingua é muito boa! Chupa a mamãe!!" Ficava mais louca ainda quando eu ouvia isso.

Quando tava chupando e me lambuzando naquela buceta maravilhosa dela, senti a Dani entrando devagarinho no quarto. Quando ela viu a Dani, não falou nada, simplesmente ficou muda e tentou me afastar. Eu peguei na mão da Dani e meio que nós duas deitamos em cima dela, ou meio que de lado na cama, de forma que nossos rostos ficassem perto. Comecei a falar que a Dani sabia de tudo, que eu e ela já transávamos há muito tempo e que nós duas queríamos muito transar com ela. A Dani confirmou que era louca por mim e por ela, que queria muito transar com ela também. Aí a Dani foi esperta e colou o rosto dela na frente do rosto da minha mãe e falou: "Mãe eu quero muito um beijo seu, me beija do jeito que você beijou a Lu?" Acho que não tinha muito como resistir mesmo!!! A Dani com aquele rostinho lindo, falando aquilo, seria impossível resistir! Ainda mais com minha mãe já bem excitada pela chupada que eu tava dando!!!

Sem falar uma palavra, minha mãe tascou um beijo nela e as duas começaram um beijo lindo de se ver!!! Deixei elas ali um tempinho, fui pra trás da Dani e comecei a chupar o reguinho rosinha dela e também dava umas chupadas na bucetinha que tava meladinha!!! Depois de um tempo, fui no ouvido da minha mãe e falei: "Fica de quatro pra gente, fica mãe!?". Depois disso, minha mãe entrou completamente no clima. Aí pude perceber como ela é safada na cama. Começou a falar muita sacanagem pra gente.

Ela ficou de quatro e logo falou: "Vai Lu, chupa o rabinho da mamãe". E a gente ficava nesse joguinho, eu devolvia: "Tá gostando da linguinha da filhinha no seu cuzinho?" Fiquei chupando muito aquele rabinho lindo dela. Chupei cada pedacinho, cada preguinha daquele cuzinho muito gostoso! Enquanto isso, a Dani que adora falar sacanagem também enquanto trepa, foi pra frente da minha mãe e começou a esfregar aquela xoxota dela na cara da minha mãe. Ficava repetindo toda hora: "Chupa minha bucetinha mãe, vai chupa!!" Acho que nem demorou muito, a Dani começou se esfregar mais forte na cara da minha mãe e começou a falar que ia gozar. Minha mãe, por conta da minha chupada, mal conseguia, quando conseguia falava, pra Dani gozar na boca e na cara dela, que ela queria tudo. Logo depois a Dani gozou. Minha mãe adorou sentir que tinha feito a Dani gozar, dava pra perceber. A Dani caiu pro lado e ficou ali respirando fundo.

Eu comecei a meter um dedo no cuzinho da minha mãe e a chupar aquela buceta linda. Ela começou a rebolar alucinadamente. Eu comecei a provocar perguntando: "Tu gosta de um dedinho no cú né!?" Depois de eu ficar perguntando e provocando muito, ela respondeu: "Ai sua putinha, eu gosto, mete mais dedinho em mim, mete, fode a putinha da mamãe" Eu comecei a meter dois e até três dedos naaquele cú!!! Nesse momento a Dani já tava ali comigo, ora me beijando e falando sacanagem no meu ouvido, ora chupando a buceta da nossa mãe!!

Depois de um tempinho ali, com minha mãe rebolando aquele cú e aquela buceta na nossa cara, ela começou a falar que ia gozar. Pediu pra meter e chupar ela mais forte. A Dani se empolgou tanto que chegou até a dar uns tapas na bunda da nossa mãe. E ela, completamente excitada, pedia pra bater mais. Até que ela começou a falar um monte de palavrão e dizer que estava gozando. Foi lindo ver ela gozando daquele jeito, com meus dedos no rabinho dela e minha irmã chupando a buceta dela.

