RSS contos eroticos

Conto Erotico GOZAR COM O MEU PAI É MUITO MAIS GOSTOSO DO QUE NO MSN

Eu estava numa sala de bate papo gay quando um cara me chamou para o msn. Ele tinha quarenta e cinco anos e eu dezoito, eu achei muita diferença, mas fui. Logo depois de um papo rápido, ele me perguntou se eu estava só, eu disse que sim então ele disse "quer me ver nu?" Claro que eu quis e ele logo abriu a cam. Ele tinha um cacete bem grande e grosso, cabeçudo e não tinha pentelhos. "eu raspo, fica melhor pra ver", explicou. Então eu pedi pra ele se punhetar e ele começou a mexer na piroca que ficava cada vez mais dura. Eu digitava "que tesão, mostra mais esse caralho" mas ele parou e falou "agora chega, só continuo se você se mostrar pra mim também. Eu não queria mais ele disse que só continuava se eu ficasse pelado pra ele na cam, então eu abri a minha cam e fui tirando a roupa pra ele ver. Quando eu fiquei nu, ele voltou a se punhetar e eu fiquei logo de pau duro também. "Então está gostando do meu caralho? te dá vontade de pegar, chupar?" Eu nunca tinha feito isso mas confessei para ele que sim, gostaria de pegar o cacetão dele e botar na boca. "goza pra eu ver" pedi pra ele. "gozo sim mas quero que você faça umas coisas pra mim". Então ele mandou eu virar de costas e passar a mão na bunda, mostrar o cu "que tesão, garoto, o meu caralho já está pingando, olha só" e eu falei "então goza, faz de conta que está esporrando em mim" Aí ele começou a gozar, a porra esguichava do pau dele, então eu também comecei a gozar mas parei o gozo com a mão pra não sujar o tapete e disse "agora eu vou me limpar" mas ele respondeu "não, lambe a porra da mão pra sentir o gosto". Quando eu disse que não queria, ele falou "lambe que eu bato outra pra você ver". O pau dele estava caído mas não estava mole então eu comecei a lamber a minha própria porra e o cacete dele começou a crescer, ele disse "assim, putinho, lambe a porra do titio que está com tesão de novo" e mandou eu falar sacanagens, então eu comecei a digitar palavrões e dizer que queria mamar no cacete dele e engolir a porra dele, então em pouco tempo ele estava gozando de novo e eu também. No dia seguinte a gente se encontrou de novo e no outro também, sempre gozando duas vezes, cada vez a gente escrevia mais putaria enquanto se punhetava, então chegou o fim de semana e aí não dava porque os meus pais estavam em casa. No domingo a minha mãe saiu depois do café pra passar o dia na casa da minha vó. Um pouco depois que ela saiu, o meu pai me chamou no quarto dele e trancou a porta. Eu estranhei pois só estávamos em casa nos e a empregada, então não tinha motivo pra ele trancar, mas ele abriu uma gaveta e pegou varias paginas impressas. "Então, moleque, pode me explicar o que é isso?" Peguei as folhas e nem precisei ler três linhas. Eu e o meu maldito hábito de salvar os bate-papos! "Quer dizer que o meu filho tem um macho virtual... ou é real? já chupou o pau dele?" Eu estava apavorado mas não adiantava negar, ele tinha todas as provas. "não é bem assim, pai, foi a primeira vez, eu queria ver o cara gozar e ele só topou se eu tirasse a roupa e me punhetasse pra ele". "Tira a roupa moleque, já que você se mostrou para um estranho, vai bater uma punheta na minha frente". Eu não tive outro jeito, tirei a roupa e comecei a alisar o meu cacete de dezoito centímetros, mas não ficava duro de jeito nenhum. "Na tua frente não dá, você é meu pai". "Esquece esse história de pai, vamos ver se teu pau endurece me vendo nu". E tirou a roupa e balançou o pau pra eu ver. Era quase tão grande como o do cara que eu vi no msn e olha que não estava duro. Mas mesmo assim o meu pau não levantava, então ele mandou eu chegar pra perto dele. "Segura o meu caralho e bota ele duro, pode ser que assim você consiga. Eu cheguei bem junto dele e agarrei o cacetão, peguei com as duas mãos, alisando a cabeça dele e fui sentindo o caralho crescer e ficar duro. Ele