RSS contos eroticos

Conto Erotico Minha filha de 14 anos se tornou minha 2ª esposa 2

Olá amigos!faz tempo que não dou as caras por aqui mas estou de volta.antes de continuar com os relatos do romance entre minha filhota e eu, quero agradecer aos inúmeros e-mails que recebi de pessoas que assim como eu vivem um relacionamento amoroso e sexual com seus filhos,filhas,irmãs,irmãos,mãe,pai,tio,tia e sobrinhos e sobrinhas!adorei cada troca de experiência que tive com vcs e os encontros que travei com alguns.quero dizer também àqueles poucos que me mandaram e-mails me esculhambando e dizendo que eu merecia uma surra que não tô nem ahe pro que vcs pensam, pra mim o que vale é que sou amado por minha filha e a amo tb e para levá-los a loucura seus hipócritas que vivem lendo contos de incesto e se masturbando pensando em pegar suas filhas ou irmãs que minha menina tá grávida de 8 meses de um filho meu e graças a deus os exames pré-natais constataram que tá tudo bem com a criança.

bom em meu conto anterior eu lhes contei como meu romance com minha filha larisse começou quando ela tinha 14 anos e de como desvirginei seu lindo cusinho(que está cada dia mais roliço e que não dispenso comer mesmo ela estando grávida de 8 meses) e como prometi vou continuar meus relatos.
após nossa primeira transa pareceu que um muro de tabu que havia entre nós havia se rompido,mesmo me sentindo culpado por ter deflorado o anus de minha filhinha na noite anterior, eu me sentia estranhamente leve e até um pouco feliz.eu acordei na manhã seguinte com todos esses sentimentos no peito e ao olhar para o lado vi minha menina lá ainda dormindo,nua, seu bumbum que fora deflorado na noite anterior ali ao alcance de minha mão e rola que começava a dar sinal de vida.dei um beijo no rosto de larisse, depois em sua bunda e sai do quarto indo tomar um banho.enquanto me banhava relembrava cada minuto que passamos em minha cama nos esfregando,nos beijando apaixonadamente e cada segundo que passamos fazendo amor,cada estocada naquela bundinha até então virgem e cada gemidinho de dor e prazer de minha menina sentindo a rola do pai a invadir e arregaçar seu cuzinho de menina de 14 anos. relembrando tudo me vi envolvido pelo tesão e comecei a me masturbar gozando fartamente no banheiro.sai do banho com a toalha nos ombros e a rola balançando meio mole e meio dura,sem me preocupar com mais nada naquele momento. larisse já estava de pé e preparava nosso café, fiquei olhando para ela ali na cozinha só de calcinha, seus seios pequenos que cabiam na minha mão durinhos e cheios de marcas dos meus chupões, fui até ela e a abracei por trás a encoxando e encaixando a rola na sua bundinha protegida por sua calcinha, lhe desejei bom dia e fui respondido com um beijo na boca estonteante e apaixonado. perguntei se ela estava bem e ela disse que só sentia o cuzinho ardendo mas que tinha gostado e não estava arrependida de ter dado o cu pra mim.falei que tinhamos que conversar mais a respeito e que ela deveria guardar segredo absoluto do que fizemos,ela apenas sorriu e disse que não era louca de sair por ahe dizendo que estava dando o cu para o pai. fui para o quarto que ainda cheirava a sexo e coloquei uma cueca samba canção e voltei para a cozinha pra tomar café, larisse nos serviu e sentou-se em meu colo perguntando se eu iria querer comer ela de novo?eu disse que não sabia, que estava confuso e ela falou que estava tudo bem, que eu não a forcei a nada, que ela deu pra mim pq estava louca pra dar pois adorava quando eu ficava em cima dela esfregando o pau em sua bunda até gozar. tomamos café e conversamos sobre tudo o que vinha rolando entre a gente, ela me pediu pra transar com ela de novo nem que fosse mais uma vez pq percebeu que eu pensava em não comer mais ela.eu liguei para o trabalho e falei que não estava em condições de ir trabalhar aquela semana pq a larisse havia pego uma virose e eu iria ficar tomando conta