Depois disso, minha mãe deitou na cama. Eu fui e deitei por cima dela, pra poder beijar ela. Ela me beijou muito. falou que tinha adorado sentir meus dedinhos no cuzinho dela. Entre tantas sacanagens que falou no meu ouvido, perguntou se eu tinha gostado de comer a mamãe. Falei que tinha adorado cada segundo e que esperava comer ela muitas outras vezes. Ela respondeu que também queria e que agora nós três poderíamos nos divertir a vontade em casa, sempre que desse vontade.

Enquanto eu tava ali com minha mãe, a Dani, que estava descansando, sentanda numa poltrona no quarto, levantou, abriu as pernas da minha mãe e começou a chupar a buceta dela de novo. Minha mãe começou a gemer de novo. Eu saí de cima dela e fui chupar ela também. Fiquei dividindo aquela buceta com a Dani um tempo. Minha mãe ficava repetindo que era lindo ver nós duas chupando ela daquele jeito. Depois de um tempo ali, deixei a Dani ali e comecei a beijar os pés da minha mãe. Ela estava toda arreganhadinha, então peguei um pesinho de cada vez e beijei e chupei muito. Os pés dela são lindos, muito mesmo. Ela adorou. Falava que aquilo era bom demais, que eu era uma putinha.

Depois disso, deixei os pés dela e, considerando que eu estava doida pra gozar, deitei a cabeça dela na cama e coloquei minha bucetinha na cara dela. Fiquei meio que de quatro, com a buceta na cara dela e de costa pra minha irmã, que estava chupando a buceta da minha mãe. Ela começou a me chupar e foi maravilhoso. Tinha momentos que ela abri minha buceta e colocava a lingua lá dentro e ainda conseguia mexer. Ela realmente já devia ter trepada com uma mulher, porque sabia chupar uma buceta. Me chupou muito e falava várias sacanagens pra mim, dizendo que eu era uma safada, que queria gozar na cara da mamãe ou entao, que a mamãe ia me fazer gozar como uma putinha. Ficamos asim um bom tempo, até que minha mãe deu uma desacelerada nas chupadas porque estava gozando de novo, por conta da chupada da Dani na buceta dela. Óbvio que ela também falou muita sacanagem pra Dani, que devolveu todas elas. Dizendo que tinha feito a putinha da mamãe dela gozar, que a nossa mãe era a mais safada do mundo.

A Dani então deixou a buceta da mamãe e veio ajudar ela a me chupar. Nesse momento eu acabei ficando de quatro mesmo, com buceta na cara da minha mãe e a Dani veio direto no meu cú. Aquilo era demais, tudo que eu tinha imaginado, tava acontecendo. Quando eu olhava pra trás, via minha irmã chupando meu cuzinho, com aquela cara de safada e minha mãe com a boca enterrada na minha boceta. Comecei a falar as mesmas sacanagens pra Dani que eu já estava acostumada, como: "Vai sua cadelinha, chupa o cú da tua irmã, vai" "Mete esses dedinhos no meu cú, sua safada". A Dani me dava vários tapas na bunda e me chamava de putinha, piranhasinha, vadiasinha. Foi demais. Depois de um tempo, comecei a sentir que ia gozar, comecei a rebolar muito na cara das duas. Só lembro que fechei os olhos e falei pra elas continurem a me chupar e a meter. Gozei muito. Talvez tenha sido a vez que eu mais gozei na vida. Minha boceta estava muito molhada. Quando levantei, vi que o rosto da minha mãe, estava completamente molhado, todo lambuzado mesmo. Foi maravilhoso.

Então, a gente deitou. As três estavam exaustas. não deu tempo de falar muito coisa. Só combinamos que aquilo ficaria entre a gente e que, a partir daquele dia, sempre que desse vontade, a gente transaria de novo.

Enfim, foi maravilhoso. Já transamos de novo depois disso. Foi tudo uma maravilha!! Espero que continue assim!!

Quem quiser trocar experiências sobre histórias verídicas entre lésbicas que praticam incesto, por favor, me escrevam: luizacastro22@yahoo.com.br

beijos

Luiza



Gostou? Então Compartilhe!