RSS contos eroticos

Conto Erotico Meu irmão faz na minha bunda desde pequena

Meu irmão come minha bunda desde pequena 1

eu sou camila,tenho 15 meu irmão tem 25,sou temporão,ele faz em mim desde meus 12 anos ele tinha 21,e gosto ate hoje,eu aprendi a obece-lo desde de pequena por que minha mãe e meu pai trabalalham fora e ele antes de começar a trabalhar tomava conta de mim,quando tinha 6 anos ele já tinha 16 para 17 aos 20 que tudo começou eu estava com 11 para 12,sempre fui muito ficar em casa por que meus pais sempre tiveram muito zelo comigo por ser temporão,mudava muito de estado por causa do trabalho dos dois,isso fez com que não tivesse amigos, so do colegio mas não gostava,era muito excluida das rodas por não ser talvez bonita,posso dizer que me acustumei a ser mandada por meu irmão,e ate hoje é assim,e gosto muito,principalmente quando faz sacanagens comigo,com minha idade de agora adoro esse tesão que sinto de submissaõ,na hora que ele começa a sentir que esta com vontade de fazer ele chega a me da na cara,mas eu gosto,aprendi a ser usada por ele.não tive namorado ate hoje e não quero,sou insegura,tenho o rosto um pouco marcado por espinhas que tive,sou um pouco gordinha,não da.meu irmão me proibe e gosto,ele não deixa nem mesmo ,quando vai alguns amigos do papai tomar banho de piscina aqui em casa,eu colocar um maio.ele diz que minha bunda branca so ele pode olhar,como se os outros fossem olhar pra mim,mas mesmo assim eu obedeço por que somos assim a muitos anos,unidos.não preciso ter namorado,meu irmão tambem é um pouco como eu inseguro timido perante a mulheres,teve somente duas namoradas.em casa não, somos diferentes do que as pessoas acham de nos,nos sentimos seguros dentro de casa tenho tudo em casa desde novinha,meu irmão me ensinou tudo que vcs podem imaginar de homem e mulher,ele sabia um pouco mais do que eu,mas mas em materia sexual so foi comigo me fazendo de experiencia e adorei por que não tive insegurança e aprendi com ele.o que ele não sabia ia vendo em revistas e videos.tudo começou aos 12 quando normalmente e diariamente me cuidava e me dava ordens.no dia a dia ele começou a fazer coisas que não fazia estava ficando mais nervoso,agora posso dizer que sei das coisas, ficou mais cinico,com brincadeiras mais maliciosas,isso pra ele, eu sem saber o que era no começo,por ser inocente.não sei o que começou acontecer com ele,agora fiquei sabendo que estava aflorando tesão nele e ficava nervoso,e quando ficava assim era irreconhecivel,era putaria atraz de putaria que fazia comigo.começou a me pegar e a roçar o pinto na minha bunda,onde eu estava ele vinha me pegava pela cintura e encostava seu pinto na minha bunda por cima da roupa,eu achava aquilo estranho e pedia pra parar mais ele era mais forte e me segurava com força e eu não conseguia sair
-para,para
-fica aqui é so um pouquinho
e ele me segurava com força,em qualquer lugar eu ficava distraida ele vinha e fazia,um dia eu estava apoiada com a barriga no encosto do sofa da sala com os pes no alto vendo tv,toda criança faz isso,meu sofa não ficava com o encosto na parede ele dividia a sala,ai ele veio de um jeito que me pegou por traz que não teve jeito de sair,ele se encostou atraz e segurou meus braços para traz de um jeito que eu não consegui sair,e eu gritei
-para,para vou contar pro papai,eu sei o que vc esta fazendo
-cala a boca ,agora vc esta presa
-para, quero sair
e ele não deixava
-para
o protesto foi em vao ele me puxava para traz e roçava seu pinto na minha bunda,eu tentava bater com ou pe mas não dava
um dia quando eu estava na janela de nossa casa na varanda de cima,ele me pegou com força de novo
-eu sei o que vc esta fazendo?
-qual é o problema,estou tirando um sarro da sua bunda
- vc esta fazendo o que os meninos fazem com as meninas do colegio elas fazem isso com os namorados
enquanto acontecia esse peq dialogo ele continuava e tentei sair e ele não deixou me segurando
-vou falar pra mamae
enquanto ele me soltou eu ia saindo ele me pegou no braço me virou e me deu um tapa na cara
-me obedeça e vira que que eu quero sarrar ela,apoia as maos na janela vc tem que parar com isso,toda hora que quero sarrar tua bunda vc quer sair
eu obedeci por que já conheço as ordens de meu irmão e quando mais nova quase fui atropelada e apanhei muito por ter desobedecido
-toda vez que eu quizer sarrar sua bunda vc tem que virar e deixar,estamos combinados?
