RSS contos eroticos

Conto Erotico Mamãe me comeu!

Já contei sobre minhas aventuras com minha mãe. pois é, essa história aconteceu aos meus 16 anos, num dia em que meu pai viajou para serviço, e fiquei sozinho em casa com minha mãe e meu irmão. meu irmão já era um taradinho, mais não sabia de nossas "aventuras". bom, como era de se esperar, com meu pai viajando minha mãe logo tramou uma, inventou para meu irmão que eu tinha chamado um amigo para dormir em casa e disse pra ele: -porque você não dorme na casa de um amigo seu hoje ? meu irmão sem desconfiar de nada caiu como um pato na conversa e foi, fiquei sozinho numa sexta a noite com minha mãe em casa. fui tomar banho depois da janta e minha mãe ficou arrumando a cozinha, quando saí ela me disse: -ah meu filho, você tomou banho sem mim ? - ela segurou meu pau e disse: -você não vai sair né ? respondi que não e passei a massagear seus peitos, ela me levou até seu quarto e comecei a chupar seus pézinhos. ela foi me contando como se livrou do meu irmão e logo revelou que estava louca para ser arrombada por mim, fazia tempo que agente não metia, e meu pai não chupava ela gostoso como eu. eu estava muito excitado enquanto chupava a buceta, os pés e os peitos dela, quando ela disse: -agora vem fazer o que seu pai não faz... - caí de língua no cuzinho dela, chupei e lambi muito fundo, comentei com ela: -ah, isso é uma delícia, não sei como meu pai pode não gostar... - ela então me disse: -é, eu gostaria de saber como é, será que você não deixaria sua mamãezinha chupar seu cú. - nunca havia contado pra ela sobre minha bissexualidade, mais estava excitado demais para recuzar, e ela começou a lamber meu cúzinho enquanto eu estava de quatro. ela apertava a minha bunda e coçava meu cú com seu dedo indicador, exatamente como eu fazia com ela, até que ela chupou seu dedo e enfiou com força no meu cú. -ah ! - eu gritei -mãe, que isso ?? -ai meu filho, se eu levo você também pode levar não pode ? você não gostou ? -até que foi gostoso. -posso continuar ? -pode. - ela se levantou e foi até o armário, fiquei só olhando e ela me apareceu com uma cinta com pênis, na verdade com um pinto bem maior que o meu na época, devia ter 25cm por 7cm.... ela tinha tambem uma pomada, um lubrificante pra ser mais exato, ela só me perguntou: -pode ser? -como você quiser... - então ela lubrificou bem o enorme consolo e passou pelas minhas costas, passou também pela minha bundinha e pelo meu saco, até chegar na portinha do cú. ela parou ali, passou o lubrificante no meu cú e nos dedos dela, e meteu logo 3 dedos, eu ia gemendo e ela abrindo todo meu cuzinho virgem. até agora eu só sentia prazer, nada de dor... até que ela resolveu enfiar o consolo de uma vez. colocou na portinha e foi forçando com as mãos, enquanto eu gritava, já não mais de prazer, de dor. ela começou a enfiar de leve até que parou, eu sentia meu cú lapidar, doía como nunca, e ela depois de uns 20 segundos começou a tirá-lo do meu cú, e enfiá-lo novamente, com lentos movimentos, mais nunca tirando a cabeça de dentro.a certa altura eu já estava com o cú relaxado e mais acostumado, ela resolveu mudar, e tentar me comer em pé. como uma policial ela me mandou colocar as mãos na parede e abrir bem as pernas, enquanto dava fortes tapas e batidas com o consolo na minha bunda, que ficou vermelha logo. com uma mão em cada nádega ela abriu minha bunda e colocou a ponta do consolo no meu cú, que não estava mais tão aberto. passou um pouco mais de lubrificante e entrou devagarinho, me arregaçando. receber aquele consolo de pé era ainda mais difícil, doía todo o meu cú e minha pernas estremeceram, mau pau estava duro de explodir. minha mãe começou novamente os vai e vem e logo eu estava gemendo todo arregaçado. ela retirou o consolo e me puxou pelo pau até a cama, eu estava muio doído, e ela me sentou, encostado na cabeceira da cama, ela se sentou no meu pau e eu já quase gozei, então ela ajeitou na boceta e começou a literalmente pular em cima de mim, aquele peso todo dela até que me machucava, mais forçava tanto meu pau que o tesão era inigualável, não demorei muito eu gozei dentro dela. ela me pediu para limpá-la, e eu chupei todo meu gozo da buceta dela e tomamos uma maravilhoso banho, relaxante para meu cú, naquela noite dormi com ela, e seus pézinhos nunca foram tão chupados, nem meu cú, chupado e arrombado.