começou a gemer e falar "assim meu putinho, faz comigo o que você queria fazer com o cara no msn, só que na real é mais gostoso você não acha?" eu disse que sim e continuei a punheta no cacetão dele, então ele mandou eu me ajoelhar no chão "eu sei que você tem vontade de sentir um caralho na boca, pode começar a chupar o meu, faz eu esporrar nessa boca gostosa" e encostou a cabeça do pau na minha boca, eu abri a boca e ele empurrou o cacete. Eu comecei a chupar, estava mais gostoso do que eu imaginei com o cara do msn, ele metia o pau e puxava pra trás, fudendo a minha boca. Então eu senti o pé dele no meio das minhas coxas, esfregando no meu pau e deixando ele cada vez mais duro. "Ta com o pau duro hein putinho, gostou da piroca do papai na tua boca ?" eu fiz que sim e tirei o cacetão da boca e comecei a lamber a cabeça, de onde saia uma gosma transparente, ele encostou essa gosma no meu pau e disse "lambe aí, meu viadinho, é onde o papai goza mais", eu fiz o que ele mandou e vi que alquilo não era porra mas ele estava quase gozando. Então montei no pé dele e comecei a me esfregar, o meu pau e o meu saco pra tentar gozar também. Ele gemia cada vez mais alto e me xingava e perguntava seu eu queria ser o viado dele, então de repente ele começou a gozar, o primeiro jato quase pegou o meu olho, aí eu abri a boca e enfiei o cacete dele na boca "assim, meu viado, mama no caralho do papai e engole tudo, do jeito que você falou pra aquele teu macho no msn" Eu estava com a boca cheia de porra, quanto mais eu bebia mais ele esporrava e o meu tesão foi aumentando e eu comecei a gozar no pé dele. Parecia que ele não ia acabar de gozar nunca, ele me segurou pelos cabelos e disse "vamos, suga toda a porra do papai, assim, eu nunca gozei tão gostoso na boca da tua mãe, você gosta mesmo de um caralho" então quando ele acabou de gozar me puxou pro lado dele e eu falei "eu também gozei, no teu pé" "eu sei, eu botei o pé entre as tuas coxas pra você gozar nele. Agora vira pra lá e limpa ele, com a tua língua". Então eu fiz o que ele mandou comecei a lamber a minha própria porra do pé dele enquanto ele enfiava a mão entre as minhas coxas e ia enfiando o dedo no meu cu. No começo doeu um pouco mas depois ele começou a enfiar mais e massagear e eu fui sentindo tesão de novo, esfreguei o pau no rosto dele na esperança dele me chupar também mas só pegou o meu pau pra me manter com tesão e enfiou mais um dedo no meu cu "ta gostando meu amorzinho? ta com tesão de sentir o cuzinho ocupado?" e aumentava a punheta e a foda com os dedos. Enquanto isso eu via o caralho dele crescer de novo e ele falou "agora eu vou tirar o teu cabaço, baba na cabeça no meu pau pra entrar mais fácil" Então ele me deitou de barriga pra cima e mandou eu levantar as pernas até quase os meus joelhos encostarem no ombro. Então ele me puxou na direção dele e eu senti o caralho dele estourando as minhas primeiras pregas. Quando eu senti que a metade do pau dele já estava enfiada, ele deixou eu baixar as pernas e começou a mexer no meu pau, que logo ficou duro. "tá com tesão, putinho" "to sim pai, mete tudo no meu cu" Então ele acabou de enterrar o caralho de uma vez só, causando uma dor que eu quase gritei, mas aguentei firme. Ele começou a socar o cacete no meu cu ao mesmo tempo que me punhetava, a dor já tinha passado e eu estava quase gozando. "Mete com força, pai, esporra no meu cu, eu vou gozar" e comecei a gozar na mão dele mas ele continuou me punhetando e me chamando de viado gostoso, aí eu senti que ele já estava gozando, então gozei ainda mais. Depois desse dia eu virei a putinha do meu pai, toda vez que a mamãe sai ele me fode. Dois anos depois eu casei mas de vez em quando ele me telefona dizendo que está sozinho e eu vou lá pra uma sacanagem. Ele sempre me da conselhos de como eu devo transformar a minha mulher numa boa puta e eu já prometi que quando ela estiver bem sacana, nós vamos fazer uma suruba com ela.