dela.eu sentia que precisava daquele tempo pra compreender melhor o que tinha acontecido,o pessoal do trabalho compreendeu e aceitaram sem problemas o meu pedido. fui para o quarto pra me vestir e fui surpreendido por larisse deitada em minha cama nua e de bruços, ela assim que viu que eu entrara empinou a bunda e me chamou pra comê-la de novo.meu pau quase estourou dentro da cueca,movido pelo instinto que se apossava de mim fui até ela e comecei a beijar e morder sua bunda e ela rebolando e gemendo. passei a acariciar sua bucetinha que ela depilava sempre e estava sem um pêlo que fosse e logo ela ficou enxarcada de fluídos que escorriam por suas coxas firmes e roliças.pedi pra ela abrir a bunda e quando ela afastou as duas nádegas enfiei a cara em seu rabinho e lambi sem dó sua rosquinha avermelhada enquanto ela rebolava ainda mais e delirava na minha língua e em meus dedos.percebi logo mais uma semelhança entre larisse e sua mãe,ambas gemem muito alto quando estão sendo chupadas,gemidos tão altos que beiram a gritos,lambi,lambi e lambi todo o cuzinho de minha menina, arranquei a cueca e com o pau em ponto de bala,duro feito pedra parti pro segundo ataque ao cu de larisse.encaixei minha glande na rosca arroxeada que piscava alucinadamente e comecei a forçar a entrada, larisse passou a morder o travesseiro pra abafar seus gritos e após alguns instantes de pressão seu cuzionho cedeu e abriu caminho para a minha rola que lentamente foi invadindo aquele túnel quente e apertado que piscava alucinado sentindo a presença daquilo que o arregaçou na noite anterior.somente quando eu estava inteiro dentro dela,com meu saco repousando em sua bucetinha foi que iniciei o vai e vem deitado em cima de larisse e mordendo sua orelha.a chamei de putinha do papai, cadelinha no cio e quando dei por mim dava estocadas violentas em seu rabo e larisse com a cara enfiada no travesseiro dava gritos misturados de dor e prazer. ficamos um tempão ali na cama fudendo, ela de bruços recebendo as investidas de meu corpo em cima dela,meu pau abrindo ainda mais o seu cusinho e ela adorando.ela gozou com um urro de prazer,seu cu quase esmagou meu pau pois o apertou com tanta força que eu até senti uma dor aguda na base,no momento em que ela gozou, ficou desfalecida na cama recebendo minhas estocadas firmes e após alguns minutos eu urrava de prazer e soltava jatos e mais jatos de esperma no cu de minha menina.só sai de cima dela quando meu pau amoleceu dentro de seu cu e ameaçava escapar daquele aperto. fiquei vendo meu esperma escorrer daquele rabinho que eu acabara de comer pela segunda vez,meu pau estava todo melecado de esperma, eu a virei de barriga pra cima e guiei o pau até a sua boquinha e pedi pra ela chupá-lo, ela lambeu ele do saco até a glande e somente depois de tirar todo o esperma que o melava o engoliu e ficou acariciando meu saco enquanto chupava meu pau ainda mole.eu fiquei o tempo todo de olhos fechados gemendo de prazer com a chupada de minha filha e senti o pau endurecendo em sua boca.olhei pra ela nos olhos e ela me olhava de um jeito que parecia me convidar para torna-la minha mulher de vez.mandei ela deitar de pernas bem abertas, ela tirou meu pau da boca e me obedeceu sorrindo, me posicionei entre suas pernas e comecei a masturba-la e ela gemendo feito louca, pincelei o pau em sua boceta e dei início a invasão, ela se contorceu inteira quando comecei a forçar a passagem da glande,mordendo os lábios e seus olhos se encheram de lágrimas.parei e quando comecei a tirar o que já tinha entrado da glande em sua buceta ela me disse para continuar que tava sentindo uma ardência gostosa na buceta e que queria me sentir gozar dentro dela.eu a olhei e vi o mesmo olhar decidido de minha falecida esposa no rosto de minha filha.me pergunto até hj o que minha falecida diria se soubesse que nossa filha é agora minha mulher e vai me dar um filho?continuei forçando a entrada no canal virgem e