RSS contos eroticos

Conto Erotico LUA DE MEL INCESTUOSA(PARTE II)

LUA DE MEL INCESTUOSA(PARTE II) ...Pedi autorização ao meu pai Paulo pra contar a continuação do que ocorreu depois do assalto que simulei pra não deixar minha recém-esposa sem uma verdadeira lua de mel após o desastre que aconteceu conosco. Sou Franklin,filho de Paulo e Yara,casado com Scheila minha esposa,que perdeu o cabacinho com meu pai porque fiquei sem poder fazer sexo por ordens médicas(leia o primeiro conto). Ficamos quinze dias na fazenda de meu pai,e não ocorreu mais sexo entre eles e minha mulher Scheila já dava sinais de nervosismo por falta de sexo.Voltamos,desistimos da nossa viagem a Europa e ficamos em nosso belo apartamento num bairro de classe alta da minha cidade.Já estava curado,mas não queria que ninguém soubesse e consegui com Rosa minha enfermeira,que ligasse pro meu pai e pra minha mãe e os informasse que eu ainda precisava de repouso e não podia fazer esforços,porque isso poderia trazer problemas futuros de esterilidade.Depois,liguei pro meu pai e falei pra ele do nervosismo de Scheila e pedi a ele que fosse no nosso apartamento com minha mãe.A noite,eles chegaram por volta das 19 horas e me animei.Sheila tava a vontade com uma baby doll quase transparente e de roupão;ela estava no quarto conversando com (Aninha)vizinha nossa,que ela tinha conhecido durante a decoração do apartamento.Ficaram amigas.Aninha tinha 18 anos,mas parecia mais velha,pois tinha um corpo todo e seios bem grandes.A garota foi embora e Scheila veio pra junto de nós .Meu pai pediu uma cerveja e minha mãe uma dose martinni,que Scheila providenciou na hora.Quando ela retornou,serviu meus pais e sentou do meu lado.E fui direto com ela: Porque você tem andado tão nervosa ultimamente?Quero que responda diante deles.E ela respondeu que desde do que tinha acontecido na fazendo com o falso assalto,que ela não tinha feito sexo e que andava louca pra gozar de novo e sentia uma ardência por dentro e sabia que era falta de sexo.Minha mãe como sempre prestativa e de mente aberta, se aproximou dela,tirou o roupão dela e a deixou só de baby doll,passando a mão entre as pernas dela e enfiou a mão dentro do shorte do baby doll e falou:--Que danada,já está ensopada.Ela precisa mesmo, meu filho.Vamos providenciar logo outra sessão de orgasmos pra ela;foi falando isso e fechando as janelas e cortinas,colocou uma música suave e foi despindo Scheila,tirou todo o baby doll a deixando nua; e mandou meu pai tirar logo a roupa.Eu estava com meu pau duro dentro do calção do pijama mas não podia mostrar a eles que eu estava curado;eu queria ver aquilo tudo de novo.Meu pai ficou totalmente nu e minha mãe começou chupando o pau dele e eu via o prazer no rosto dele e sabia que o tesão dele tava na minha mulher.E ordenei a minha mãe que deixasse ele dar prazer a Scheila que tava necessitada de rola,muita rola!E mandei Scheila ir até meu pai;ela se aproximou e deu um longo beijo na boca de meu pai.Fiquei com tanto tesão que pensei que tinha gozado.De repente ouço um pedido de Scheila pro meu pai: Meu sogro, cospe na minha cara;e ele a obedeceu e cuspiu no rosto dela,espalhando com a mão,quando ele cuspiu de novo,ela abriu a boca e recebeu a saliva do meu pai dentro da boca e voltou a beijá-lo.Ela tava louca de tesão;minha mãe sentada no sofá via aquela cena e se tocava por cima da calçinha.Quando minha mãe olha pra porta do apartamento,vê um vulto e se levanta do sofá pra ver quem é e vê que é Aninha,nossa vizinha,pois Scheila tinha deixa a porta sem chaves.Minha mãe pegou no braço da dela sentou ela no sofá pra assistir a cena junto de nós.Meu pai,não parou um minuto só, ele tinha tesão pela nora;olhou rápido pra Aninha mas não parou.Se ajoelhou e começou a pincelar a buceta da minha mulher com a língua;ela