-hãhã,por que?,vc gosta de fazer issso?
-to gostando
-vc fazia com tia estela(um namorada que le teve quando tinha 18)
-eu nunca fiz
-eu sei por que vc faz isso,por que vc fica de pinto duro
memso pequenina eu sentia é claro.ele se abaixava um pouco por que era alto e subia me levantando um pouco do chao.ai ele falou
-deve ser bom sem roupa
ele se afastou e arriou meu short e o dele
-não
tentei sair mais cai por que o short de elanca esta nos pes,ele me levantou me virou e disse me dando outro tapa na cara
-cale a boca e vira
me calei e virei com a bunda pelada ele me segurou pela cintura,se escostou na parade do quarto e puxou minha bunda encostando em seu pinto
-geladinha sua bunda
o pinto dele estava quente,bem no meio da minha bunda,como ela era grande,e é ate hoje,o pinto dele ficava igual a uma salcicha dentro de um pao cachorro quente no meio das duas bandas da bunda branca.foi a primeira vez que senti um pinto encostar em mim.e assim ficou uma meia hora,se abaixava e me levantava alguns segundos,como ele é bem maior do que eu meus pes não encostavam no chao,ele so me segurando pela cintura,e depois me colocava no chão de novo.depois desse dia ele fazia isso todo o dia.era so eu chegar do colegio
ele nem deixava eu entrar em casa,de roupa mesmo, me virava me pegava pela cintura me levantava colocava minha bunda encostada no pinto dele e me carregava assim pra dentro de casa,pra vcs perceberem a altura de diferença entre eu e ele,e força dele.dentro de casa tirava minha calcinha,botava seu pinto pra fora e encostava e já colocava o pinto no meio das minhas pernas, e assim me carregava pela casa toda,chegava ate subir as escadas comigo engatada,eu já ate estava acostumada e ate gostando ,mesmo não sabendo direito o que era,mas como ele apertava tanto o pinto dele em mim que sentia uma coisa estranha porem gostosa na xexeca,depois fui aprendendo que se tratava de tesão no bucetão,como ele falava.estranhava ate quando eu chegava do colegio e não vinha me esperar no portão,eu chegava onde ele estava fazendo alguma coisa e ele falava
-já já vou sarrar essa bunda gorda e branca como sempre,espere ai deixe eu acabar o que estou fazendo,me espere na sala.
e eu esperava já na posição,eu já gostava daquilo,ele vinha tirava minha calcinha como sempre e me carregava pro meu quarto como vcs já sabem,ai de mim se não ficasse esperando ele na sala,teve um dia que não esperei,ele foi la em cima e me deu um esporro e um tapa na cara
-eu não falei pra me esperar na sala,vira,me mostra essa minha bunda branca.
eu me virava e ele fazia o de sempre.isso era rotineiro para mim e meu irmão,virou uma rotina que ate eu sentia falta se não fizesse,e quando tinha alguem em casa perguntava se ele iria conseguir fazer o que fazia comigo todos dias
-vc não vai fazer aquilo que vc faz comigo por que papai e mamae estão em casa?
eu perguntava ,por que gostava de sentir aquilo na xexeca e percebia que depois que ele fazia eu ficava com a xoxotinha molhada,por que como ficava apertado o sarro que ele fazia, o seu pinto ficava batendo nela,fui saber isso bem depois.ele sempre dava um jeito de me sarrar quando papai e mamae estavam em casa.