apertado de minha menina e após alguns instantes toda a glande invadiu sua bocetinha que parecia uma boca banguela mordendo minha rola, continuei entrando se ouvindo minha filha dando gritinhos,senti a glande encostar no cabaço e parei,sabia que não haveria mais salvação se eu avançasse daquele ponto,que se a desvirginasse na buceta seria o fim.larisse me olhou e disse um por favor cheio de dor e desejo e o instinto foi mais forte.dei um tranco pra frente e o pau deslizou pra dentro dela rompendo seu cabaço, ela se retorceu na cama e eu lá com metade do pau enfiado nela e forçando a entrada do restante.a abracei e mandei ela aguentar que tava quase todo dentro.ela me abraçou e ficou me incentivando, falando pra eu arrombar a buceta dela,que ela era minha puta.consegui entrar todo nela e fiquei lá abraçado a ela esperando ela se acostumar,sentindo a carne úmida e quente dela apertando e queimando meu pau.nos beijamos apaixonadamente e comecei lentamente a entrar e sair dela.após alguns minutos eu já a fodia com força enquanto ela pedia mais e mais.gozei ao mesmo tempo que ela, era como se não existisse nada a nossa volta,parecia que eu tomava um choque,sentia algo percorrendo meu corpo que se arrepiava inteiro e o que quer que percorresse meu corpo passou pro dela,pensei que havia ficado surdo pq não ouvi nada por alguns segundos,só sentia o corpo dela e o meu,sentia meu pau pulsar dentro dela lançando esperma em sua buceta,mas não ouvia nada,sabia que ela gemia ou gritava pq estava de boca aberta e os olhos reviravam alucinadamente,mas não a ouvia,não sei bem quanto tempo fiquei ali grudado a ela sem conseguir ouvir,me sentia bem,sentia meu esperma preencher sua buceta e senti um amor tão forte,tão intenso e verdadeiro que comecei a chorar.desfaleci em cima de minha filha o pau amolecendo dentro dela,ambos suados,ambos conscientes de quê um pai acabava de desvirginar a filha.meu pau saiu de dentro da bucetinha dela e senti minhas coxas melarem. me ajoelhei entre as pernas dela e fiquei vendo parte do esperma escorrendo da buceta dela e se misturando a pequena mancha de sangue que havia no cobertor,lambi sua buceta recolhendo um pouco do esperma com a língua e a beijei intensamente, ela recebeu o esperma e o engoliu quando soltei seus lábios.ficou me olhando e com lágrimas nos olhos disse que me amava e que eu deveria comê-la sempre.aquela semana em que não fui trabalhar foi a semana mais intensa das nossas vidas,ela não foi a escola e transavamos direto, no sofá,no chão da sala,no banheiro, em cima da mesa,no quintal, na garagem, onde estivessemos arrancavamos a roupa um do outro e transavamos até não aguentarmos mais. foi assim que minha filha tornou-se minha mulher, passei a comprar anticoncepcionais pra ela pq não queria que ela engravidasse, falei que ela deveria arrumar um namoradinho pra ninguém desconfiar de nada, eu comi algumas mulheres nesse meio tempo pra não levantar suspeitas da vizinhança,uma dessas mulheres foi minha cunhada,irmã caçula de minha esposa,mas isso eu conto depois. agora estamos aqui anos depois de tudo ter começado, larisse tá com 21 anos e grávida de 8 meses de um filho meu,sei que é meu pq nenhum namoradinho dela a come sem camisinha,apenas eu faço isso.ela engravidou pq as pílulas dela acabaram e por opção nossa decidimos arriscar mesmo assim e transamos.resultado disso foi a gravidez dela que quando se confirmou ela deu pro namorado sem camisinha e disse depois que o filho era dele, o cara com medo de ser pai tão jovem terminou tudo e toda a vizinhança acha que é dele,até minha cunhada que oficialmente é minha namorada tá revoltada com a atitude do garoto,nem desconfia que o verdadeiro pai do filho de larisse é seu namorado e pai dela.

bom depois eu volto pra contar mais sobre larisse e eu e contar como foi que comi minha cunhada.há antes que eu me esqueça, larisse vai ter uma menina!

abraços e obrigado a todos que me apoiaram.