começou a gemer e temi que os vizinhos escutasse seus urros,mas não tinha perigo,pois nossas paredes eram anti ruídos.Ela pedia mais e mais e começou a dizer que amava meu pai e que eu era um corno frouxo que gostava de ver ela ser fodida por um macho de verdade.Ela estava ficando mole de tantos orgasmos,mas meu pai sendo forte, a segurava.Depois,ela pediu por favor que ele a fodesse,ele a obedeceu,colocou ela com uma perna em cima do sofá e enfiou o pau devagar me mostrando cada centímetro que aquela buceta tava recebendo;uma buceta que eu ainda não tinha experimentado.Ela gritava que amava muito meu pai e pedia: Vai,meu sogro, meu amor, enfia mesmo,trabalha na buceta da sua nora.Eu tava todo melado dentro do pijama;quando olhei pra minha mãe ela tava com a mão dentro da camiseta de Aninha,alisando os peitinhos dela.A própria Aninha tirou toda a roupa ficando peladinha e quando meu pai viu notei que o pau dele parece ter aumentado de volume.Meu pai mandou minha mãe trazer Aninha até ele;quando elas se aproximaram,meu pai perguntou sem parar de foder Scheila,se ela era virgem,e Aninha respondeu que sim.Meu pai,me perguntou se eu queria ver ele tirar o cabacinho de Aninha;respondi positivamente e meu pai tirou o pau duro da buceta de Scheila e mandou Aninha chupar.Minha mulher se revoltou com ciúmes e não quis deixar e começou com uma sessão de histeria,gritando que meu pai era só dela e ordenei meu pai fazer ela parar com aquilo;meu pai foi um macho de verdade e deu uma bofetada nela e enfiou o pau de vez na buceta dela e bombou forte tirando um orgasmo tão forte que ela ficou mole e teve um desmaio;meu pai tirou o pau dela e minha mãe foi acalma´-la;enquanto isso ele foi até Aninha e examinou a xaninha dela e veio me mostrar e me mandou chupar aquela bucetinha lisinha e novinha,que tava ficando inchada de tanto tesão;comecei passando a língua e chupei deixando bem molhada,enquanto meu pai a ensinava a chupar um pau;quando ele tava durão de novo,ele falou pra ela:Olha,garota, vai doer no início,mas depois você vai gostar e pedir mais.Ele a deitou de pernas abertas no sofá e lambeu aquela bucetinha com gosto doce e posicionou o cacete molhado na portinha da buceta da Aninha;ela gemeu mas ele não parou e enfiou mais e sentiu o hímen dela e cravou o pau todo, tirando um gritinho só dela.Pronto,mais uma putinha no pedaço.Meu pai bombava e chupava a língua de Aninha num beijo louco.Foi quando minha esposa, se soltou de perto da minha mãe e veio pra junto de Aninha na mesma posição e implorou ao meu pai que a penetrasse também porque o amava e amava aquele pau.Ele tirou o cacete molhado da bucetinha de Aninha e cravou em Scheila que não parava de falar coisas desconexas.Depois tirou dela e enfiou na Aninha de novo;quando ele anunciou que ia gozar,falei alto:Pai,goza dentro da Scheila de novo,quero ver essa puta grávida de você e notei que ele tava me obedecendo pois ele foi aumentando o ritmo e parou enfiando o pau todo dentro dela dando uma parada,ela gritou sentindo a porra quente dele dentro do útero.Ele tirou o pau pingando e deu pra Aninha lamber e deixar bem limpo.Depois,ele foi tomar um banho,voltou já todo vestido,deu um beijo em Aninha e disse que ainda ia ensinar muita coisa a ela;olhou pra minha mãe,pra mim e falou não se espantem com o que vou fazer,mas preciso fazer isso.Foi até a nora,deu outro tapa no rosto dela,que ela caiu sentada no sofá,e falou:-Isso é pra voc~e aprender a não incomodar o tesão de um macho que te dá prazer;e se você fizer isso de novo te deixo na seca e só quem vai te foder é meu filho com o pau doente e com pouco tesão.Me pediu desculpas e saiu junto com minha mãe. Admirei mais aquele homem e hoje tenho orgulho de ter minha esposa grávida dele. Breve retorno!
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.