ele falava que era pra eu subir ir pro meu quarto e ficar com a bunda pelada que ele depois de um tempo ele subia,e eu ficava esperando,era sempre em algum programa que papai e mamae gostavam de assistir,ele chegava me pegava pelo braço e me colocava com a cabeça para fora da porta para tomar conta se um dos dois subisse,da porta do meu quarto dava para ver la embaixo se papai ou mamae tivesse a intenção de subir.ele ficava atraz de mim sarrando ou apertando seu pinto no meio da racha da minha bunda,botava o pinto no meio da minhas coxas as vezes parava e olhava minha bunda,e depois voltava a encostar,como eu já gostava e estava acostumada.eu com 12 anos já estava ate sabendo mais ou menos do que se tratava aquilo,mas tão pouco sabia se isso era certo ou errado o que eu deixava meu irmão fazer na minha bunda,so sabia que aquilo era gostoso e me acustumei a ser sarrada na bunda por ele e mostrar a bunda pra ele quando ele mandava,ele fazia coisas e inventava varios jeitos para ver,sarrar,encostar o pinto em mim ou alisar minha bunda nos finais de semana onde papai e mamae estavam em casa,era sempre mandada por ele para ir para algum canto da casa e esperar ele,ele falava baixinho vai pra tal lugar e me espera la.era no quarto,nos fundos da casa,na garagem,no banheiro de cima,no banheiro de baixo,dependia de onde eles estavam era e é ate hoje tao tarado que não ficava tranquilo ate fazer alguma coisa com minha bunda,teve um dia que fazendo mimica na sala mandou eu tirar a calcinha levantar minha saia e mostrar minha bunda virada pra ele,com minha mae e meu pai na sala,eu disse que não mostrando eles na sala,ele ficou com cara de brabo me fulminou com os olhos me mostrando que se não fizesse eu ia me ver com ele,eu rodei,rodei matutando como ia fazer isso,disse que ia no banheiro primeiro,la tirei a calcinha,depois sai e rodei e rodei de novo vendo como ia mostrar a bunda pra ele obedecendo meu irmao,meu pai e minha mae estavam no sofa,meu irmao estava na poltrona e ela ficava na mesma linha do sofa com uma mesinha separando os dois fui por detras do sofa onde meu pai e minha mae não me via fui um pouco mais para perto de onde estava meu irmao para dar o angulo de visão dele ajoelhada me virei com a bunda na direção dele levantei meu vestido e mostrei minha bunda,ele tinha e tem ate hoje tanto tesao pela minha bunda que o pinto dele fica duro so de olhar,olhava por cima do ombro ele alisando seu pinto sobre o short,que ficava pontudo empurrando o seu short pra cima,sorte que o algulo de visao da tv era para o outro lado e mamae e papai não via ele fazer aquilo.comecei a sentir uma outra sensação gostosa que era saber que ele estava olhado minha bunda e ficava de pinto duro.ele se levantou cobriu com a mao seu estado passou pela frente de pai e mae e foi la prafora de casa,eu estava ainda no mesmo lugar dando um tempo pra não perceberem que estava ali atras do sofa,levantei e fui correndo pro banheiro para colocar denovo a calcinha,estava com medo se mamae soubesse que esyava sem ela,quando sai do banheiro ele estava na janela da frente me chamando com a mao acenando,fui ate la e ele estava ainda com o pinto enorme empurrando o pano do seu short pra frente,ele me pegou pela mao e me puxou pra onde ele queria me levar.
-pra onde vc vai me levar
-fica quieta e vem
deu a volta na casa me levando la pro fundo onde tem um quartinho so de bujinganga,ele estava nervoso e tarado,abriu a portinha me colocou dentro me empurrando
-vai entra logo
pegou na bainha de meu vestido e puxou pra cima tirando ele todo me deixando so de calcinha,cobri meus peitinhos que so eram botãozinhos com a mao com vergonha.ficou puto da vida quando viu que estava com a calcinha,me deu varios tapas na cara me dando bronca.
-por que vc botou ela de novo
-fiquei com medo de mae saber que estava sem
-vc tem que ficar sem calcinha
com raiva ele me virou de costa pra ele puxou minha calcinha rasgando ela,fiquei pelada.
-eu vou ficar pelada
-vai por que?
-to com vergonha
-deixa de bobeira,eu vejo sua bunda todo dia.curva o corpo camila
tirou seu pinto pra fora e colocou no meio da bunda pincelando de baixo pra cima.
-curva um pouco mais o corpinho camilinha
-assim?
-isso assim
ele se abaixava um pouco por causa da sua altura e pincelava de baixo pra cima,fazia com força a ponto de me levantar do chao.enquanto fazia putaria comigo ele olhava a porta que ficou aberta pra ver se vinha alguem,eu ali com as maos no joelho curvada para meu irmao fazer o que eu já estava gostando,as vezes tirava e colocava no meio da bunda fazendo cachorro quente de pinto com minhas bandas da bunda.nesse quartinho tinha uma escada mais ou menos velha encostada na parede e ele estava tão tarado que me pediu.
-vem ca camilinha sobe aqui na escada sobe
-pra que du(esse era seu apelido de eduardo)
-sobe logo,teu irmao não esta mandando,não faz pergunta,sobe logo,quero ver essa sua bunda perto da minha cara
eu subi ele me ajudando colocando suas maos debaixo do meu bracinho me forçando a subir
-sobe mais um,isso assim,nossa como é bom ver assim de pertinho da minha cara
-o que se vai fazer du
-nada,so olhar de perto
mas ele não so olhou,ele começo a encostar a cara nela igual a travesseiro e as vezes ele enfiava a cara no meio dela
-du que isso,para vai
-cala a boca
-para vai,to com vergonha du,que se ta fazendo,para vai.
-deixa de frescura quem manda sou eu me obedeça
falou e me deu um tapa na bunda mandando eu calar a boca.calei a boca e fiquei ali parada com a bunda perto da cara de meu irmao,a altura que ele me colocou na escada era exata na cara dele,pra mim era alto mesmo,uns uns treis degraus,so que ele fazia estas novidades na minha bunda mas não aguentei,fazia cosquinhas e comecei a dar risinhos e falei
-hihihih ai du faz cosquinha,para,para,é mais legal quando vc faz seu pinto ficar la embaixo
eu apontava pro lugar
-é mesmo é,sua sapequinha,pequena deste jeito e já ta gostando
ele me pegou por debaixo dos bracinho com sua maos me tirando da escada me deixando pendurada,de costa pra ele, e escostou em seu corpo me fazendo deslisar pra baixo e me pediu
-entao vou fazer como vc acha legal,abre as perninhas um pouco camilinha
ele foi me abaixando ate seu pinto encaixar no meio das minhas pernas quando ficou certinho ele me colocou no primeiro degrau da escada onde fiquei com a altura confortavel pra ele ficar em pe engatado em mim
-fecha as perninhas agora camilinha,isso.assim é mais legal?

-por que?
-a não sei du,faz um coserinha aqui na perereca
-vc gosta quando o irmao faz isso em vc
-já falei,é legal seu pinto é quente
ele me abraço e ficou assim comigo um tempao beijava meu rosto,mordia minha orelhinha eu ficava arrepiada
-seu pinto ta pulando
seu pinto pulsava la na minha xexequinha pequenininha,e eu gostava
-é bom?

olhei pra baixo e vi pela primeira vez o pinto do meu irmao,ou uma parte dele,ele tinha o pinto tao grande que ele la de tras saia na frente uns quatro dedos na minha frente,naquele tempo não sabia se era grande ou peq achava normal e legal com uma ponta rosada e brilhando saindo uma aguazinha de um buraquinho,depois fui sabendo que ele era e é caralhudo,nao falei que estava vendo ele,so falei que o seu pinto estava pulando,mas estava pulando mais que antes não sabia porque,ai sim aresposta dos pulos do seu pinto.ele me abraço com força,me tirou do degrau que estava apoiada,não me deixou apoiar os pes no chao me deixando ainda de cavalinho em seu pinto pediu que eu apertasse mais as minhas perninhas
-vai camilinha,vai camilinha aperta mais as perninhas,vai,isso,isso
-assim é bom du
quanto eu apertava mais minhas perninhas eu gostava mais,sentia aquilo gostoso mais forte na perereca.quando eu tento olhar pra ponta do pinto do meu irmao de novo eu vejo uma coisa ate entao inusitada pra mim,o pinto do meu irmao estava saindo daquele buraquinho no meio,jatos de não sei o que,eu não sabia o que era aquilo,fui saber depois que ele estava esporrando.
-du o que vc esta fazendo é xixi?
-naõ,estou gosando
e eu olhando o pinto dele espirrava longe uma quantidade enorme de liquido,depois ele me ensinou que era leitinho que tinha dentro do saco dele.ficou um tempão erpirrando o leite dele lonje ele depois me colocou no chao,tirou seu pinto do meio de minhas perninhas,subiu seu short e disse
-isso é bom de mais
-o que que saiu do buraquinho na pontinha dele
-eu explico depois pra vc camilinha
pediu que colocasse o vestido e voltasse pra dentro de casa
-me obedeça agora coloca o vestido e vai la pra dentro de casa,a calcinha que eu rasguei eu vou jogar fora,pai e mae devem estar sentindo nossa ausencia,vai,vai logo,já já eu vou
ai eu fui mas pensando o que eu tinha visto saindo da ponta do pinto do meu irmaofui ver tambem e sentir que minha xoxotinha estava molhadinha,com certeza era do apertaõ final,que du pediu, que minha perninhas fizeram no pinto dele,e pensava tambem que isso tudo era muito legal e gostoso e que eu não queria fazer outra coisa todo dia que não fosse isso que meu irmao faz comigo.conto o resto da minha vida no proximo,mas foi assim que tudo começou.tem muito ainda,muita coisa meu irmao fez comigo.